História Você me mudou. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Ally, Carlos de Vil, Chad, CJ, Dizzy, Doug, Evie, Freddie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jordan, Lonnie, Mal, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Ruby, Uma, Zevon
Tags Adultério, Ben, Harry, Mal, Uma
Visualizações 26
Palavras 2.033
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Onde você está...?


Fanfic / Fanfiction Você me mudou. - Capítulo 4 - Onde você está...?

- Abre a porta amor! –gritava Zak. – Não faz isso comigo.

A força do menino era estrondosa e a cada batida de leve que ele dava na porta era um rojão explodindo no céu para aqueles que dormiam naquela manhã. Logo se formou um circulo em volta dele no corredor chamando mais atenção ainda.

Josh tentava acalmar as irmãs Lua e sol enquanto ajudava Zak que estava ficando inconstante e isso era um perigo para quem tinha a força de um semi-deus. Luke que passava por ali com uma pilha de livros parou para ver o que estava acontecendo. Matt saiu do quarto vendo que estava uma confusão entrou de volta para dormir. Jane e Doug estavam atrás de Ben pelos corredores da escola. Lonnie se juntou com Ally (filha de alice) para  procurar pelo seu irmão que estava sumido. Rubby escondida atrás de um vaso de planta no corredor ao lado de Dizzy em pé observavam a cena preocupadas com os que estava acontecendo. Audrey e Chad passaram sem se importar indo direto para a aula.

- O que está acontecendo? – perguntou Evie para Dizzy que nem piscava.

- A Dania, Meng e o Ben desapareceram.

A resposta de Dizzy fez Evie olhar direto para sua amiga Mal que estava de pé ao lado delas ficando chocada.

- Como assim? – questionou Mal.

- Também não sabemos. – se virando para Rubby atrás do vaso de plantas. – Eu e ela acabamos de chegar.

Carlos se juntou a Jane para procurar por ben enquanto Jay ajudava Lonnie que entrava em pânico por não achar o seu irmão que era insuportável, mas era o seu irmão e ela o amava.

Todos se reuniram na frente da porta de Dania para ver se ela não estava mesmo lá. Ally entrou no meio da multidão com facilidade já que sua mãe tinha agilidade em passar por lugares pequenos e de difícil acesso.

A menina se agachou e com o indicador na boca pediu silencio para os que estavam em volta colocando seu ouvido a porta fez que não com a cabeça.

- Ela não está aqui. – balançando a cabeça em negativo se levantando. – Não adianta nenhum dos três está na escola.

- Precisamos descobrir onde eles estão... – falou Josh em um sussurro.

- Fada madrinha. – disse Luke.

Para ir à sala da fada madrinha foram Mal, Evie, Carlos, Jane que faria a moral com a mãe, e Zak e preocupado com a namorada.

Josh um rapaz que era a cara do pai Jonh Smith tinha que levar as irmãs gêmeas bem indiazinhas para a sala de aula então não pode ir junto para a sala da fada, mas deixou bem claro que ia ajudar se não fosse a promessa de cuidar das irmãs que fez com seus pais. Luke era moreno, sorridente e muito estudioso uma mistura dos pais ele queria muito ajudar, mas ele era como a mãe tinha que ralar muito no trabalho então não pode ir junto, Ally era todinha sua mãe e saiu correndo indo para a floresta estava seguindo o coelho branco dela então não pode ir. Lonnie e Jay estavam fora à procura do irmão dela indo para onde ele geralmente ia. Dizzy e Ruby foram ao cabelereiro mesmo preocupadas Dizzy tinha clientes para atender em Auradon. Doug continuou a procurar Ben. Chad e Audrey realmente não ligavam para os sumidos e Luke, bom ele é a cara do pai então não estava preocupado e tinha um sorriso malandro no rosto enquanto dormia enrolado no cobertor.

 - Fada madrinha! – gritou Zak entrando.

Zak era forte como o pai e tinha uma esperteza herdada da mãe, mas sua aparência era toda de seu pai. A fada madrinha deu um salto quando viu os jovens entrando em sua sala já imaginando a pior catástrofe.

- O que foi? – perguntou abismada.

- Ben, Dania e Meng sumiram. – disse Mal rapidamente de forma aflita.

A fada madrinha pensou um pouco sobre o que estava acontecendo voltou a se sentar na poltrona de seu escritório em forma pensativa com a mão na boca.

- Procuraram em tudo mesmo? – perguntou a eles.

- Sim, tudinho. – respondeu Evie.

 A fada madrinha pegou a varinha que agora estava sobre o seu poder recentemente liberaram magia em Auradon e varias coisas que estava no museu foi devolvido para seus donos como a varinha, armaduras, quadros que os donos queriam de volta e etc.

Com duas voltas e as palavras certas a varinha formou uma nevoa, mas no centro estava muito abafado não dava para ver quem eram ou o que estavam fazendo direito eram só vultos e o cenário estava mais embasado ainda deixando impossível ver de quem se tratava e a fada madrinha desistiu de teimar desfazendo a magia.

- O que houve? – perguntou Carlos.

- Alguém não está deixando nós vermos eles. – segurando sua varinha de lado e ao olhar para trás seus olhos se iluminaram. – Mas nada temam meus alunos eu tenho a solução.

A fada passou por eles indo em direção da porta aberta chamando alguém que passava pelo corredor e a levando até o centro da sala fechando a porta. A garota de rabo de cabelo alto com tons roxos nas mechas, dourado e azul nas roupas não parecia ser de muita ajuda.

- Essa é a Jordan filha do gênio da lâmpada. – anunciou a fada madrinha segurando os ombros dela levemente.

Carlos se entortou para o lado de Evie até chegar ao ouvido direito dela.

- Gênios podem ter filhos?

A menina deu os ombros para a pergunta dele e voltou a se concentrar na explicação da fada madrinha sobre o poder de Jordan que parecia muito contente em ajudar a encontrar o rei.

- Só que a apenas uma questão. – indicando com o indicador. – Alguém tem que desejar.

- Mostre os nossos amigos Ben, Meng e a minha namorada Dania. – desejou Zak.

- Você pode não gostar do que vai ver... – murmurou Jordan.

A gênio esticou as duas mãos para frente com seu rosto voltado para o teto da sala e seus olhos de cor branca, a baixo das mãos formou uma nevoa e de dentro dela a ilha dos perdidos ele foi se aproximando era o barco de Uma com mais uma aproximação estavam na cabine dela os três estavam bem e o que mais machucou os que viram era que Ben estava tão à-vontade que parecia que fechava um acordo com Uma enquanto Dania e Meng ficavam um pouco atrás de Ben.

Jordan voltou ao normal olhando para os rostos curiosos que a olhavam alguns mostravam só interesse no poder dela outros mostravam estar feridos pelo que viram.

- Olha, estão vendo porque eu não uso muito meu poder. – disse ela. – Aposto que viram algo que não queriam.

A fada madrinha liberou a garota para voltar as aulas normalmente quando voltou para ver os jovens alguns continuavam estranhando outros estavam quase para chorar como Mal e Zak, mas mesmo assim fada madrinha já se adiantou.

- Eu sei que preferiam não ver isso, mas no momento temos algo mais serio a tratar. – Tomando a atenção dos jovens. – Minha varinha mostrou estar impossível chegar lá e Jordan é apenas um gênio aprendiz. – mostrando estar de mãos atadas. – Sinto muito mais por enquanto eles estão sozinhos.

- Mas e a limusine ou a moto de Mal? – perguntou Jane. – Mãe, não está me dizendo que...

- Ontem eu e as fadas reparamos que o caminho para a ilha dos perdidos está impossibilidade. – informou. – Mas as fadas prometeram cuidar disso e encontrar que tem tamanho poder para fazer uma passagem magica sumir.

Os jovens mesmo frustrados saíram da sala deixando a fada investigar o que estava acontecendo. Mal e Evie foram para o jardim. Carlos e Jane foram até a cantina comer algo e tentar acalmar os ânimos. Zak voltou para o quarto de sua namorada quebrando a tranca e revendo na escrivaninha as fotos que tiraram juntos quando se voltou para a cama viu o gorila que ele tinha ganhado para ela na ultima vez que teve um festival em Auradon.

 - Por que Dania? – se perguntava. – Eu não fui um bom namorado, é isso?

Ele segurou o gorila contra o peito cheirando ainda tinha o cheiro de Dania o cheiro de mata, o cheiro da floresta, o cheiro da sua menina das selvas.

No jardim Mal estava emburrada como uma criança mimada e tagarelava que a culpa era das fadas que como na época de sua mãe não conseguiram ver que avia um vilão poderoso e que com certeza esse vilão vai ataca-los e ela terá ajudar a para-lo.

- Ou talvez você esteja emburrada por causa do Ben. – disse sorrindo. – Eu vi os seus olhos mudarem para verde quando viu Ben e Uma dando as mãos.

- Eu não senti nada. – se virando para o outro lado.

- Uhum. – Evie se sentou na grama e Mal a seguiu. – Certo então você não está com ciúmes?

- Nenhum pouco. – falou confiante. – Talvez só um pouco...

Evie deu um longo suspiro para a amiga que mudara sua face de confiante para uma menininha tímida e com medo até da própria sombra.

- Olha, você não precisa se preocupar. – aconselhou à amiga.

- Ele já estava estranho e agora do nada aparece do lado de Uma, dá pra desconfiar não dá?

Mal encostou sua cabeça no ombro da amiga que a abrasava sem palavras só companheirismo como sempre foi e sempre será entre elas.

Jay seguiu Lonnie até a cachoeira, o irmão de Lonnie tinha o costume dos samurais de ficar em baixo das aguas geladas da cachoeira para ter domínio sobre si, mas mesmo que ela gritasse o nome dele ou implorasse nada de respostas.

Quando ela estava ao lado da agua vendo todo agua cristalina que refletia seu rosto ela sentiu duas fortes mãos segurando seus braços e ela se virou para encara-lo.

- Meu irmão não deixa. – ela disse em tom baixo.

- Mas ele não está aqui. – sorrindo.

Eles dois se olharam, mas como Lonnie não mostrava estar contra ao que Jay propôs ela aceitou sentir os lábios dele nos seus, ela aceitou continuar a beija-lo e a sentir o gosto doce que vinha da boca de Jay, mas o clima desandou quando olharam para o lado esquerdo e viram uma doce menina loira de olhos azuis segurando um coelhinho branco de olhos vermelhos.

- É... – Lonnie olhou para baixo envergonhada. – Ai meu Deus...

- Espera, vocês? – Ally sorriu segurando o coelho ao peito. – O meng vai te matar.

Jay mexia na sua touca nervoso com o que a menina acabará de ver, mas ao invés dela fazer um sermão ela parecia bem a favor dos dois.

- Só tem uma coisa. – ela disse chamando a atenção deles. – Vocês estão com sorte eu achei o White (nome do coelho) e depois fui para o dormitório bem na hora em que estavam conversando sobre Ben, Dania e Meng diziam que eles estavam na ilha dos perdidos.

Os dois se olharam com olhares arregalados.

- O que eles fazem lá? – perguntou Jay não acreditando.

- Estão falando que a um vilão poderoso que exilou de vez a ilha, não tem como ir lá nem com a limusine e nem com a moto os controles estavam quebrados de vez. – falou se agachando tocando na agua. – Essa agua está muito gelada, vocês iam tomar banho aqui?

- Não! – disseram os dois e depois se olharam.

- Estamos procurando o meu irmão. – se justificou Lonnie.

- Sei... – disse acariciando o White. – E acharam ele na boca um do outro?

Os dois ficaram quietos e bem vermelhos com a pergunta de Ally, mas a menina não estava nem ai rindo como uma criança que brincava de pião.

- Acho melhor vocês voltaram. – aconselhou. – Essa floresta não gosta de intrusos, e ela é usada por Meng para treino e não para passeio.

Os três voltaram para a escola, mas antes fizeram Ally prometeu não contar a ninguém e concordou, a demais todos da escola sabem que eles estão em um namoro escondido por causa de Meng se bem que o mesmo também já sabe. Por que o segredo então?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...