1. Spirit Fanfics >
  2. Você mudou tudo! >
  3. Amanda

História Você mudou tudo! - Capítulo 23


Escrita por: __EuzinhaMsm__

Notas do Autor


Boa leitura meus amores♡

Capítulo 23 - Amanda


Fanfic / Fanfiction Você mudou tudo! - Capítulo 23 - Amanda

- Duda, eu te amo demais – falou entre soluços.

- Eu também te amo muito Amanda, mas não dá, eu estou cansada disso tudo – segurei seu rosto com minhas mãos – Você não merece passar por essa confusão que é a minha vida, por mais que eu queira ter você na minha vida infinitamente, eu não posso permitir te ver sofrer cada vez que algo de ruim acontecer comigo – menti, eu preciso dela, preciso do corpo dela, da risada dela, do senso de humor, da alegria contagiante.

- Eu quero, eu quero você, eu quero viver com você, eu quero a gente – colocou suas mãos em minha cintura.

- Eu não posso permitir isso – fiz ela olhar em meus olhos – Amanda, presta atenção no que eu vou falar para você agora. Eu te amo minha pequena, te amo demais, você é o amor da minha vida, nunca duvide disso. Mas a gente não pode continuar juntas, eu não posso te machucar novamente, e me machucar novamente – a beijei na testa – Eu te amo meu amor – falei a abraçando fortemente.

- Eu também te amo – falou soluçando – Vamos passar só mais essa noite juntas, a ultima – falou me olhando – Sem transar, apenas nós duas deitadas juntas, por favor! 

- Está bem meu anjo, uma ultima noite – falei – Cadê o Matheu?

- Isso depois você conversa com ele – falou rindo – Qual é o seu quarto? 

- O da porta preta, está trancado – falei pegando a chave no bolso – Vem, vamos – falei subindo as escadas novamente e ela me seguiu.

Abri a porta do quarto e ela entrou, fechei a porta e tirei a arma da cintura, colocando na escrivaninha.

- As coisas ficaram serias demais – Amanda falou olhando para a arma.

- Um pouco – falei me sentando na cadeira – Quer tomar banho de banheira?

- Quero – ela falou animadamente.

Me levantei e me dirigi ao banheiro, coloquei a banheira para encher com a água bem quente, tirei minha camisa e me sentei na borda, com meus cotovelos apoiados nos meu joelhos, e minha cabeça em minhas mãos, olhando para baixo. 

- Você não me parece muito bem – Amanda disse ao entrar no banheiro – Eu tomei a liberdade de pegar um shorts – falou se ajoelhando na minha frente – O que está acontecendo?

Olhei para ela e senti um pouco de paz, seus olhos demonstravam o tanto de preocupação que ela estava naquele momento, senti uma pontada no meu peito. Amanda fez um carinho no meu rosto com uma mão, meus olhos se encheram de lágrimas, não consegui segurar e comecei a chorar descontroladamente.

- Ei – Amanda disse se levantando e fechando o registro da banheiro – Calma, calma – me puxou, fazendo com o que eu ficasse em pé- Eu estou aqui, estou aqui com você – disse me abraçando na ponta do pé – Olha pra mim – fiz o que ela pediu – Vai ficar tudo bem, estou aqui com você, nada de mal vai te acontecer.

- Eu não estou suportando mais viver – falei olhando para ela – Está muito difícil continuar sorrindo dia após dia. Eu sinto o vazio dentro de mim, eu sinto tudo desmoronando, eu sinto que estou sozinha.

- Você não está sozinha, eu estou aqui com você, o Matheu está, a Rose está, o Obama. Todos estamos aqui com você – falou segurando meu rosto com suas mãos – A gente te ama.

A abracei apertado, sentindo seu coração bater, e seu respiração leve bem próxima de mim. Sentir seu corpo preso em meus braços, neste exato momento, senti a paz por completo, senti aquele vazio se preenchendo. Esse pequeno detalhe, esse abraço, está significando muito para mim, a Amanda em si, significa muito para mim.

- Vamos entrar, se não a água vai esfriar – falei me soltando do abraço – Você pode se virar, por favor- pedi e a mesma se virou, tirei a calça e meu tênis, coloquei o shorts que ela me trouxe – Pode se virar. 

Entrei na banheira, e meu corpo deu uma relaxada boa. Amanda rirava a roupa de costa para mim, pude registar na minha mente como seu corpo era lindo, suas curvas, suas marcas, suas manchas, ela por completo era maravilhosa. Ao se virar de frente, senti minha garganta secar, ela é muito perfeita aos meus olhos, muito perfeita mesmo, queria que vocês pudessem ver o quão perfeita ela é. 

Ela entrou na banheira e se sentou entre minhas pernas, e se acomodou junto a mim, a água estava gostosa, envolvi meus braços em seu corpo.

- Lembra aquela vez que a gente foi no cinema? Que você levou bebida e ficou doidona dentro do cinema? – falou rindo.

- Lembro – comecei a rir – Eu não batia muito bem.

- Eu tive que pedir um Uber porque eu não sabia dirigir carro manual – falou rindo mais alto.

- E no dia seguinte eu tive que pegar meu carro no estacionamento da polícia e pagar a multa – falei lembrando.

- Esse dia foi divertido, se começou a correr de um lado para o outro entre as cadeiras do cinema, ainda bem que tinha poucas pessoas – falou se virando para mim.

- Como que você consegue ficar cada vez mais linda? – falei assim que ela se virou por completo.

- Como que você consegue me deixar tão a vontade? Sabe? Se me passa muita confiança – falou se levantando um pouco e sentando no meu colo de frente para mim.

- É um dom – falei colocando minhas mãos em suas coxas.

- Vai ficar bem grande essa cicatriz – falou passando seus dedos pelo corte recente.

- Vai, mas é só mais uma para a coleção – falei subindo um pouco mais minhas mãos e a puxando para mais perto.

- Duda – Amanda começou a falar enquanto eu beijava seu pescoço e seu busto – Para por favor – falou soltando um baixo gemido.

- Você tem certeza? – sussurrei bem perto de sua orelha – Não é isso que a sua cintura diz – ela estava fazendo movimentos involuntários com a cintura – Me pede – falei olhando em seus olhos e coloquei minha mão em seu pescoço apertando– Me pede para te fuder loucamente – eu a puxei para um beijo, o beijo foi bem quente, com uma pegada gostosa, as mãos da Amanda estavam em meu rosto – Como eu estava com saudade disso – falei assim que nos separamos pela falta de ar.

- Eu transei com o William – falou.

Por um momento senti raiva, mas parei para pensar. Ela está solteira, pode ficar com quem quiser, transar com quem quiser, o corpo e dela, quem manda nele é ela.

- E eu com isso? – falei dando risada – Você está solteira.

Seus olhos estavam cheios de lágrimas, e seu corpo estremeceu.

- O que aconteceu? – falei passando a mão em sua coxa – Fala para mim neném.

- Não é nada – falou secando suas lagrimas.

- Eu te conheço Amanda, me diz o que aconteceu – falei suavemente- Pode levar o tempo que quiser, temos todo o tempo do mundo.

- Foi a pior sensação do mundo, ele não respeitou os meus paras, foi bruto demais comigo, eu fiquei machucada por dentro – falou se ajeitando melhor no meu colo.

- Quer que eu faça algo? – perguntei calmamente.

- Não, está tudo bem, eu só precisava falar para alguém – disse suavemente.

- Vamos tomar banho no box, a água está esfriando já – falei.

~~

Tomamos o banho juntos, Amanda colocou uma camisa de manga comprida minha e uma calcinha dela mesmo. Sim, tem roupa dela aqui em casa, porque no dia que ela foi embora ela não levou tudo, e eu não quis jogar fora. Eu estou com uma calça de moletom, e de top.

Me sentei na varanda e peguei o resto do beck de hoje cedo, acendi e dei um trago forte, e soltei a fumaça. Amanda estava deitada conversando com a mãe dela no celular, falou que iria dormi na casa de um amigo e a mãe dela ficou toda feliz por ela estar saindo com os meninos. A ligação estava no viva voz.

- Aqui fora está frio – disse Amanda entrando na sacada.

- É perto mar, então a brisa é mais fria mesmo – falei dando outro trago – Espero que não se importe – falei levantando o beck.

- Sem problemas, a vista é linda – falou se debruçado no para peito.

- Realmente, a vista é linda – falei olhando para a sua bunda que estava bem na minha frente – Vou ver umas fichas, fique a vontade – falei me levantando e dando um tapa levemente forte em sua bunda – Gostosa – sussurrei.

Me sentei na escrivaninha e peguei a pasta, abri a mesma e coloquei a do Murilo por baixo. Próxima ficha.

Saulo Monroe, 34 anos, casado com Amabile, uma filha adotada. Estuprou mais de uma garota do morro, denúncia feita pelas próprias meninas, elas se sente ameaça. 

Objetivo: Matá-lo lentamente, para que ele sinta a dor. 

P.S: sua mulher deve morrer também, pois deve uma quantia extrema para a facção, e pelo abuso psicológico na garotinha adotada. 

Denúncia da mulher feita anonimamente, investigamos e realmente vimos isso.

Eu tive que ler pelo menos 5 vezes a mesma ficha para entender a situação, eu vou ter que matar eles, MATAR. Demorou um pouco para cair a ficha, mas entendi. Ele é realmente um perigo para essas garotas e para a própria Antonela, minha princesinha. 

Guardei a pasta e me sentei na cama.

- Eu pedi pizza, espero que não se importe – disse Amanda ao entrar novamente no quarto.

- Sem problemas, estou com fome mesmo – falei rindo – Amanda?

- Fala – disse se sentando ao meu lado.

Falei da ficha e falei que conhecia a família. 

- Eu não posso deixar minha princesinha no orfanato novamente – Amanda me olhava enquanto prestava atenção em tudo e tentava entender tudo – Se eu pegar a Antonela, eu quero que você cuide e eduque ela com muito amor.

- Duda, criar uma criança é muito sério, tenho que toma essa decisão com calma. E se minha resposta final for sim, claro que eu cuido, com todo amor do mundo, assim como a Rose que deve amar muito essa garotinha – falou toda animada. 

- Preciso bola um plano, preciso planejar tudo direitinho – falei me virando para a Amanda.

- O que você está me olhando? – falou sorrindo.

- Talvez eu te ame demais, e no momento estou feliz demais por talvez você aceitar cuidar dela– falei rindo.

- É muito talvez – disse rindo – Como você mesma disse, eu tenho todo o tempo do mundo e pode ter certeza que você é única na minha vida – falou me fazendo sorrir - Mas isso não me impede de te encher de beijos – falou enchendo minha cara de beijos e por fim me beijou, intensamente. 

Assim que a pizza chegou, comemos, escovamos os dentes e nós deitamos. Ficamos conversando sobre coisas aleatórias, ela estava deitada no meu peito, ela acabou dormindo primeiro e eu olhando para seu rosto, adormeci.




Notas Finais


Espero que tenham gostado, me diga o que acharam.
Favoritem se estiverem gostando.
Raio de luzes para vocês ♡
Até o próximo baby ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...