História Você não é tão solitário quanto pensa que é - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Natasha Romanoff, Steve Rogers
Tags Evansson, Os Vingadores, Romanogers
Visualizações 72
Palavras 625
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


"Nossa, Ingrid, mas você mata todo mundo."
Eu prometi fazer algo diferente dessa vez, e, vendo o resultado, achei que soou um pouco doce e decidi colocar aqui.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Você não é tão solitário quanto pensa que é - Capítulo 1 - Capítulo Único

Você não é tão solitário quanto pensa que é (Estou tentando dizer isso a você)

 

Steve abriu os olhos com certo desespero quando acordou de um pesadelo, sonhara que estava preso no gelo mais uma vez, a dor, o sentimento de estar morrendo e de estar sendo perdido, o cobertor que caiu para o lado o deu uma sensação de vazio, talvez era porque ele nunca foi acostumado com o mundo nos dias de hoje, poderiam se passar dez, vinte, trinta anos, mas ele nunca conseguiria se acostumar, nunca foi uma tarefa fácil, nunca foi como uma simples ferida que com o remédio certo estaria sendo curada em menos de um dia, aquilo era mais como uma fratura exposta. Os dias de hoje nunca seriam como os de antigamente e ele simplesmente odiava tudo isso.

Ele pensou consigo mesmo como aquilo poderia se tornar cada vez mais doloroso e solitário ao passar do tempo, um segundo naquele tempo equivalia a uma hora para ele, era tudo rápido demais, mas em sua mente era tudo tão devagar. Era difícil viver com a ideia de que ele não viveu como deveria ter vivido, e, que, ele havia perdido Peggy, perdido uma boa parte de Bucky, mas acima de tudo, ele havia se perdido. O que ele estava sentindo não era bem tristeza, era dor, aquilo doía; e não era um eufemismo, doía como uma surra. Era doloroso sentir que carregava uma alma mais velha que seu corpo.

Os Vingadores eram uma boa família, mas ele nunca se sentiu pertencente ali, nunca foi fácil de se lidar com o fato de que aquela era a família dele agora e de quão louca era, mas era sua família. Mas agora, naquela grande torre, cheia de quartos e cheia de pessoas, ele se sentiu cada vez mais vazio, como se estivesse se afundando em si mesmo.

O barulho do relógio em seu criado mudo o fez virar sua cabeça um pouco, capturando o horário de 00:40h, suas mãos foram ao encontro de seu rosto reprimindo as lágrimas que imploravam para sair, ele percebeu que não aguentaria mais quando puxou o travesseiro de baixo de sua cabeça e firmou contra o rosto, abafando o grito que ousou sair de sua garganta em um tom forte e agoniante. O soldado parou por um leve momento de tempo e virou-se de lado, contra a porta de seu quarto, permitindo que todo o choro reprimido desse voz e como um arranhar na garganta o primeiro soluço veio, o rachando cada vez mais. Ele não sabia dizer ao certo se aquilo estava o matando ou o tornando mais forte, mas queria que parasse o mais rápido possível.

Steve não fez nada quando a porta de seu quarto se abriu, ele pediu aos céus para que fosse qualquer outra pessoa, menos Tony, não estava com paciência para aguentar brincadeiras de mau gosto e insultos que não parariam de sair da boca do gênio.

-Não precisa se sentir sozinho, Steve...

Ele sentiu a voz macia acariciar seu pescoço, o hálito quente aquecendo sua pele. As pequenas mãos foram até seu abdômen, logo após um pequeno corpo se deitar bem próximo ao dele, e o deram uma sensação de segurança novamente, a que ele havia perdido a tanto tempo. Ele sabia que era Natasha, apenas ela faria algo do tipo, ainda mais aquela hora da noite.

-O que está fazendo aqui?

Ele perguntou baixo, sua voz saindo em um sussurro.

-Você não é tão solitário quanto pensa. Estou tentando dizer isso a você.

Ela disse em uma voz calma e o abraçou mais forte, Steve se permitiu sentir-se em paz nos braços daquela ruiva e o tempo que havia parado naquela época, começou a se mover de novo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e perdoem-me por qualquer erro. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...