1. Spirit Fanfics >
  2. Você sempre foi minha. >
  3. Capítulo 4

História Você sempre foi minha. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4


Meu dia passa rápido e agradeço por não ficar de plantão, minha última semana antes da minha tão esperada férias, fiz tudo o que tinha que fazer, em relação ao meus pacientes e agora eu me direcionava para minha sala já era noite, encontro Pietro pelos corredores. 

 

- Já está melhor? - Ele pergunta preocupado ainda. 

 

- Oh sim estou sim, não se preocupe. 

 

- Você comeu né? 

 

- Sim claro.- Minto ele continua a me olhar e logo mudo de assunto. - O Uchiha acordou? 

 

Tentava não transparecer o quão interessada eu estava. 

 

- Não ainda não, ele deve acordar amanhã. - Ele diz tirando o jaleco pois também está indo embora. 

 

- Tudo bem então vou me organizar para ir embora. Nós vemos amanhã. 

 

Eu digo e ele assente eu o vejo andar pelos corredores até sumir de minha vista, volto a caminhar já era tarde da noite e o hospital não era mais tão movimentado, era vazio, eu não sei o que estou fazendo e tento não pensar muito sobre isso para que eu não desista no caminho, eu entro na sala da UTI onde Sasuke estava, eu tinha que vê-lo uma última vez, tranco a porta atrás de mim, permaneço onde estou, um pouco distante mas ainda sim aquela sensação que não sentia a muito tempo invade meu corpo, eu caminho em sua direção e paro ao lado da cama em que ele estava deitado, seus batimentos eram normais, eles estava simplesmente dormindo, poderia acordar, mas não poderia ser agora. Passo minha mãos por seus cabelos, era tão macio como antes, depois de tantos tempo ele estava ainda mais lindo,  meus dedos descem suavemente para seu braço acariciando seus músculos tatuados, depois daquele desespero eu posso prestar mais atenção em suas tatuagens pelo pescoço braços e mãos, acaricio uma por uma, sua pele era quente, tão familiar toca-lo assim, minha memória me levava a anos atrás, aquela eletricidade que sentia. 

Eu não devia estar aqui, mas não consegui evitar, mas agora vejo que ele está bem estou em paz em vê-lo pelo menos uma última vez, encaro seus lábios e pensamentos malicioso passam por minha mente e minha imaginação me leva longe, sorrio que bobeira não posso fazer isso, mas nada me impedirá, me abaixo lentamente e deixo um rápido beijo em seus lábios, meu corpo todo acende com o breve toque de nossas peles, os batimentos cardíacos de Sasuke aceleram, eu encaro a máquina que mostravam seus batimentos acelerados, rapidamente tiro minha mão dele e saio da sala, ele pode estar sonhando, mas meus batimentos também aceleram. Eu não acredito no que acabei de fazer. 

Jamais vou ver ele novamente está foi a minha despedida. 

 

Chego em casa e faço o de sempre, eu fiquei o dia todo sem comer então peço comida pelo aplicativo, meu pedido chega e como encarando o lustre em minha enorme sala, a TV enorme de tela plana passava algo aleatório no qual eu não prestava atenção, termino de comer e vou para o banho, fico deitada na banheira olhando o celular entediada, dispenso o chuveiro hoje, preciso relaxar meus músculos mergulhada em uma água bem quente cheia de óleos corporais e muita espuma.

 

Meu último dia de trabalho finalmente chegará e eu estava tão feliz por e por fim ansiosa para minha viajem, tudo já estava organizado em meu apartamento todas as minha malas devidamente arrumadas, serão meus próximos 30 dias para eu descansar e aproveitar ao máximo o sol e praia, tudo o que eu mais quero é ir a praias, piscina água e muito calor, pegar um sol e ter minha marquinha novamente.

Na volta pra casa naquele dia eu não podia estar mais feliz, não sei nem se conseguiria dormir com tamanha ansiedade que meu corpo sentia, mas eu teria que descansar pois me voo era de madrugada. É assim foi eu não consegui dormir nada muito menos comer, já eram cinco da manhã e eu esperava Ino na frente do meu apartamento. 

Ela por fim chega de Uber. 

 

- Cara eu não consegui dormir nada essa noite. - Digo colocando a última mala no porta malas, o motorista nos ajuda. 

 

- Nem eu... meu Deus pra que tantas malas, você não está se mudando. 

 

- To levando somente o necessário. 

 

- Ah claro que está. 

 

Nós duas entramos no carro Sai vai na frente e Ino e eu vamos no banco de trás. 

 

- E aí está tudo bem? Não sabe o quão preocupada fiquei depois daquilo...

 

- Tudo bem Ino já passou, eu nem o vi, ele já está de alta a alguns dias, faz tempo que deixou o hospital e está bem longe daqui. - Digo e logo me lembro da minha última visita que fiz. 

 

- Bom o importante é que a Suíça vai fazer você esquecer de tudo isso, quem sabe não conhece um suíço lá. - Sai a olha e suspira eu rio. 

 

- Não, eu quero mesmo é provar o chocolate. 

 

- Nem me fale deve ser maravilhoso, ficarei muito decepcionada se não for. 

 

Tudo ocorreu bem durante o voo Ino me obrigou a comer no avião e sem dificuldades pois eu estava morta de fome, o táxi nos levava até o hotel em que iríamos ficar e era realmente lindo olhar pela janela e ver o verde vi o da montanhas com um céu azul limpo de nuvens, era melhor do que ver fotos de paisagens no Google aquilo era real ver com meus próprios olhos, me faziam sorrir como um boba, eu só queria gravar aquela vista com a câmera do meu celular assim como Ino fazia. 

 

Assim que entro em meu quarto levo minhas mão até a boca, é tão lindo e sofisticado, um dos funcionários de lá me ajuda com as malas e logo sai, Ino e Sai ficaram juntos em um quarto e eu tenho esse só para mim. Dou pulinhos de alegria e logo vou explorar o local, uma ilha com taças e vinhos, champanhe entre outras bebidas, sobre a mesma havia um lustra simples distribuído por toda a ilha e atrás também, subo os pequenos dois degraus iluminados e uma banheira quadrada com almofadas embutidas na madeira que a cercava, ficava literalmente no meio e em frente a enormes janelas que iam do chão ao teto, a cama ficava em frente a banheira mas a vista, ela era surreal, um lindo mas com um horizonte montanhoso com casinhas que eu pensava que só existiam em filmes. 

Deixo minhas coisas por aqui mesmo, não desfaço totalmente minhas malas ainda pois iríamos a praia estão arrumo apenas uma bolsa de mãos levando o que eu precisaria para a praia, visto um biquíni preto por baixo do meu vestido e saio. 

Encontro Sai e Ino e vamos a pé mesmo para a praia que fica em frente ao hotel, que olhando daqui era enorme. Eu fico encantada com a praia pois não é lotada é até vazia demais, e há vários guarda chuvas de praia de palha, era enormes e lindos, escolhemos ficar em um local mais próximo da água, Ino e eu tomamos sol enquanto Sai vai comprar algo para bebermos. 

 

- Cara não é surreal a vista desse país? 

 

- Eu nunca vi algo assim Sakura. Eu amei. 

 

Eu tiro meu vestido e passo meu bronzeador coloco meus óculos escuros e me deito para tomar sol, Ino fica sentada por um momento apenas olhando a vista e depois se junta a mim. 

 

- Bom amanhã vamos ver se o povo da Suíça sabe se divertir. 

 

- Vamos é? 

 

- Sim Sakura vamos eu uma festa daqui, uma boate ou que seja vamos procurar um lugar, hoje vamos apenas pegar uma praia e jantar em um restaurante incrível que vi na internet. 

 

- Eu quero provar a comida daqui. - Digo e meu celular toca em minha bolsa, eu o pego e reviro os olhos. 

 

- Quem é? 

 

- Shin... 

 

- Oh não sabia que trocavam mensagens nem mesmo ligação. 

 

- Não não trocamos mensagens, só um minuto. - Eu atendo. 

 

- Alô Sakura? 

 

- Oi Shin

 

- Ufa pensei que não me atenderia, pois não respondeu minha mensagem.

 

- É né eu atendi. 

 

- Humm como foi a viajem? Já chegaram? Como é a Suíça? 

 

- Chegamos bem, aliás acabamos chegar e é lindo aqui, olha depois nós falamos eu vou pegar uma praia agora. 

 

- Oh tudo bem então até. 

 

Eu simplesmente desligo e Ino me encara. 

 

- Devia dizer logo que não está interressada. 

 

- É eu sei mas eu deixo isso tão na cara, não gosto de dizer assim na lata. 

 

- Conhecendo o Shin ele não vai perceber a não ser que diga. 

 

- Ah que saco. 

 

Eu me deito novamente e Sai logo volta com algumas garrafas de bebidas e logo nós servimos e bebemos. Logo o sol começa a se por nós passamos novamente no hotel apenas para deixar nossas coisas lá e nos preparar para irmos para o restaurante, eu coloco uma roupa mais fresca, como um macacão vermelho de alcinha, ele cobria minhas pernas por não ser de short e sim uma calda mas seu tecido era tão fino e leve, deixava minhas costas a mostra então não era necessário usar sutiã. Faço uma maquiagem leve e deixo meus cabelos secarem naturalmente. 

 

Chegamos ao restaurante e novamente fico encantada com o local, tinha uma proposta interessante de ser ao ar livre, claro que em dias de chuva esse local ficava indisponível por razões óbvias mas para minha sorte a noite estava maravilhosa com um céu estrelado é uma lua crescente. 

 

- Eu amei já. - Ino diz se sentando sem parar de olhar em volta. 

 

- É realmente muito bonito mesmo. - Sai complementa e segura em sua mão. 

 

Ambos ficam encantados e eu sorrio por estarem aproveitando esse momento juntos, seria melhor se estivesse apenas os dois mas eu não ficaria sozinha. 

Sai da uma olhada no cardápio enquanto Ino e eu tiramos uma foto, que ficou hilário. 

 

- O que acham desse Zürcher Geschnetzeltes? - Sai nos pergunta. 

 

- Como é esse Zürcher Geschnetzeltes? 

 

- Aqui diz que ele é preparado com tiras de carne de vitela, vinho branco, creme de leite e caldo de carne, mas atualmente recebe a adição de cogumelos, o que o torna um tanto parecido com o estrogonofe. Podemos acrescentar também fatias de rim de vitela. Geralmente é servido com Rösti, arroz ou Spätzle. 

 

- Me parece uma delícia Sai.- Eu digo. 

 

- Tudo bem agora mais um... hum que tal esse Cordon Bleu? 

Ele é é feito com duas fatias de carne recheadas com queijo e presunto cozido.

 

- Tudo bem pode ser também. 

 

- Agora a sobremesa não preciso nem perguntar sei que as duas querem chocolate. 

 

- Isso é óbvio. - Ino pega o cardápio de suas mãos. - Pode deixar que nós duas vamos escolher agora. 

 

Escolhemos um Fondue de chocolate e logo fazemos o pedido, não demora muito para chegar nos deliciamos com a comida, era maravilhosas, tudo no ponto e na cremosidade necessária, os vinhos também conversavam com a chuva de sabores que sentia, na hora da sobremesa e sem suspense pego um cubinho de abacaxi e mergulho no chocolate e levo até minha boca, é inevitável não fechar os olhos enquanto saboreio. 

 

- Isso é perfeito. - Digo pegando mais um e enchendo minhas bochechas. 

 

- Parece que estou comendo um pedaço do céu, é incrível, realmente o chocolate daqui não me decepcionou.

 

Nós terminamos de comer e ficamos um bom tempo conversando, eu observo Ino e Sai e por mais que eles terminem sempre voltam um para o outro, eles definitivamente tem que ficar juntos qualquer um que os conhece tem essa impressão. 

 

Os deixo em seu quarto e subo para o meu, um homem vem caminhando de encontro a mim, paro em frente da minha porta e abro a mesma entrando e em um movimento rápido o homem entra junto e fecha a porta atrás de si. 

 

- Ei sai daqui agora mesmo. - Ele permanece de costas para mim. - Tá me ouvindo caia fora se não....

 

- Se não o que? - Ele se vira para mim.

 

Meu corpo fica paralisado assim que o vejo na minha frente, o que diabos Sasuke fazia aqui? Como ele sabia que eu estava aqui? 

 

- Sasuke o que faz aqui? 

 

Ele desencosta da porta e se aproxima de mim, não diz nada, apenas se aproxima meu corpo se esquenta e começo a suar. 

 

- Fique longe. - Ordeno mas ele ignora e eu me afasto. 

 

- Fique tranquila quero apenas agradecer, afinal você salvou a minha vida. - Ele para de se aproximar e permanece em minha frente com as mãos no bolso.

 

Ele olha fixamente em meus olhos e me permito olhar em seus olhos também, seus olhos eram ainda mais sombrios que antes, ele era mais alto que antes, mais forte que antes, ele usava social e sinceramente estava impecável. 

 

- Não fiz nada... - Ele sorri friamente. 

 

- Não minta eu sei que foi você foi fácil eu perguntei e me disseram seu nome. - Pietro deve ter contado a ele que foi eu. 

 

- Veio até aqui pra isso? 

 

- Eu queria falar com você... te ver novamente.- Ele caminha em minha direção. 

 

- Não, fique longe de mim, quero que saia daqui agora mesmo. 

 

Ele abre a boca como se fosse dizer algo e sua expressão que até agora era suave se torna sombria, eu gelo na mesma hora. 

 

- Eu poderia muito bem vir de ma intenção e fazer o que eu quisesse com você agora, afinal estamos sozinhos, mas eu quero apenas te ver e agradecer. - Ele desvia o olhar de mim, mordo o lábio imaginando o que poderíamos fazer, mas não posso me enganar novamente. 

 

- Se fizer algo eu te bato. - Ele levanta as sobrancelhas e da risada. - Tentaria... mas você iria lidar com um processo de abuso o que não é muito bem visto para um empresário importante. 

 

- Não vou abusar de você jamais faria algo assim... não precisa me processar. - Ele levanta as mãos e morde os lábios e puta que pariu ele era uma delícia. 

 

-Vou fazer como queira. - A adrenalina no meu corpo acelera assim que o vejo dar meia volta e ir em direção a porta. - Nos vemos então. 

 

Por fim ele sai e eu corro até a porta a trancando, girando a chave até ela travar. 

Minha respiração está alta o que foi isso? O que acabara de acontecer? 

Ele disse que veio até aqui para me ver, veio de qualquer outro lugar para a Suíça, como ele sabia onde eu estava? 

Pietro pode ter dito a ele que eu estava aqui, ou ele pode muito bem ter arrancado essas informações de Pietro. Disco o número de Pietro e realizo a ligação. 

 

- Ora Sakura que surpresa me ligar. 

 

- Quando o paciente Sasuke acordou o que disse a ele?

 

- Eu só respondi suas perguntas, por que quer saber? 

 

- E quais eram suas perguntas? 

 

- Ele só perguntou quem tinha o salvado e assim que disse seu nome ele quis desesperadamente vê-la. Porém eu disse que seria impossível pois você viajaria para Suíça. Agora me diz logo pra que quer saber? 

 Você está atrapalhando sabe eu estou comprando cremes caríssimos agora. 

 

- Não é nada apenas um relatório besta, muito obrigada por me ceder a informação. Aliás eu adoraria um creme corporal de presente. 

 

Ele da risada e permanecemos falando sobre cremes e outros produtos por um momento até desligarmos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...