História Você... (Two-short de Tochako) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Ochako Uraraka (Uravity), Toga Himiko
Visualizações 8
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - É esse ciúme seu, que me afasta de você!


Me lembro ainda de quando era menor... Me lembro ainda quando eu tinha medo de entrar na escola, eu sempre dizia:

"Não mamãe! Eu estou com medo! Não me deixe aqui!"

É até engraçado lembrar disso depois de tanto tempo. Me lembro de ter uma amiga, o nome dela era Himiko Toga, eu à conheci quando ela me entregou minha bolsinha de lápis de cor que caiu e esparramou tudo no chão, e ela era incrível, minha única amiga. Gostaria de vê-la novamente, na verdade, ela estaria aqui comigo se aquele dia não tivesse acontecido, aquele maldito dia.

Eu estava no primeiro ano do ensino médio, Toga estava sempre comigo desde o dia que nos conhecemos, então ela estava lá também, obviamente. Toga estava estranha a alguns dias, eu não reparei porque, ela já era estranha de costume. Ela estava falando do Deku o tempo inteiro, supus que ela gostava dele, então perguntei.

.xXx.

- "Você está falando muito do Deku, por acaso Toga... Você gosta dele? - sorri curiosa"

- "O-o que!? C-claro que não! Por que eu gostaria daquele ursinho fofo sorridente?"

- "Haha! Eu sabia!"

- "Ei! Sabe do que? Não disse que gostava dele! Na verdade eu não disse nada"

- "Você não me engana Himiko, te conheço desde muito tempo atrás"

- "Haha, não conhece não"

- "Não duvide de mim, você sabe que estou certa"

- "É tão fofo ver você dizer que me conhece muito bem, é uma pena que esteja errada - ela bufa"

- "Que apostar que eu estou certa!?"

- "Quero!"

- "E-e-er oi garotas... Tudo bem? - diz Izuku se aproximando de mim e se esquecendo que Toga estava ali"

- "Deku-kun! Estamos bem, e você?"

*Eu sei que foi estupidez minha alegar algo que não era verdade*

- "Eu es-estou bem sim , tirando o meu braço... - mostra o braço enfaixado debaixo do moletom do colégio"

- "Deku! Quantas vezes já falei para você não usar o braço!? Já lhe disseram hoje que você não deve usar o braço para lutar??"

- "Eee não hehe"

- "Pois eu vou dizer! Deku-kun, não utilize nenhum de seus braços para batalhar ok?"

- "Ok, ok - ele ri"

Eu estava tão distraída com o Midoryia que nem vi Toga se retirar da sala as lágrimas, na verdade, ninguém viu. Depois do tempinho livre antes de começar a primeira aula do dia, Toga retornou a sala de aula, ela estava quieta e com os olhos um pouco vermelhos por ter chorado no banheiro, eu agi como uma daquelas malditas pessoas que só se preocupam com você quando você mostra estar ferido externamente, eu me odeio por isso.

Toga não falou em nenhum momento na aula, o que era muito estranho. No final da aula, Deku me chamou para trás da escola, disse que queria dizer algo muito importante, eu fui vê-lo lá, eu o escutei com muita atenção mas ao invés de interessada na conversa, eu estava entediada. Ele dizia que nunca amou alguém como estava me amando e me ver longe dele doía. Ele dizia aquilo com uma paixão imensa enquanto eu só queria sair dali porque senti uma barreira de negação se formar entre mim e ele, eu não queria ele, eu não queria aquilo. Deku uma vez na vida se atreveu a fazer algo que poderia destruir nossa amizade, ele me beijou, eu não odiei e pensei desesperada:

"O que está fazendo comigo!? Não vê!? Eu não estou gostando! Para com isso agora! Para!"

Pensar aquilo não ajudou em nada, pensar e não agir é a mesma coisa de nada. Meus olhos se mexiam descontroladamente de um lado para outro a procura de uma saída ou ajuda e então eu vi, Toga nos ver, nos ver ali se beijando de uma maneira completamente torta e digna de vergonha. Meus olhos se arregalaram, eu estava em desespero e só conseguia pensar:

"Eu traí... Eu traí minha melhor amiga... Eu estou beijando o garoto que ela gosta... Eu sou uma traíra"

Toga correu para bem longe dali com sua surpreendente velocidade a qual eu tanto admirava, empurrei Deku, o olhei, pela primeira vez eu disse uma palavra que para mim é de baixo calão, corri atrás de Toga pedindo desculpas e então ela parou.

- ". . ."

- "T-Toga?"

- "O que foi!?"

- "P-por que c-correu de mim?"

- "Uh! Que tal perguntar para o seu maldito namoradinho de merda!?"

- "Namoradinho? Do que está falando Toga?"

- "Do que eu estou falando!? Você sabe muito bem do que eu estou falando! Não me diga que não me viu!"

- "Não te vi aonde?"

- ". . . - ela se irrita e chega muito perto de mim com uma expressão assustadora - PARA DE MENTIR URARAKA!! EU SEI QUE VOCÊ ME VIU, VOCÊ ESTAVA COM O DESGRAÇADO DO DEKU! E VOCÊS ESTAVAM SE BEIJANDO NÃO ERA!?"

- "Eu e... Deku? - paraliso meio corada"

- "É, você e aquele idiota... Como você podê fazer isso comigo!? Porra eu... Eu sou sua melhor amiga..."

- "Toga eu não t-tive a...a"

- "Nem sabe o que dizer né?"

*Neste momento eu estava paralisada olhando para a boca de Toga, como se estivesse hipnotizada e sem perceber, eu corei*

- "Eu cansei disso Uraraka! Eu não vou mais prosseguir com isso!"

- "N-não vai prosseguir com o que? - pergunto confusa porque não ouvi nada que ela estava dizendo"

- "Eu cansei disso tudo! Eu vou embora dessa porra de lugar! Eu estou cansada de sentir essa dor dentro de mim!"

- "O que está querendo dizer Toga? - senti uma certa preocupação se formar dentro de mim"

- "Já chega! Eu não quero mais saber disso, eu... EU NÃO QUERO SER UMA HEROÍNA!!"

- "Mas, mas, mas... Mas como a-assim não quer?"

- "Eu cansei ta!? Eu cansei!"

- "Mas... você iria s-ser uma heroína junto c-comigo... Você tem que ser uma heroína! Somos amigas e estamos aqui para isso!"

- "Então não me considere mais como sua amiga - diz séria, se vira de costas para mim e corre chorando"

.xXx.

Naquele momento eu só queria chorar mas olhar para os lados me fez voltar a realidade, percebi que toda a nossa sala estava lá, vendo tudo. Toga faltou um, dois, três dias para voltar para a escola, ela estava resolvendo algo muito difícil dizia ela. Procurei saber a verdade, então fui à casa dela e um cheiro horrível estava saindo da casa mas ignorei e bati na porta. Ninguém me atendeu. Antes de bater mais uma vez, eu percebei que a porta estava o tempo todo aberta, abri, olhei dentro da casa e vi algo terrível, os pais de Toga estavam ali, mortos. Forcei-me para gritar mas não emiti nenhum som, apenas veio um refluxo que logo saiu, aquilo era demais para mim.

"Que merda está acontecendo!?" - pensei

Chamei uns dos vizinhos para relatar o que eu tinha visto, chamamos a polícia e então uma investigação começou. Eu voltei para casa horrorizada, deitei na minha cama, comecei a chorar enquanto pensava onde Toga estaria até que, algumas horas depois, eu recebi uma mensagem dela. Ela dizia que para o colégio ela não iria mais, dizia que sua individualidade não era a favor do heroísmo, dizia que encontrou pessoas que realmente compreendiam ela, dizia que ela seria útil para eles e dizia que se eu fosse uma heroína, estaria esperando ansiosa para batalhar comigo.

Passaram quatro anos que saí do ensino médio e também fazem quatro anos que não vejo Toga. Compreendo muita coisa depois que ela se foi, superei muita coisa também mas eu nunca esqueci ela, nunca esqueci seus lindo sorriso com os caninos pontiagudos, nunca esqueci seus lindos olhos dourados como ouro, nunca esqueci sua risada estranhamente fofa, e acho que... Eu nunca seria capaz de esquecer.

[...]

- Uraraka acorda! - me cutuca

- Hum? O que?

- Levanta Zero Gravity!

- Levantar pra que?

- Temos que nos arrumar!

- Hum? - olhei para este chato individuo que estava perturbando meu maravilhoso sono - Ah, é você Kirishima

- Acooooorda! - me sacode

- Ta, ta, ta! - me sento na cama - Eu sei acordar sozinha, não precisava me sacudir

- Você tem um sono pesado

- Não tenho não

- LEVANTA CARALHO!! EU NÃO VOU ME ATRASAR POR CAUSA DE UMA BARATA TONTA!! - Bakugou grita do quarto de Midoryia

- Bakugou... - diz Midoriya com uma voz chorosa e sonolenta

- KIRISHIMA!! - ele aparece na porta do meu quarto - SAÍ DO QUARTO DA URARAKA!! E OCHAKO, VÁ SE TROCAR!! - arrasta Kirishima para fora do meu quarto

- Tchauzinho Chako

- Tchau Kiri

Me levantei, espreguicei, peguei minha toalha, tomei banho no banheiro do meu quarto mas não lavei o cabelo, me sequei, coloquei minhas roupas intimas, coloquei meu uniforme de herói, voltei para o banheiro, escovei meus dentes, fui para a cozinha, me sentei a mesa e peguei meu café da manhã.

- Bom dia Todoroki-kun

- Bom dia Ochako... Você penteou esse cabelo?

- Nem lavei - bebo um gole de café

- Ta explicado

- Está tão ruim assim? - olho pare ele

- ... - ele me olha - Não... Se isso não está ruim para você, então está bom

- Huum... - Denki senta ao meu lado e pega meu pedaço de bolo

- Ei! Isso é meu!

- Não é mais hehe

- Devolva isso pra ela Denki - Jiro bate na cabeça dele

- Eu estava só brincando, sua chata! - me devolve meu pedaço de bolo

Depois desse trabalhoso café da manhã, nos reunimos na frente da universidade para fazermos uma viagem, iriamos praticamente para o meio do nada onde só a árvores e mais árvores. Estaríamos indo para lá ser treinados com verdadeiros deuses da arte da luta. Chegamos lá de tarde, o lugar era bem agradável e quieto, até a noite chegar. Mineta saiu da floresta aos gritos dizendo ter visto pessoas estranhas, ficamos todos em alerta quando começamos a ouvir barulhos nos arbustos e de lá, saíram 8 caras e entre eles, uma garota. Essa garota estava com uma máscara parecida com aquelas que usaram no filme Mad Max, estava com uma coisa que aparentava ser uma maior proteção para o rosto em forma de uma espécie de sorriso canino, vestia um moletom de lã por cima de um uniforme escolar, usava um equipamento estranho que simulavam siringas e estava com dois coques mal amarrados na cabeça.

- Olá "heróis"! - disse um homem com o corpo cheio de mãos

- QUEM É VOCÊ E O QUE QUER AQUI!? - grita Bakugou

- É aquele ali - aponta para Bakugou e os vilões avançaram 

Eu estava perdida em meio aquela confusão toda e nem vi a vilã se aproximar de mim. Ela me deu um chute que me fez parar quase que do outro lado do mundo, abri meus olhos e ela já estava em cima de mim com os olhos arregalados parecendo estar assustada ou surpresa

- . . . - ela retira suas duas proteções do rosto - ... Ochako!?

- Toga!?

 

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...