História Volcanic Love - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags 5 Seconds Of Summer, 5sos, Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Visualizações 69
Palavras 6.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii! Quero começar pedindo logo desculpas pela demora em postar! Sei que nada justifica não só o atraso, como também a falta de compromisso com vocês, mas eu realmente tive um bloqueio criativo e não conseguia escrever nada coerente ou que eu achasse realmente bom.
Como vocês podem perceber, esse capitulo ficou ENORME e por isso eu dividi o capitulo em duas partes. Nessa primeira parte eu abordei, principalmente, Calum e Brooke e na segunda parte eu vou focar nas outras três meninas, tudo bem?
Mais uma vez me perdoem pela demora e espero que gostem do capitulo! xx

Capítulo 5 - Touch Part.1


Fanfic / Fanfiction Volcanic Love - Capítulo 5 - Touch Part.1

—BROOKE—

 Durante todo o caminho de volta para o hotel, nós voltamos a ser dois completos estranhos. Calum não brincou nem riu mais e, nem sequer, demonstrou algum tipo de reação. Eu também não me manifestei em nada e, dessa vez, ter que me agarrar a ele para voltarmos de quadriciclo foi imensamente constrangedor.

- Onde você esteve e porque não atendeu as minhas ligações? – ouço Mia me bombardear de perguntas e eu respiro fundo me jogando sobre minha cama.
           - Eu não recebi nenhuma ligação – dou de ombros checando meu celular e vendo todas as ligações perdidas – Dezoito, Mia? Fala sério! – reviro meus olhos teatralmente e jogo meu celular para o outro lado da cama.
           - Ué, ficamos preocupadas – ela deu de ombro e eu vi as outras meninas concordarem – vai que esse Calum tivesse passado dos limites, sei lá – ela gesticula olhando para as outras meninas que começam a rir.
           - O que? Mia? Não! – digo cobrindo meu rosto envergonhada e a ouço rir – Não aconteceu nada – me sento na cama e tiro as mãos do rosto para olhá-la.
            - Tem certeza? – ela pergunta desconfiada e eu faço uma careta.
           - Tenho – digo tentando parecer o mais séria possível e ela cerra os olhos ainda mais desconfiada. Eu respiro fundo e enrolo meus olhos impaciente – Pode ser que nós tenhamos tido um momento – dou de ombros fazendo aspas com os dedos assim que digo a palavra momento. Mia arregala os olhos surpresa e as outras duas se aproximam de mim.
           - Momento? – Nora pergunta curiosa – Defina momento! – ela empurra meu ombro de leve e eu sorrio sem humor.
          - Um momento, ué – dou de ombros e me levanto da cama passando por elas. Pego uma água no frigobar e imploro para que elas deixem o assunto se encerrar daquela maneira, mas elas continuam me olhando – gente, não foi nada demais – digo com um sorriso amarelo no rosto e Nora revira os olhos entediada – ele também passou por um término… conturbado – faço uma pausa tentando procurar uma palavra adequada e elas riem – deve ser coisa da minha cabeça – dou de ombros e vejo Mia respirar fundo.
          - Mas o que exatamente aconteceu? – ela pergunta curiosa.
         - Nós estávamos no mar, uma onda forte bateu e eu perdi o equilíbrio – digo tentando recuperar o fôlego e elas me olham com atenção – ele me segurou e a gente ficou muito perto… achei que ele iria me beijar – dou de ombros e vejo Nora sorrir – eu acho até que ele ouviu meu cérebro implorar pelo beijo – sorrio envergonhada – mas ele não fez nada – enrugo meus lábios e vejo Jenna fazer bico com a boca.
        - Eu não acredito que ele perdeu essa oportunidade – Mia diz cobrindo o rosto com as mãos e eu rio – ele faltou te comer com os olhos ontem na piscina…
         - … e hoje no almoço – Nora interrompe Mia e eu a olho surpresa – O que foi? Eu observo as coisas – ela da de ombros.
        - Isso é coisa da cabeça de vocês – digo dando mais um gole na água – o que aconteceu com a gente deve ter deixado ambos muito carentes – sorrio amarelo e vejo Jenna balançar a cabeça concordando comigo. – É isso, eu estou carente – faço uma careta e ouço Mia rir.
        - Você é uma mulher solteira que quer ficar com um cara gato, isso é carência? – Nora pergunta com uma voz afetada e eu sorrio – eu sou a pessoa mais carente do mundo então – ela da de ombros fazendo nós três rir.
       - Chega de mimimi, vamos nos arrumar – Mia diz se levantando da cama e eu a olho curiosa sem me lembrar de nenhum compromisso agora à noite.
         - Aonde vamos? – pergunto vendo ela procurar algo em sua mala e as outras duas me olham animadas.
       - Coco Bongo – Mia da de ombros e eu sorrio animada ao reconhecer o nome da boate que li em todos os blogs sobre o que fazer em Punta Cana. – Os meninos nos convidaram – ela da de ombros e o sorrio do meu rosto se desfaz imediatamente quando lembro de Calum.
         - Os meninos? Isso significa que o… - faço uma careta e Nora ri.
       - O Calum vai – Mia da de ombros ainda mexendo em suas roupas – se ele não tomar uma atitude, você toma – ela diz me olhando e eu arregalo meus olhos assustada com a proposta – Brooke, ele quer – ela diz rindo e eu enrolo meus olhos impaciente – talvez ele não saiba se VOCÊ quer – diz apontando para mim e eu mordo meu lábio inferior pensando nessa possibilidade.

—-CALUM—-

- Hey! Onde você estava? – vejo Luke abrir os braços e se levantar da cama vindo em minha direção assim que entro no nosso quarto.
            - Fui dar uma volta – digo simplesmente jogando meu celular na bancada.
            - No meu país nós chamamos isso de sexo– Ashton diz rindo e Michael engasga tentando se segurar.
         - Eu não tenho problema nenhum em dizer que transei com uma mulher – digo em tom de voz sério e eles param de rir para prestar atenção no que estou dizendo – e dessa vez não transei – dou de ombros e me jogo na cama.
           - Mas pegou? – ouço Ashton perguntar e reviro meus olhos impaciente com o assunto.
          - Parece que eu peguei? – pergunto com ironia e Ashton faz uma careta.
         - Ué, vai que ela tem bafo? – ele diz em tom de brincadeira e eu reviro meus olhos.
         - Sem o menor saco para tuas piadas, bro – digo passando por ele – eu vou tomar um banho – digo pronto para procurar uma roupa nova dentro da minha bolsa.
         - Melhora esse teu ânimo, bro – ele diz com ironia e eu reviro meus olhos – hoje tem coco bongo – ele abre um sorriso de orelha a orelha e joga um de seus braços sobre o ombro de Michael.
         - Acho que não to com saco para balada hoje, Ashton – respiro fundo ainda revirando as roupas dentro da minha mala.
        - Nem se a sua garota for? – Michael se manifesta e eu o surpreso.
      - Minha garota? – pergunto ainda sem conseguir ligar os pontos e vejo Ashton revirar os olhos teatralmente – Brooke? – pergunto não conseguindo pensar em nenhum outro nome e Michael balança a cabeça na afirmativa como se aquilo fosse óbvio demais – Primeiro que ela não é minha garota…
       - … ainda – Luke me interrompe e eu respiro fundo tentando não me irritar.
       - Segundo, por que ela iria? – pergunto curioso e vejo Luke sorrir.
      - Nós convidamos as amigas dela – ele da de ombro e, pela primeira vez, me lembro das outras meninas – e, como mulher anda em bando nós supomos que ela vá – ele diz e eu olho para Michael que balança a cabeça como se estivesse concordando com tudo que saia da boca de Luke – Além do mais, você não é o único interessado em uma delas – ele diz jogando um dos braços sobre meus ombros e eu cubro meu rosto incomodado com a situação.

—-BROOKE—-

 Pela milésima vez me olho no espelho. Puxo um pouco a barra do vestido como se isso fosse ajudar a cobrir mais um pedaço das minhas pernas, mas isso não acontece. Seguro todo meu cabelo para trás e torço meus lábios pensando se não seria melhor prendê-lo.

- Amiga, solto – ouço Nora se manifestar e a olho pelo reflexo do espelho. Sorrio amarelo.
          - Isso não tem nada a ver comigo – digo apontando e ela ri. Não vim para Punta Cana preparada para a vida noturna, muito menos preparada para esse tipo de situação. O vestido preto era de Nora, que era muito mais baixa que eu o que explica o comprimento da roupa em meu corpo, e o sapato vermelho era de Jenna, que também era menor que eu, me deixando dez centímetros mais alta do que já sou – esse sapato não é um pouco demais? – digo olhando para meus pés.
            - Brooke você tá linda – ouço Jenna dizer e a vejo estender um par de brincos na minha direção.
           - Amiga, você tá com cara de quem quer dar – Mia coloca as mãos em meus ombros e eu a vejo pro reflexo do espelho. Olho em choque para ela e ouço Jenna engasgar com a risada – o que não é uma mentira – ela da de ombros rindo e eu paro de olhar pelo espelho para olhá-la diretamente e ter certeza de que ela estava falando serio.
          - Eu não quero isso – digo emburrada e desvio meu olhar do de Mia.
         - Tem razão – Nora diz e eu sorrio aliviada – você PRECISA disso – ela completa e o sorriso desaparece do meu rosto.
         - Eu não quero transar com o Calum – digo cerrando meus punhos e Mia revira os olhos impaciente.
      - Não? – Nora chama a minha atenção e eu a olho – então tudo bem se eu arriscar? – ela pergunta e eu sinto meu queixo cair alguns centímetros.
        - Com o Calum? – pergunto rapidamente e ela balança a cabeça na afirmativa - Ué.. tu-tudo – dou de ombros tentando ignorar o fato de que gagueijei e espero que elas não notem – você quer? – sorrio amarelo e tanto Nora quanto Mia gargalham.
       - Eu não faria isso com você, mí amore – ela diz rindo e eu reviro meus olhos – além do mais, eu sou team Luke – ela da de ombros e Jenna ri – tá rindo do que, senhora “just my friend, Nora” – ela faz uma voz afetada e Jenna respira fundo.
       - O que aconteceu? – pergunto curiosa sem entender a reação de Jenna.
       - Ela e Michael já ficaram – Mia da de ombros e Jenna revira os olhos.
      - Calem a boca – ela diz jogando uma almofada em nossa direção e eu acho graça – não ouviram o que ele disse? É passado. – ela da de ombros e Mia revira os olhos.
        - Passado porque ele não esperava te encontrar no meio do Caribe, - Nora da de ombros e eu, involuntariamente, concordo – Vai por mim, minha gente, vamos sair de Punta Cana-  bronzeadíssimas e com 4 boys Australianos aos nossos pés – ela diz retocando o batom e todas nós a olhamos.
        - Quatro? – Mia questiona e Nora ri.
       - Você e Ashton – ela da de ombros e Mia faz uma careta de nojo – ou você acha que essa troca de patada de vocês é outra coisa além de tesao acumulado? – ela pergunta rindo e eu engasgo.
       - ATA NORA, as if! – Mia aumenta o tom de voz e eu olho para Jenna que tenta inultilmente conter o riso – Chega desse assunto, nós estamos atrasadas – ela corta o assunto e eu, rapidamente, volto a me olhar no espelho. A noite de hoje vai ser longa.

 

—-CALUM—-

- Nós deveríamos ir – me manifesto depois de alguns segundo em silêncio. Michael me olha confuso e Luke não tira a atenção de seu telefone – Talvez elas não venham – dou de ombros e coloco minhas mãos dentro dos bolsos da bermuda.
           - É o que você acha ou o que você quer? – Ashton me pergunta e eu respiro fundo quando o ouço rir – O que aconteceu pra você querer fugir de uma mulher? – ele joga um dos braços em volta do meu ombro, mas eu me afasto.
             - Eu não estou fugindo de nin…
            - Wow – ouço e vejo Luke parar de prestar atenção no celular para olhar fixamente algo atrás de mim. Michael e Ashton o acompanham e, por curiosidade me viro.

As meninas estavam absurdamente bem arrumadas, o que me deixa um pouco envergonhado por estar usando bermuda. Parece que nessa hora não existe mais ninguém naquele Hall de hotel, somos só nós.Elas andam tão tranquilamente até onde estamos que eu me questiono como elas conseguem andar em cima de saltos tão altos como aqueles.

Passo meu olhar por todas as meninas e então paro nela. Em Brooke. Puta Merda. Ela estava linda, ainda mais linda do que ontem ou hoje mais cedo. Ela usava um vestido preto justíssimo de alcinha e um salto alto vermelho que combinava com a cor de seu batom.

Com todo respeito, mas ela estava muito gostosa.

- Wow – digo sem pensar e só percebo que elas ouviram quando ouço Ashton rir.
          - Vai babar, bro! – ele diz dando um tapa no meu queixo e eu paro de olhá-las para ver Ashton e os outros rirem da minha cara. Dou um soco leve em seu braço e sinto minhas bochechas arderem.
         - Vocês estão lindas – ouço Michael dizer e balanço a cabeça na afirmativa concordando com ele. Vejo Brooke tentar inultilmente cobrir suas pernas e entendo que ela faz aquilo porque eu simplesmente não consigo parar de olhar.
         - Você está linda – digo, para que só ela me ouça e ela da de ombros.    

- Vamos? – ela diz, sorrindo, olhando para os outros e ignorando completamente o elogio que eu tinha feito, me deixando sem reação.

---BROOKE---

                Nos dividimos em dois taxis, as meninas em um e os meninos em outro. Durante todo o caminho, minhas amigas não paravam de especular tudo o que poderia acontecer hoje a noite enquanto eu não conseguia pensar em nada que não fosse o que tinha acontecido mais cedo.

                Mas que merda. A ultima coisa que eu queria era parecer carente e desesperada na frente de um desconhecido.

A verdade é que eu não estava acostumada com toda aquela situação. Foram 6 anos com a mesma pessoa, eu não sabia o que era estar interessada em alguém que não fosse o Ryan. Eu não sabia o que era ter vontade de beijar alguém que não fosse o Ryan.

                Até Calum aparecer. E puta merda como eu queria que ele me beijasse.

                Nosso taxi parou logo atrás do taxi em que os meninos estavam e nós descemos. O lugar parecia cenário de filme. Daqueles que um grupo de amigos curte tanto a noite a ponto de não terem ideia do que aconteceu quando acordam no dia seguinte.

                - Bom amigos, - Ashton chamou nossa atenção assim que entramos – como já diria Ed Sheeran... – ele riu e eu olhei para os outros tentando entender o que ele queria dizer - ... the club isn´t the best place to find a lover – ele da de ombros e eu acho graça – so the bar is where i go – ele diz apontando para o fundo da boate onde podíamos ver de longe o bar.

                Nós todos o seguimos e até chegar ao bar aproveito para analisar todo lugar. E que lugar. A decoração era incrível, com direito àqueles tecidos que ficam presos no teto onde as pessoas fazem algumas apresentações.

                - QUE LUGAR – Nora diz com o tom de voz um pouco elevado por conta da música e eu rio.

                Os meninos se juntam e vão buscar bebidas para a gente, enquanto nós quatro nos sentamos em uma das mesas que tinha ali. De longe eu os observo e percebo que, mesmo que não tenham se esforçado, eles estão lindos.

                Calum ri de alguma coisa que Luke diz e eu não consigo prestar atenção em outra coisa que não seja aquilo. Até que ele também olha em minha direção e nosso olhar se cruza. Imediatamente abaixo a cabeça e sinto minhas bochechas corarem.

                - Relaxa! – ouço Mia sussurrar e sinto ela tocar meu braço – Você ta tensa, mulher! – ela diz rindo e eu dou de ombros respirando fundo.

                Não demora muito para que eles voltem com sorrisos brincalhões em seus rostos, segurando uma garrafa de vodka, alguns copos e um balde cheio de cerveja.

                - SHOTS! – Luke grita enquanto Calum e Michael distribuem os copos em nossa mesa. Ashton colocou o liquido em nossos copos e eu olhei para as meninas que deram de ombros.

                Calum sentou ao meu lado, enquanto Michael estava do lado de Nora e os outros dois entre eles. Contamos até três e viramos o primeiro copo.

                Sinto o liquido queimar minha garganta e faço uma careta. Ouço alguém bater na mesa e acho graça quando percebo que todos parecem ter a mesma reação que eu.

                - DE NOVO! – Michael grita estendendo o copo para o centro da mesa e nós fazemos o mesmo, virando mais um shot. E, de novo, temos a mesma reação.

                - OK, isso é muito ruim – Jenna diz batendo o copo na mesa e os meninos acham graça – Me dá uma cerveja – ela pede apontando para o balde e Michael se estende para pegar uma garrafa.

                - Vocês pegaram sal e limão? – pergunto e sinto todos eles me olharem confusos. As meninas riem e eu enrolo os olhos teatralmente.

                Me levanto e vou rapidamente ao bar pegar um pouco de sal e alguns limões. Quando volto, passo um pouco de limão na borda do copo e sujo com um pouco de sal.

                - O que é isso? – ouço Calum perguntar e dou de ombros.

                - Chopp sujo, você nunca tomou? – pergunto olhando entre ele e o copo em minhas mãos. Ele balança a cabeça na negativa e eu termino de colocar a cerveja no copo, pingo algumas gotas de limão la dento e ergo o copo em sua direção – é bom, - sorrio quando percebo que ele olha em duvida para o copo em minhas mãos – ajuda a tirar o gosto amargo da cerveja – dou de ombros e o vejo dar um gole no liquilo.

                - Fica... diferente – ele diz com uma expressão divertida no rosto e eu rio voltando a pegar o copo de suas mãos.

                - Posso provar? – Luke pede e eu dou de ombros estendendo o copo para ele que sorri animado.

                Ficamos algum tempo conversando alguns assuntos aleatórios até que uma música conhecida começa a tocar e eu tento reconhecer.

                - MEU DEUS! – Nora grita e eu a olho assustada – CNCO! – ela diz e percebo que começaram a tocar uma de suas musicas favoritas – TU! – ela grita apontando para mim e eu acho graça – QUIÉN TE VUELVE LOCA? – ela canta e balança o corpo no ritmo da música – Vamos dançar!!! – ela diz puxando Michael pela mão, ele nos olha com um sorriso confuso no rosto e eu acho graça quando o vejo tropeçar em seus próprios pés para seguir Nora.

                Em pouco tempo todos se levantam da mesa e eu resolvo fazer o mesmo. Olho para o meu lado e percebo que Calum ainda estava lá entretido em seu celular.

                - Você não vem? – pergunto e ele se surpreende guardando o celular para me olhar.

                - Ah eu não sei dançar – ele faz uma careta e eu acho graça. Nesse momento lembro do que as meninas disseram. Talvez eu precisasse deixar claro que queria ficar com ele.

                - Eu te ensino, - digo segurando sua mão e ele se surpreende – Vamos! – faço força para que ele se levanta e Calum ri me seguindo.

---CALUM---

                Brooke me puxa até o meio da pista onde as pessoas estão dançando e acho graça quando encontro os meninos tentando acompanhar o ritmo da música junto das meninas.

                - É fácil! – Brooke chama a minha atenção e eu faço uma careta quando observo as outras pessoas dançando. Ela ri. – Você só precisa se soltar – ela ri segurando minhas mãos e balançando meus braços.

                Brooke fica de costas para mim e começa a dançar por conta própria. Olho de relance para Luke e Nora e vejo que, de uma maneira estranha, Luke tenta dançar com Nora. Respiro fundo e seguro uma das mãos de Brooke a puxando para mim. Seguro sua cintura contra meu corpo e ela me olha surpresa.

                - Você disse que ia me ensinar – sussurro bem perto de seu ouvido e ela sorri.

                - Tudo bem – observo ela morder seu lábio inferior e sorrio. Ela coloca um de seus braços em volta do meu pescoço deixando nossos rostos ainda mais perto. Tão perto que consigo sentir sua respiração. Ela ajeita minhas mãos em sua cintura e sorri – são dois passos para trás e dois para frente – ela diz começando a se mover e eu tento repetir seus movimentos – é só olhar para eles e tentar imitar – ela da de ombros olhando para outra parte do meu rosto que definitivamente não eram meus olhos.

                - Eu não consigo olhar para outro lugar – digo em tom de voz quase inaudível e eu sinto Brooke enrijecer. Ela coloca a mão em minha nuca e eu me abaixo um pouco mais. Milimetros separam os nossos rostos e eu sei exatamente o que devo fazer.

                A musica para de tocar e imediatamente começa outra. As pessoas se afastam umas das outras e eu sinto Brooke se afastar de mim também.

                - É A NOSSA MUSICA! – ouço Jenna gritar e a vejo puxar o braço de Brooke que me olha envergonhada. Sorrio como se aquilo não tivesse me deixado extremamente puto e me afasto decidido a voltar para o bar.

---BROOKE---

                Observo Calum desaparecer entre as outras pessoas e sinto Jenna puxar mais uma vez meu braço.

                - Valeu, Jenna! – digo puxando meu braço um tanto quanto irritada com aquela situação.

                - O que? – ela pergunta curiosa e eu reviro os olhos impaciente. Ela me olha confusa e eu faço um sinal para que ela veja Calum saindo da pista de dança. Ela respira fundo cobrindo o rosto com as mãos – eu atrapalhei um momento, não foi? – ela me olha envergonhada e eu dou de ombros – vai atrás dele, por favor – ela pede e eu sinto um pesar em sua voz.

                - Não, deixa – sorrio passando minha mão em seus braços tentando fazer com que ela se sinta menos culpada – tudo bem, vamos dançar – digo apontando para Mia e Nora que pareciam se divertir e Jenna sorri envergonhada se virando e caminhando em direção as outras duas. Olho para tras mais uma vez, mas dessa vez não vejo mais Calum.

---CALUM---

               

                Me sento em um dos bancos na frente do bar e espero alguns segundos para ver se alguém aparecia para me atender, mas isso não acontece. Olho para meu lado e encontro uma garrafa de whisky, dou de ombros e me estico pegando um copo do outro lado do balcão.

                - Whisky, mate? – ouço a voz de Ashton e sinto ele bater uma de suas mãos em meus ombros. Dou de ombros e viro o liquido na minha boca – Wow, easy – ele rir e eu enrolo os olhos limpando, com as costas da minha mão, o pouco de bebida que tinha escorrido pelos meus lábios.

                - Não to na vibe para suas brincadeiras agora, mate – digo colocando mais um pouco de whisky no copo e vejo Ashton enrolar os olhos impaciente.

                - Algum dia você está? – ele pergunta e eu acho graça. De certa forma ele estava certo – esse seu estresse todo é por causa da Brooke? – ele pergunta procurando um copo no mesmo lugar onde eu tinha pego. Respiro fundo e mais uma vez viro todo liquido em minha boca. – Vou aceitar isso como um sim – ele diz rindo e servindo um pouco de whisky em seu copo. – Há quanto tempo você não transa? – ele pergunta simplesmente e eu engasgo.

                - Que tipo de pergunta é essa? – sorrio constrangido e Ashton da de ombros.

                - Isso é tesão acumulado, mate – ele se apoia sobre o balcão do bar e eu o observo – você precisa transar – ele da de ombros e eu rio envergonhado quando vejo o bartender aparecer e ouvir nossa conversa – ou você acha que se apaixonou por uma menina que conheceu há 24 horas? – ele arregala os olhos e eu faço uma careta.

                - Claro que não – digo achando graça da expressão em seu rosto e ele da de ombros.

                - Entao é isso, você precisa transar – ele diz tocando meu ombro e eu respiro fundo – você veio para Punta Cana esquecer o seu antigo relacionamento, não arrumar outro – ela da de ombros e eu balanço a cabeça concordando – olhe ao seu redor, porra! – ele grita abrindo os braços e eu rio – o que não falta aqui é mulher, inclusive... – vejo que algo atrás de mim chama sua atenção e meus olhos acompanham o movimento de Ashton – Oi! Como você se chama? – vejo ele chamar a atenção de uma moça que estava esperando algo no bar.

                - Audrey – ela responde com um sorriso confuso no rosto e eu vejo Ashton estender sua mão para ela.

                - Eu sou o Ashton e esse – ele aponta para mim e eu sorrio – é meu amigo Calum – estico minha mão para cumprimenta-la e Audrey sorri. – Você se importa se ele te pagar uma bebida? – ele pergunta para ela e eu o olho surpreso,

                - Ashton eu não acho que...

                - Eu adoraria – ela diz com um sorriso nos lábios e eu vejo Ashton rir.

                - Vou deixar vocês sozinhos – ele ri pegando o copo que tinha deixado em cima do balcão – até mais tarde, Mate – ele diz apertando meu ombro e eu sorrio encarando meus sapatos.

                - Tudo bem, o que você quer? – pergunto ainda meio envergonhado e a vejo sorrir mordendo seu lábio inferior.

--- BROOKE---

                - Acho que isso significa fim de festa para todos – Nora diz com um tom de voz desapontado e eu sorrio segurando Jenna com mais força.

                - O que? Mas nós acabamos de chegar – Luke se manifesta e Nora da de ombros.

                - Cara, isso ta doendo para um senhor caralho – Jenna diz olhando para o próprio pé e eu sorrio. Ela ficou tao animada com as músicas que acabou tropeçando em seus próprios passos e torcendo um dos tornozelos – definitivamente não nasci para saltos altos – ela faz um bico com os lábios e eu acho graça.

                - Vocês fiquem – digo olhando para Mia e Nora – deixa que eu levo ela para casa – dou de ombros passando o braço de Jenna envolta de meu pescoço, mas ela o tira de la imediatamente.

                - Ah não não, você precisa terminar um certo assunto com um certo alguém – ela diz cruzando os braços e eu respiro fundo.

                - Eu não tenho assunto nenhum para terminar com ninguém – dou de ombros.

                - Do que vocês estão falando? – Mia pergunta curiosa e eu vejo Jenna sorrir envergonhada.

                - Ou de quem? – Nora pergunta com um sorriso brincalhão no rosto e eu acho graça.

                - Eu super quebrei um clima entre ela e Calum – Jenna diz fazendo uma careta e eu vejo Mia rir – não vou deixar Brooke voltar para o hotel sem beijar ele – ela da de ombros e eu acho graça.

                - Pera ai, você quer beijar o Calum? – ouço Luke perguntar e, pela primeira vez, percebo que Jenna tinha dito isso na frente dele e de Michael. Sinto minhas bochechas corarem e cubro meu rosto, envergonhada. – Não fique com vergonha, ele também quer – ele ri dando de ombros e eu o olho surpresa.

                - O que? – pergunto como se não tivesse ouvido perfeitamente o que ele disse.

                - Ai, Brooke, pelo amor de Deus, não faz a sonsa – vejo Mia revirar os olhos impaciente e ouço Nora rir.

                - Tudo bem, você vai procurar o Calum – Michael aponta para mim e eu vejo ele segurar um dos braços de Jenna – deixa que eu cuido disso aqui – ele ri colocando o braço dela em volta de seu pescoço. Olho para Jenna e ela parece um pouco sem graça com toda aquela situação, mas sei que, assim como eu, ela queria um tempo sozinha com Michael.

---CALUM---

                - Então vocês têm uma banda? – Audrey pergunta dando um gole no liquido vermelho que tinha em seu copo e dou deombros.

                - A gente tenta – eu sorrio quando a vejo fazer uma careta.

                - Sabe, Calum – ela passa as costas da mão em seus lábios limpando um pouco de liquido que tinha escorrido – um cara como você, – ela apoia uma das mãos sobre minha perna e aproxima o corpo do meu – bonito, que tem uma banda – sinto sua mão caminhar por cima da minha blusa e parar na minha nuca. Audrey aproxima a boca do meu ouvido e eu sorrio nervoso com sua proximidade – não deveria esperar o amigo te conseguir uma companhia no bar – ela morde o lóbulo da minha orelha e, mais uma vez, sorrio.

--- BROOKE---

                Saio do meio da pista de dança e vou em direção ao bar decidida a não dar nem chance para Calum dizer algo.

                Foda-se todas as desculpas que tentei contar a mim mesma para evitar aquilo. Eu não tinha mais um noivo, eu não tinha nenhum compromisso. Eu estava solteira e eu queria aquilo.

                O sorriso em meu rosto se desfaz assim que encontro Calum acompanhado de uma mulher no bar. Eu não tinha a mínima ideia de quem ela era, mas ela era linda. Ruiva e linda.

                Meu coração aperta quando percebo a proximidade entre eles e o sorriso no rosto de Calum. Respiro fundo e dou meia volta tendo certeza de qual seria o próximo passo dos dois.

                Aperto o passo e sinto meus olhos marejarem. Sinto vontade de chorar por algo que nunca tive. Que ridículo. Algo que nunca existiu.

                Caminho cegamente sem ter noção nenhuma de onde estou até que esbarro em alguém.

                - Hey, tudo bem? – reconheço a voz de Mia e levanto minha cabeça encontrando ela, Nora e Luke. Dou de ombros e sinto a porcaria de uma lágrima escorrer pelo meu rosto – O que ele fez? – ela respira fundo e eu faço um movimento com a cabeça e vejo, não só Mia, como os outros, olharem para o tinha atrás de mim – eu desisto dos homens – ela enrola os olhos impaciente e eu sorrio sem humor – vamos amiga, vamos procurar um latino bem mais gostoso que esse... embuste – ela diz com uma careta no rosto e eu acho graça

                - Eu acho que vou embora – dou de ombros limpando a única lagrima que eu deixei cair.

                - Ah não! – ouço Nora se manifestar – você não vai deixar um homem estragar sua noite, certo? – ela diz me abraçando de lado.

                - Ela tem razão – ouço Luke se manifestar – ele não merece – ele da de ombros e eu acho graça pela maneira que ele diz.

                - Eu estou com dor de cabeça – sorrio amarelo e ouço Mia respirar fundo – fiquem e se divirtam por mim – sorrio e sinto os três me abraçarem.

---CALUM---

                Audrey volta a me olhar e eu penso em Brooke imediatamente. Audrey era linda e, em qualquer outra situação, eu não pensaria duas vezes. Mas hoje eu queria ficar com uma pessoa especificamente e essa pessoa não era ela.

                Audrey aproxima seu rosto do meu e eu me afasto. Com um impulso me levanto e percebo que ela me olha surpresa.

                - Você é uma menina linda, Audrey – digo rindo e ela enrola os olhos impaciente.

                - Mas... – ela faz uma careta e eu acho graça da expressão em seu rosto.

                - Mas eu preciso terminar esse assunto com uma outra pessoa – dou de ombros e ela respira fundo – Foi um prazer te conhecer! – toco um de seus ombros e a vejo sorrir amarelo.

                Me viro e tento passar por todas aquelas pessoas para chegar, mais uma vez, na pista de dança que foi onde vi Brooke pela última vez.

                - Hey, cade a Brooke? – pergunto assim que reconheço o rosto de Mia.

                - Ai Calum, na moral – ela enrola os olhos e coloca o canudo preto na boca tomando qualquer coisa que seja que tinha em seu copo – zero paciência para macho escroto agora – ela da um tapinha no meu ombro e passa por mim me deixando totalmente sem entender.

                Olho para Luke, que estava atrás dela junto de Nora, e ele respira fundo.

                - Ela foi pedir um taxi, mate – ele diz jogando um dos braços em cima dos ombros de Nora – disse que ia embora – ele da de ombros.

                - Ué, sozinha – pergunto e ele balança a cabeça na afirmativa – por que? – pergunto um tanto quanto confuso e ouço Nora respirar fundo.

                - Talvez você deva perguntar para ela – ela diz apontando para algo atrás de mim e eu, institivamente, me viro para olhar.

                Vejo Audrey ainda sentada no bar mexendo, de forma despreocupada, em seu celular e sinto um peso de arrependimento cair sobre meu corpo.

                - Merda – é a única coisa que digo antes de passar por Luke e Nora com toda a pressa do mundo.

                Chego na entrada da boate e a encontro mexendo no celular. Sorrio aliviado por ela ainda estar ali, mas ao mesmo tempo tenho medo de me aproximar.

                Não digo nada por um tempo, mas ela parece sentir minha presença quando vira seu rosto e me olha por cima dos próprios ombros. Eu forço o meu melhor sorriso e ela enrola os olhos voltando a olhar para frente.

                - Já vai embora? – pergunto me aproximando dela e Brooke da de ombros – Por que? – pergunto como se não fizesse a menor ideia e ela ri.

                - Estou cansada – ela diz e eu percebo logo a mentira quando ela, nem sequer, se da o trabalho de olhar para mim.

                - Cansada? – eu acho graça e ela me olha com raiva, o que me faz parar de rir – Ah qual é, Brooke, vamos lá para dentro – tento segurar uma de suas mãos, mas em um único impulso ela a puxa.

                - Eu quero ir embora – ela diz, com os dentes cerrados e eu reviro meus olhos começando a ficar com tedio por causa de toda aquela situação.

                - Você não quer ir embora – dou de ombros e ela me olha surpresa – você quer ficar e quer ficar comigo – digo sorrindo e ela me olha com uma expressão engraçada no rosto.

---NARRADOR AVULSO---

                - Como é? – Broole se surpreende ao ouvir o que saira da boca de Calum e ele ri.

                - Eu sei o que você viu la dentro – ele diz se aproximando da menina e ela sente seu coração acelerar – mas não aconteceu nada, eu não fiquei com aquela menina – ele se aproxima mais um pouco e Brooke ri.

                - Você tem um ego muito alto para chegar a essa conclusão, garoto – ela cruza os braços e Calum da de ombros.

                - Que conclusão? – ele ri.

                - De que eu estou indo embora por sua causa – Brooke diz e Calum sorri largamente. Ela estava começando a odiar isso. Odiar o jeito que ele sorria.

                - E não está? – ele pergunta mantendo o sorriso no rosto. Brooke enrola os olhos impaciente com a situação.

                - Claro que não – ela diz guardando o celular em sua bolsa, evitando todo e qualquer contato visual com Calum.

                - Tudo bem, mas será que você pode dizer isso olhando para mim? – ele pede e Brooke bufa impaciente o olhando.

                Os dois são interrompidos pela buzina de um carro e Brooke vira seu rosto rapidamente para ver a placa do veiculo.

                - Volte la para dentro, você parecia estar se divertindo – ela sorri amarelo olhando para Calum – é meu taxi – Brooke da de ombros e se vira para entrar no carro.

                - OH MULHER, pelo amor de Deus! – é a ultima coisa que Brooke escuta antes de sentir Calum puxar sem braço com força.

                Ela tropeça em seus próprios pés e apoia as mãos no peito de Calum quando sente seus corpos colidirem. Assim como mais cedo tanto na praia, como na pista de dança, os dois estão separados por míseros centímetros. A diferença é que, agora, Calum não pensa duas vezes antes de juntar seus lábios.

Brooke se assusta com a atitude repentina do rapaz, mas não faz nada que não seja retribuir. Calum segura sua nuca com força bagunçando todo o cabelo da menina e ela suspira entre o beijo proporcionando um espaço entre seus lábios que ele aproveita e com sua língua começa a explorar cegamente a boca de Brooke.

O coração dela batia desesperadamente e ela estranhou toda aquela sensação. Mesmo com Ryan, há muito tempo não sentia seu coração tão desesperado daquele jeito.

Sua língua encosta timidamente na da dele e as duas se unem como se aquilo tudo fosse algum tipo de dança desengonçada. Ela leva sua mão ao cabelo dele, deixando seu corpo ainda mais próximo do de Calum, quando sente as mãos dele apertarem ainda mais sua cintura.

                Aos poucos eles se afastam e Calum ri ao notar a expressão de surpresa no rosto da menina. Brooke não diz nada, mas sente o polegar de Calum fazer carinho em sua bochecha.

                - Ainda quer ir embora? – ele pergunta tentando olha-la nos olhos, mas Brooke desvia o olhar

                - Sim, – ela diz ainda com um olhar confuso no rosto e ele estranha – mas você vai comigo – ela morde seu lábio inferior envergonhada e levanta o olhar para Calum, que sorri largamente.

                Em um único movimento, Brooke se coloca nas pontas dos pés e sela os lábios de Calum antes dos dois entrarem de uma vez no taxi. Juntos.


Notas Finais


É isso gente, espero que tenham gostado do capitulo rs e não se esqueçam de comentar! É muito importante para mim xx

Ah, a parte dois eu prometo TENTAR postar hoje mais tarde ou segunda feira, tudo bem? qualquer coisa grita que eu to no twitter! x


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...