História Volta aqui, Soo! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O
Tags Chansoo
Visualizações 227
Palavras 1.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá, tô de volta, mas já to indo desaparecer de novo bxjdjjd e ta revisado, mas foi escrita e enviada pelo celular então pode ser que tenha uns erros por aí ~desculpa

boa leitura <3

Capítulo 1 - Único




Era bem cedinho da manhã quando Chanyeol despertou do sonho gostoso que estava tendo. Não sabia ao certo com o quê sonhava, mas uma sensação boa ainda estava lá cutucando seu peito. Abriu os olhos, fitou o teto, deu aquela refletida filosófica sobre a vida enquanto o sono ainda tomava conta do corpo e só não deu aquela espreguiçada marota de tão boa porque tinha um certo alguém fazendo de seu corpo travesseiro.

Era engraçadinha a forma como o namorado dormia, constatou. Kyungsoo podia ser todo pequeno, porém o que não tinha de altura, tinha de espaçoso na cama. Chanyeol até tentou mudar de posição, queria ficar mais de ladinho para observar melhor o namorado, no entanto, Kyungsoo apoiava a cabeça em um de seus ombros mantendo um dos braços por sobre seu peito e o outro estirado em cima dos travesseiros, as pernas meio abertas e vez ou outra ainda resmungava quando Chanyeol dava alguma mexidinha no corpo para esticar os músculos que ficavam dormentes.

Resolveu ficar mais uns minutinhos deitado, apenas para deixar Kyungsoo dormir um pouco mais, apesar de sua hiperatividade vez ou outra causar uns tiques nervosos muito difíceis de conter. Soltou um muxoxo baixinho, se mexendo bem devagarinho e tentando ao máximo não acordar o parceiro enquanto se levantava da cama com paços ninjas. Tinha que ser bem silêncio, afinal – Kyungsoo tinha sono leve. Quase soltou um risinho quando viu Kyungsoo resmungar, ameaçar acordar e depois se virar enfiando a cara num dos travesseiros de Chanyeol, esparramando as pernas pelo colchão e voltando a dormir como se nada tivesse acontecido.

Bom, trabalho feito; pensou Chanyeol consigo mesmo antes de seguir para o banheiro para tirar aquela água do joelho, escovar os dentes e jogar uma água gelada na fuça para acordar de vez. Depois foi para a cozinha preparar um rango, bem simples por sinal; passou um cafezinho e fez umas torradas com o que encontrou na geladeira, colocou tudo numa bandeja e tchã-ra era só levar para o quarto, acordar o namorado e comer.

Pegou a bandeja e, a paços de formiguinha, andou até o quarto com muito cuidado para não bater em nada e deixar tudo cair (igual da ultima vez, shhh). Já dentro do quarto, largou com cuidado a bandeja no criado mudo ao lado da cama, aproveitando para abrir as cortinas e deixar o sol entrar de vez.

Já Kyungsoo que ainda dormia, não pareceu gostar muito da ideia de abra as janelas e veja que eu sou o sol, pois resmungou enfiando ainda mais o rosto nos travesseiros e puxando o lençol até a altura dos fios negros. Queria dormir, carambolas! Era sábado de manhã, poxa.

Chanyeol ainda teve a audácia de rir do resmungo delicado solto pelo moreno, se aproximando da cama e apoiando seus braços no colchão para sustentar seu corpo, falando baixinho perto do rosto escondido de Kyungsoo.

- Vamos... levanta, amor. Trouxe o café. – a resposta veio na forma de outro resmungo ranzinza, ao mesmo tempo que Kyungsoo se sentava com uma dificuldade tremenda na cama, esfregando os olhos com força todo cagado de sono; a voz rouca pelo sono se fazendo presente bem baixinha.

- Que horas são?

- Nove e pouca, eu acho. – Chanyeol pegou a bandeja do criado mudo, colocando-a sobre o colo do moreno que deu um risinho bem pequeno ao ver as canecas com café e o pratinho com torradas disposto para si. Não se fez de rogado, pegando uma das torradas só para tascar uma baita mordida no pão – acordou com uma fome tremenda –, e dar uns goles no café recém passado.

- Por que que tudo isso? – perguntou de boca cheia e tudo, observando Chanyeol comer todo comportado, mastigando tudinho antes de responder todo risonho pro seu lado.

Hm. Aí tem coisa. Pensou o Soo.

- Nada. Só um mimo para o meu querido e fofo namorado.

Ata!

- Que mané fofo, Chanyeol!

Ah! Mas, de certa forma, era sim fofo o modo como o moreninho franzia o cenho e lhe olhava daquele jeitinho todo indignado, meio ranzinza, meio cê-ta-brincando-com-fogo-Chanyeol. Era estranho, meio ameaçador e um teco agressivo também, contudo, vai entender a mente e o coração apaixonado do Chanyeol, vai!

- Fofo! – Repetiu, não contendo o riso alto ao ver a careta emburrada se formar no rosto bonito de Kyungsoo. Chanyeol não tinha medo do perigo, vê se pode!

- Ah não! Não me olha assim... – pediu baixinho, os pelinhos da nuca tinham se arrepiado com aquela encarada do namorado que ficava um tesão todo sério e metido a ranzinza.

Observou Kyungsoo se afastar e colocar a bandeja e as canecas vazias em cima do criado mudo antes de voltar e se aproximar de si e, fitando Chanyeol daquele jeitinho sério e marcante, perguntar naquele tom rouco e forte que mexia com as estribeiras de Chanyeol.

- Assim como?

- Assim... – apontou para o rosto do namorado – Você todo sério fica um tesão, então... para de me olhar assim, Soo!

E Kyungsoo soltou um riso baixo, o som saindo rouquinho pelo sono recente, se aproximando um pouquinho mais de Chanyeol com um sorriso desprendendo dos lábios bonitos e aquele brilho malicioso male mal sendo escondido em seus olhos.

- E você coradinho assim fica uma gracinha, Yeol.

E como Kyungsoo gostava de ver Chanyeol todo vermelhinho, resmungando de modo manhoso uns “S-Soo!” aqui e ali, meio sem jeito, meio me-beija-logo-Kyungsoo! E Chanyeol, bom... Chanyeol ficava todo mexido com a voz do namorado, sentindo uns arrepios gostosos percorrerem o corpo e as bochechas ficarem ardidas com os sussurros chulos soltados ao pé da orelha.

- Tem certeza que eu sou tão fofo assim, Chanyeol? – a pergunta foi feita baixinha, os lábios roçando nas bochechas vermelhinhas antes de selar a pele quente com um beijinho molhado, seguindo até o pescoço clarinho e selando a pele sensível, apreciando o arfar que o grandão soltou ao sentir uma mordidinha ser deixada ali.

Chanyeol adorava os chamegos de Kyungsoo logo de manhãzinha, ainda mais aqueles que começavam com mãos bobas e terminavam com os dois numa canseira que só; um Chanyeol todo manhosinho querendo carinho e um Kyungsoo todo besta porque o namorado ficava lindo todo desgrenhado e acabado depois de uma fodinha gostosa logo pela manhã. Por isso, Chanyeol sentiu o corpo todo se retesar e gemeu manhoso com os arrepios que os dentinhos de Kyungsoo em sua pele causavam.

- Não faça isso, Soo...

E o infeliz do namorado apenas soltou um riso baixo com o estado que Chanyeol se encontrava com tão pouco; as bochechas coradas, o corpo todo mole, a boquinha aberta em busca de ar... Kyungsoo adorava vê-lo assim, todo entregue; todo seu. Maltratou um pouquinho mais o pescoço alheio, mordiscando a pele e deixando umas marquinhas aqui e ali, enquanto suas mãos se esgueiravam pelo corpo grandão do namorado, apalpando as coxas expostas pela cuequinha que Chanyeol vestia. Apertou com gosto a cinturinha gordinha e Chanyeol sentiu-se estremecer, saltando uns gemidinhos vergonhosos cheios de manha se aproveitando dos carinhos pra lá de gostosos que o namorado fazia em si.

Um beijinho no pescoço, outro bem pertinho da sua orelha, mais um próximo do queixo e um outro em sua bochecha; quando por fim teve sua boca coberta pela boca alheia, não se conteve ao agarrar os cabelos curtinhos do namorado e aprofundar o beijo – e que beijo! No fim, já ofegantes e com os lábios se roçando bem pertinho um na boca do outro, Kyungsoo deixou outro riso escapar antes de selar por mais alguns instantes a boca gostosa de Chanyeol.

Quando se distanciou, adorou ver os rosto coradinho e os olhos caidinhos transbordando de um tesão latente, o peito ofegante e a boca vermelhinha inchada pelas beijocas recentes. Se aproximou novamente e Chanyeol logo fechou os olhos na espera de mais uns beijinhos – talvez seguidos de uma fodinha logo de manhã – quando sentiu os lábios cheinhos do namorado selarem com carinho sua testa, uma das mãos de Kyungsoo estapear uma de suas coxas e o corpo dele se afastar da cama vestindo nada mais que uma cueca. Fitou as coxas fartas e a bundinha gostosa que de vez em quando – lê-se depois de muita birra e pedidos dengosos e umas promessinhas feitas aí – conseguia traçar e ver o namoradinho todo derretido por si, ainda meio grogue e sem saber bulhufas do que estava acontecendo.

- Soo? – chamou e nada – Ei... Kyungsoo!

- O que?

Não é preciso dizer que o beiço de Chanyeol não se desfez quando o corpo desnudo do namorado apareceu pela porta do banheiro, muito menos quando ele deu aquele sorrisinho sacana para si, se escorando no batente da porta e cruzando os braços fortes, né?

- A gente não ia t-transar?

Céus, Chanyeol! Kyungsoo pensou. Como podia ser tão fofo? Todo envergonhado perguntando algo assim. Riu-se consigo mesmo.

- Não, Yeol. Temos aquela almoço na casa da Baekhee lembra? Temos que sair daqui a pouco.

Bom, no fim temos um Kyungsoo risonho soltando uns versos de uma musica qualquer com a voz bonita em baixo do chuveiro, um Park Chanyeol um tantinho indignado, excitado e todo envergonhado invadindo o box e se metendo em baixo do chuveiro com o Soo atrás dum agradinho que depois de muita birra, pedidos dengosos e umas promessinhas feitas aí recebeu de muito bom grado do namorado.

(assim como as palmadinhas que recebeu à noite pelo atraso que a rapidinha no banho causou no almoço de Baekhee, mas isso fica em off tá?)




Notas Finais


e é isto, espero que tenham gostado e até a próxima (sera?)!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...