1. Spirit Fanfics >
  2. Vossa Majestade >
  3. Alguém do passado

História Vossa Majestade - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Alguém do passado


Eu estava ao lado de Jonathan. Ele ainda adormecia, mas o sangue já tinha parado de sair.

- Por que os homens tem que ser tão idiotas? - Resmungo para mim mesma, quando percebo meu irmão despertando aos poucos.

- Lisa, eu...

- Acho melhor você ficar calado, qualquer coisa que disser pode ser usado contra você - explico, enquanto ele se sentava na cama, um tanto quanto constrangido.

- Lisa, eu apenas...

- Jonny, eu sou sua irmã, pode sempre contar comigo, mas ontem quando chegou sangrando, eu pensei o pior...

- Me perdoe Lisa - Diz de cabeça baixa - Eu fui me divertir e ai...

- Estamos sendo ameacados de morte Jonathan, Clarisse quase foi morta, e a qualquer momento pode ser um de nós.

- Eu sei mas...

- Jonathan não tem mas, o que você fez foi irresponsável e...

- Olha Lisa, tudo bem você estar assustada, mas isso não quer dizer que possa falar comigo desse jeito, eu sou o futuro rei daqui então...

- E eu sou sua irmã mais velha! - grito, fazendo com que ele abaixe a cabeça novamente - Me perdoe, eu não queria... Olha Jonny, tem muitas coisas acontecendo, e eu sei que sou nova nisso tudo, mas tenho medo de perder vocês.

- Tudo bem Lisa, mas não se preocupe, eu sei me virar, eu me lido bem com a espada e...

- Tão bem que chegou sangrando em casa - ele rola os olhos - apenas tenha cuidado com isso tudo, só temo o pior, não quero perder aqueles que acabei de reencontrar, que são você e Clarisse.

- Me perdoe, não foi minha intenção deixá-la preocupada.

- Só toma cuidado, por favor - o abraço forte, recostando minha cabeça em seu ombros.

Ele se calou, ficou alguns segundos com os braços abaixados, até que finalmente retribuiu meu abraço, me apertando em seus braços.

- Altezas! - Um dos guardas adentra o quarto rápido, totalmente ofegante e com os olhos arregalados - Achamos um rapaz que apega conhecer a princesa Lisa.

- Um rapaz?! - Diz eu e Jonny juntos.

- Sim Altezas, creio que vocês irão querer vê-lo.

- Estamos indo Alfred, obrigado - responde Jonny. O guarda nós referenciou e saiu dos aposentos de Jonathan.

Nos levantamos, Jonny segurou minha mão forte e sorriu, mesmo ainda estando constrangido pela noite anterior e assim fomos até a entrada do castelo, aonde os guardas, embargaram o tal rapaz.

Ao sairmos do castelo minhas pernas começaram a tremer, minha respiração não funcionava mais, meu corpo inteirei ficou estatico, não conseguia me mexer e tudo isso por que meus olhos se encontraram com aqueles lindos olhos castanhos.

Aquela pele morena por qual um dia eu passeei com os meus dedos, aquele sorriso malicioso cujo eu era extremamente apaixonadas, aqueles lábios carnudos que um dia tomaram os meus, aquele físico que me deixava sem ar ao vê-lo sem camisa. Aquele ser estava bem ali, parado me observando com um largo sorriso no resto, aquele que um dia eu entreguei a minha inocência e no outro ele sumiu sem dar nenhuma notícia.

- Olá Lisa - aquela voz grossa e sexy me fez arrepiar. Droga, ele ainda mexia bastante comigo. - Há quanto tempo, não é mesmo?

- Desde a noite que você me deixou sozinha e depois sumiu - Rosno - O que faz aqui?

- Vim aqui a negócios, meu pai é o rei de Longard, e eu vim acompanhá-lo, afinal, ele é um dos aliados do meu futuro reino.

- Você? Príncipe? Tá mais para sapo - Rolo os olhos.

- Lisa, sei que temos muito que conversar, mas aquela noite... Eu... Eu não queria deixá-la, mas eu fui obrigado... Eu... Me perdoe.

- Não quero suas desculpas Patrick, por mim, você pode morrer que não ligo.

- Alguém pode me explicar o que está acontecendo? - Jonny não entendia nada - Por que você e Patrick não se gostam, e da onde se conhecem?

- Eu sou, infelizmente, o ex namorado de Lisa Jonathan.

- Esse idiota morava em São Paulo quando começamos a namorar, e depois dele tirar a minha inocência, ele sumiu, sem me dizer pelo menos um adeus.

- Patrick?! - Jonathan estava vermelho, mais eu não sabia se era de vergonha ou de raiva.

- Lisa, por ser príncipe daqui eu tinha as minhas obrigações, e eu fui convocado pelo meu pai - Tenta se defender - mas, tenho que dizer que quando soube que você estava aqui, e que era a princesa, eu fiquei muito feliz.

- Guardas, por mim, podem mata-lo. 

- Lisa Margaret, que modos são esses? - Klaus apareceu bem atrás de mim - Ele é meu convidado.

- SEU O QUE?!

- Ele é um dos pretendentes que eu estou arrumando para você, afinal, será a rainha e terá que ter um rei ao seu lado.

- NUNCA! - Grito saindo correndo para o meu quarto, sem perceber, que Jonny estava bem atrás de mim.

Minha vista estava embaçada por causa do choro. Eu nunca iria aceitar aquele idiota como meu pretendente muito menos como meu marido. Adentrei o meu quarto fechando a porta com força. Me joguei na minha cama, deixando as lágrimas escorrerem pelo meu rosto.

- Lisa? - Jonny se aproximou, sentando bem ao meu lado na cama - O que foi isso?

- Eu não posso me casar com ele Jonathan, simplesmente não posso.

- Ele é um forte aliado Lisa, nosso reino junto com o dele seria muito mais forte...

- Foda-se esse reino e a sua força! - Perco o controle - Eu não posso me aproximar de Patrick de novo.

- Me explica, por que? Sou seu irmão, tenho certeza que posso te ajudar.

- Patríck e eu éramos muito apaixonados quando namorávamos, ou assim eu pensava - digo entre os soluços - em uma noite, eu fui para a casa dele para fazermos um trabalho, e resolvemos dar um passo a diante...

- Vocês tranzaram?!

- Jonathan?!

- Me desculpe - diz - mas vocês...

- Exatamente - As lágrimas voltaram a rolar - e no dia seguinte, depois que eu fui embora, ele ficou estranho. Mais tarde, naquele mesmo dia, ele me mandou uma mensagem terminando e logo depois sumiu, sem me dar notícias.

- Patrick - ele cerrou os dentes, em uma demonstração de ouro ódio. - Eu matarei aquele idiota...

- Não quero que faça nada - Ele me olhou confuso - Não quero que meu irmão seja um assassino, só irei dizer ao rei que eu não posso tê-lo como meu pretendente.

- Lisa, você não poderá contar essa história para nosso pai.

- Por que exatamente?

- Porque conhecendo ele como eu conheço, ele irá querer matar Patrick, e com isso terá uma guerra entre os dois reinos, e sinceramente, o reino de Noar é bem mais forte.

- Só não posso deixar ele se aproximar, por que infelizmente, ele ainda mexe comigo.

- Eu irei te ajudar nessa - ele segurou minhas mãos, e abriu um largo sorriso




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...