História Vou Ter Que Superar - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 16
Palavras 2.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - 01- Crise


Fanfic / Fanfiction Vou Ter Que Superar - Capítulo 2 - 01- Crise

7 anos atrás...

- Yoongi Hyung! - Jimin gritou o nome do mais velho dos dois.

- Jiminie? - Yoongi estava quase saindo do portão da Universidade quando escutou a voz doce do seu melhor amigo. Esperou que o mesmo andasse até si, o admirando como sempre "sempre lindo" pensou.

- Será que podemos conversar? - O moreno balançou a cabeça.

- Claro, pode ser em minha casa?

- Sim. - E assim seguiram rumo em direção à casa do Min. Nessa época os melhores amigos se encontravam com os seus 19 anos de idade estavam cursando o primeiro ano de suas faculdades escolhidas. Mal sabia eles que o próximo passo que dariam acabaria em um Park Jimin esparramado em um beco qualquer de Seul.

4 anos depois, dias atuais.

Yoongi Pov.

Acordo ofegante e assustado avia tido os mesmos sonhos de sempre ou melhor dizendo as mesmas lembranças de sempre, podia sentir o suor escorre por minha testa. Levanto da minha cama seguido rumo ao meu banheiro talvez um banho resolva ou talvez não...Eram sempre os mesmos sonhos, lembranças de quando eu e ele estávamos juntos ou de quando tudo começou a sete anos atrás esse ciclo sempre se repete e agora ele está iniciando novamente.

Escoro-me na parede de cerâmica azul, deixando que a água gelada levasse todos os requisitos de suor e lágrimas que eu avia derramado enquanto dormia passo as mãos em meus cabelos os empurrando para trás.

- Por que eu tinho que ser tão fudido? - Solto um grande suspiro frustrado, tantos anos de psiquiatria para nada. Eu nunca o esqueci e nunca me perdoei. Nunca mais o vi também. Suas redes sociais são privadas e o mesmo não aceita contas fakes e muito menos a mim.

- Ah Jimin, o que eu fiz com você anjo? Eu quase te matei, quase te vendi, quase te estrupei. - Lágrimas transbordam de meus olhos e se misturam com as gotículas de água estou sentido o pânico vim então por impulso soco a porta de vidro do box, com força, a soco tanto que minha mão já está sagrando, só paro quando a mesma quebra em vários pedaços fazendo um grande barulho ecoar pelo grande cômodo.

- Eu sou um verdadeiro lixo. - Escorrendo-me pela parede até senta-me ao chão olhando os cacos de vidro espalhado em todo o box. Não demorou muito para que eu ouvisse passos vindo em direção ao banheiro.

- Yoongi Hyung você está aí. - Era a voz suave de Hoseok.

- Ele não está na cama Hope, então ele só pode esta ai. - A voz grave de Taehyung se fez presente.

- Yoongi Hyung responda-me. - Podia sentir o tom de preocupação em sua voz. Eu só dava trabalho para os dois.

- Saia do meio Hope eu vou invadir esse banheiro agora mesmo.

- Mais Taehyung...

- Mais nada... saia do meio. - Escutei quando a porta foi aberta. - O meu Deus! - Escutei passos apressados virem em minha direção. - Hope, minha maleta de primeiro socorros rápido, droga Yoongi. - Não sei quando fui tirado do banheiro e não sei como cheguei a cama a única coisa que me lembro eram os resmungos de Taehyung e os soluços de Hoseok, mais uma vez eu avia entrado em estado de choque o pânico estava me consumindo por dentro, isso sempre acontecia quando eu lembrava das merdas que fiz, apaguei como todas as vezes que isso acontecia.

Dispertei novamente, estava em minha cama o lençol me cobria até a metade de minha cintura, olhei para o relógio que marcava pouco mais de 9 horas.

- Droga. - Resmunguei levantando da cama novamente.

- Aonde você pensa que vai Min Yoongi? - Travei na mesma hora ao escuta aquela voz.

- A-an Oi Hope.

- Aonde pensa que vai M-I-N Y-O-O-N-G-I.

- A-An n-no b-banheiro... preciso me arrumar para ir a empresa... - Cocei a nuca em um sinal de vergonha, eu sabia que para Hoseok está falando comigo desse jeito é  por que eu fiz a "cagada" da cagada.

- Não!

- An?

- Isso mesmo que ouviu, você não sai da qui nem por cima do meu cadáver. - Seu olhar era matador, eu podia ver os requisitos de lágrimas os mesmo também se encontravam inchados por seu choro recente. Seu nariz um pouco a vermelhado assim como seus olhos também. Suas bochechas coradas o faziam ficar ainda mais lindo, mas seu olhar era frio eu poderia sentir os cacos de vidros apontados em minha direção.

- M-Mais Hoseok...

- Mais nada, se troca e desça. - Levantou- se da poltrona que avia em meu quarto saindo pela porta do mesmo sem me da oportunidade de falar.

- Merda se Hoseok está assim imagina Taehyung, droga eu to fodido do fodido. - Caminhei para o banheiro para escovar os dentes já que não avia feito isso antes da minha crise emocional. Quando entrei no cômodo reparei que os cacos de vidros já não estava mais ali, já até sei quem os tirou dali. - É eu realmente estou fodido.

Quando finalmente terminei minhas necessidades, voltei para o quarto e troquei de roupa, já que a minha se encontrava suja de sangue, minhas mãos estavam enfaixadas em um perfeito curativo...

- Taehyung... - Sussuro ao olhar minhas mãos.

- O que? - Dei um pulo, pelo susto que o loiro me deu.

- Meu Deus Taehyung-ssi quer me matar? - Levo minha mão ao lado esquerdo do meu peito, meu coração avia se mudado para a minha garganta.

- Vontade é o que não falta. - Resmugou.

- Des...

- Nem começa Yoongi! - Sua voz era irritadiça, me fazendo olhar para baixo em total vergonha do que avia feito. - Olha eu sei que você fez coisas horríveis no passado, mas já se passaram 4 anos desde que tudo aconteceu, mais de quatro anos que você está indo ao psiquiatra e mesmo assim sempre está tento suas crises. Você tem que esquecer Jiminie hyung.

- Não posso... - Sussurei. - Eu preciso pedir seu perdão, eu... Eu necessito do perdão do Jimin Taehyung eu o amo... sinto que esse amor nunca morreu.

Pude ver o olhar irritado do loiro na minha direção.

- Taehyung-ssi...

- Termine de se trocar e desça eu apenas vim ver se estava tudo bem. - Suas palavras eram duras e frias, era sempre assim quando eu falar que amava Jimin Taehyung sempre virava outra pessoa, eu nunca entendia o por que dele sempre ficar frio comigo, não era apenas ele Hoseok também virava a cara para mim, podia ver o quanto ele ficava incomodado quando eu tocava nesse assunto de amor.

O loiro então me deixou sozinho novamente, assim como Hoseok, Taehyung não deixou eu dizer nenhuma palavra apenas saiu de meu quarto. Eu realmente avia irritado as feras e já sabia que não demoraria muito para o resto do bonde chegar em minha casa... é eu estava realmente fodido.

Assim como o casal avia pedido, sai dos meus aposentos e fui em direção à sala, a mesma se encontrava "lotada".

- Min Yoongi seu filho da puta, eu vou te matar. - Jin Hyung levantou-se do sofá em um pulo, estava preste a caminha em minha direção quando Namjoon o segurou.

- Calma Jin.

- Calma o caralho. - Seus olhos se encheram de lágrimas enquanto olhava para mim. - Olha para as mãos desse filho da puta Namjoon, eu estou morrendo de medo de Hoseok e Taehyung me ligar uma hora dessas e dizer que esse cretino morreu.

- Não exagera Hyung. - Tentei amenizar a situação mesmo sabendo que era impossível, toda vida era a mesma coisa minha crise vinha e eu explodia e descontava em objetos e até em mim mesmo e depois que estava sedado ou com curativos espalhados pelo corpo vinha Jin e prometia me da unas boas palmadas se eu partisse dessa para melhor.

- An, não ouse Min Yoongi, não ouse! Eu deveria acabar com você seu idiota, quantas vezes eu vou mandar você tomar os seus remédios e parar de beber?

- Eu estou tomando Hyung.

- Não minta para mim, seu cretino de merda. Eu vou te matar.

- Pelo amor de Deus Nam segura esse homem ai. - Seokjin era aterrorizante quando queria. Namjoon sorriu fazendo sinal com a cabeça me deixando tranquilo em relação ao agora rosado,  poderia aposta que ele me daria unas boas palmadas por está tão exaltado, mas eu sei que quando se acalma o mesmo vai me encher de mimos e carinho, Jin era sempre assim.

Ouvi a porta da minha casa ser aberta e passos virem em nossa direção e o rosto familiar de Jungkook aparecer em nossas frente.

- Hyung... pelo amor de Deus você quer me matar? - O mais novo correu em minha direção e me envolvendo em um abraço carinhoso. Um abraço que eu precisava e que ninguém ainda avia me dado, envolvi seu corpo com meus  braços e devolvi seu carinho. - Por que não me ligou?

- E-Eu... - Minha voz fraqueijou. - Na verdade eu não consegui pensar muito bem na hora. - Engoli um soluço que queria sair de meus lábios  assim como as lágrimas que queriam escorre de meus olhos.

- Oh Hyung, vai ficar tudo bem. - Balancei a cabeça positivamente.

- Espero que sim.

- Parem de me fazer chorar seus idiotas, meu rímel foi bastante caro para isso. - Olhei para Jin que enchugava suas lágrima.

- Quem manda você ser um bebê chorão Hyung?

- Hora seu moleque me respeita, por que se não eu esqueço que te perdoei e te desço a porrada. - Sorri pelo o enorme bico que avia se formado em seus lábios.

- Então você já me perdou Hyung? - O mais velho entre nós balançou a cabeça em um sim mudo, afastou -se de seu marido para em seguida esticar seus braços em minha direção em um chamado silencioso. Sai do abraço de Jungkook para corre para os braços de Jin que de longe era o terceiro abraço mais gostoso do mundo ficando só atrás de Taehyung e Hoseok, mas ele não poderia saber disso se não cabeças iriam rolar.

- Meu menino, o Hyung ficou tão preocupado com você.  - Seokjin me abraça fortemente uma de suas mãos acarriciavam meus cabelos e eu poderia dormi com apenas seus carinhos a verdade era que o mais velho se tornou um irmão mais velho para mim e está dentro de seu abraço é uma das sete maravilhas do mundo. - Eu fiquei tão preocupado quando Taehyung me ligou avisando sobre sua crise, você estáva indo tão bem, o que aconteceu para tudo volta outra vez?

- A Hyung você sabe. - Suspirei pesadamente. - Lembranças em forma de sonhos novamente com ele.

- Entendo. - Ditou desanimado.

- Hyung...

- Hum?

- Como ele está?

- Desculpe não quero falar sobre isso.

- Mais Jin Hyung...

- Mais nada Yoongi, não o procure. - O mais velho afastou- se de mim, levantou-se do sofá ficando em minha frente. Namjoon e Jungkook estavam sentados lado a lado agora já Taehyung e Hoseok estavam escorados na parede ao lado da porta da cozinha.

- Eu só quero saber como ele está.

- E eu estou falando para não o procurar e nem  mesmo pergunta por ele. - Falou sério, era sempre assim Jin, Namjoon, Taehyung e Hoseok nunca falavam sobre ele para mim e se eu ao menos pergunto por seu nome os quatros me olham feio.

Jungkook é um dos meus melhores amigos, mas não sabe o nome do garoto que tanto machuquei no passado a verdade é que não adiantaria de nada ele saber, já que ele não o conhece.

Abaxei a cabeça em sinal de rendição. - Certo, desculpe Hyung. - Peço, eu sabia que não adiantaria de nada ter uma discussão com  o mais velho.

- Tudo bem Yoon, mas agora mudando de assunto só um pouquinho, o que você queria nos contar Jeon?

- Oh, deixa pra outro dia, eu não quero incomodar.

- Deixa disso Jeon, ninguém vai se incomodar. -  Hoseok se pronunciou pela primeira vez desde que desci.

Todos nós estavamos olhando para ele. - Vamos lá Jungkook fale logo. - O encoragei.

- Certo, certo. - Então um grande sorriso apareceu em seu lindo rosto que a alguns minutos atrás estáva com feições preocupada.

- Fala logo demônio. - Jin Hyung e seus apelidos super doces. Nem parecia que estava derretendo em lágrimas a alguns minutos atrás.

- Eu vou me casar. - O moreno pronunciou, nós fazendo ficar de queixo caído.

- MEU DEUS JEON. - Taehyung correu em sua direção o abraçando e o parabenizando. - EU NÃO ACREDITO! - Eu sabia que Jungkook estava namorando um carinha, o moreno sempre tentou nós apresentar mas nossos encontros nunca davam certo, sempre acontecia algo que nos atrapalhava.

- Pois acredite hyung, em breve eu estarei casado com o meu pequeno mochi. - Sorri ao vê o enorme sorriso do meu amigo.

- Hmmm mochi. - Jin Hyung zombou do moreno, fazendo uma grande cara de gente safada para o mais novo que apenas revirou os olhos para o mais velho.

- Nem vem Jin hyung. - Falou Jungkook, que tinha olhos luminosos, era sempre assim quando ele falava desse tal "mochi" seus olhos brilhavam mais que estrelas, seu sorriso era doce e seu tom de voz era muito carinhoso. Depois que cada um de nós abraçamos e parabenizarmos Jeon resolvemos que seu noivado deveria ter comemoração.

- Vamos sair e comemorar hoje a noite. - Namjoon foi o primeiro a se pronunciar.

- Isso mesmo e a proveitamos e conhecemos seus "mochi". - Falou Taehyung.

Jeon coçou a cabeça e negou com a mesma.

- Desculpem, mas não dá.

- O que? - Jin perguntou, Hoseok fez uma careta e eu só observava.

- A gente vai viajar hoje a noite.

- Também nem queria ir mesmo.

- Claro que não neh Taehyung. - Gargalhemos com a careta do azulado.

- Prometo que vou marca um encontro para apresenta-lo a vocês pessoalmente, mas por agora eu preciso ir, deixei mochi dormindo e sai às presas para cá.  Tenho que passar em uma padaria para compra algo para comemos.

- Ai que lindo, droga Namjoon porquê você não pode ser igual ao Jeon? Em? - fala o mais velho deixando um tapa no ombro do marido.

- Aí amor isso dói. -

- É pra doer mesmo. - Sorrimos com as caretas de Namjoon e com o enorme bico de Jin que teimava em dizer que o marido não era mais romântico como antes.

Jeon se despediu de todos nós, antes de ir embora. O mais alto ainda me deu um grande abraço e disse que tudo ficaria bem, é eu realmente espero que tudo fique bem, na verdade se não ficar sei que tenho amigos para contar.

Só espero que um dia Jimin possa me perdoar e quem sabe volta para mim. Será que ele ainda se lembra de mim?

     •••



Notas Finais


Perdoe os erros💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...