História Vughead - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Tags Jeronica, Vughead
Visualizações 20
Palavras 1.875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu comecei essa historia no domingo passado e só tive tempo de continuar hoje, então não esperem por atualizações rápidas.
* se você me segue e acompanha alguma das minhas historias, me desculpe por que eu vou demorar para atualizar elas.
* Perdoe qualquer erro de português.
* Se você não gosta desse shipp, você não deveria estar aqui, afinal tá no titulo desgrama.

Capítulo 1 - Monologo


Jughead Jones III não estava comendo ou conversando com seus amigos. Sim, o universo estava à beira do colapso por isso, mas era verdade. Haviam muitas preocupações em sua mente para ele sentir fome no momento.

O motivo era bem simples. Um dia atrás ele perdeu não só o lugar em que estava morando, mas também o que ele criou tantas lembranças quando era mais jovem. A sete horas atrás ele perdeu seu notebook, quando esticou os pés ao acordar ele conseguiu derrubar uma garrafa de alvejante no seu computador. Agora ele se encontrava sem um lugar pra dormir e sem um meio de escrever seu livro.

Em qualquer outro dia ele estaria encobrindo sua frustração e miséria com seu apetite incontrolável e fazendo comentários sarcásticos enquanto Archie, Betty e Veronica conversavam sobre todo tipo de coisas que para ele eram fúteis, no entanto hoje ele simplesmente não conseguia se manter concentrado em seus colegas, todas as conversas para na mesa e na própria lanchonete eram zumbidos para ele.

- Juggie. Você está bem? – a voz que ele pode reconhecer como a de Archie chamou sua atenção.

- Claro, por que eu não estaria? – ele tentou mostrar um sorriso junto com sua resposta, mas pela cara de seu amigo ruivo ele só o deixou mais preocupado.

- Você não tocou no seu hamburguer e há essa hora você já estaria no terceiro ou quarto.

- Pois é... eu não estou com muita fome hoje. – Ele estava com a cabeça baixa quando falou então não pode ver a reação de seus dois amigos.

Veronica Lodge era nova na cidade, mas qualquer que a encontrasse na lanchonete do Pop´s não teria adivinhado. No pouco tempo em que estava na cidade ela já tinha entrado em uma rotina confortável pelo menos três vezes na semana ela se encontrava com seus amigos no local e eles conversavam... bem, quando ela diz eles, está mais para ela, Betty e Archie, as vezes kevin também. Jughead no entanto mesmo sentado com eles viviam em seu próprio mundo, ele normalmente ficava quieto comendo e de vez em quando fazia um comentário sarcástico sobre o assunto para que Archie e Betty sentirem que ele estava ali.

No entanto hoje isso não estava acontecendo, jughead estava totalmente desconexo de seus amigos e mesmo que ela sendo a garota nova já tinha passado tempo suficiente com ele para perceber que não tocar na comida não fazia parte do personagem dele.

Durante meia hora ela, Archie e Betty conversaram sobre a escola, as fofocas e um monte de outras coisas, no entanto de pouco em pouco tempo a loira e o ruivo lançavam olhares preocupados para o seu amigo de toca, já Veronica não tentou ser discreta visto que era obvio que jughead não estava percebendo os olhares nem a conversa em si.

Foi quando Archie pareceu se cansar de olhar.

 - Juggie. Você está bem?

- Claro, por que eu não estaria? – O garoto respondeu com um sorriso tão fraco que nem mesmo Archie que era uma pedra não acreditou.

- Você não tocou no seu hamburguer e há essa hora você já estaria no terceiro ou quarto.

- Pois é... eu não estou com muita fome hoje. – Veronica quase revirou os olhos, mesmo ela sabia que o dia em que jughead Jones não estivesse fome o universo explodiria.

No entanto quando ela olhou para Archie e Betty ela achou que estava processando a informação de forma muito leve por que seus dois amigos estavam se olhando como se o Jones tivesse dito que estava com câncer ou algo assim.

- Juggie, nós sabemos que você tá triste com o fechamento do Drive in, mas eu acho que não comer não vai ajudar em nada além disso isso não parece você.

- Não... eu já esqueci o Drive in - ele levantou a cabeça por um segundo e pareceu refletir.  Para Veronica a resposta foi tão falsa quanto seu sorriso anterior. O garoto de cabelo preto de repente faz algo que surpreendeu, não só ela, mas Archie e Betty também. Jughead tirou sua toca e abaixou a cabeça com a mão no cabelo. – Todo mundo tem que crescer algum dia. – ele completou. As palavras afundaram na mente e no coração de Veronica, o aspirante a escritor não parecia estar falando só do fechamento do cinema ao ar livre, como também não parecia que ele realmente tinha amadurecido com esse evento.

O jeito com que ele falou foi dramático, como se ele fosse um velho com cem anos de experiência, se fosse em qualquer outro dia ela teria assumido que isso era algo da personalidade de escritor dele.

Ele se levantou e colocou uma nota de cinco dólares na mesa. – Bom, eu vou para ...eu vou... para casa.

- Juggie, está chovendo lá fora. – Archie levantou junto quase gritando.

Veronica viu jughead olhar pela janela e se dar conta da chuva, mas isso não pareceu alterar seus planos.

- Tudo bem Arch! eu não sou feito de açúcar. -  E ele finalmente saiu do Pop´s.

Veronica olhou para seus dois amigos e os viu parados com olhares preocupados, mas ainda paralisados.

- Vocês não vão atrás dele? Ela perguntou depois de meio minuto que os dois continuaram feito estatuas.

A cena que veio a seguir com certeza seria cômica quando lembrada no futuro, mas para a morena nesse momento era estranha Betty e Arch abriram a boca ao mesmo tempo, mas nenhum deles conseguiu formar uma palavra sequer.

- O que nós falaríamos para ele? – surpreendentemente quem perguntou isso foi Betty.

- Sério B? eu entenderia se Archiekinss me perguntasse isso, mas você? – quando seu amigo ruivo pareceu ofendido ela resolveu se retratar. – Sem ofender Archiekinss, mas todos nós sabemos que você não é uma pessoa de muito tato. – Vocês nunca falaram com ele sobre os problemas dele?

- O Jughead não tem problemas. – Arch disse e dessa vez Veronica não pode conter o revirar de olhos. Pela sorte do ruivo Betty resolveu salva-lo.

- O Juggie não é uma pessoa que compartilha os problemas dele V, normalmente ele só nos ajuda com os nossos.

Ela não soube se a loira percebeu o quão egoísta isso pareceu, mas Veronica poderia entender isso, Jughead era claramente uma pessoa que reprimia suas emoções, mas isso só fez perceber o quão preocupante era a situação se ele não conseguiu fingir que estava tudo bem dessa vez.

- Deixa eu ver se eu entendi vocês estão tão acostumados a falarem dos seus problemas para ele, mas não o contrario que agora não sabem como reagir ou o que fazer quando o copo transbordou.

- Que copo? Não estamos falando sobre o juggie? – Veronica revirou os olhos, mas Betty parecia mais solidaria com o amigo ruivo.

- O copo é o Jughead Arch, ele está tão acostumado a guardar seus problemas e reprimir suas emoções que acumulou todas elas e parece que agora ele está transbordando.

- Exatamente, e o que os dois estão esperando para ir atrás dele?

Novamente os dois abriram a boca, mas assim com antes não acharam palavras para se expressar.

- Ok, eu vou. – A morena falou se levantando e pegando sua bolsa. – Vejo vocês amanhã.

Jughead Jones III caminhou pela chuva sem rumo, agora com uma mochila cheia de suas coisas, a qual ele tinha escondido em um dos arbustos do Center Park. Ele estava tentando decidir para onde ir. O armário na escola parecia inviável já que ele derramou alvejante por todo o lugar e com certeza algum funcionário perceberia agora que havia um armário de serviço no local.

A verdade era que ele estava cogitando a possibilidade de dormir em algum banco de praça qualquer visto que de maneira alguma ele voltaria para o trailer de seu pai. Ele realmente tentou algumas vezes, mas era sempre a mesma coisa, ele ficava por um dia e depois seu pai chegava bêbado em casa.

De repente ele se deu conta que estava no meio da ponte do rio Sweet water. Ele estava caminhando na direção da zona sul da cidade. “serpente por sangue” ele pensou, talvez isso fosse realmente verdade, mesmo quando ele vagava sem rumo ele se encontrava indo casa, não o trailer de seu pai, mas southside. Era o sangue de serpente chamando-o para o lugar que pertencia.

Ele parou no meio da ponte e encostou no parapeito olhando para o rio, colocou a mão no bolso e tirou o hd de seu computador agora quebrado. Ele olhou para o objeto e quase gargalhou.

Se houvesse um objeto que definisse sua vida era o que estava repouso em sua mão no momento, era ali que estava seu livro e todas suas fotos com Jellybean, mas agora inacessíveis sem seu notebook. Assim como ele tinha um lugar pra dormir no trailer de seu pai, mas não iria lá, assim como tinha uma mãe e irmã, mas elas estavam em Toledo a milhas de distância dele.

- Refletindo Jones? – uma voz ecoou pela ponte vazia.

Quando Jughead viu Veronica ele guardou seu HD, não rápido o suficiente para levantar suspeitas, mas o necessário para ela perceber que ele não queria que ela perguntasse sobre.

- Um pouco Lodge, e você se perdeu?

- Não, eu estou exatamente onde quero estar. – Ela se aproximou e se juntou ao lado dele no parapeito. – Olha eu não vou perguntar qual é o problema, por que eu sei que você não vai me falar, mas eu sei que o Drive in significava muito pra você.

- Ele não só significa muito para mim. Ele era meu trabalho!

- Não posso dizer que te entendo, por que seria mentira e você saberia, mas a outros empregos em Riverdale.

- Não, noturnos e se você não percebeu eu ainda preciso frequentar a escola. – ele nem sabia a o certo por que estava conversando com Veronica Lodge, talvez por que a conversa o fazia esquecer de seus problemas, mas graves.

- Afinal pra que você precisa tanto de um emprego assim? – essa era uma pergunta bem idiota e ele sabia que Veronica entendia isso, mas por algum motivo ela ainda perguntou.

- Nem todo mundo é rico Lodge eu tenho certeza que você sabe disso, e eu principalmente não sou. Na verdade, eu não sei se você percebeu, mas eu não sou nem um pouco parecido com o resto de vocês. Eu não moro em uma cobertura, ou em uma mansão e nem na Elm street. Eu não pertenço e nenhum desses lugares, mas eu sei aonde eu tenho que ir.

Veronica arqueou uma das sobrancelhas para ele, ao qual ele ignorou enquanto ele pegava sua mochila com todos os seus pertences do chão, ela parecia mais confusa ainda, no entanto não disse nada.

- Obrigado pela conversa Veronica. Te vejo por aí. – Ele surpreendentemente pontuou seu agradecimento com um beijo na bochecha dela.  

Veronica observou jughead se afastar dela indo em direção a Southside. Ela poderia contar nos dedos as vezes em sua vida em que ficou sem palavras e essa com certeza era uma, quase um minuto depois ela falou alguma coisa agora para ninguém visto que o garoto já tinha se afastado.

- Conversa? Isso pareceu mais um monologo.   

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...