1. Spirit Fanfics >
  2. W: Two Words >
  3. Já nos conhecemos?

História W: Two Words - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Acho que a maioria nem lembra mais dessa fanfic, mas agora que estamos de quarentena na minha cidade tenho mais tempo para escrever.
Espero não decepcionar vocês com a fanfic e conseguir entreter todos (as).
Boa leitura meus amores <3

Capítulo 6 - Já nos conhecemos?


Fanfic / Fanfiction W: Two Words - Capítulo 6 - Já nos conhecemos?

POVs Kang Cheol

Acordo no meio da noite e me sento rapidamente. Havia tido o mesmo pesadelo de sempre, a morte dos meus pai, mas tinha alguma coisa diferente dessa vez, posso jurar que vi o rosto de alguém, mas não me recordo direito do rosto inteiro, me lembro claramente dos seus olhos escuros que me transmitiam paz e segurança. Olho para o lado e vejo que Ari ainda dormia, mas estava virada de frente para mim, diferente de como havíamos dormido, noto também que os cobertores do lado dela estavam levemente bagunçados e que ela suava, ao colocar minha mão sobre sua testa pude perceber que a mesma ardia em febre. Coloco minhas mãos em seus ombros e tento acorda-la, mas não obtenho sucesso algum. Nesse momento eu já começo a me desesperar e ligo imediatamente para o médico que havia me dado a alta e deixado seu número comigo.

- Dr. Hongbin falando. – ouço sua voz levemente cansada e me amaldiçoo por ligar para ele a essa hora da noite.

- Me desculpe te incomodar Doutor, mas a Ari está doente. – falo e ouço alguma coisa cair no chão do outro lado da linha.

- Doente? Como doente? – pergunta e ouço um barulho como se ele estivesse vestindo alguma roupa.

- Ela está suando e quente. Ela também não acorda de jeito nenhum. – falo e ouço novamente um barulho, mas agora era um motor de carro.

- Mantenha ela virada de barriga para cima. Chego em cinco minutos. – mal tenho tempo de falar alguma coisa e ele desliga o telefone.

Faço como ele mandou e viro Ari de barriga para cima a fazendo ficar reta e noto ela resmungar alguma coisa e fazer uma careta fofa. O que você está pensando Cheol? Você deveria estar preocupado e não pensando o quanto ela é fofa dormindo, com os cabelos bagunçados e o rostinho inchado. Paro de pensar nisso quando escuto o barulho do elevador solicitando entrada, corro para o mesmo e coloco minha chave na abertura e o mesmo se abre revelando o médico que corre para o quarto e começa a examinar ela.

- Ela parece estar com alguma infecção no sangue. Vou precisar fazer exames de sangue para confirmar o que é. – fala e tira algumas ampolas e uma seringa de dentro da bolsa e começa a tirar o sangue.

- O que está acontecendo aqui? – ouço a voz de Ravi atrás de mim juntamente com o barulho dos saltos de Dara.

- Eu o chamei, pode ficar tranquilo. – falo e Dara se aproxima da cama e olha para Ari.

- O que aconteceu? – pergunta preocupada ao notar a boca entre aberta de Ari e o suor escorrendo pela sua testa e colo deixando o travesseiro em baixo de si molhado com o tempo.

- Eu acordei e vi que ela estava suando e fui ver sua temperatura, quando vi que ela estava ardendo em febre chamei o Dr. Hongbin para dar uma olhada. – explico para os dois que pareciam preocupados.

- O que eu achei estranho, já que ela nunca fica doente. Pode não parecer, mas a Ari tem uma saúde de dar inveja a qualquer um. Trabalho com ela a quase três anos e nunca a vi pegar um resfriado se quer. – ouço Hongbin falar e me viro para ele.

- Existe alguma coisa que podemos fazer? – pergunto chegando mais perto dos dois.

- Ela comeu ou bebeu alguma coisa diferente ontem? – pergunta enquanto coloca o soro nela.

- Nós fomos a uma festa ontem. Posso falar com o anfitrião para ver o que foi feito de comida e quais eram as bebidas disponibilizadas. – falo e ele assente.

- Vou levar o sangue para os exames e volto quando tiver o resultado. Me ligue ou mande mensagem quando ela acordar. – fala e eu assinto o vendo sair para fazer os exames.

- Podem voltar para seus quartos, vou ficar aqui com ela. – falo e Dara e Ravi assentem.

- Vou preparar alguma coisa leve para quando ela acordar. – Dara fala e sorri pequeno.

- Obrigado. – agradeço e os dois saem do quarto enquanto eu puxo uma cadeira para o lado da cama e me sento na mesma segurando sua mão e a admirando, tão linda mesmo estando toda suada. Mal percebo quando adormeço com a minha testa colada em sua mão, sou acordado um tempo depois com sua mão tentando se desvencilhar da minha. Olho para cima e ela me olhava com os olhos levemente abertos e um sorriso pequeno no rosto.

- O que aconteceu? – noto que ela parecia confusa enquanto olhava para o soro que estava ao lado da cama.

- Eu acordei no meio da noite e você estava suando e estava quente. Chamei o Dr. Hongbin para dar uma olhada em você e ele fez alguns exames. Ele foi em bora, mas vai voltar quando os exames estiverem prontos. – explico a fazendo assentir e a vejo fazer uma careta de dor.

- Minha cabeça, parece que vai explodir. – vejo que ela tenta sentar e me levanto da cadeira onde estava sentado e a ajudo.

- Quer tomar algum remédio? – pergunto preocupado a vendo negar.

- Qualquer coisa que você me dê pode alterar os resultados dos exames, então eu prefiro não tomar nada ainda. – fala me olhando e eu assinto.

- Vou buscar algo para você comer. – falo e saio do quarto indo para a cozinha encontrando Dara e Ravi conversando. – Ela acordou. – falo e a atenção dos dois se volta para mim.

- Vou cortar algumas frutas para ela e já levo. – Dara fala e eu assinto e volto para o quarto sendo seguido por Ravi.

- Como se sente? – ouço Ravi perguntar e fico confuso com a preocupação repentina.

- Minha cabeça dói, mas tirando isso estou bem. – fala com um leve sorriso nos lábios.

- Que bom. Estava preocupado. – ele fala novamente e a noto ficar mais confusa do que eu. – Achei que se lembraria de mim enquanto estivesse aqui. – fala e se senta na cama. – Sou eu, Won-sik.

- Won-sik? Kim Won-sik? O magrelo que caiu em cima de mim? – pergunta ainda confusa, mas parecendo ao mesmo tempo animada.

- Nem me lembre disso. – fala rindo com a mão na nuca.

- Você cresceu. Não é mais magrelo. – ela fala agora rindo levemente e dá um tapa de leve no braço de Ravi. Essa aproximação está me fazendo ficar com ciúmes.

- Podemos dizer que depois de eu ter caído em cima de você eu comecei a fazer exercícios. – fala rindo.

- Até porque aquele dia deve ter sido uma vergonha para você. – eles começam a conversar animadamente sobre o passado e isso vai me deixando cada vez com mais ciúmes.

- Ari, pensei que estaria com fome. – ouço Dara entrar com uma bandeja com um suco e algumas frutas.

- Dara, não vai acreditar. A Ari é a Gordinha Jang do primário. – Ravi fala rindo e Dara faz uma cara de surpresa.

- Não pode ser. A Gordinha Jang virou esse mulherão? – fala rindo e noto Ari ficar com o rosto vermelho.

- Cheol, não se lembra dela? Você era completamente ap... – o interrompo.

- Eu me lembro dela. Só não a reconheci. – falo e me sento na cama.

- Vocês me reconheceram, mas eu só me lembro do Won-sik. – ela fala confusa olhando para mim.

- Eu sou a Park Escaladora, lembra? – Dara fala rindo se lembrando da infância.

- Não foi você que me acertou uma pinha na cabeça uma vez? – Ari pergunta me fazendo soltar uma risada.

- Desculpa. – Dara fala rindo e se senta na cama junto de todos nós.

- Tudo bem. Mas e Cheol? Ainda não me lembro. – Ari fala me olhando confusa.

- Lembra daquele emo que ficava sempre sozinho no intervalo? Ou melhor, lembra do seu admirador secreto? – Ravi fala e me dá um cotovelada no braço me fazendo ficar vermelho.

- Lembro. Era você? – Ari me pergunta e eu assinto confirmando sua teoria. – Então o emo era o admirador secreto da gordinha? Não dá para acreditar.

- Mas é verdade. – falo e a sinto segurar a minha mão e sorrir como quem diz “Está tudo bem”.

- Aquela época era divertida. Mas por que você foi em bora? – Dara pergunta e vejo que Ari começa a pensar em uma desculpa.

- Meu pai tinha arrumado um emprego em Busan, então fomos todos para lá. Quando o meu pai morreu, eu e minha irmã decidimos voltar para Seoul e começar uma vida nova. Fizemos faculdade de medicina e hoje ela é uma Neurocirurgiã e eu uma Cirurgiã Geral. – a olho admirado com sua habilidade de improvisar.

- Entendi. Mas é bom nos reencontrar. É como se fosse um reencontro de turma. – Dara fala rindo e entrega as frutas para Ari que agradece e os dois saem do quarto me deixando sozinho com Ari novamente.

- Então era você que me escrevia aquelas cartas? – pergunta e eu assinto. – Eu tenho todas elas guardadas até hoje sabia? – fala novamente me surpreendendo.

- Você guardou as cartas de um emo sentimental? – pergunto a fazendo rir.

- Você escrevia muito bem para uma criança de 8 anos tá bom? – fala rindo

- Não acredito que você realmente guardou. - falo rindo e coçando a minha nuca de vergonha.

- Não precisa ter vergonha, eu realmente gostava das cartas. Elas me faziam sentir melhor. - fala olhando para baixo - Já que naquela época ninguém queria ser meu amigo por eu ser gorda. - fala e me olha com aqueles olhos cor de mel brilhantes.

- Você era e continua muito linda. - falo e fico levemente vermelho.

- E você era e continua realmente muito fofo. – fala rindo e coloca sua mão sobre a minha que estava apoiada na coberta que estava sobre seu corpo.

 - Ai que lindo gente. – Ouço Ravi dizer e logo levar um tapa na nuca de Dara.

- Tinha que ser você para estragar um momento tão bonito. – ouço a mesma falar e vejo os dois parados na porta e começo a rir junto de Ari.

- Minha amiga barra paciente. – Dr. Hongbin fala entrando no quarto encontrando nós quatro rindo.

- Meu querido, vem aqui. – Ari o chama com a mão, sorrindo – Tava com saudades.

- Eu também, ficamos um tempo sem nos ver e quando eu te vejo você está desmaiada e ardendo em febre. – vejo ele repreendê-la.

- Desculpa, mas teve seu lado positivo. – ela fala rindo baixinho.

- E qual foi? – Dr. Hongbin pergunta se sentando ao seu lado na cabeira antes ocupada por mim.

- Reencontro da turma? – fala sorrindo.

- Turma? – o ouço perguntar a balanço a cabeça com um sorriso de canto.

- Primário. – a vejo rir baixo e ele simplesmente assente com a cabeça.

- Bom, vamos ver então a nossa paciente. – o vejo mexer com algumas coisas e fazer alguns testes com ela – Novinha em folha.

- Pronta pra mais uma. – ela fala rindo.

- Nem pensar. – falo rápido antes de qualquer um falar qualquer coisa.

- Não seja chato. – ela fala rindo e eu me sento na cama ao seu lado.

- Só me preocupo. – falo passando a mão de leve na sua bochecha e dou um beijo na sua testa. Enquanto isso o Dr. Hongbin tirava o soro dela e todos os outros aparelhos – E qual foi o diagnóstico? – o pergunto.

- Mieloma. Isso acontece quando os plasmócitos sofrem mutação. Os plasmócitos são responsáveis pela criação dos anticorpos sanguíneos, quando eles sofrem mutação são criados anticorpos anômalos que se acumulam no sangue. Esses anticorpos podem ser destruídos pelo próprio sangue, mas como podem ser destruídos naturalmente, essa tentativa de destruição natural pode fazer com que eles fiquem mais fortes, não foi o seu caso Ari, mas você precisa cuidar. Caso contrário, os equipamentos que eu consigo deslocar até aqui não serão suficientes para que eu consiga te salvar. – ouço toda a sua explicação com atenção a todos os detalhes – Já sabe como prevenir isso não é? Alimentação saudável e exercícios diários, de 30 minutos, pelo menos. – ele finaliza a explicação e todos assentimos – Bom, já posso voltar para o hospital. – fala e se curva se despedindo e entra no elevador com todos aqueles aparelhos sendo acompanhado por Ravi que o ajudava a carregar tudo aquilo.

- Nada de bebida pra você na próxima festa. – falo rindo da cara que ela fez.

- E nem pra você.

- Mas eu nem bebi. – falo indignado.

- Porque não podia mas se pudesse teria virado o caneco. – ela fala rindo sendo acompanhada por Dara.

Depois de mais algumas horas conversando Ari já se sentia melhor então, nós quatro, resolvemos sair para jantar. Eu e Ravi nos arrumamos e sentamos no sofá para esperar as meninas.

- Você e Ari fazem um belo casal. – ele fala com um meio sorriso no rosto.

- Isso se ela quisesse formar um casal comigo. – falo um pouco decepcionado comigo mesmo – Mas eu vou conseguir conquistar ela.

- Você gosta mesmo dela não é? – no momento em que eu ia responder a porta do quarto de Ari se abre revelando as duas figuras femininas, uma de preto e a outra de branco.

- Uau. – acabo deixando escapar a minha surpresa por elas estarem tão bonitas.


Notas Finais


Logo posto o próximo capítulo (já comecei a escrever kkkkk)
Agradeço a quem comentou no aviso que postei antes e que me incentivaram a continuar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...