1. Spirit Fanfics >
  2. Waiting For Love >
  3. ♛ Chapter III ♛

História Waiting For Love - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - ♛ Chapter III ♛


Blair 


Corri até o guarda roupa e coloquei um vestido branco soltinho e uma sapatilha prateada, penteei meus cabelos e meu celular tocou outra vez. 


- Estou na porta da sua casa.


- Como sabe onde eu moro?


- Estou a sua espera, tchau...


Ele desligou outra vez, sai de casa rapidamente para não ter que dar explicações aos meus tios.


- Oi Berry... - Ele fala e me abraça.


- Berry? - Pergunto.


- É o apelido que criei para você... - Ele fala quando começamos a caminhar.


- Entendi... Onde vamos?


- Em um restaurante aí... 


- Josh... 


- Oi?


- Porque está com óculos escuros se está de noite?


- Eu ja disse, Blair, eu gosto dos adereços... 


- Hmm...


Caminhamos até um restaurante caríssimo da cidade.


- Meu Deus, Josh... Eu não posso pagar por esse restaurante... - Falo.


- Eu posso...


- Não vou deixar você pagar...


- Blair, eu venho de uma família que é... Digamos... Rica... Eu posso e quero pagar... 


- Josh...


- Eu não aceitarei não como resposta...


- Ok então... 


Adentramos o restaurante e Josh pediu a mesa, sentamos e ele disse:


- Me fale mais um pouco a seu respeito... 


- O que quer saber?


- Porque mora com seus tios?


- Eu te falei, meu pai morreu a dois anos e eu parei de acompanhar tudo relacionado a política... 


- E a sua mãe? 


- Ela morreu durante meu parto... - Falo meio cabisbaixa - E os seus pais? 


- Eu... Moro com eles... 


- Tem mais irmãos além de Flora?


- Tinha... Meu irmão mais velho morreu...


- Nossa, Josh, eu sinto muito... - Falo - O que aconteceu?


- Ele foi assasinado... Queriam roubar uma coisa dele e... Acabaram tirando sua vida... 


- Eu sinto muito, muito mesmo... 


- Estou superando... Quem me da esperança pra tudo é Jad... Flora... - Ele pareceu se confundir com os nomes - Minha mãe acabou se distanciando um pouco depois da morte dele e meu pai... Digamos que... Nunca foi muito presente... 


- Entendi... 


- E você? Quem te da esperança?


- Eu mesma... - Falo - Na verdade, tem horas que paro e penso se vale mesmo a pena continuar sabe... O jeito que meus tios me tratam é... Já pensei em desistir varias vezes, mas lembro do meu pai... Ele não ia querer que eu desistisse assim tão fácil... 


- Ele deve estar orgulhoso de você, Berry... - Josh fala e eu sorrio - Como seus tios te tratam?


- Eles... - Começo, mas sou interrompida pelo garçom.


- Olá, boa noite, como posso ajudá-los? - Ele fala.


- Ahm... Eu quero um risoto de camarão... - Josh fala - E você, Berry?


- O mesmo... - Falo.


- E as bebidas? - O garçom pergunta. 


- Água... - Falo.


- Água também - Josh fala.


O garçom assentiu e se afastou.


- Continue... O que seus tios fazem? - Josh fala.


- Eles acham que eu sou uma empregada... - Falo de forma natural e Josh fica chocado - Não fique chocado, é normal pra mim...


- Você pode processa-los, sabe disso né? 


- Sei... Mas... Por mais que me tratem assim, eles me acolheram quando eu não tinha mais ninguém e... O que vai acontecer com eles? - Pergunto - Vão ter que pagar uma pequena multa? Depois iram me odiar ainda mais...


- Não, Blair, eles podem passar anos na cadeia por abuso... - Ele fala.


- Josh, eles não são pobres e podem muito facilmente subornar o juiz... Não é como se ninguém fizesse isso em Arabelle...


- Blair... Talvez se... Você pedisse ajuda pra família real eles...


- Josh, eles não vão me ouvir, e...


- Blair eu... 


- Aqui estão as águas... - O garçom fala, coloca as águas sobre a mesa e se afasta.


- Josh, eles não vão fazer nada por mim, da mesma forma que não fazem nada pelas crianças de rua ou pelas crianças que não tem condições de receber tratamento no hospital... 


- Blair, você não acha que julga demais o príncipe?


- O que quer dizer? 


- Que... Ele pode ser diferente do rei Stephen... 


- Josh, você já ouviu o ditado "Diga-me com quem andas e te direi que, tu és" - Pergunto e ele assente - Ele mora com o rei, foi criado por ele e recebe todos os ensinamentos dele... Claro que eles são iguais...


- E a rainha? Não acha que ela pode ter educado o príncipe de uma forma diferente?


- Eu acho que a rainha é como uma figurante na educação dos filhos... O rei Stephen é possessivo, egoísta e mandão. Duvido que ele ao menos tenha dado a rainha a chance de criar os filhos...


- Talvez esteja certa... - Ele fala fitando o prato vazio em sua frente.


- Talvez não... - Falo - Tudo o que falo é baseado no que sei... Talvez eu não saiba de tudo... 


- Talvez... Existem muitos "talvez" no mundo, não acha?


- Acho... - Falo.


Segundos de silêncio se passam.


- Josh? - Chamo e ele olha pra mim - Porque você vai ao Applerose todos os dias? 


- Não vou todos os dias... Só nas terças, quintas e sábados...


- Porque? 


- Porque... Meu irmão, o que faleceu, sempre jogava futebol comigo esses dias...


- Desculpe, mas... O que café tem a ver com futebol exatamente? - Pergunto.


- Nada... É só que... Tento ocupar minha mente e... A bebida favorita dele era capuccino, por isso todas as terças, quintas e sábados eu vou ao Applerose e peço um capuccino... É uma tradição boba e sem sentido, mas significa muito pra mim...


- Entendi... Não é boba, eu acho fofa... - Falo e ele sorri.


- E você? Tem dezesseis anos, porque trabalha? 


- Quero juntar dinheiro pra sair da casa dos meus tios quando completar dezoito anos... 


- Ah... 


Os pratos chegaram e a comida era absolutamente maravilhosa. 


- Está gostando? - Ele pergunta.


- Estou amando, obrigada Josh...


Ele apenas sorri e assente.


Josh parecia meio pensativo, nervoso.


- Josh? - Chamei e ele me encarou preocupado - Está tudo bem?


- Sim... Porque não estaria? - Ele pergunta ainda parecendo preocupado e nervoso.


- Você parece estranho... Tem certeza que está bem...? - Pergunto mais uma vez.


- Tenho... - Ele fala - Só estou pensando a respeito da minha irmã...


- O que aconteceu com ela? - Questiono.


- Nada... Só sei que ela vai me perguntar porque eu sumi por algumas horas do pal... Casa...  - Ele fala.


- Espero que meus tios nem percebam que eu sumi... É capaz de me trancarem por dias no porão... - Falo rindo e Josh fica sério - Josh, é sério, eu já me acostumei a viver com eles...


- Mas você não devia... Você merece mais, Blair... 


- Bem, Josh, obrigada pela fala motivacional... Mas... O máximo que eu vou ser na vida é... Não sei... Talvez eu consiga comprar um restaurante, ou talvez passe o resto da vida como uma garçonete... Sei que não vou ser uma pessoa que vai mudar o mundo...


- Tenho certeza que vai ser, Berry, todos iremos mudar o mundo de alguma forma...


- Você devia escrever um livro sabia? Com essas frases motivacionais... Seria um sucesso... - Falo e ele ri.


- Queria ter tempo para essas coisas... - Ele fala cabisbaixo.


- Porque não me fala o que faz que ocupa tanto assim seu tempo? - Pergunto.


- É uma longa história... Não vai querer ouvir, tudo o que você precisa saber é que... Minha vida é mais difícil do que parece...


- Josh, por algum acaso você tem que limpar sua casa toda 3 vezes por semana?


- Não... Seria impossível limpar minha casa toda sozinho...


- E por algum acaso, você tem que cozinhar para 5 pessoas, 3 vezes ao dia, 7 dias por semana?


- Não...


- Então pare de reclamar... Tenho certeza que sua vida é ótima... Você parece ter tudo...


- Digamos que... As coisas que tenho não são as coisas que quero ter...


- Você vai ter que ser um pouquinho mais específico... - Falo.


- Posso ter dinheiro, propriedades, empregados e coisas do tipo... Mas não faço questão de nada...


- Como assim?


- Se eu tivesse minha família por perto... Poderia morar na rua que seria feliz... Não sou uma pessoa materialista, Berry...


- Acho que temos isso em comum... - Falo sorrindo.


- Temos muito mais em comum do que pensa... Nós dois, por exemplo, odiamos as garotas que querem se casar com o príncipe pelo título...


- Verdade... - Falo.


Terminamos de comer e Josh pagou, fiquei irritada por não poder pagar, mas agora já foi. Estamos andando pela rua sem rumo agora.


- Bem, eu tenho que ir pra casa agora... - Falo.


- Já? - Ele pergunta.


- É... - Respondo - Se meus tios... - Começo mas sou interrompida.


- Eles já te bateram? - Josh me interrompe.


- Josh...


- Já?


- Sim... - Falo fitando o chão - também já me trancaram no quarto por dias sem comida ou água... 


- Como sobreviveu? - Ele pergunta chocado.


- Minha prima, Anna, levou comida pra mim em segredo... - Falo - Ela é a menos pior das duas... Na verdade, ela é até que legal... 


- Blair, você não pode viver nessas condições... - Josh fala.


- Você não entende, Josh? Eu não tenho outro lugar pra ir... - Falo já irritada - Ou você acha que eu moro lá por opção?


- Desculpe, Blair... Não quis te irritar... - Josh fala.


- Eu sei... - Afirmo - Sabe o que acho? - Pergunto e ele nega com a cabeça - Que você é feio...


- Isso não é uma coisa muito legal pra se dizer a uma pessoa sabia? - Ele fala rindo.


- Não! - Falo também rindo - É que como anda com essas coisas... Sei lá... Só acho que tenta esconder algo que não goste em seu rosto... 


- Você já me viu sem o chapéu e os óculos...


- Sim, por tipo... 3 segundos... 


- Vem aqui... 


Josh me puxou em direção a uma rua completamente deserta e tirou os adereços.


- Bem... Acho que estava errada, você não é feio... Nem um pouco na verdade... - Falo.


- Se está tentando dizer que me acha bonito, saiba que eu também te acho bonita... 


- Sério? - Pergunto desacreditada - Porque?


- Porque eu não iria? - Ele pergunta confuso - Blair, você é linda... Seu cabelo, vermelho como fogo chama a atenção de qualquer um que o veja... Seus olhos castanho-esverdeados penetrantes são como uma floresta... Acredite ou não, você é a garota mais bonita que já vi...


- Você, Josh, não é só o cara mais gato que eu já conheci, mas também é um dos mais legais...


- Fico honrado... - Ele fala e eu sorrio. 


Josh se aproxima e me beija, nos separamos segundos depois por falta de ar.


- Será que algum dia você vai me perdoar? - Ele fala acariciando meu rosto.


- Perdoar porque? - Pergunto.


- Nada... - Ele fala e sorri - Vamos? Eu te acompanho até sua casa...


- Vamos...


Josh colocou todos os adereços novamente e caminhamos até minha casa, nos despedimos e eu adentrei a residência, corri até meu quarto para não ser vista. 


Tomei banho rapidamente, vesti meu pijama e adormeci feliz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...