História Waiting for love. - Capítulo 25


Escrita por: ~ e ~AndyCn

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin, Lemon, Namjin, Suga, Yoongi, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 98
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tarde pessoas!
Capitulo do Jimin com uma rápida participação do Tae
Nos vemos lá embaixo

Capítulo 25 - Jimin


Fanfic / Fanfiction Waiting for love. - Capítulo 25 - Jimin

 

- Não fique andando sozinho pelo colégio enquanto eu não estiver aqui, espere um dos hyungs vir te buscar. – Repetiu Jungkook pela vigésima vez. Revirei meus olhos.

- Sim, Kookie. Não vou sair passear no meio da aula, não se preocupe. Agora vá para sua consulta médica antes que você se atrase.

- Ok. Ate depois. E tenha cuidado.

- Sim, sim. – Era tanto fofa como bizarra sua preocupação. Tudo bem, as pessoas ficaram mais ‘violentas’ após revelarem o meu relacionamento com Yoongi, mas eu não conseguia acreditar que alguém realmente me machucaria.

Eu consegui cumprir a promessa de que ficaria na sala por 30 minutos, e então eu senti que minha bexiga estava prestes a explodir e me obriguei a ir no banheiro. Não encontrei ninguém no caminho de ida, porem na volta um grupo de 3 meninos que eu não conhecia pareciam me esperar.

- Hey, menino gay. É Jimin, não é?

Tentei continuar meu caminho, ignorando a presença dele.

- Eu falei com você, seu merda. – Senti uma mão fechar no meu braço com força e me virar. Agora eu estava de frente para os três, que me encaravam com escárnio.

- O que vocês querem? – Tentei soltar meu braço, mas só fez com que ele o apertasse ainda mais.

- Apenas nos divertir, quem sabe te dar uma lição.

- Bom, eu não estou a fim se me divertir. Então se puder me soltar. – Minha voz soou surpreendentemente calma, apesar de por dentro eu estar tomado por medo e uma sensação ruim.

- Nesse jogo você não tem escolha, sonos nós que mandamos. – Ele deu um passo, se aproximando de mim. Eu me escolhi.

- Posso saber o que esta acontecendo aqui? – Uma voz conhecida soou a poucos passos dali, e uma onda de alívio passou por mim quando enxerguei o professor Jin.

- Nada. – Um dos rapazes respondeu enquanto o outro soltou meu braço, percebi que tinha ficado a marca de seus dedos desenhada numa coloração avermelhada, tinha certeza que ficaria roxo mais tarde.

- Não me parecia nada, o que vocês acham de ir esclarecer isso para o diretor? Aliás, quem são vocês? Não me lembro de ter visto vocês aqui antes.

- Já iremos conversar com o diretor então. – Eles falaram, aceitando rapidamente a sugestão do Jin.

- Está tudo bem? – Perguntou assim que ficamos sozinhos, avaliou rapidamente meu braço. – Talvez seja bom você ir na enfermaria passar algo ai, para não ficar roxo.

- Ah. – Foi a única coisa que consegui responder, depois que os três meninos foram embora eu comecei a tremer absurdamente. – Acho que estou bem. – Consegui formular após alguns segundos tentando me recompor.

- Venha, vou te levar na enfermaria.

- Obrigado, professor.

- Pode me chamar de hyung. – Sorriu para mim. O percurso foi silencioso, quando chegamos a enfermaria ele explicou rapidamente a situação para a moça. – Eu tenho algumas coisas para fazer agora, Jimin. Mas vou mandar alguém para te acompanhar ate sua sala. Acho melhor você não andar sozinho pelos corredores.

 

Alguns minutos depois Taehyung entrou na sala, uma expressão preocupada.

- Jimin. – Ele andou ate mim e me abraçou rapidamente. Apesar de não sermos tão próximos ele sempre foi um bom amigo.

- Oi, Tae.

- O professor Jin me encontrou no caminho, disse que você estava aqui. Pediu se eu podia te acompanhar ate sua sala. O que aconteceu? Está tudo bem? Precisa de alguma coisa? Quer que eu te leve para casa?

- Calma, Tae. – Ri da sua agitação. – Foi mais o susto, uns caras me abordaram no corredor e um deles meio que me segurou com força.

- Você sabe quem são? Temos que fazer alguma coisa para que isso não se repita.

- Nunca vi antes. Na verdade se não estivessem de uniforme eu ate diria que não estudam aqui.

- Ah é? – A expressão dele ficou ainda mais séria, e ele pensou por alguns segundos. – Talvez eu saiba quem está  envolvido com isso, mas depois eu resolvo isso.

- Como assim?

- Nada, não se preocupe. Quer voltar para sua sala?

 

 

- Deixa eu ver isso melhor. – Pediu Yoongi assim que chegamos em casa. Ele passou os dedos delicadamente sobre minha pele marcada.

- Eu não acredito que um filho da puta te machucou, não quero nem imaginar o que teria acontecido se Jin-hyung não tivesse te encontrado. – Yoongi fechou os olhos e respirou fundo algumas vezes. – Me sinto culpado, eu devia estar com você sempre. Dai essas coisas não aconteceriam.

- Não seja bobo, hyung. Não foi sua culpa, e você não pode ficar em cima de mim 24 horas por dia.

- Em cima de você, é? – Ele sorriu pervertido e se inclinou para perto de mim. Fiquei confuso com a mudança abrupta de tópico.

- Alguém está com necessidades pelo visto. Você entendeu o que eu quis dizer.

- Entendi, sim. – Nos sentamos no sofá, Yoongi me puxou para perto, me abraçando. Permanecemos naquela posição um bom tempo, em silêncio. Era confortável, os braços de Yoongi ao meu redor, sua respiração batendo contra minha pele. Me sentia quente, me sentia seguro. E então me bateu um medo. Medo de perder Yoongi, medo que ele não me amasse mais, medo das coisas não darem certo entre a gente.

Mas quando o mais velho quebrou o abraço, me olhou nos olhos e afirmou sem relutar:

- Eu te amo tanto Jiminnie, as coisas vão melhorar logo.

Eu consegui jogar essas coisas para o fundo da minha mente. Afinal eu tenho Yoongi, ele é meu namorado e melhor amigo.

 

 

POV TAE

Desde que conversei com Jimin estava com essa sensação ruim. Algo não estava certo.

Hoseok seria capaz de jogar assim tão baixo?

Seria!

Ele perde a noção das coisas, isso se tornou um jogo para ele. A única coisa que importa agora é ganhar, é o premio final. Não importa os caminhos quebrados e errados que ele tenha que escolher no percurso.

Droga. E agora, o que eu posso fazer? Se eu me envolver diretamente Hoseok vai saber e vai descontar em mim.

Um arrepio percorreu meu corpo. Eu já mexi em coisas que não devia antes, e aquele é um Hoseok que eu não queria voltar a encarar.

Mas também não posso deixar que as coisas continuem como estão...

 

POV JIMIN

Olhei o casaco em cima da cadeira. Pertencia ao Hoseok, ele o havia emprestado a Yoongi.

Eu fiquei de devolver, mas havia esquecido de levar no dia anterior.

Porque Hoseok tem que tornar minha vida tão difícil? Peguei o casaco e o soquei dentro da minha mochila, sem o menor cuidado de dobrar.

Estava descendo as escadas quando meu celular vibrou.

 

Yoongi hyung

Estou aqui na frente

OK

 

Abri a porta e sorri imediatamente para o mais velho.

- Bom dia, hyung. – Lhe dei um rápido beijo.

- Bom dia. – Ele sorriu de volta para mim e começamos a caminhar em direção a escola.

Andávamos em silencio, era confortável dessa maneira. Era muito cedo para Yoongi desenvolver qualquer tipo de conversa, sempre tinha sido assim. Mas ele me surpreendeu ao começar a falar.

- Como está o seu braço?

- Está bem. Dói um pouco e ficou um pouco roxo. Mas se não fosse a pomada que a enfermeira passou estaria bem pior.

- Eu realmente queria saber quem foi o filho da puta que fez isso, e fazer ele pagar.

- Hyung...

- Não, Jimin. Eu estou cansado das pessoas te machucando tanto fisicamente como mentalmente. Que diferença faz se nós gostamos de homens?

- Eu não sei. – Respondi baixinho. – Mas logo eles param, eventualmente eles vão esquecer. –Ficou evidente no meu tom de voz que eu não acreditava nisso, mas Yoongi não comentou nada.

- Se alguém te machucar de novo, essa pessoa vai pagar caro.

Fiquei quieto, com a determinação que ele estava não adiantava tentar discutir.

 

Pouco antes do intervalo mandei mensagem para o Jungkook.

Kookie?

Sim?

Preciso de ajuda com uma coisa

Agora?

É

Estou com a jaqueta do Hoseok

Queria devolver agora e conversar com ele

Você mandaria uma mensagem para ele, pedindo para te encontrar agora?

Não sei se ele apareceria se eu pedisse

Já mando

Mas eu vou com você encontrar ele

Não precisa, Kookie

Não está aberto a discussão

Você não vai encontrar o Hoseok sozinho

 

Saímos da sala poucos minutos antes do intervalo. A professora não pareceu muito satisfeita com o fato, mas honestamente no momento eu não estava nem aí.

Quando nos aproximamos do banco que Jungkook havia marcado eu vi que Hoseok já estava lá.

- Eu devia imaginar que isso era coisa do Jimin. – Ele sorriu para mim assim que nos aproximamos. – Então, do que se trata isso?

- Acho que isso é seu. – Abri a mochila e joguei para ele seu casaco.

- Ah, pensei que estivesse com o Yoongi.

- Olha, hyung. Eu sei que você gosta de Yoongi, mas você tem que entender que agora eu e ele estamos namorando. E tem algumas coisas que passam um pouco dos limites. Não estou pedindo que vocês não conversem mais, afinal eu sei que o Yoongi-hyung te considera um bom amigo. Mas tem algumas coisas que não dá.

- Vocês estão juntos sim, Jimin. – Ele dobrou o casaco e o guardou na mochila. – Por enquanto. – Completou a saiu andando.

Eu fiquei sem reação. Como assim “por enquanto”. Não sabia descrever o que sentia... Medo? Raiva? Insegurança? Traição?

- Vamos! – Jungkook me puxou delicadamente pela mão. – Não se preocupe com isso, eu vou dar um jeito nessa história. 


Notas Finais


Vamos tentar incluir mais os outros meninos na história (O Tae quase não tinha aparecido, nem o Jin)...
Espero que tenham gostado
Demorei um pouco pra escrever porque meu notebook estragou e fiquei 2 semanas sem ele (foi bem triste quando ele estragou, pelo menos teve concerto) e eu não consigo escrever muito no celular..
De qualquer forma, esperamos que continuem lendo/gostando/comentando
Beijos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...