História Waiting for you - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Fanfic, Kim Taehyung, Romance
Visualizações 75
Palavras 1.521
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então pessoal, aqui está o último capítulo de Waiting for you. Porém, como achei que o capítulo ia ficar muito grande, eu o dividi em duas partes. Não me matem kkkk
A segunda parte sai hoje à noite, junto com os agradecimentos.
Espero que gostem 😉

Capítulo 30 - Novo lar


Fanfic / Fanfiction Waiting for you - Capítulo 30 - Novo lar

Faltavam apenas 3 dias para eu partir para a Coréia. Já havia resolvido toda parte de documentação, as passagens já estavam em minhas mãos e só restava arrumar a mala. Eu começaria  a trabalhar apenas no início de fevereiro, mas meu chefe me aconselhou a fazer a viagem com um mês de antecedência para que eu pudesse ir me acostumando com o país e conhecer o lugar onde eu iria morar. A empresa disponibilizou um apartamento pra mim no centro de Seoul, próximo ao meu local de trabalho e também um carro para que eu pudesse me locomover por lá. Tudo estava perfeitamente pronto para a minha estadia na Coréia e eu não podia estar mais feliz. Trabalharia com o que eu gosto de fazer, ganharia quase o triplo do que eu ganhava aqui no Brasil, e com isso poderia ajudar a minha família e ainda por cima, ficaria próxima do meu amor.  Estava sendo mais abençoada do que mereço. 

(...)

Era sexta-feira à tarde e eu estava no shopping comprando algumas roupas de frio pra levar na viagem. Eu viajaria no sábado de manhã e só faltavam alguns casacos para a minha mala estar totalmente arrumada. Estava sozinha, pois convidei minha mãe pra vir comigo e a mesma disse que tinha algumas coisas pra resolver. Fiquei chateada, mas vim sozinha assim mesmo. Andei por todo aquele estabelecimento à procura de agasalhos que fossem do meu agrado e por sorte encontrei três.  Compras feitas, me dirigi até à  frente do shopping e peguei um táxi. Dentro do veículo avisei a minha mãe que já  estava chegando e perguntei se havia jantar pronto, pois estava faminta, mas ela apenas visualizou e não me respondeu.  Estranho...

Na frente de casa, paguei a corrida e vi que toda a casa estava escura. Procurei a chave em minha bolsa e adentrei na casa procurando o interruptor.

SN - Mãe?  Cadê você?  Por que tá  tudo escuro ? - gritei. 

Achei o interruptor e quando acendi a luz tive uma surpresa. A casa inteira estava decorada com balões coloridos e uma faixa enorme estava pendurada na sala com os dizeres "Sentiremos sua falta, SN.  Faça uma boa viagem!". Me surpreendi ao ver alguns amigos do trabalho, outros da faculdade, alguns parentes também  e até a SA estava lá. Não aguentei e chorei de emoção.

SN - Não acredito que vocês fizeram isso comigo! - disse em meio a lágrimas.

SM - Você achou mesmo que ia embora sem antes ter uma despedida decente? Até parece que não conhece sua mãe.  - disse me abraçando. 

SN - Então aquela história de  que tinha que resolver algumas coisas era tudo desculpa? 

SM - Tecnicamente não, pois eu estava resolvendo algumas coisas. - gargalhou. - As coisas dessa festa surpresa. - apenas a abracei de novo.

Fui cumprimentar cada um dos meus amigos e dei um abraço apertado na SA. Fazia muito tempo que nós não nos víamos e eu estava morrendo de saudades da minha melhor amiga.

SN - Por que não  me contou que ia vir? -disse segurando suas mãos. 

SA - Porque aí não  seria surpresa, né? - rimos.

SN - Você não sabe o quanto me fez falta... Por mais que nos falássemos pelas videochamadas, não  é  a mesma coisa de ter você  por perto. - a abracei novamente. - Tenho tanto a te agradecer. Se não  fosse você, eu jamais teria conhecido o Tae.

SA - Não  precisa agradecer, SN, só fiz o meu papel de amiga. Te ver feliz e confiante é  a minha maior recompensa.

Começamos a conversar sobre o intercâmbio que ela estava fazendo. SA me contou como Londres é incrivel e falou também do seu namorado britânico. Ficamos colocando os papos em dia e matando a saudade  uma da outra. Eu amava a minha amiga e serei eternamente grata à ela pelo rumo que minha vida tomou.

Dei atenção também para meus parentes e amigos que estavam lá. Eles me trouxeram alguns presentes e diziam que iriam sentir a minha falta. Eu agradeci pelo carinho e no final da festa pedi para que tirássemos uma foto para guardar de lembrança. 

Depois que todos foram embora subi até meu quarto e terminei de arrumar as malas, incluindo agora meus novos casacos. Quando estava me encaminhando para a porta com  a intenção de ir ajudar a minha mãe com a limpeza pós festa, a mesma entra no meu quarto.

SM - Filha, podemos conversar um pouquinho? - ela pergunta.

SN - Claro, mãe. Senta aqui. - digo chamando-a para se sentar na cama junto comigo.

SM - Bom, já  é  amanhã, não é? - disse cabisbaixa. Eu assenti - Eu só  queria dizer que, por mais que meu coração esteja apertado em ter que deixá-la partir pra tão longe, eu sinto orgulho de você, minha filha. Tenho orgulho da mulher que você se tornou e de tudo que você conquistou com seu esforço e dedicação. - disse deixando uma lágrima escorrer de seu rosto.

SN - Ah, mãe... - dei um abraço nela e me derramei em lágrimas também. - Se sou tudo isso hoje, foi por causa da sua excelente criação. Eu também tenho orgulho da mãe que tenho. Uma guerreira que sozinha criou dois filhos, nunca deixando faltar nada pra nós e, que mesmo diante  de lutas, sempre tinha um sorriso no rosto. - segurei em suas mãos e a olhava no olhos. - Eu te amo muito, mãe.  Obrigada por tudo.

SM - Eu te amo também,  minha filha. Te amo muito e sentirei sua falta aqui comigo. - disse enxugando suas lágrimas com as mãos. - Mas eu  sei que é  necessário.

Conversamos mais um pouco e depois descemos para limpar a cozinha e arrumar as coisas antes de dormir. Quando tudo estava no seu devido lugar, tomei um banho e antes de dormir fui até  o quarto do meu irmão. Ele estava sentado de frente para o computador quase cochilando. 

SN - Ei! - disse entrando em seu quarto e ele logo despertou - Não acha que é melhor dormir na cama? 

SI - Só  estava terminando de estudar este último assunto aqui... - disse se concentrando de novo na telinha. 

SN - Não  se cobre tanto, garoto. Você  precisa descansar. Já  está  bem tarde.

SI - Mas se eu que quiser entrar na faculdade, preciso estudar o máximo possível. Quero um dia ser bem sucedido igual a você. 

SN - E você  será! Estou torcendo por você,  maninho! - bagunçados seus cabelos. - Não demore muito pra ir dormir.

Estava me encaminhando para a porta quando ouço meu irmão me chamar novamente.

SI - SN! - me virei para olhá-lo. - Vou sentir sua falta...

SN - Eu também, maninho, eu também... - fechei a porta.

(...)

No dia seguinte, acordei cedo para me aprontar. Meu irmão me ajudou a descer com a malas e o táxi que nos levaria até o aeroporto já  estava nos esperando. Adentramos no veículo e depois de algumas horas chegamos no aeroporto. 

A despedida dessa vez foi mais tranquila, pois já tínhamos chorado o bastante na noite anterior. Abracei a minha família por um bom tempo e me encaminhei para o portão de embarque. Antes de entrar, me virei mais uma vez pra eles.

SN - Eu amo vocês!  - gritei com os olhos marejados. 

Minha mãe e meu irmão acenaram e antes que eu mostrasse minhas lágrimas pra eles, atravessei o portão.

(...)

Depois de longas horas de viagem, cheguei ao meu destino. Por sorte, meu chefe já  havia enviado um motorista para me levar até o meu apertamento e não  foi difícil identificá-lo no aeroporto, pois o mesmo estava com uma placa enorme com o meu nome. Nos comunicamos usando a língua inglesa e em poucos minutos eu já  estava no prédio onde eu moraria. Ele era enorme e muito bonito. Fui até à recepção, me identifiquei e rapidamente o recepcionista indicou qual era o meu andar entregando a chave do apartamento em minhas mãos.  O meu andar era o 12° então apertei o botão do elevador e esperei até o mesmo me conduzir ao meu mais novo lar.

Quando cheguei no meu andar, caminhei à  procura do meu apartamento e sem demora o achei. Respirei fundo antes de abrir a porta. 

Me surpreendi com o tamanho do apartamento. Aquilo com certeza era maior que a minha casa. Fiquei encantada com tudo. Me dirigi até as gigantescas janelas da sala e tive uma bela visão da cidade. Olhei ao redor da sala e fui visitando cada cômodo dali. Meu chefe havia acertado em cheio na escolha dos móveis, pois eram a minha cara.

Depois de me acomodar, fiz uma videochamada com a minha mãe e com a câmera fui mostrando o apartamento à ela. Como esperado ela ficou encantada também. Quando terminamos de nos falar, fui tomar banho e comer alguma coisa. Tinha alguns pacotes de macarrão instantâneo nos armários e foi um deles que eu comi.

Antes de dormir, decidi fazer uma videochamada com Tae.

SN - Amor, já cheguei em Seoul!!

Tae - Que maravilha! - disse esbanjando seu sorriso quadrado. - Que tal amanhã marcamos de nos ver?

SN - Estava pensando a mesma coisa. 

Combinamos de Tae me buscar no fim da tarde do dia seguinte. 


Notas Finais


Essa foi a primeira parte. Mais tarde a segunda parte será postada.
Então até lá 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...