1. Spirit Fanfics >
  2. Wait...Twins?! - Jung Wooyoung >
  3. Bom Humor.

História Wait...Twins?! - Jung Wooyoung - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


VOLTEI!!!!!!!!!! É isto pessoas, I'M BACK!
Esse comeback do ATEEZ me deu uns coiso e inspiração veio, aproveitar que 12h sai a foto do Wooyoung então vou postar agora.
Bom, espero que vcs gostem, boa leituraaaa!!!

Capítulo 20 - Bom Humor.


Fanfic / Fanfiction Wait...Twins?! - Jung Wooyoung - Capítulo 20 - Bom Humor.

Depois de dormir como se fosse a pessoa mais importante, feliz, maravilhosa, incrível e várias outras palavras com um significado lindo… Eu finalmente acordei. E o mais estranho mas isso tinha um motivo plausível, eu estava de bom humor, isso mesmo… Bom humor, em plena sete da madrugada, bom… Madrugada para mim. Pela primeira vez Lolla acordou de bom humor, e não são duas da tarde. Chame isso de milagre divino, mágica… Ou simplesmente de Jung Wooyoung. Cada um com uma crença diferente.


Fiquei três minutos olhando para o teto sem acreditar que eu finalmente havia beijado Jung Wooyoung, eu dei uma mordida no fruto proibido… 


Me contorci um pouco antes de finalmente levantar da cama e caminhar até o banheiro cantarolando… Eu estava me sentindo a própria cinderela, só faltava os meus ratinhos e passarinhos. Se bem que na verdade poderia ser a branca de neve, só que seriam sete gigantes e um príncipe… 

Rio baixinho com os pensamentos idiotas enquanto me arrumava para a escola, o lugar que eu mais odeio no universo, só que hoje eu estava animada e cem porcento disposta a ir para o inferno, eu sou o oposto do Lúcifer meu deus.


[Quebra de Tempo]


Já estava pronta e deitada no sofá da minha sala, eu me arrumei cedo de mais, os meninos só chegam as oito e meia e agora são sete e cinquenta da manhã… Que ótimo Lolla, você vai ficar quarenta minutos esperando, sem nada para fazer.

— Satanás madruga neh?! — Escutei a voz do meu irmão invadir a sala.

— Sim, amém irmãos. — Eu disse indo até ele.

— Aleluia. — ele disse rindo. — Qual foi o motivo de hoje? — Ele perguntou enquanto separava as coisas do café da manhã.

— Você vai tomar café agora? — Eu perguntei e ele revirou os olhos.

— Sempre tomo esse horário. Agora me responde. — Ele disse.

— Você toma café em quarenta minutos? — Eu perguntei e ele riu.

— Não, eu meu café dura uns dez minutos, quinze no máximo, acordar você que demora vinte e cinco minutos… Ou mais. Agora você pode me responder?! — Ele disse irritado me fazendo rir. 

— O mesmo. A trombeta do apocalipse. — Eu disse me sentando na bancada, o fazendo rir alto.

— O que foi dessa vez? — Ele disse sentando enfrente a mim. 

— Vou falar de um jeito bem simples… Okay? — Eu disse e ele concordou com a cabeça tomando um gole do café. — Eu enfia a língua na boca dele. — Eu disse e ele cuspiu o café de volta na xícara me fazendo rir alto. — Eu sabia que você ia fazer isso. — Eu disse enquanto ria.

— Esse foi o jeito mais estranho de falar que beijou alguém. — Ele disse rindo.

— Eu sei, eu sou assim neh… Estranha. — Eu disse roubando um pedaço da torrada dele.

— Por isso que você gosta dele. — Ele disse e eu dei língua para ele.

— Nada disso… Ele é um amorzinho. — Eu disse e ele fez uma careta. Antes que ele pudesse rebater a porta foi aberta revelando o Seong Hwa. 

— Bom di- Lolla? — Ele perguntou me fazendo rir por conta da expressão de chocado que ele estava fazendo.

— É meu caro amigo, milagres acontecem. — O San disse e eu concordei com a cabeça. 

— É a primeira vez que eu vejo você acordada antes das oito e quarenta da manhã. — Ele disse e eu fiz uma careta.

— Mas a gente sai oito e meia, não? — Eu perguntei.

— Essa é a ideia, mas você atrasa todo mundo. — O San disse enquanto tomava o café. 

— Ah… E você chega aqui assim cedo? — Eu perguntei para o Seong Hwa. 

— Sim, para fazer companhia pro San. — Ele disse e eu fiz bico.

— Que amizade mais linda… — Eu disse e eles riram. — Okay, faça companhia a ele, vou ficar deitada no sofá.

— Se você dormir, eu te deixo aí… Okay? — O San disse e eu me joguei no sofá.

— Certo! — Eu disse enquanto abraçava uma almofada e tirava um cochilo.

Sinto que essa foi uma péssima ideia, mas as melhores Ideias são as péssimas… Lolla, a filósofa. 


[Quebra de Tempo] 


Estava sonhando com o Tom Holland, ele estava tentando conseguir um beijo meu, mas eu sou difícil, então só depois que ele perguntou pela segunda vez eu aceitei o beijo… Estava muito bom, mas aí ele começou a cutucar a minha bochecha, muito estranho…

— Lolla… A gente já está atrasado. — Escutei alguém me chamar enquanto cutucava a minha bochecha… Maldita hora para me acordar.

— Só mais um pouquinho San, cinco minutinhos, eu te compro um sorvete depois. — Eu disse e escutei alguém rir baixinho… Mas não é a risada do meu irmão. Nem era a voz dele… Quem é? 

— Vamos lá Lolla, o San e o Seong Hwa já devem estar com os outros… Vamos. — Escutei a pessoa me chamar mais uma vez e então eu finalmente abri os olhos devagar.

— Ah… Oi. — Eu disse sorrindo enquanto me contorcia no sofá. 

— Oi… Vamos? Já são oito e quarenta. — Ele disse e eu revirei os olhos.

— Vamos! — Eu disse me levantando rapidamente, o que fez ele me olhar estranho. — Cadê a minha mochila? — Eu perguntei olhando ao redor.

— Aqui… — Ele levantou a minha mochila. — Você está doente de novo? — Ele disse colocando a mão em minha testa.

— Idiota. — Eu disse e ele riu.

— Vamos. — Ele disse caminhando em direção a porta. 

— Por que eles não podem esperar que nem você? — Eu disse e ele riu. 

— Eles são certinhos, se atrasar fere o orgulho deles. — Ele disse me fazendo rir.

— Obrigada por me esperar seu escandaloso. — Eu disse e ele fez bico.

— Eu não sou escandaloso. — Ele disse.

— Você é, não adianta fazer biquinho. — Eu disse e ele riu. 

— Chata. — Ele disse colocando o braço ao redor do meu ombro.

— Eu sou… Tá vendo, faça que nem eu, eu assumo que sou chata. — Eu disse e ele revirou os olhos.

— Lolla… O que nós somos? — Ele perguntou, eu sabia do que eles estava falando, mas eu não presto.

— Humanos. — Eu disse e ele olhou para mim. 

— Tô falando sério. — Ele disse.

— Nossa, mas eu também… Nós realmente somos humanos, você não sabia? — Eu disse e ele suspirou. 

— Eu desisto de vo- — Antes que ele terminasse eu dei um selinho demorado. 

— Desiste não. — Eu disse e ele virou o rosto escondendo o sorriso. — Nós não estamos namorando… Aqui não é dorama que depois de um beijo já começam a namorar. — Eu disse e ele riu. — Somos quase namorados. 

— “Quase namorados” gostei… — Ele disse rindo.

— Mas olha, eu quero contar para o Yun Ho primeiro, então… Se sai, tira o bracinho. — Eu disse e ele fez bico.

— Mas a gente já andou assim. — Ele disse.

— Só que agora, o Yun Ho sabe que você gosta de mim e que eu gosto de você. — Eu disse e ele revirou os olhos retirando o braço do meu ombro. — Não fique assim… Neném. — Eu disse e ele fez uma cara de nojo.

— Neném não, neném não. — Ele disse e eu ri alto.

— Finalmente! — Escutei a voz do meu irmão. 

— Bom dia! — Eu disse animada e os meninos se olharam. 

— Você dando Bom dia? — Jong Ho peguntou e todos riram.

— Yeosang! — Eu disse indo até ele de braços abertos e ele fez o mesmo me abraçando. — Tenho que te contar uns negócios. — Eu disse baixinho.

— Que traição, vocês já são melhores amigos? — Escutei a voz do meu pequeno me fazendo soltar o Yeosang.

— Gyu! — Eu disse indo até o Beomgyu. — Eu pensei que você morasse para lá. — Eu disse apontando.

— Dormi na casa do Yeonjun. — Ele disse e só agora eu percebi que o Yeonjun também estava lá. 

— Melhor que eu já conto para os dois de uma vez. — Eu disse puxando o Yeosang e o Beomgyu. — a gente vai na frente.

— É isso que a gente ganha por te esperar? — Mingi perguntou me fazendo rir.

— Também te amo! — Eu disse e dessa vez ele que riu.

— Então, conta logo. — O Beomgyu disse e o Yeosang concordou.

— Calma… Bom, eu já contei sobre o que rolou com o Yun Ho, mas aí… Ele falou uns negócios, aí a gente concordou que não ia rolar. — eu disse e o Beomgyu fez uma careta.

— Você é péssima contando as coisas. — Ele disse fazendo o Yeosang rir.

— Cala boca e escuta… Bom, ai ele disse que sabia do Wooyoung neh? Isso ficou martelando na minha cabeça então eu chamei o Wooyoung para conversar, no final das contas a gente se beijou e tá nisso. — Eu disse e eles arregalaram os olhos.

— Finalmente! — Yeosang gritou.

— Vocês são dois idiotas… Ai Ai. — Beomgyu disse e eu fiz bico. 

— Vocês são chatos. — Eu disse e eles riram.

— Quando vocês vão começar a namorar de vez? — Beomgyu perguntou.

— Não sei… — Eu disse.

— Yá! Wooyoung! É você aqui nesse vídeo? — Escutei o Yeonjun gritar. 

— Que vídeo? — Ele perguntou.

— Tá no site da escola. — Ele disse e automáticamente todo pegou o celular. 

Mentira… Aquela vaca! 


Continua...



Notas Finais


Espero que tenham gostado, vai ficar no suspense pq eu amo... HEHE, quem acertar eu dou um beijo.
Me desculpem qualquer erro.
Tchau tchau e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...