História Wanna Be Yours - Larry Story - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Gay, Harry Styles, Larry Stylinson, Lgbt, Louis Tomlinson, Romance
Visualizações 24
Palavras 4.748
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - 7


Fanfic / Fanfiction Wanna Be Yours - Larry Story - Capítulo 8 - 7

FEVEREIRO, 23

MANHÃ

A ideia de acordar na segunda feira sem ressaca depois de ir para uma festa acompanhando Josh foi um fracasso. Havia prometido que não sairia de seu quarto no fim de semana pois precisava estudar, mas seu amigo havia praticamente implorado para que ele fosse junto. Chegou até a chamar os garotos, mas nenhum estava com disposição para sair num domingo a noite.

Sua cabeça doía tanto, que o ronco um pouco mais alto de Simon o irritou mais cedo. Foi preciso tomar dois copos de café para que a dor amenizasse e ele conseguisse, pelo menos em parte, prestar atenção nas aulas da manhã. Josh, como sempre, estava perfeito, inabalável. Era como se o álcool não fizesse efeito em seu corpo.

Os dois estavam no refeitório, esperando pelo resto dos amigos, e Harry queria vomitar só de ver a comida na sua frente. Olhou para o amigo, que tinha um prato gigante de comida. Um colega de sua sala veio conversar com os dois, e a única coisa que saía da boca de Harry eram breves resmungos.

- Como você consegue?- disse Harry, depois que o colega saiu - Eu tô parecendo a porra de um defunto a manhã toda e você ta ai.

- A bebida não me atinge, não posso evitar.

- Com todo o respeito, vá se foder. - Harry tampou os olhos com as mãos. - Tô te odiando nesse momento. Minha cabeça dói meus olhos ardem. Nunca mais vou numa festa contigo, ta decidido.

- Deixa de besteira e come - Josh bateu levemente na testa do cacheado - Falando em olhos, preciso comentar de novo o fato de que Louis não tirava os olhos de você no pub.

Harry enrugou a testa e cruzou os braços. Josh pegou a mania de falar que Louis sentia algo a mais por ele, e por mais que pedisse que parasse de falar sobre aquele assunto, o amigo continuava.

- Precisa parar com essa história. Se alguém te ouve pode interpretar isso de outra forma, e ai eu que vou estar fodido.

- Não invento nada, só to pontuando uma observação que tenho tido há algum tempo, e que confirmei no dia do jogo. Louis não parava de te olhar e te tocar.

- Você tá maluco sabia? O álcool tá ferrando com seu cérebro, aliás tá se esquecendo do mais importante: Louis é hétero.

-Meu gaydar pode ter falhado com ele de primeira, mas sei muito bem o que eu vi. E se olhando pra você daquele jeito ele é hétero, então sou a porra de uma joaninha.

A conversa finalizou ali, já que Louis e Niall estavam chegando, mas não para Harry. Sabia que tinha que conversar direito com Josh sobre aquilo e pedir para que essas insinuações parassem de uma vez por todas. Além de ser ruim de alguém ouvir, era ruim ele ouvir aquelas coisas. Desde que conheceu Louis, sabia que era seu ponto fraco, e controlar seus sentimentos para que eles não evoluíssem para algo maior era difícil. Além do mais Louis era hétero, e todo mundo sabia disso. Os dois só eram bons amigos,

- Tá tudo bem? - Louis perguntou baixo para Harry,o tirando de seus pensamentos -.

- Ressaca, só isso.

- Então a festa foi boa.

- Harry não estava muito animado sabe? - Josh respondeu antes que ele abrisse a boca - Parecia que faltava alguma coisa, ou alguém, quem sabe?!

- Josh, cala a boca. - ele olhou sério para o outro que riu - .

Harry percebeu que Louis não estava entendendo nada, e pronunciou baixo um "esquece" antes que ele fizesse mais algumas perguntas, e ele pareceu entender o recado.

- Mudando de assunto, amanhã ta tudo certo pra estudar né? - Louis perguntou.

- Claro, porque não estaria?!

Harry percebeu que Josh estava de olho nos dois e revirou os olhos. Terminou seu almoço, inventou uma desculpa e saiu da mesa. Não tinha condições nenhuma de continuar assistindo mais aulas, e voltou ao quarto para conseguir dormir um pouco.

***

FEVEREIRO, 28 

TARDE

O dia havia sido confuso. Harry se encontrou com alguns colegas, inclusive Josh pela tarde para realizar um trabalho em grupo e tinham decidido terminar a noite numa noite tranquila num restaurante não muito longe dali. A reviravolta começou quando Harry viu que tinha quatro ligações perdidas de Louis. Ele queria participar de um campeonato idiota de vídeo-game que o time estava organizando, e ninguém queria fazer dupla com ele. Lógico que Harry aceitou quando ouviu a voz manhosa do jogador, pedindo por favor. Ninguém mais queria fazer dupla com ele, pois sabia como ele competitivo.

Os dois haviam ganho todas as partidas, incluindo a final contra Marcus, o capitão do time de futebol, que saiu muito nervoso não aceitando a derrota. Harry não conseguia entender seu temperamento por causa de um jogo besta, mas logo esqueceu o assunto ao ver o tamanho do sorriso de Louis, e sua mente nublou completamente quando ele o abraçou. Seu perfume preencheu todo o espaço, e por alguns segundo em que estavam abraçados, Harry sentiu o peito aquecendo novamente.

Horas mais tarde, Harry estava bêbado demais sentado no sofá, conversando com os garotos enquanto Louis estava muito próximo, com a testa encostada em seu ombro e rindo de alguma piada de Niall. Toda vez que o outro encostava nele, arrepios involuntários passavam pelo seu corpo, e por mais que soubesse que era errado, adorava quando aquilo acontecia. Louis não fazia idéia do efeito em que causava em Harry, e para agüentar aquilo precisava beber.

- Vou pegar mais uma bebida. - anunciou levantando do sofá e andando em direção a cozinha -.

O lugar estava cheio, e Harry demorou algum tempo para conseguir finalmente chegar no barril de cerveja. Enquanto enchia sentiu um cutucão.

- Oi. Você é o Harry né?

- Oi, sim - Harry olhou para o lado e viu um garoto loiro, da sua altura, forte e muito bonito -.

- Sou o Freddie. Tenho uma aula com você, do Profº Hector.

O rosto do garoto não era estranho, mas não conseguia se lembrar, aliás estava bêbado demais para se lembrar de algo aquela hora.

- Ah sim. Prazer. - Harry estendeu a mão, meio desajeitado - Desculpa não lembro de você na minha turma.

- Só faço essa matéria. Créditos, sabe como é.

- E então, tá gostando?

- Mais ou menos - deu uma risada e Harry percebeu seu lindo sorriso - Não é da minha área, faço engenharia.

- Tenho certeza que as matérias de exatas são bem mais difíceis que essa.

- Não muito. - disse, se aproximando - Sei que esse não é o melhor momento pra pedir isso, mas tô precisando de um grupo para o trabalho e queria saber se posso entrar no seu.

- No meu grupo? Claro, sem problemas.

- Que bom - ele sorriu de lado - Você não vai me achar maluco se te chamar pra dançar um pouco?

Harry piscou algumas vezes, para ter certeza do que ouvira. Ele realmente estava sendo chamado pra dançar. Já sentia suas bochechas ficando num vermelho vivo e deu graças a Deus que a baixa luz impediam o outro de o ver daquele jeito.

- Claro que não. Vamos.

Os dois foram andando até a pista de dança improvisada, e logo começaram a dançar. Olhou para o sofá, que não ficava muito longe onde todos os seus amigos estava, e Louis sentado sozinho. Ele viu o outro virar o rosto para a cozinha, provavelmente o procurando, e se sentiu culpado por estar ali com um completo estranho.

Queria bater sua cabeça na parede por pensar aquilo. Um garoto que estava sendo gentil e provavelmente queria algo com ele estava ali na sua frente, mas sua mente estava no amigo hétero.

Freddie foi se aproximando, e quando Harry percebeu que ele iria tomar uma iniciativa para beijá-lo tentou não surtar. Ele já estava bem próximo e o cacheado podia sentir o hálito quente em seu rosto, mas então sentiu um empurrão forte. Toda a bebida que estava segurando foi para sua camiseta.

- Mas que porra - Puxou sua camiseta para frente, impedindo o tecido molhado de tocar sua pele.

Harry não podia acreditar no que tinha acontecido, e virou para trás para saber quem o tinha empurrado. Viu as costas de Marcus passando pelo meio das pessoas, e sabia que era ele que tinha feito aquilo.

- Meu Deus - O garoto disse - Que cara idiota.

- É, eu sei. Vou ter que dar um jeito nisso, desculpa.

- Posso te ajudar.

- Não precisa sério. Depois a gente se fala ok?

- Claro.

Harry estava tão bravo, que saiu quase correndo pela pista. Foi em direção ao único banheiro que estava aberto, mas a fila estava imensa. Por mais que soubesse que não era melhor do que ninguém ali, sabia que podia usufruir dos poderes de ser amigos de um dos moradores e pedir que abrisse o banheiro do andar de cima. Foi para onde os meninos estavam da ultima vez, mas só restava Zayn, que parecia engolir a garota que estava ao beijá-la.

Olhou para o lado e viu Louis saindo da cozinha e foi atrás dele.

- Lou, pode fazer um favor enorme pra mim?

- Onde você tava Hazz? Achei que já tinha ido embora sem me avisar e ... - Louis olhou para baixo e viu a camiseta toda molhada - Que porra aconteceu com sua blusa Haroldo?

- Sério que tá me chamando de Haroldo? - revirou os olhos - Marcus trombou em mim e eu derrubei a bebida.

- Marcus? Esse garoto tá fazendo com que eu perca a paciência. Vem, vamos trocar isso.

Louis pegou em sua mão e os dois foram em direção ao quarto dele. Harry só se deu conta de que estavam de mãos dadas quando parou na frente da porta do amigo, que precisou soltar sua mão para pegar a chave de dentro do bolso.

- Tira isso que vou pegar uma outra pra você vestir.

Não se sentia muito a vontade para tirar a camiseta na frente de Louis, já que o outro tinha um físico de dar inveja, então virou de costas para fazer isso. Ouviu a gaveta fechando e olhou para trás. O jogador o estava olhando, mas de um jeito diferente. Ele recomeçou a andar e entregou a camiseta.

- Pode deixar que eu lavo sua camiseta.

- Não precisa.

- Haroldo, não discute comigo - Louis disse sorrindo, quebrando qualquer comentário de Harry - Onde você tava?

- Conversando com um pessoal da sala - mentiu. Não se sentia a vontade de falar que estava dançando com outro cara - Vamos?

Os dois saíram do quarto, e Harry até começou a descer os degraus da escada mas parou quando viu que Louis não o acompanhou e sentou no topo.

- Que foi?

- Não tô muito afim de voltar pra lá.

- Então a gente fica aqui - Harry sorriu e sentou ao seu lado -.

Louis puxou Harry para mais perto, e os dois ficaram ali o resto da noite. Conversaram sobre as pessoas que estavam no andar debaixo, riram e até mesmo viram quando Niall tentava tirar a roupa sendo impedido por Liam e Sophia, a garota que estava ficando com Liam. Depois dessa Zayn teve que levá-lo embora, apesar dos protestos do loiro que queria continuar curtindo. Logo depois as pessoas começaram a ir embora.

- Os dois, desçam e ajudam a arrumar - Liam gritou, mandão - Não vão me deixar fazendo isso sozinho.

- Se a gente sair correndo temos chance? - Harry perguntou -.

- Liam pegaria a gente até no inferno pra limpar isso aqui.

Os dois desceram e foram ajudar o amigo, que Harry percebeu ser muito mandão. Quando a casa ficou apresentável Harry decidiu ir embora, apesar de Louis o tentar convencer a dormir ali. 

***

MARÇO, 5

TARDE

Era dia de estudar com Louis na biblioteca, então Harry passou na cafeteria pra pegar dois chás. Sabia o quanto Louis e os amigos estavam treinando mais duro nesses últimos dias, então não podiam perder tempo. Andou sem pressa até a biblioteca, que por causa da proximidade das primeiras provas, estava cheia.

Harry já estava esperando durante meia hora, e já estava se perguntando se tinha marcado o dia errado, quando viu o jogador entrar, quase correndo, pelo lugar.

- Desculpe pelo atraso. - e se sentou ao lado de Harry - Marcus ainda tá puto porque perdeu no videogame, fez merda e o treinador segurou a gente.

- Já faz duas semanas, que cuzão. Trouxe chá.

- Valeu, Vamos começar?

Louis relembrou rapidamente sobre o que ia cair na prova, e mostrou o último trabalho de revisão que tinha feito. Sua nota não tinha sido muito boa, mas pelo menos tinha melhorado desde que os dois estavam estudando juntos.

A matéria em si era fácil, mas o jogador tinha a incrível capacidade de responder as questões misturando diversos assuntos, nunca indo direto ao ponto, que o fazia perder muitos pontos.

Harry começou a ler, tão concentrado nas palavras do jogador, que não percebeu sua aproximação. Quando se deu conta, estavam praticamente colados, lado a lado. O jogador passava o joelho pela perna de Harry, como se fizesse um carinho. A princípio Harry achou que era apenas pela aproximação, então preferiu se afastar, dar espaço ao outro. Quando o contato aconteceu pela quarta vez, percebeu que o toque se prolongava.

Tentou prestar atenção no papel na sua frente, evitando olhar para Louis e não mostrar que estava ficando envergonhado por um simples toque em sua perna. Louis começou a se mexer, e quando Harry sentiu as pontas de seus dedos roçando em sua perna, viu que o limite de sua sanidade estava perto de acabar.

- Pára de se mexer. - Pediu, ainda sem ter coragem de olhar para Louis -.

- Não tô fazendo nada Hazz.

Harry rolou os olhos, voltando a ler a mesma frase pela terceira vez. Sentiu os dedos de Louis brincarem de novo na sua perna, o que fez levantar o rosto e olhar para o outro, que fingia prestar atenção com um sorriso nos lábios. Se afastou mais, projetando o corpo pra frente, ficando na ponta da cadeira, tentando se desvencilhar do outro.

Aparentemente Louis tinha se dado por vencido, e então Harry conseguiu voltar a pensar e fez algumas anotações.

- Isso aqui tem que ser mais explicado ok? - Disse, apontando pro papel - Você enrolou demais pra explicar, metade dessas coisas não precisava.

- Sim senhor.

Louis disse baixo, tomando a mesma posição de Harry. Agora os braços dos dois estavam juntos. Harry tentou ler o resto, mas era muito difícil se concentrar e não prestar atenção no calor que vinha do outro.

- Pronto. - disse se afastando - lê as coisas que eu anotei e tá pronto pra fazer a prova amanhã.

- Ok. - Louis ainda mantinha o sorriso no rosto - A gente já vai?

- Tô com fome - Harry disse emburrado. Queria se manter o mais afastado possível de Louis, mas sua tentativa de arrumar suas coisas rapidamente e sair antes do jogador tinham falhado. Os dois caminharam juntos em silêncio, apesar de Louis manter o sorriso e perguntar se Harry estava com algum problema.

Quando chegaram no refeitório, a raiva que estava sentindo por Louis foi esquecida. Zayn estava com uma cara péssima, e contou que por causa de uma nota ruim iria ficar fora do próximo jogo.

- Vou falar com o treinador. - Louis disse, apreensivo - Você vai jogar.

- Não adianta, o Adam já me avisou que não vou jogar. O jogo é dia 15, a prova dia 14 . Mesmo que eu vá bem, ele não pode arriscar. sua voz estava triste, e o rosto cabisbaixo. Harry nunca tinha visto o amigo assim - O Logan ficou fora cinco jogos lembra?

- A porra do Logan não joga como você. Ele vai ouvir a voz da razão e te deixar como titular. E a gente te ajuda a estudar sei lá. Confia em mim.

- É, a gente estuda contigo. - Harry disse, tentando animá-lo. -Se o Lou consegue passar em ética, você vai conseguir passar nessa.

Louis o olhou, um pouco ofendido, mas pelo menos Zayn abriu um pequeno sorriso. E Harry se sentia feliz em poder ajudá-lo, de alguma forma. Mesmo que conhece-se aqueles quatro há pouco tempo, era como se já fizessem parte de sua família agora.

***

MARÇO, 15

NOITE

A prova de Zayn havia passado, a nota saído e todo seu esforço tinha valido a pena.

Havia mandado uma mensagem naquele dia, mais cedo que tinha conseguido tirar a maior nota da sala e o técnico Adam tinha prometido que ele jogaria no segundo tempo. Harry quase pulou de alegria quando ficou sabendo, pois sabia de todo o esforço do amigo nos últimos dias. Todos os garotos o ajudaram a estudar, até chegaram a ser irritantes.

Durante os treinos Adam o deixou no time reserva, apesar das reclamações recorrentes de Louis. Quem parecia gostar de toda a situação era Marcus, que tinha voltado a pegar sua faixa de capitão, e achava que podia perturbar com suas provocações diárias.

Já estava quase no horário do jogo, e Harry estava sentado na arquibancada no lugar de sempre, ao lado de Niall e Josh. De acordo com o loiro, o jogo seria muito difícil, e a UNL tinha que manter a invencibilidade de 25 jogos ganhos. Como eles eram os campões nos últimos três anos, tinham a vantagem de não precisar viajar para nenhum lugar, pelo menos na primeira fase.

Os times entraram em campo, e apesar de não ser Louis que estava puxando a fila de jogadores, Harry o achou rapidamente. Como sempre, ele estava muito bem de uniforme, e por mais que não quisesse, estava babando outra vez.

Mal o jogo começou e a UNL fez um gol. Louis chutou a bola de fora de área que atingiu o ângulo. Ele saiu correndo e comemorando, sendo abraçado pelos colegas do time. Niall,que ainda estava comendo um hot-dog, quase cuspiu o que estava em sua boca para poder gritar gol.

O primeiro tempo acabou com o jogo em 3x0. Niall não podia estar mais agitado e feliz, não deixando Harry e Josh em paz um segundo. Já os tinha feito gritar e pintar o rosto com as cores da UNL. Logo o jogo foi reiniciado, agora com Zayn em campo, cumprindo a promessa do técnico Adam. UNL fez mais um gol, dando a partida por liquidada. Quando o jogo foi encaminhando ao final, uma pequena confusão se iniciou. Marcus acabou dando uma falta dura num jogador adversário, e não satisfeito ainda brigou com outro, dando dois socos.

A torcida, que antes gritava,agora estava mais tímida. Marcus saiu do campo, praticamente escoltado pois dois outros jogadores, que tentavam acalmá-lo. Faltavam 10 minutos para o jogo acabar, mas era nítido que ninguém tinha mais cabeça para nada. O time adversário conseguiu fazer um gol no final do jogo, e apesar da vitória os jogadores saíram do campo com a cara fechada.

***

Harry, Josh e Niall chegaram ao pub, que parecia ser a noite mais cheia e quente desde que as aulas tinham começado. Foi difícil ir até a mesa reservada a eles, e mais difícil ainda pegar a cerveja. O tio de Niall acabou pedindo ajuda para o garoto, pelo menos no começo da noite e Josh acabou sumindo pela multidão, o que deixou Harry sozinho na mesa. De vez em quando aparecia algum colega de sala ou de vista e eles acabavam conversando. Mas essa "solidão" perdurou por quase uma hora.

- Que bagunça aqui hoje. - Louis disse, sentando ao lado de Harry -

O jogador estava cheirando ao sabonete que Harry tanto gostava. Ao invés de ficar se perdendo em pensamentos, fez um esforço para que pensasse em alguma outra coisa.

- Por que demoraram tanto? - perguntou - Niall e Josh me deixaram aqui sozinho.

- Tadinho - Louis apertou a bochecha de Harry - Adam tava dando o maior esporro no Marcus. O cara só faz merda e depois fica tentando se justificar.

- Ele foi bem cuzão, não entendo porque ele ainda ta no time.

- Ele é um cuzão, mas joga bem.- e bebeu um gole da cerveja - Gostou do meu gol?

- Uhum, golaço.

- Eu te falei que ia fazer no começo lembra? Foi especialmente pra você.

- Pra mim? - Ele olhou para o outro e sorriu, corando -.

- Você disse que tinha ficado nervoso lembra?

- Obrigado

Harry deu o seu melhor sorriso, involuntariamente, olhando para Louis, que levou um de seus dedos para tocar na covinha que havia se formado ali. Antes que qualquer um pudesse falar alguma coisa, foram interrompidos.

- Harry, tudo bem? - Harry levou um susto e olhou para quem o estava chamando -.

- Oi Freddie. - Harry se afastou de Louis -Tudo sim, e contigo?

- To bem. Ah oi Louis, bom jogo hoje.

- Oi. - Harry percebeu que o garoto havia fechado a cara e se concentrava na sua cerveja -.

- Então, posso te pagar uma cerveja? - o outro disse apontando pro bar - Sei que tá impossível chegar lá, mas acho que vai valer a pena.

- Ah, claro. - Harry se levantou da mesa, e sentiu Louis o olhando fixamente, que não se moveu um centímetro para deixá-lo passar. -

- Licença Lou.

Ao dizer aquilo, Louis levantou emburrado, não dizendo mais nada e nem olhando para Harry, que passou com a cabeça baixa.

Foi seguindo o outro em direção ao bar e Niall os atendeu, com uma risadinha de canto. Harry havia visto e falado bem pouco com Freddie nos dias que se passaram desde a festa, e estar ali conversando com ele novamente seria uma boa para esquecer qualquer coisa relacionada a Louis.

O papo estava fluindo, pelo menos por parte de Freddie, que falava bastante e era engraçado também. Não tão engraçado como Louis. Apesar de Harry estar ali, sua mente estava voltada para Louis. Tinha percebido a cara fechada que o jogador fez quando saiu da mesa, e só queria voltar lá e explicar que Freddie era só um amigo. Ao mesmo tempo sabia que não tinha que falar nada, pois Louis era apenas seu amigo, e nunca seria mais do que isso.

Pouco tempo depois, uns amigos do outro chegaram e queriam que Freddie fosse a um outro lugar.

- Vamos Harry! Vai ser divertido, eu juro! - Freddie fazia biquinho -

- Se eu for, eles vão me matar. É sério, da próxima vez eu vou, prometo.

- Haaarry.

- Eu te prometo que vou outro dia.

- Vou cobrar - se inclinou e deu um beijo em sua bochecha - Tchau cachinhos.

Harry viu o outro sair no meio das pessoas, e queria não se arrepender de ter feito aquilo. Queria colocar em sua mente que não tinha feito aquilo por causa de Louis, e sim porque não estava com cabeça para fazer sair com o outro naquele momento.

- Ué, o loirinho foi embora? - Niall o assustou, aparecendo ao seu lado -.

- Foi para um outro lugar - Harry disse, meio xoxo -.

- E não te chamou?

Harry olhou para Niall, que já estava com as bochechas vermelhas por causa da bebida.

- Chamou, mas eu não quis ir.

- Porque caralhos não quis ir?

- Tô cansado. E a gente vai se ver essa semana na aula.

- Harry, eu não te entendo, juro. Vamos voltar pra mesa, meu tio já me liberou aqui.

Os dois foram juntos até a mesa, em silêncio e o maior receio de Harry naquela noite se tornou realidade. Viu Eleanor sentada no colo de Louis, e podia sentir o arrependimento e um outro sentimento que não conseguia entender tomando conta de cada célula do seu corpo. O jogador tinha um dos braços passados pela cintura da garota, que ria de algo que Zayn tinha falado.

Estavam todos na mesa, e o único lugar vago era do lado de Sophia, que ficava de frente para Louis. Não sabia quanto tempo passou, ou até mesmo como aquela cerveja gelada tinha parado na sua mão, mas só se deu conta quando ouviu seu nome sendo chamado.

- Harry por que você dispensou o cara que você tava falando? - Liam perguntou. Todo mundo da mesa estava prestando atenção -.

- Por deus Niall, você já falou? - o garoto revirou os olhos e Niall riu - Não dispensei, ele só ia pra outro lugar.

- Ele não te chamou pra ir?

- Chamou.

- E você não foi por que...?

- Eu tô cansado. E não quis ir.

- Por que? - agora Zayn estava no meio da conversa,que Harry só queria que acabasse o mais rápido possível-

- Porque não.

Harry virou sua cabeça para o outro lado, tentando evitar reparar nos olhares que os outros davam a ele. Seu coração batia muito rápido, e suas mãos suavam, pois sabia que eles iriam continuar com a conversa, principalmente Liam, que já estava abrindo a boca novamente.

- Ele é legal, tem bom papo?

- Uhum.

E tomou outro gole de sua cerveja. Uma hora ou outra tinham que parar o assunto, e ele só queria que aquilo acontecesse rápido.

- Você acha ele bonito?

- Acho.

- Harry, você sabia que tem um ditado que diz, que se você não usa o seu pau, ele cai?

- Zayn, vá a merda. - Todos riram da piada do garoto, até Harry - A gente marcou de se ver de novo essa semana. Só relaxem.

- Parem de encher o saco do cachinhos - Sophia disse, o abraçando - Os dois vão se ver essa semana, então aquietem a bunda.

- Obrigado.

Harry disse com sinceridade, com um pequeno sorriso. Seu olhar foi até Louis, que se fosse possível, estava com a cara mais fechada ainda. Viu que ele falava algo no ouvido de Eleanor, que logo se levantou.

- A gente tá indo. - Louis levantou, de mãos dadas com Eleanor -

- Tem certeza? - Liam olhou para o garoto com uma cara preocupada -.

- A gente se vê amanhã - Louis disse, ignorando a pergunta de Liam -.

Harry abaixou a cabeça, não querendo pensar no que os dois fariam depois de sair dali. Nem mesmo as piadas de Niall de como o amigo tinha se dado bem naquela noite o fizeram rir.

Logo o assunto mudou, Josh reapareceu e todos esqueceram Louis, menos Harry. Apesar dos esforços dos amigos, ele não conseguia se sentir muito bem ali e tentando lidar com seus sentimentos. Bebeu mais um pouco, mas logo decidiu ir embora. Apesar de Josh pedir que ele ficasse mais um pouco, queria poder chegar em seu quarto e poder dormir pra esquecer sua noite.

Já estava do lado de fora do pub, um pouco tonto por causa da bebida. Estava tendo dificuldades para colocar o blusão de frio quando sentiu seu ombro ser empurrado.

- Olha por onde anda viadinho.

Apesar do seu estado de embriaguês, sabia que era Marcus quem falava. Harry o olhou e viu uma garrafa de bebida pela metade em suas mãos. Apesar de querer responder não estava com cabeça para aquilo e saiu andando.

- Me conta um segredo - ele disse com a voz arrastada - Como funciona o seu relacionamento com aqueles idiotas? Cada dia você dá pra um, ou é todo mundo junto mesmo?

Harry, que já estava a uma boa distânica, parou e olhou para trás, e antes que pudesse pensar já estava falando sem pensar nas conseqüências que aquilo poderia gerar.

- Porque não cala a porra da boca?

- Acho que não estão fazendo o serviço direito.

- E nem com você, já que ficou bravinho no jogo. Se tivesse sendo "bem tratado" não teria feito merda.

Harry podia ver a fúria subindo no rosto de Michael e por alguns segundos ficou preocupado com a reação do outro. A porta do pub foi aberta e uma leva de estudantes saiu de lá, dando a deixa para que Harry seguisse seu caminho.

***

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...