1. Spirit Fanfics >
  2. Wanna Minaj? >
  3. I Hate Man

História Wanna Minaj? - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Essa One Shot é Nicki Minaj x Ellen Degeneres a pedido da Thuli.
Espero não te decepcionar amiga, foi difícil kkkkk

Pra ter um contexto melhor da fic e não ficar perdido, peço para que vocês vejam esse vídeo a partir de 3:00 https://youtu.be/3m5FqW_rXtU

Boa leitura!

Capítulo 2 - I Hate Man


Quero ficar um ano sem namorar com nenhum homem, odeio homem!” — Nicki Minaj on The Ellen Show.


Narrador Pov.


A plateia ia às gargalhadas após a piada de Degeneres. Seus gestos com as mãos indicando vitória, comemoração. Foi um ato espontâneo, era humorista há tanto tempo que seu corpo agia por si mesmo em certas situações. Pois então, logo que se deu conta de seus atos, imediatamente ficou nervosa, lançando um sorriso sem graça para sua convidada do dia.


A mesma se encontrava vermelha, ria nervosa, por um momento evitando o contato visual com a mulher ao seu lado. Não esperava aquilo, e também não esperava se sentir tão quente com o ato da humorista. Seria pelo constrangimento, por não saber como partir dali adiante, ou por ter se sentido intimidada, se perguntando o que Ellen realmente quis dizer com aquilo.


As risadas foram se cessando, e nenhuma delas tinha coragem de dizer algo. Ainda estavam processando aquele momento. Nicki se arriscou, porém suas palavras não saiam com facilidade. Gaguejou.


Mas logo conseguiu colocar firmeza em suas palavras, e assim resolveu mudar de assunto. Fingir que aquilo não ocorreu, pois afinal nem saberia o que comentar sobre.


Mudaram de assunto e logo chamaram o break. O que seria a deixa para que Nicki saísse pois aquele seria o fim de sua entrevista. Foi apenas um evento breve para promover seu novo single “No Frauds”, não sabia como o assunto se estendera à sua vida amorosa. 


Assim que anunciado o break, Nicki pediu licença, lançando um sorriso amarelo para Degeneres, que já se preparava para ir ao seu camarim se preparar para o próximo bloco, e seguiu para o seu respectivo. Nicki saiu esperando não ter demonstrado seu desconforto ainda presente. Mas falhara já que Ellen percebera, e pretendia se desculpar com a mais nova.


Já estava acostumada com situações semelhantes, às vezes a piada não agradava à todos e isso é uma coisa normal no mundo dos humoristas, porém diferente de alguns, Ellen mantinha a ética e se desculpava quando percebia a pessoa desconfortável com a situação.


Porém desta vez algo parecia diferente. Ela também estava nervosa com seus atos. Não sabia o porquê, mas se sentiu exposta. Desde então nunca havia demonstrado sua suposta atração por Minaj. 


Mas que sejamos sinceros, quem não tinha algum tipo de atração por Nicki Minaj? Ah, vamos, é NICKI MINAJ, não tem como!? Pensava Ellen. 


Mesmo sabendo que seus pensamentos eram inapropriados por diversos fatores como, Ellen ser casada, Nicki ser hétero e pela notável diferença de idades, Degeneres não podia evitar cada oportunidade que tinha de foder a garota com os olhos pelos bastidores do programa. Sempre entrar em tópicos mais pessoais e inapropriados com a garota, e fantasiar como seria o gosto de sua buceta, e os sons que a garota propagaria enquanto a devorava.


Não que fosse algum tipo de pervertida, não pensava em Onika a todo tempo, mas não podia evitar toda vez que via a garota. Claro que no meio das entrevistas tentava empurrá-los para o fundo de sua mente e focar nos tópicos de seu roteiro. O que na maioria das vezes dava certo, assim não demonstrando a atração pela mais nova, e quando não dava ela disfarçava com piadas. O lado bom de não ser levada a sério na maioria das vezes.


Como agora, todos veriam aquele pequeno gesto como uma piada inocente e logo se esqueceriam da tal. 


Mas no fundo Ellen sabia que não era. Não podia evitar imaginar como seria se Nicki realmente gostasse de mulheres como ela o faz. Pensaria na possibilidade de ter alguma chance, mas sabia que aquilo nunca viria a acontecer.


Ellen terminou o último bloco de seu programa aflita, com medo de Nicki ter ido embora, sem que tivesse chance de se desculpar com a garota.


Assim que cortaram-se as câmeras, correu para os bastidores perguntando para os que ali estavam presente se tinham visto Nicki sair. Até que tivera a resposta de que, por complicações com seu veículo, Onika ainda se encontrava em um dos camarins do set. Destino talvez? Ellen suspirou aliviada, não poderia deixar Onika ir embora chateada consigo.


Talvez Degeneres estivesse exagerando, mas, como dizem, é melhor prevenir do que remediar. Onika era uma de suas celebridades favoritas, adorava tê-la no programa, e trazia muita audiência também, não poderia arriscar perdê-la por uma simples piada.


Avistando seu camarim, vê um dos seguranças de Nicki em frente à porta do mesmo. 


Onika estava nos nervos! Seus dedos digitavam depressa em seu celular enquanto falava com seu Boy Toy da vez, Nas. Era para ela estar quicando no pau de seu ficante há meia hora atrás, mas pelo inconveniente, seu carro deu problema e estava à espera de que seu motorista, ou quem quer que seja, o resolvesse. 


Onika estava tão entretida em sua conversa, onde Nas descrevia detalhadamente o que iria fazer com ela quando a mesma chegasse em sua casa, deixando-a frustada com um incômodo entre suas pernas, que nem percebeu a porta se abrir e fechar novamente, e logo em seguida passos em sua direção.


Olhou pra cima assustada quando ouviu alguém pigarrear em sua frente, chamando sua atenção. Estranhou ao ver Ellen ali.


— Oi El? — Disse confusa, se perguntando o porquê da mulher estar ali. Já havia até se esquecido do ocorrido no palco para assimilar algo.


— Nicki, eu... Hm, queria pedir desculpas pelo que fiz mais cedo. Desculpa se te deixei sem graça ou algo do tipo. — Disse coçando a nuca, embaraçada com a situação.


Onika achou a situação engraçada, e até fofa. Como Ellen ficou nervosa ao falar com ela, como se preocupou em ir pedir desculpas e checar se estava tudo bem quando nem mesmo ela se lembrava do ocorrido, que agora em sua cabeça nem à encomodava tanto assim.


Talvez fossem os hormônios que estavam aflorados como consequência das mensagens que trocava com Nas há segundos atrás, mas por um momento lhe pareceu intrigante a idéia de provocar a mais velha, ver o efeito que tinha sobre ela.


Nicki fez uma de suas melhores caras de desentendida, chocada com seu próprio cinismo. Queria ver Ellen se atrapalhar com as palavras diante dela, sentir o poder que tinha sobre suas reações.


— O que? — Tombou sua cabeça para o lado, olhando diretamente nos olhos de Degeneres que no instante que crusou os seus com os intensos castanhos da morena, se perdeu ali mesmo. 


De seus olhos, seu olhar partiu para seus lábios. Tão preenchidos, aparentam ser tão macios. Ellen imaginava como eles eram de se sentir, pareciam tão beijaveis. 


— El? — Chamou Nicki, em seu subconsciente sorrindo vitoriosa. — Tá tudo bem? — Você é uma vadia, Onika. Pensou, deixando escapar um pequeno sorriso. 


— Ah, é... Bem, os gestos que eu fiz c-com as mãos quando você disse que odeia homens, pareceu que eu estava comemorando porque quero algo com você mas não é bem isso é que, isso é errado eu nunca- — Disparou tudo em segundos, afobada, mas logo foi interrompida pela clássica gargalhada de Minaj.


Degeneres se sentiu estúpida, por se sentir tão nervosa por uma garota anos mais nova, não acreditara que a pequena mulher tivera esse poder sobre ela. Ver ela gargalhar de seu embaraço à lembrou de tomar controle da situação. 


Onika estava brincando com ela. Sabia o efeito que tinha sobre ela e estava se aproveitando disso. Ou talvez só tinha achado a situação cômica. Ela iria descobrir.


— Achei que tivesse ficado constrangida, você sabe... Ficou toda vermelhinha, e gaguejando, com dificuldade de formular uma simples frase! — Tomou compostura, num tom provocativo.


— Você só me pegou de surpresa, só isso. — Onika disse, em defesa. Sentia suas bochechas esquentarem, sabia que haviam corado.


— Por isso quis me desculpa, Nic! — Revirou os olhos.


— Tá tudo bem El, não se preocupa! — Revirou os olhos de volta. — Mas... 


Se aproximou da mais velha pegando-a pelo seu blazer, puxando-a para mais perto, porém não tão perto. 


— Vai me dizer que você não ficaria feliz se eu curtisse mulheres, uh? — Disse, brincalhona. Onika gostava de flertar com seus amigos, às vezes em atos que para ela eram inocentes mas para seus amigos nem tanto. O que foi o caso de Ellen.


Para Degeneres a linguagem corporal de Onika gritava sex appeal.


— Nah, não faz meu tipo. — Provocou novamente.


— O que?! Eu sou o tipo de todo mundo! — Onika disse, indignada. Fingindo estar ofendida.


— Não o meu! — Mentiu. A garota era tudo que conseguia imaginar em suas mais selvagens fantasias.


Onika já sacava o jogo de Ellen, e se sentia atrevida o bastante para jogá-lo, afinal, ninguém à vencia quando se tratava de provocações.


— Você sabe... É uma pena! — Nicki disse, voltando a se sentar no sofá.


— O que é uma pena? — Ellen crusa os braços. 


— Você não é um grande não... Quero dizer... Eu não acho que é capaz de muito, mas não é de se jogar fora. — Onika estava completamente fora de si. Nem ela mesma sabia onde queria chegar com isso, onde isso iria levar, e como se encontrava nessa situação com Ellen Degeneres. 


Serão mesmo só os hormônios? 


Ellen olhava para a garota em choque, nunca imaginou chegar em um nível tão íntimo em uma conversa com a mesma. Ela agora tinha certeza que Onika estava brincando consigo. Mas não sabia se estava ciente das consequências que viriam com isso.


Ellen riu, negando com a cabeça. Sabia que poderia fazer a garota sair mancando apenas com a força de sua língua, se era o que a garota estava insinuando. Estava ela duvidando de suas capacidades? 


Degeneres sabia que aquilo era errado, lá no fundo, onde resolveu guardar esse sentimento quando seu Daddy Mode foi ativado. Não ia permitir tal desrespeito, ainda mais de uma pequena mulher querendo brincar com como se sentia. 


Onika, que no momento já havia voltado sua atenção ao telefone, se surpreende ao sentir uma mão em volta de seu pescoço em um movimento rápido.


Olhou para cima, vendo Degeneres como nunca havia visto antes, seu olhar dominate, suas pupilas dilatadas. Prendeu a respiração com a cena. Ellen não à enforcava mas sim precionava sua garganta, como se estivesse à enforcando.


— Eu não acho que você queira pagar pra ver, uh, Onika? — Sussurrou no ouvido da mais nova. — Não acho que você saiba com o que está se metendo! — Mordera o lóbulo de sua orelha, fazendo a garota se arrepiar.


— Ellen... — Exclamou Onika em um suspiro sofrego. Sua mente lhe dizia não mas as reações que seu corpo tinha ao toque de Degeneres dizia o contrário. 


— Eu te deixei exitada, querida? — Traçava beijos molhados em seu pescoço. 


Nunhuma delas sabiam como parar aquilo, nunhuma delas sabiam se queriam parar aquilo.


— Uhmhm.— Em outro suspiro, Onika nega com a cabeça arrancando uma risada fria de Ellen.


— Tem certeza? E se eu... — Disse, com sua outra mão descendo para a região da saia de Nicki, passando a mão por debaixo da mesma, levandotando-a devagar. Chegando onde queria, com a saia de Onika quase toda pra cima, passou os dedos sobre a cobertura de sua pequena calcinha.


E assim como pensou. Estava encharcada para Ellen. 


Onika não podia evitar, se sentiu constrangida, humilhada. Não tinha controle sobre as reações de seu corpo.


Percebendo a expressão no rosto da menor, Ellen não pode evitar se sentir mal, o bico no seu rostinho lindo e suas bochechas mais vermelhas que um tomate maduro mostravan à ela o quão constrangida estava com a situação. Chegava a ser fofo para ela.


— Tudo bem, bebê. Se você não contar... — Disse logo tirando o pequeno tecido que a impedia de chegar onde queria, o guardando em seu bolso. — Eu também não conto. 


Com isso inseriu dois dedos de uma vez na entrada de Onika, que soltara um grito de  surpresa logo abafado pela mão de Degeneres que estava em seu pescoço. 


— Shh... Você não quer que nos escutem, não é?  — Disse Ellen, agora com seu dedão acariciando o clitóris de Onika, ainda com os dois dedos se movendo com precisão dentro da garota à fazendo se contorcer no pequeno sofá e mais sons de prazer saírem de sua boca, abafados pela mão de Ellen.


Onika, para acompanhar os movimentos de Ellen, mexia seu quadril, rebolando em seus dedos.


Ellen, que já se sentia quente com a visão à sua frente, os gemidos abafados de Onika e a sensação de seus dedos dentro de sua vagina apertada. Se perguntava como seria seu gosto.


— Eu preciso que você fique o mais quieta possível pra mim, okay Onika? — Perguntou autoritária, olhando nos olhos da garota que se reviravam, com lágrimas nos cantos.


Nicki apenas acenou, não confiava em sua voz no momento. Sabia o quão alto e escandalosos eram seus gemidos. Mordia os lábios para tentar contê-los, o que seria uma das tarefas mais difíceis quando sentiu a língua de Degeneres atacar seu clitóris, seus dedos ainda dentro de si, em movimentos mais lentos.


Onika sentia que iria explodir a qualquer momento. O jeito que Ellen à mostrava o quão experiente é, e o quão estúpido foi desafiá-la.


Ellen por sua vez, se encontrava hipnotizada pela vagina da garota, enquanto dava atenção máxima ao seu clitóris com sua língua, seus dedos brincavam com a entrada da mesma. 


Estava faminta para provar da sua essência, que escorria por suas pernas e nos dedos de Degeneres. Levando-os até sua boca, sugando os mesmos e todo o líquido de Onika deles, a humorista se apaixonara pelo gosto da rapper. Era viciante, seu cheiro intoxicante, à faziam pedir por mais.


Onika deixa escapar um gemido extremamente alto quando sentiu a língua de Degeneres em sua entrada. À fodia com certa força que fazia Nicki se perguntar como alguém faz isso com a língua? 


Nicki agarrava os cabelos de Ellen e rebolava contra sua cara, gemendo cada vez mais alto, mas, pelo êxtase, nenhuma das duas parecia se importar.


Ellen podia sentir as paredes de Onika cada vez mais apertadas em volta de sua língua, sabia que iria gozar a qualquer momento. Sua língua entrava e saia cada vez mais rápido e chegava cada vez mais fundo na vagina de Onika e com um de seus dedos esfregava seu clitóris.


Onika estava uma bagunça, seus cabelos bagunçados de tanto se contorcer no sofá, tinha certeza de que havia machucado os lábios pela força com que os mordia para suprir seus gemidos. Chegou ao ponto de tentar afastar a cabeça de Ellen de seu centro, estava se tornando demais, sentia que logo iria gozar e que seria um de seus orgasmos mais intensos.


Quando Ellen acelerou seus movimentos, Onika sentia aquela familiar sensação em seu estômago crescendo cada vez mais, seus gemidos se transformaram em choros e lágrimas escorriam em suas bochechas, juntamente com o líquido em suas pernas.


Esse com certeza foi um dos orgasmos mais intensos que ela já teve por um simples boquete. 


Degeneres limpava todo resquício da essência de Onika, sem deixar passar uma gota. O líquido da garota escorria pelo seu queixo.


Olhando para cima, Ellen se depara com a mais sexy cena de uma Onika ofegante, seu cabelo bagunçado, suas bochechas coradas e olhos fechados, tentando voltar do transe de seu orgasmo. Com a cena, Degeneres não pode evitar sorrir vitoriosa. Não sou capaz de muito? 


Tá tudo bem, Nicki? —  Disse imitando o tom da garota minutos atrás.



— S-sim. — Respondeu, com sua  voz meio rouca. Caralho, o que foi isso? Pensou ela. 



E foi aí que a realidade bateu em sua cara, forte, tão forte quanto um tapa de mão aberta.


Tudo aquilo que havia acontecido, foi tudo um grande erro. Ela não sabia que as coisas iriam tomar o rumo que tomaram, ela tinha que sair dali! 


Se levantou depressa, procurando por sua calcinha. Desistiu de procurar quando ouviu batidas na porta e logo abaixou sua saia, passou a mão sobre os cabelos, esperando não estarem tão mal assim e limpou as lágrimas secas de suas bochechas.


Ellen por sua vez, ajeitou suas roupas amarrotadas pela posição que se encontrava e limpou seu queixo com um dos lencinhos que haviam no camarim. 


— Pode entrar. — Disse Onika tentando disfarçar o nervosismo, sua voz ainda meio trêmula.


Se surpreende ao ver Nas abrir a porta. Estava conversando com o rapaz há poucos minutos atrás, como tivera chegado ali tão rápido, e por quê?


— Oi babe. — Foi dar um beijo em sua ficante. — Vim te buscar, seu carro precisou ser levado e eu sei que você não iria querer esperar até trazerem outro então eu vim. — Explicou. — Eu mandei mensagem avisando, mas você parou de responder.


— É... E-eu e Ellen estávamos conversando e-e eu me distrai na conversa. — Disse a primeira coisa que lhe veio em mente.


— Ah sim, aliás, oi El! — Comprimentou a humorista que presenciava a situação com uma das mais inocentes expressões. 


— E aí Nas? — Respondeu estendendo a mão ao rapaz que estendeu de volta.


— Então babe, vamos?! — Pergunta Nicki impaciente, querendo logo sair dali. 


— Claro, claro. Vamos então. — Pegou na mão de Nicki, entrelaçando seus dedos. — Tchau Ellen, foi um prazer te ver de novo.


— Tchau Nas, tchau Onika, o prazer foi todo meu! — Disse cínica.


Onika apenas acenou com a cabeça, engolindo seco. Segundos depois já se encontrava fora do camarim, soltando a respiração que, até então, não sabia estar prendendo. 


Mas que caralhos? 


Ellen saiu pouco tempo depois que a garota, que no momento já havia partido, como se nada tivesse acontecido ali. 


E foi assim que agiram daquele momento adiante. Nenhuma das duas comentara sobre o ocorrido. Quando estavam juntas, fingiam que aquilo nunca havia acontecido. Porém nenhuma delas seria capaz de realmente esquecer o ocorrido.

 










Notas Finais


JESUS GALERA KKKKKKKKK eu nunca achei que um dia iria escrever um Nicki Minaj x Ellen Degeneres! essa é a prova de que eu faço o que vocês pedem viu kkkk

Espero que não tenha ficado tão cringe, porque eu admito que não foi muito fácil escrever um hot com as duas, deu gatilho kkkkkkkk mas é isso.

Se tiverem algum pedido é só comentar que vou tentar escrever o mais rápido possível.

Críticas são sempre bem vindas. Desculpem qualquer erro, vou revisar depois.

Comentem se eu tô enferrujada, não tenho certeza se ficou bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...