História War Of Hearts Spin Off - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz"
Tags Diabolik, Drama, Revelaçoes, Tortura, Vampiros
Visualizações 27
Palavras 2.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - You are my person



subaru me levou de volta para o quarto bufando de raiva

— querido..já passou não precisa ficar assim...— 

ele entrou no quarto e eu desci andando na direção do sofá 
sentei e ele veio logo depois sentando do meu lado
subaru olhou pra mim apreensivo

— eu..eu não quero que você fica nessa casa...eles são todos uns malditos!.— 

sorri e levei a mão até o rosto dele eu amo esse lado protetor dele é muito bonitinho!
me dá uma vontade de pedir aos irmãos dele para me torturarem só pra ele vir me salvar...

— eu estou preocupado...com medo de não conseguir te proteger...— 

ele disse e me pegou de surpresa quando se inclinou para me abraçar 
enrolou os braços na minha cintura e a cabeça acima do meu seio

— a-aa..— 

olhei para os lados meio sem jeito com o abraço repentino
baixei os olhos para encarar ele...estava apertando os olhos com força me abraçava como se me soltar do abraço fosse me matar

suspiro

toquei o cabelo dele para acalmá-lo

— ei..— sorri 

— não vamos ficar nesse clima deprimente, vamos falar sobre coisas boas..— 

— que coisas...?.— ele ergueu a cabeça pra mim

— a sua futura namoradinha da escola.— disse e ele no mesmo instante corou se afastando de mim

— eu vou te ensinar a como puxar conversa com ela..— 

— na verdade...eu não sei se é uma boa ideia na verdade eu...— ele hesitou e o rosto ficou ainda mais vermelho

— hun..?.— inclinei a cabeça para o lado confusa com oque tinha dado nele

— não nada...— ele sorriu — pode me ensinar..— 

— tá bom, deixa eu ver...hm..por onde começar...?.— 
...
— e então é isso...e como você fica observando aquela garota, tenta ver se tem algo de diferente nela..sabe? 
o cabelo ou algum brinco e então elogia...— 

— acho que é isso..— bati as mãos nas coxas respirando fundo

eu tinha me distraído explicando pra ele como chegar em uma garota e nem percebi que subaru estava muito quieto...

— subaru..?.— chamei vendo que ele estava distraído olhando pra mim

— subaru...?.—

chamei outra vez acenando com a mão na frente do rosto dele
ele piscou rápido e balançou a cabeça

— o-oque...?.— 

— você ouviu tudo oque eu disse não é...?.— 

 por favor me diz que eu não vou ter de repetir...

ele concordou com a cabeça

— sorrir, elogiar cabelo, ouvi sim...— 

— que bom.— ri e peguei a mão dele 

— vamos lá para baixo beber alguma coisa querido..? toda essa conversa me deixou com a garganta seca..— 

— a..não temos bolsas de sangue...— 

— a..— 

desfiz o sorriso e ele se alarmou

— não! não fica triste! aquilo não foi sua culpa.., eu deixa eu ver...—

ele levantou do sofá olhando para os lados sem saber que rumo tomar

— eu arrumo alguma coisa pra você!.— 

— subaru...calma..não é como se eu fosse morrer, a imortalidade está ai pra isso.—

ele riu e eu ri de volta levantei do sofá com os dedos enlaçados nos dele e descemos para o jantar...
chegamos ao fim das escadas e olhei para a janela..estava chovendo...
shuu apareceu ali acho que estava indo para a sala de jantar também...
ele olhou para a janela depois pra mim  

— melhor tomar cuidado para não se molhar...— murmurou baixo com um sorrisinho 

semicerrei os olhos sorrindo sarcástica pra ele

— não se preocupe eu não vou.— 

subaru alternou o olhar entre mim e shuu sem entender
shuu continuou andando a passos lentos e cansados 

— ele só estava sendo educado comigo..—

expliquei ao subaru que ainda me encarava esperando eu dizer algo

— hm..então está bem, vamos comer.— 

disse com indiferença se dirigindo para a sala de jantar e eu fui logo atrás
 
o jantar se seguia com uma atmosfera tensa 

reiji não para de olhar pra mim com uma expressão assustadora...

subaru está encarando ele e ayato parece com ódio também mas do subaru?? 

laito só fica soltando risadinhas e cantarolando enquanto observa as trocas de olhar 

dei um tossido falso pra acabar com aquele clima

— alguém pode me passar a garrafa de vinho por favor...?.— 

todo mundo continuou do mesmo jeito

— tudo bem..deixa que eu pego então..— 

levantei da minha cadeira e estiquei o braço para pegar a garrafa de vinho na ponta da mesa entre reiji e ayato

eu ia levar a garrafa até a boca mas senti a mão fria de laito tocando minha coxa por baixo da mesa e lembrei que subaru estava ali...
coloquei vinho na taça amuada e finquei as unhas na mão do laito 

ele deu um gemido e ficou com o rosto vermelho..masoquista maldito...não era para gostar disso..
pela expressão dele eu sei que está pensando em coisas obscenas 

kanato agora olhava para nós dois resmungando baixinho...

peguei a taça  e fiquei tomando o meu vinho em silêncio

...


Autora ~


eles terminaram o jantar dando um fim temporário a toda aquela tensão

subaru foi para o quarto dele e a albina para o das noivas de sacrifício vestir o uniforme

ela odiava ter de usar aquele uniforme apertado mas não tinha outra escolha...

eles chegaram ao hall de entrada e só então ela lembrou que estava chovendo...

 ficou parada olhando para a porta com cara de paisagem

subaru encarou ela confuso

— porque está desse jeito...?.— 

— desse jeito como..?.— 

— está com medo da chuva..? nós somos vampiros..
é só algumas gotinhas até chegarmos ao carro que está bem ali na frente do portão...— 

subaru disse e deu alguns passos para fora da mansão e então se virou para ela esperando

— a-a eu só..— 

ela mordeu o lábio inferior e deu passos hesitantes na direção dele
parou na escadaria do lado de fora

shuu por fim apareceu ali e parou ao lado dela...

ele olhou pra ela em silêncio por um momento..
e então pois uma mão no braço dela puxando a albina para ele

subaru franziu a testa
— oque pensa que está fazendo??.— 

ela olhou para shuu com tanta descrença quanto subaru

— é shuu..oque você está fazendo..?.— 

— vem cá..—

disse em suspiro cansado e ergueu uma parte do moletom pousado nas costas dele

ela olhou para o vãozinho entre o tecido e o peito dele depois olhou para shuu de novo

o rosto dela ficou vermelho ela chegou perto dele devagarzinho e entrou em baixo do moletom encostando a cabeça no peito dele

— não sabia que você tinha esse lado cavalheiro..— 

ela cochichou rindo e deu um tapinha no peito dele e shuu agora de olhos fechados 

— cala boca...— 

eles voltaram a andar e agora era subaru quem estava com cara de paisagem assistindo os dois 

dentro da limousine a tensão por estarem todos em um lugar apertado e fechado só foi pior...

ayato estava emburrado e ela já tinha percebido que ia ter de falar com ele antes que ayato descontasse o mau humor nela

o carro parou eles desceram e entraram no colégio...a chuva já havia parado 

subaru andava de cara fechada estava se irritando com toda a gritaria das garotas em volta deles

a albina também estava pegando o mau humor deles

subaru andou mais depressa para se livrar daquela multidão o mau humor parece ter acabado quando
ele bateu os olhos na garota que vinha observando

a albina chegou ao lado dele e segurou a sua mão lhe dando um sorriso confiante

— vai lá falar com ela..— 

— a-agora..? não...— 

— porque esperar? é só lembrar do que eu te ensinei...— 

o sinal começou a tocar

— viu..? o sinal está tocando não dá tempo.— disse apressado e sumiu dali

ela suspirou olhando para a garota 
essa não parecia ser patricinha igual as outras ela não ficava gritando por eles só ficava no cantinho dela

a albina olhou ao redor e avistou um grupinho de garotos indo para a sala

— a..ai está...meu precioso jantar.— 

os lábios se contraíram em um sorriso maldoso e ela também sumiu no meio das pessoas

No Intervalo ~

ela correu para encontrar subaru ajeitando a roupa e conferindo se não havia sangue nos lábios
travou os pés no chão quando viu que ele estava encostado na parede do corredor
observando a garota de longe devia estar tomando coragem...

então a albina sorriu e ficou escondida atrás de uma coluna de mármore castanho assistindo ele de longe com uma pontada de orgulho

a garota andava calmamente pelo corredor um livrinho aberto nas mãos

subaru desencostou da parede sentindo o coração martelar de nervoso

ele achava ela fofa...era pequena e tinha o cabelo preto bem curto os olhos uma mistura de cinza e azul

 deu alguns passos na direção dela a mão estendida no ar como se fosse chamá-la

os lábios dele se contraíram tentando formar um oi
ele parou atrás dela e tocou as suas costas 

— o-oi..— 

a garota deixou o livrinho cair e se virou para ele os olhos arregalados

— n-não...oque você quer??.— 

subaru ficou meio sem jeito 

— eu só estava tentando é..— 

— F-Fique longe!.— 

ela olhava pra ele e tremia 
e subaru se enrolando mais ele não estava esperando essa reação...

— não escuta eu só...O seu cabelo! eu acho o seu cabelo bonito e diferente! — 

ele tentou fazer ela se acalmar e prensou a garota em outra coluna aumentando o pânico dela
ela se encolheu entre os braços dele chorando baixinho

— desculpe..não entenda isso errado.. — ele afastou os braços para não piorar a situação

— NÃO! EU JÁ DISSE PARA FICAR LONGE!.— ela gritou e começou a chorar as mãos na cabeça

subaru se sentiu triste ela olhava pra ele apavorada
no desespero ela empurrou ele com toda força para longe e subaru caiu sentado em uma poça de água ao lado do corredor

ela saiu correndo..

subaru ficou olhando para as roupas agora ensopadas e sujas de terra

a albina correu até ele subaru já tinha levantado dali..estava pegando o livrinho que ela deixou no chão

— subaru...— olhou pra ele com pena

— oque houve aqui...?.— 

ele olhou pra ela com um misto de tristeza e raiva

— ela tem medo de mim...foi isso oque aconteceu.— 

ela chamou por ele outra vez foi tentar lhe confortar mas subaru saiu andando enquanto enxugava as mãos na camisa
...

as aulas acabaram e era hora de voltar para casa...
subaru foi o primeiro a chegar estava amuado no canto do branco
a albina chegou e sentou ao lado dele preocupada
ayato entrou no carro dando uma gargalhada maldosa junto com laito que ria baixinho

— Oei subaru? eu soube que você levou um fora! ela te humilhou feio.— disse rindo alto

a albina fuzilou ele com o olhar e tapou os ouvidos do subaru

— pare com isso!.— 

— não escute ele querido..!.— falou olhando pra ele 

subaru estava focado em olhar pela janela

~ subaruu...se você queria uma garota era só ter me pedido conselhos..~

laito sorriu apoiando o cotovelo nas costas do banco as pernas cruzadas.

— Calem-se! deixem ele em paz...— 

ela falou brava e enrolou o braço no do subaru apoiando a cabeça no mesmo e com o braço enrolado no dele segurou a sua mão

reiji shuu e kanato chegaram

shuu olhou para subaru sério e então soltou uma risadinha abafada

— que piada...— 

a albina olhou para ele com descrença

— até você shuu...?.— 

eles voltaram para casa e subaru ainda estava melancólico

ele subiu direto para o quarto e a albina teve que correr para alcançá-lo

— subaru...não quer conversar sobre isso...?.— 

eles ainda estavam na metade dos corredores 
ele ignorou ela e chegaram a porta do quarto dele...

subaru parou...a mão pousada na maçaneta 

— subaru..?.— o chamou e ele olhou pra ela puxou o seu braço e prensou ela na porta

sem dar tempo para ela reagir subaru segurou a sua nuca e afundou a língua na boca dela em um beijo bruto

soltou a sua nuca e abraçou a cintura dela a trazendo para mais perto

ele parou o beijo quando os dois já estavam ofegantes

— o-oque...oque foi isso???.— ela perguntou ainda desnorteada

subaru encostou a cabeça na porta ao lado da dela

— eu sei que isso é muito errado! eu não gostaria de ser igual ao laito se maneira alguma mas não deu...— 

— subaru...— 

ela olhou para ele triste

— você está chateado...tudo bem vamos esquecer isso...
quando estamos chateados fazemos coisas sem pensar..— 

— você não...Não está me entendendo!.— 

gritou e bateu as mãos na porta prensando ela

— ontem a noite...quando me pediu para imaginar a pessoa que eu queria,
eu não pensei nela! eu pensei...— 

ele hesitou...

— em você.— 

ela ficou sem ar por um momento

— você...está chateado e por isso não está pensando direito...precisa ir descansar foi um dia difícil...— 

— pare de mudar de assunto...— 

disse enquanto ela se desvencilhava dele

— eu tenho me remoído aqui e me sentido mal porque eu não deveria sentir essas coisas...não por você..— 

ela arregalou os olhos e levou as mãos até a cabeça

— Ai meu deus subaru! eu roubei o seu primeiro beijo especial oque foi que fiz??.— 

— está tudo bem...porque..você é a minha pessoa...— 

ele segurou a mão dela com ternura e encostou ela na parede de novo chegando perto

— a não para com isso...não fala essas coisas pra mim..subaru..
você está se sentindo mal e tá tudo bem..vai passar — 

ela meneou a cabeça sorrindo fraco

subaru continuou insistindo com a mão no rosto dela foi chegando perto até ela parar de resistir e olhar para ele

ele colou os lábios aos dela dando um beijinho para ver se ela ia corresponder e então aprofundou o beijo 

juntou as mãos a baixo do maxilar dela 

eles ficaram por mais uns vinte minutos explorando a boca um do outro

ele se afastou e  ela sorriu com as mãos na frente da boca baixou os olhos 

subaru também sorria 

mas então ele parou por um momento ficando sério...

— eu..— ela ainda sorria sem jeito 

— acho melhor dormir em outro lugar hoje...— 

se afastou juntando as mãos atrás das costas 

a intensão do beijo era deixar ele mais feliz mas parece que funcionou com ela ao invés dele

— é...— ele disse

— melhor mesmo...— 

— então até amanhã..— 
ela falou e saiu andando pelos corredores com um sorrisinho bobo

— até amanhã...— 
subaru entrou no quarto dele encostou a porta e depois se encostou nela abaixando a cabeça...

No Dia Seguinte de manhã ~

subaru desceu as escadas para o café...

ela estava sentada brigando com ayato por alguma coisa e ele ria dela

subaru foi até a mesa e ela parou olhando pra ele

— oi..— 

ela soltou um sorriso abafado e ayato fechou a cara sabendo que tinha acontecido alguma coisa

— ayato queria roubar o seu lugar mas eu não deixei vem sentar aqui comigo..— 

ela puxou a cadeira do lado dela dando tapinhas no acento enquanto subaru despejava água em um copo de vidro

subaru levou o copo até a boca bebericando a água 

— está se sentindo melhor...?.—

ela perguntou meio sem jeito pondo uma mecha de cabelo atrás da orelha 

ayato franziu a testa confuso com ela estar agindo como uma adolescente apaixonada

subaru baixou os olhos pra ela enquanto ela mexia no cabelo

ela ia dizer algo mas então subaru pegou o copo e jogou a água no rosto dela

ayato ficou surpreso por um momento e então abriu um sorriso largo e diabólico

ela ficou parada olhando para um ponto do chão enquanto a água escorria pelo seu  rosto 

finalmente ergueu a cabeça encarando subaru uma aura sombria foi se formando ao redor dela...

a tinta preta escorreu pelo rosto dela lhe deixando com uma feição ainda mais macabra.

— você não é a christa.— 


Notas Finais


estamos ouvindo um amém irmãos? subaru parou de ser trouxa esse momento é todinho dele


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...