História War of Ice - Yuri on Ice - Capítulo 2


Escrita por: e Red_Hatter

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Otabek Altin, Personagens Originais, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Criaturas, Drama, Fadas, Feitiço, Gelo, Guerra, Magia, Metamorfos, Misterios, Romance, Sereias, Titas, Vampiros, Victor, Victornikiforov, Yuri!! On Ice, Yuri!!!on Ice, Yuuri, Yuuri On Ice, Yuurikatsuki, Yuurionice
Visualizações 180
Palavras 3.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Leia as notas finais

Capítulo 2 - Encontro indesejado


Fanfic / Fanfiction War of Ice - Yuri on Ice - Capítulo 2 - Encontro indesejado


Victor Nikiforov 



"Sabia que não devia ter vindo por esse caminho, esse nojentos estão sempre a espreita"

- Tsk - Desviou de uma mordida que um dos metamorfos tentou.

Haviam dois atacando Victor um de cabelos loiros que estava por cima de Victor numa luta corpo a corpo e outro que estava atordoado no chão devido ao impacto de uma das magias que o albino havia feito, esse era ruivo e baixinho. Ambos eram extremamente fortes.

Victor chutou a barriga do que estava por cima fazendo voar e cair em cima da grama. Estavam em campo aberto, o que não era muito viável pra lutas de magia. Victor até poderia lutar ali mas, seria complicado. Preferia um local com obstáculos pra poder desviar de ataques.

"Tem um floresta aqui perto, não?"

Se levantou começando a correr tentando lembrar o caminho. Ouviu os metamorfos fazerem o mesmo e começarem a persegui-lo. Uma vez ou outra jogavam bolas de fogo, mas Victor desviava de todas.

"Esses caras não cansam não?"

Estavam lutando desde que saíra da zona neutra em direção ao clã dos titãs. Óbvio tinha pego o caminho mais curto, por isso estava naquela luta. Mas aquilo era demais, quase uma hora lutando direto...

Começou a ver a floresta e aumentou a velocidade usando a magia.

"Ótimo, era isso que eu queria"

Se escondeu em uma das árvores, sacando uma espada de prata da bainha e retirando uma bolinha dourada do bolso que se transformou em um grande e detalhado escudo de bronze.

Começou a encantar a espada com uma magia de gelo, por mais que usasse magia de fogo regularmente, o gelo era bem mais efetivo aos metamorfos sendo sua natureza de fogo.

- Per effectum glacies* - Proferiu baixo esperando qualquer movimento inimigo.

Percebeu o ruivo se esquivando a direita da grande árvore que estava encostado, respirou calmo fazendo os seus tímpanos ampliarem o sons dos passos.

Fez um movimento rápido com a espada colocando o escudo em frente. Os dois metamorfos começaram atacar juntos. Sentiu o as garras do loiro arranharem o escudo enquanto o ruivo foi atingido pela espada junto com a árvore que foi cortada ao meio, caindo perto de uma taverna. Que só agora tinha percebido.

"Se eu atingir aquilo eu vou ter que pagar. Merda, não tenho muito dinheiro"

Percebeu que sua tentativa de matar o ruivo tinha sido falha, ele tinha sido atingido apenas pela magia e não pela lâmina.

Bateu o escudo na cabeça do loiro fazendo ele cair no chão atordoado mas se levantou rápido voltando a atacá-lo com as garras, esperou o momento certo de desviar completamente fazendo o mesmo bater a cabeça em outra árvore próxima. Se posicionou atrás do metamorfo dando um chute em suas costelas.

"Esses caras não morrem não? Raça desgraçada"

Virou-se para o ruivo que estava deixando transparecer as garras e a iris em formato de fenda. Aparentemente era um metamorfo que não tinha controle total pelo seu instinto.

"Esse vai dar trabalho quando dominar por completo"

Se sem controlar os instintos era extremamente forte, imagina quando quando começasse a controlar?

"Ele está ativando por estar em perigo, diferente desse " Fitou atrás o loiro que estava com a cara enterrada na árvore.

"Ele tem domínio mas não é muito bom"

O ruivo começou a correr mais rápido em sua direção, Victor desviou dando um giro para o lado, fazendo o baixinho escorregar mas não cair.

Começaram uma luta corpo a corpo onde o ruivo batia com as garras no escudo alternando entre giros e chutes.

Começou a pensar seriamente em usar magia, só tinha medo de atingir a taverna e matar algum humano.

"Se for questão do estabelecimento eu posso concertar mas se eu matar...."

Esquivou de um chute tentando atingi-lo com a espada o que não deu muito certo. O desgraçado era bom em se esquivar rápido.

"Ah foda-se, seja o que der"

Jogou rápido a espada no chão e parou com a magia de gelo que havia proferido antes. Concentrou parte da sua mana nas pontas dos dedos e estalou.

A mana fez o som do estalo ser ampliado em escalas astronômicas, a onda de som atingiu algumas árvores fazendo elas arquear pra trás em um círculo perfeito em volta do ponto de emissão.

A onda também atingiu as paredes da taverna fazendo parte dela ser destruída havendo uma explosão em seguida.

"Sabia que ia acontecer isso, merda"

Começou a correr em direção do ruivo que ainda estava atordoado numa tentativa certeira de matá-lo.

Olhou de leve pra taverna destruída que estava ao lado, percebeu um escudo vermelho e alguém atrás dele. Estava usando roupas negras e tinha o cabelo negro também. E usava um óculos azul que se destacava nos olhos castanhos. Virou-se não dando muita importância pra isso. Se concentrou em atacar o metamorfo a sua frente.

O atingiu no peito, com a própria mão petrificada em gelo. As partículas que saiam eram roxas, sempre ficava assim. Sentiu o sangue quente começar a escorrer por ela. Retirou a mão vendo o ruivo cair de joelhos batendo o rosto no chão.

Ouviu outra explosão.

"O que?..."

Virou pra trás vendo que o metamorfo loiro ainda estava inconsciente.

"Será que o impacto do som foi grande assim pra abalar a estrutura do outro lado?"

- AGH - Ouviu um grito de dor vir da taverna.

Fitou o rapaz que vira antes, ele estava caído com um pedaço de madeira sobre as suas costas e um pedaço estava cravado em uma das suas pernas.

Voltou a fitar os metamorfos, aqueles humanos pareciam mais monstros.

Caminhou em direção ao rapaz respirando pesado, estava um pouco cansado devido a luta. Pegou a espada no caminho e fez o escudo voltar a sua forma original de bolinha dourada.

Passou a mão no cabelo ajeitando pra não ficarem no rosto, enquanto pulava por entre a construção destruída, desviando de alguns destroços.

Fitou de cima o moreno que estava caído no chão, ele estava perdendo a consciência e perdendo muito sangue. Suspirou.

Se quisesse salvar o garoto teria que usar um feitiço poderoso que sua mãe havia ensinado.

Verificou olhando envolta pra ver se não tinha ninguém nas proximidades. Começou a recitar estendendo a mão sobre o corpo.

- The breath will come to life the magic of ice will keep you alive.

Uma luz azul surgiu em suas mãos indo direto ao ferimento começando a estancar o sangue, uma fina crosta de gelo mágico surgiu em cima do ferimento fazendo o pedaço de madeira se espelir da pele. E fechando a ferida de vez.

O rapaz tinha voltado a respirar ao normal, a única coisa ruim daquela magia era que ela dava sono em seguida da cura. O feitiço tinha sido criado assim já que a crosta ficava ali algumas horas incomodando.

Suspirou, teria que explicar o que estava fazendo. Era o mínimo depois de atingi-lo.

O dono da taverna apareceu olhando o que tinha acontecido à sua preciosa construção.

- Ah, Olá me desculpe por isso eu vou concertar já já, só estava ajudando esse moço...- Falou incerto ao homem de aparência velha e um pouco gordo. Usava uma camiseta regata na cor verde e um colete um pouco curto pro seu tamanho e tinha um bigode também.

Viu o homem coçar a cabeça.

- Se for concertar não tem problema, só não deixe ninguém morrer... - Falou já dando as costas

- Espera...Você não liga? - Victor arregalou os olhos, esperava pelo menos alguns xingamentos...

- Bem...ligar eu até ligo mas... já aconteceu tantas vezes que pra mim já é rotina, muitas pessoas lidam com metamorfos. Principalmente aqueles dois, são os mais fortes da região, ninguém tinha conseguido dar uma boa surra neles. E você... conseguiu matar um. Agora vai parar de dar prejuízo pra mim.

- A sim, tudo bem....eu acho - Foi diminuindo o tom da voz.

Tentou ver os os dois metamorfos que tinha acabado de lutar e percebeu que o loiro tinha sumido e apenas o ruivo ainda estava lá.

"Além de fraco ainda não tem amor pelos próprios companheiros, vocês são a escória"

Fitou novamente o rapaz de cabelos negros e retirou a madeira pesada que estava nas costas, vendo ele começar a sentir melhor.

Suspirou.

- Você foi rápido em fazer um escudo - Começou a falar enquanto emanava mana ao cômodo fazendo cada coisa ir ao seu lugar. Inclusive cada pedaço de madeira quebrado - Fazer um escudo à velocidade do som não é pra qualquer mago, se não tivesse feito tinha morrido...

Viu seu trabalho concluído, pegou o rapaz no colo e o depositou na cama começando a limpar a sujeira em sua roupa com algumas batidinhas fazendo a poeira voar.

- Prontinho, agora é esperar um pouco, pedir desculpas e me mandar.

Fitou mais atentamente o rosto do rapaz, era bem simétrico, lábios carnudos e rosados, olhos puxados, um nariz bem alinhado. Era bonito, muito bonito.

- Hm, não é tão mal assim - Se sentou à cama começando a fitar ao redor do ambiente que estava.

Era um tanto pequeno, tinha poucas coisas. Uma escrivaninha pequena ao lado oposto da cama, uma mesinha ao lado dela, um vaso com flores murchas na janela, não tinha nenhum tipo de tapete no chão de madeira escura.

- Um simples e barato quarto de taverna - Falou pra si mesmo voltando a fitar o moreno, quando algo lhe chamou atenção.

Uma luz fraquinha brilhava dentro da roupa do rapaz, começou a se aproximar e puxou um cordão preto que dava à luz que estava vendo. Era um pedrinha redonda azul embramada de forma simétrica no cordão preto.

Victor arregalou os olhos em surpresa passando o dedo sobre a pedrinha começando a encher os olhos d'água.

"Será que?... não é possível..."

O rapaz se mexeu começando a acordar e assustando Victor que largou rapidamente a pedrinha voltando a fitar o rapaz que abria os olhos lentamente.

O albino reparou nos olhos vendo que eles eram uma mistura de uma íris normal com uma íris de fenda e estava levemente avermelhado.

"Que?...Nunca vi um olho assim"

Piscou algumas vezes percebendo que o formato de fenda estava desaparecendo.

Yuuri abriu o olho por completo tentando reconhecer aonde estava e tentando entender o que tinha acontecido. Sentiu uma parte da sua perna muito gelada. Piscou algumas vezes até perceber que um moço albino lhe fitava curioso. Se encantou, ele era lindo....tinha olhos azuis e longos cabelos platinados. Tinha o rosto bem contornado e lábios simétricos. Ficou bobo por um tempo até perceber que o mesmo se levantava.

- O que?... - Perguntou com a voz rouca se levantando ainda sentindo a perna com um incomodo gelado.

- Isso é um feitiço de cura, sai em algumas horas mas acredito que em você, vai sair em alguns minutos. Você parece ter algum poder de regeneração. - Falou revelando a voz grossa e levemente rouca

- Espera..o que? - Estava confuso, nunca teve poder de regeneração nenhum - Como assim?

- Esse feitiço costuma durar algumas horas - Ele se virou fazendo um gesto explicativo com as mãos - Mas em você foi minutos e não é por causa da magia ser forte, o seu próprio corpo começou a se curar sozinho, ela só está ajudando.


- Mas eu nunca tive poder de regeneração...não tem co - Foi interrompido

- Olha se você não sabe, eu muito menos. Só fiquei até agora aqui, pra poder ver se ia ficar vivo. Se está tudo bem com você, não tem porque ficar batendo papo - Ele cruzou os braços fazendo um sinal claro de irritação.

"Mas que diabos" - Pensava Yuuri enquanto levantava, só agora reparando que o quarto estava completamente arrumado e reparado de qualquer explosão.

- O quarto...? - Disso olhando ao redor

- Hm? A o quarto, fui eu que destruí ele então, só coloquei tudo no lugar...

- Como? - Perguntou incerto

Victor levantou a mão fazendo a mochila que estava no chão ir para o colo de Yuuri que já estava sentado.

- Assim.... - Olhou seriamente ao moreno que estava um pouco pasmo

- Você também consegue fazer feitiços sem a recitação...

- Sim, eu consigo... - Começou a se ajeitar pra ir embora - Bem se isso é tudo, se está bem. Já está na minha hora. A gente se vê.

- Espera! Os metamorfos....o que aconteceu com eles - Yuuri lembrou vagamente da luta

- Um eu matei, o outro foi embora.

- Você matou? - Aquilo não era certo por mais que estivesse atacando, só dar um susto não bastava?

- Sim, eu matei. O que tem?

- Você está indo ao clã dos titãs? - Se ele passou por aquele caminho, com certeza.

- Acho que isso não te interessa. - Falou friamente

- Eu quero saber! - Yuuri estava começando a se irritar, ele não podia responder com decência?


- Por acaso isso é um interrogatório? É o seguinte eu te machuquei mas já te curei até mais rápido que o previsto. Então, dá pra parar de reclamar?


Se virou dando as costas indo pra porta de saída, quando ouviu um ranger na cama e sentiu ser amarrado na cintura.


Foi jogado contra a parede por cordas em vermelho que estavam bem cravada nelas. Tentou começar a se soltar mas elas eram muito firmes. Observou o menor que estava a sua frente com a mão em partículas vermelhas.


"Ele....?"


- Eu não estou fazendo um interrogatório, eu só quero saber porque o meu objetivo é ir pra lá também mas, estou sozinho. Com alguém seria mais fácil.


Victor começou a se irritar de verdade, quem era aquele cara pra falar daquele jeito?


- Procure outra pessoa, eu trabalho sozinho.


- Apenas pro caminho, não me interessa o que vai fazer.


- Não estou afim de cuidar de um criança mimada que não sabe ouvir um "não" como resposta, além disso... - Encarou os olhos castanhos que estavam em fúria - Você tem uma magia poderosa mas não o suficiente, não preciso de um estorvo atrás de mim.


Pegou nas cordas vermelha e a estourou com a mão fazendo Yuuri arregalar os olhos em surpresa.


- Achou que tinha me prendido? Muito enganado. Nossa conversa termina aqui.


Saíu dando as costas ao rapaz que continuava pasmo. Ele era poderoso? sim.. mas também era muito estranho, aqueles olhos... e também tem aquela pedra..


Fechou a porta e começou a caminhar em direção ao clã.


- Pode ser falsa, não? - Falou baixo pra si mesmo.

Já tinha visto várias falsas em sua vida mas o que lhe incomodava era o brilho que ela emanava. Era muito parecido.



Yuuri continuava olhando a porta fechada à sua frente tentando entender.

- Que cara mais arrogante...

Observou atentamente o quarto que ele tinha arrumado.

- Nem foi muito, eu também poderia ter feito.

Lembrou do mesmo arrebentando as cordas como se não fosse nada.

- É, talvez...

Pegou a mochila que estava novamente no chão devido ao movimento rápido de antes. Abriu e olhou dentro.

- Ufa... está tudo aqui. Nada roubado.

Precisava de alguém que lhe ajudasse, achou que o albino poderia ser essa ajuda mas....

- É até bom que não fiquemos juntos, personalidades diferentes, conceitos diferentes....Ele mata as criaturas e isso vai contra tudo que eu penso.

Deu mais uma olhada pro quarto arrumando o lugar onde as cordas tinham furado e concertou.

"Como aquele cara conseguiu?"

- Não consegui saber nem o nome dele, frustante.

Abriu a porta e foi até a recepção da taverna onde era junto com um bar cheio de bebidas alcoólicas.

Indicou o número do quarto informando que tinha ficado apenas uma noite. Deu a quantidade de dinheiro necessário e esperou até receber o troco.

Nesse tempo entrou um homem muito bem vestido, com roupas claramente reais. Todas as peças eram negras com fios e detalhes dourados. Ele estava acompanhado de dois guardas que aparentemente estavam loucos pra beber.

Não deu muita bola, apenas se virou ao balcão e continuou esperando o troco, que o dono contava lentamente. Suspirou.

Era um típico alienado que só pensava em bebidas, é sério que nem contar sabe direito? Complicado.

O cara que tinha chegado recentemente sentou ao lado de Yuuri não fazendo muita cerimônia mas também não puxando assunto nenhum. O dono do bar tinha finalmente acabado de contar, chegou dando o troco pedindo desculpas.

-  Demorei porque a minha visão não está muito boa, sei que incomodo mas se quiser conferir.

Uma pontada atingiu o peito de Yuuri, tinha tirado conclusões precipitadas, precisava perder essa mania.

- Desculpe mas acho que não precisa, obrigado - Disse gentilmente e se levantou pra sair, quando sentiu o seu braço sendo puxado.

"O que?"

Olhou pra trás rapidamente vendo que o homem de antes o estava segurando.

- Você... como?

- Eu o que? - O homem lhe fitava com atenção, os olhos verdes que ele tinha eram intimidadores.

- Não é nada...me desculpe. - Falou soltando o braço de Yuuri e se virando ao balcão pedindo alguma bebidas.

Saiu do estabelecimento se sentindo entranho.

"Esse dia foi agitado"

Seguiu seu caminho até o clã dos titãs, não faltava muito, mais algumas horas andando e chegava.

Segundo o que seu pai tinha anotado nos mapas, George morava antes de chegar a cidade de fato, ele era um dos camponeses carcereiro das prisões de lá, então consequentemente morava fora.

"Que ótimo, não tô afim de ser encarado por titãs feiosos"

Os titãs não podiam gostar muito dos humanos mas eram tolerantes o suficiente pra deixar entrar tranquilamente. Pelo menos os titãs ali da região.

Haviam várias cidades de titãs, não somente aquela, pelo país, haviam várias espalhadas. Aquela era mais próxima e onde George morava.


Caminhou mais ou menos três horas antes de chegar, topou com uma casinha simples de madeira perto de um grande portão de ferro negro.

Bateu com simplicidade na porta vendo um homem de meia idade abri-la, tinha os cabelos cor de mel com alguns fios brancos aparecendo na raiz. Era um pouco corcunda também.

- George? - Perguntou incerto, nunca tinha visto ele na vida.

- YUURI - O velho pulou em cima do moreno dando um abraço apertado - Como cresceu, você se tornou um homem bonito. - Começou a afagar os cabelos negros.

Yuuri estava sem entender nada, como aquele homem lhe conhecia?

- Não me reconhece, não é? Dá pra ver na sua cara de coiote assustado. Bem isso deve ser normal, a última vez que eu o vi tinha apenas 5 anos...era bem pequeno.

- Espera você me conheceu? Como?

- Ora...- Disse entrando na casa e fazendo um gesto pra que Yuuri entrasse também - Era amigo do seu pai, te conheci quando ele te adotou, te achei uma gracinha quando era pequeno, era gordinho e tinha muita bochecha.

O velho apertou a bochecha macia de Yuuri fazendo o mesmo corar. Parecia que era íntimos a anos.

- Bem eu já sei porque veio aqui, as criaturas, não é?

Balancei a cabeça que sim, era por ela que estava ali.

- Bom onde eu começo? Eu trabalhei uma vez como carcereiro no clã dos metamorfos e é lá onde estão todos os segredos. Eu particularmente não sei nada, somente o caminho subterrâneo pra ir até lá. Acredito que seu pai te tenha mandado aqui por isso.

- Sim, exatamente. Eu tenho algumas informações comigo.

- Pois então, você está sozinho? - Vi o velho fazer uma cara estranha.

- Bem é, eu estou...- Não estaria se aquele bastardo estivesse comigo.

- Bem, pelo que eu vejo também não tem equipamento nenhum - George começou a andar em círculos envolta do Yuuri. - Espera enfrentar eles como? Sozinho e sem arma...Você é algum tipo de louco?

"Talvez"

- Eu sei usar magia...- Disse sem graça

- Mas só isso não basta, vem comigo - O velho saiu pela porta indo ao grande portão de ferro negro, abriu e entrou me fazendo segui-lo.

Adentrei tentando me acostumar com a escuridão que estava lá dentro.

- Aqui é basicamente onde estão todos aqueles que se revoltam contra o rei, bandidos e assassinos. É basicamente onde fica a escória. - Disse calmamente enquanto passava por dois guardas titã de uns 3 metros de altura. Cada um com uma lança quase do seu tamanho.

Senti um arrepio pelo meu corpo, eles me olhavam com fúria.

- Calma aí seus gigantes, ele está comigo - O velho falou olhando para os dois que rapidamente se endireitaram e voltou a falar comigo.

- Hoje a gente prendeu um fanfarrão que estava tentando matar um membro da família real dos metamorfos, que estava aqui pra fazer um acordo. Enquanto a gente esperava pelo segundo membro que ainda estava na estrada, o que estava aqui, quis conhecer a cidade e foi guiado por alguns titãs guardas. Quando aquele ser humano tentou matá-lo - Apontou pra cela que estava escura mas não consegui ver nada.

O velho continuou.

- Ele tem alguns equipamentos muito bons, vou dar pra você, já que esse daí nunca mais vai ver a luz do dia.

- Mas isso, não tem problema? – Havia terminado de falar quando ouvi um barulho vindo da cela.

Virei assustado com o barulho e olhei melhor reconhecendo a pessoa que estava presa.

- Não quero que dê minhas coisas pra esse bastardo - A voz se pronunciou raivosa de dentro da cela.

Caiu a ficha de quem era.

Observei os olhos azuis que brilhavam com o fogos das tochas acesas.

- Você....?


Vocabulário.

*Seja atingido pelo gelo

Algumas informações:

Em nenhum dos clãs haverá apenas uma cidade, haverão várias espalhadas nos países, como o caso do clã dos titãs. Mas haverá uma única cidade onde comportará o rei.

O inglês usados pelo Victor vai ser uma língua basicamente única pra algumas magias de gelo. Enquanto outras magias serão recitadas em grego ou latim. Sempre estarei traduzindo pra vocês.


Notas Finais


Pessoas tudo bom? Tava empolgada pra continuar a fic, porque era um projeto que eu queria fazer há muito tempo. Espero que estejam gostando. Cometem a sua opinião aqui em baixo e favoritem. Até o próximo ❤️

Ps: quero divulgar a fanfic da minha amiga @red_hatter, é sobre anjos e é Victuuri. O nome é Dirty Angel e está disponível Aqui :3

Me sigam lá no tt pessoas, sempre posto coisa das fanfics por lá, alguns desenhos também :3 @ddfelipi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...