História Warm Me Up. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Jisung
Tags Chenle, Chenle!top, Chensung, Jisung, Jisung!bottom, Lemon, Nct, Nct Dream, Park Jisung, Yaoi, Zhong Chenle
Visualizações 403
Palavras 1.055
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Fluffy, Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


iai kk
FINALMENTE TOMEI CORAGEM PRA POSTAR UMA CHENSUNG
meu sonho de consumo.
estava eu, lendo tantas fanfics chensung, mas é sempre chenle bottom e eu fiquei puta, eu precisei vir mostrar quem é o verdadeiro bottom da relação
JÁ DEIXANDO CLARO PRAS NCT TUTELAR: III - Não serão aceitas fanfics que façam apologias, incentivem os leitores, glorifiquem, defendam e demonstrem de forma positiva:
a. A abusos de menores de 14 anos, ou seja, histórias que retratem de forma positiva relações ou insinuações sexuais, bem como abusos, entre adultos (maiores de 18 anos) e crianças ou adolescentes (menores de 14 anos), romantizando estes tipos de atos;

OU SEJA, CHENLE E JISUNG ESTÃO FORA DESSA CATEGORIA E NA HISTÓRIA ELES TEM 20 E 19 ANOS, RESPECTIVAMENTE.

enfim, espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo único; in your arms.


Fanfic / Fanfiction Warm Me Up. - Capítulo 1 - Capítulo único; in your arms.

Um miado preencheu o quarto ao que o gatinho se remexeu na cama, abrindo seus olhinhos, podendo encarar perdido o escurinho do quarto. Chenle sabia que Jisung odiava acordar sozinho, então por que aquele chinês teimoso não estava ali, os braços quentinhos rodeando seu corpo, oferecendo-lhe carinho?

Jisung acabou por bufar, nervoso, se levantando da cama quentinha totalmente contra a sua vontade. Em dias frios como aquele, tudo o que o gatinho queria era ficar deitado o dia todo em sua caminha, recebendo carinho de seu dono.

O gatinho praticamente se arrastou para fora do quarto, se guiando para a sala ao ouvir o som repetitivo do teclado sendo pressionado. Sua mente esperta já conseguia imaginar o que seu namorado fazia, deixando Jisung ainda mais emburrado.

Se aproximou sorrateiramente do sofá onde Chenle estava sentado com o notebook no colo, vestindo apenas uma bermuda, distraído demais para que notasse a presença do garoto, até sentir o sofá se afundar ao seu lado.

- Bom dia, meu gatinho! – Chenle cumprimentou com sua voz doce e animada de sempre, sorrindo largo na direção de seu gatinho. Tentou esticar os braços em sua direção para trazê-lo até seu colo, mas não obteve sucesso ao que o gatinho emburrado se afastou, os braços cruzados enquanto seu rabinho balançava de um lado para o outro, evidenciando seu nervosismo.

- Bom dia nada! O hyung malvado me deixou sozinho nesse frio! – gemeu entristecido, se afastando dele no sofá, um biquinho emburrado se formando em seus lábios, arrancando um risinho por parte do chinês – Não ria de mim e vista uma roupa quente, você vai ficar resfriado!

Chenle se aproximou do pequeno após deixar o notebook de lado e puxou o gatinho para seu colo, o envolvendo em seus braços quentes.

- Me desculpe por isso, Sungie. Eu precisava resolver umas coisas da faculdade e não quis atrapalhar seu sono, você estava dormindo tão gostosinho, meu amor – um bico se formou nos lábios do chinês, imitando o híbrido em seu colo.

Um calor se espalhou pelas bochechas do gatinho, deixando-as vermelhas, fazendo Chenle rir. Jisung se sentiu culpado por ficar bravo, sendo que Chenle estava apenas sendo um estudante dedicado e o namorado mais atencioso do mundo, como sempre.

- Aish, hyung bobão! – protestou, ainda envergonhado, deixando um empurrãozinho no ombro dele. – Eu queria carinho, você podia ter feito isso lá na cama, ao invés de me trocar! Assim você estudava e ainda me esquentaria nesse frio! – choramingou, desviando o olhar enquanto suas mãozinhas percorriam os ombros desnudos do namorado.

- Meu gatinho carente e ciumento quer carinho, hm? - Chenle murmurou, a voz saindo baixa e provocante enquanto agarrava o gatinho, cheirando o pescoço quentinho, sorrindo ao sentir a pele se arrepiando sob seu toque. – Eu posso te esquentar agora de um jeito muito gostosinho, bebê. Você quer? – as mãos gordinhas do chinês desceram para sua cintura e apertaram o local com força moderada, arrancando um gemido por entre os lábios do híbrido.

Odiava a maneira como Chenle conseguia deixa-lo na palma de suas mãos, era injusto, mas o gatinho era tão sensível…

- M-Me esquenta, Lele – a voz do gatinho era manhosa ao começar a rebolar timidamente sobre o colo do chinês, fazendo o mesmo suspirar de satisfação, as mãos gordinhas apertando a cintura fina ainda mais sob seus dedos, auxiliando Jisung em seus movimentos.

Sem paciência para enrolações, Chenle se mexeu e derrubou Jisung no estofado macio, ficando por cima de seu corpo. O notebook estava caído ao fundo, completamente esquecido ao que Chenle tinha prioridades maiores no momento.

- Eu vou fazer você se sentir muito bem, gatinho – sussurrou contra a pele macia e branquinha do pescoço quentinho, antes de envolver a pele entre seus lábios, chupando a derme com vontade, ouvindo o garoto gato ronronar sob seu corpo.

 

Em poucos minutos, Chenle posicionava seu membro contra a entrada apertadinha de seu gatinho, o invadindo após ouvir um miado de confirmação. Jisung gemeu alto, seu rabinho se enrolando contra a coxa do chinês, tentando descontar o misto de sensações. Estava devidamente lubrificado por sua própria lubrificação natural, por isso, a dor era nula quando se tratava de ter o membro quentinho de Chenle esquentando seu interior.

O chinês não conseguia parar de sorrir, admirando a feição prazerosa no rosto de seu gatinho, as orelhinhas encolhidas contra os fios loirinhos.

- O que você quer, meu bebê? – Chenle perguntou, sorrindo com doçura e malícia. Sabia que deveria ir com calma quando Jisung estava tão manhoso daquela maneira.

- E-Eu quero que você vá fundo, hyung, por favor – choramingou, rebolando contra o chinês.

Em pouco tempo, Chenle movia seu quadril com força contra o corpo do gatinho, em velocidade moderada, exatamente como ele gostava. Lento e fundo, saciando o pequeno enquanto esquentava o interior apertado.

Os miados do Park inundavam a sala, misturados a gemidos sôfregos e unhas arranhando as costas do chinês, enquanto seus olhinhos permaneciam fechados, totalmente concentrado no prazer que as estocadas de Chenle lhe proporcionavam.

Seu corpo já estava suado de tão quente. O frio, que antes era presente e incomodo, agora havia sido substituído por um calor infernal que transformava a sala em um forno e Jisung não poderia ficar mais satisfeito com aquilo.

Chenle investia fundo e com força, acertando a próstata do gatinho repetidas vezes somente para que pudesse se deliciar com os sons manhosos e eróticos que ele produzia. Sabia que o mais novo estava próximo do orgasmo, o que somente o incentivava a ir ainda mais forte, buscando o seu próprio prazer junto com o do pequeno.

Com mais algumas investidas fortes e certeiras, o gatinhou miou alto, praticamente gritando ao se desmanchar contra o próprio peito, a porra quente escorrendo por sua pele, esquentando-o ainda mais.

Chenle sorriu, fechando os olhos e se deixando vir no interior apertado com um gemido quase sufocado, preenchendo o gatinho com seu líquido quente, ouvindo o miado de satisfação que o pequeno soltou, deslizando as mãos pelas costas sangrentas do chinês.

- S-Se sente quente o suficiente agora, bebê? – Chenle perguntou ainda um tanto sem fôlego, sem sair do interior do gatinho.

- Acho que não, hyung. Por que não tenta mais uma vez? – um sorriso sapeca se formou nos lábios do híbrido e foi ali que Chenle soube. Não sairia dali tão cedo.


Notas Finais


vem tutelar que eu dou bicudona
jisung bottom forever aqui #paz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...