História Warriors - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Visualizações 50
Palavras 2.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - 13."29.11.2020"


Star City, 20:34 pm

-Tem certeza que esse plano vai dar certo? - Oliver indagou a Felicity, não que não tivesse fé em sua esposa, mas sentia que havia algo de errado naquele plano louco dela.

-Iris acabou de ter mais um belo encontro com o Flash. Ele não disse muito mais do que já sabemos, mas quando ela mencionou o nome de Caitlin, ele ficou abalado. Com certeza ele sabe onde ela está.

Oliver assentiu enquanto ouvia Felicity tagarelar. Eles haviam tirado a noite para a família, saído para um pizzaria com Will, mas ele sabia que mesmo se fossem para outro planeta, os pensamentos de Felicity ainda estariam voltados para o laboratório e seus segredos.

Observou William jogar em um arcade antiquado, havia uma garota ao lado dele, os dois conversavam sobre o jogo e ela parecia agitada, apontava para a tela e gritava coisas que Oliver, por estar mais distante, não conseguia entender.

-Quem é a garota? - Felicity indagou.

-Não sei. Mas eles parecem estar se dando bem.

-Acho que Will achou uma nova amiga. - sua esposa falou com um sorriso.

-Então, vamos ou não entrar naquele lugar? - questionou, havia sido um pouco difícil deixar toda a organização do plano nas mãos de Felicity e Iris, aquilo estava indo contra a natureza controladora dele, mas tinha que confiar nelas, Iris era o mais próximo que ele chegaria do Flash e de toda a verdade.

-Iris disse que precisava da confiança dele e acho que ela até já conseguiu.

-Ninguém consegue a confiança de outra pessoa tão rápido assim.

-Mas ela conseguiu. Pelo que parece, Flash está tendo uma pequena queda por Iris. - Felicity sorriu com uma certa malícia. Oliver a olhou com hesito.

-Como tem tanta certeza?

-Conheço os homens, sei quando estão caidinhos por uma mulher. E o Flash parece realmente está gostando dessas conversas em segredo com Iris, se não estivesse, já teria pedido para ela se afastar. - ela explicou movendo o saleiro e açucareiro de um lado para outro, ele sabia que ela não conseguia ficar muito tempo com as mãos desocupadas. - Isso até que é bem romântico, encontro às escondidas com um cara que ninguém sabe que está vivo.

-Por acaso você se lembra que ela está noiva, não lembra?

-Detalhes, Oliver, meros detalhes.

-Uhum, sei. Vocês duas estão mexendo com algo muito mais sério do que parece. Flash teve motivos para forjar sua morte, assim como Caitlin, os dois sabiam de coisas que não deveriam saber ou enfrentaram pessoas poderosas demais para eles. Não posso deixar que vocês sigam com esse plano maluco. - ele falou, Felicity franziu a testa sem entender em que ponto ele queria chegar.

-O que você vai fazer?

-Esclarecer essa situação. - afirmou já pegando o celular. Buscou na agenda o contato desejado e ligou. Felicity ainda o olhava confusa. No terceiro toque a voz familiar atendeu. - Dra. Thannhauser, aqui é Oliver Queen. Queria pedir um favor, será que teria como marcar uma conversa minha com a sua filha, temos alguns assuntos de comum interesse.

04:28 am

Caitlin se revirou na cama ainda sem sono. A ligação de sua mãe havia lhe tirado qualquer vontade de dormir, ela se questionava como haviam chegado a aquele ponto, Oliver queria ter uma conversa com ela, era óbvio que aquele dia chegaria, mas tinha que ser tão cedo assim?

-Droga. - resmungou jogando a coberta para o lado e se sentando irritada. Apoiou as costas contra a parede e puxou as pernas contra seu corpo, abraçando-as. Barry ainda dormia virado de costas para ela totalmente alheio às lamúrias dela.

Caitlin bufou um pouco mais alto tentando chamar a atenção do namorado, mas Barry parecia realmente em um sono profundo. Ela se arrastou pela cama e então deitou sobre ele apoiando o queixo no ombro dele.

-Baby. - o chamou cutucando a bochecha dele. - Barry. Bar. Querido. Acorda. - pediu apertando a ponta do dedo indicador contra a pele do rosto dele.

-O que foi, Cait? - ele questionou sem abrir os olhos.

-Eu não estou conseguindo dormir desde que minha mãe ligou. - revelou. - Eu não sei o que fazer.

-E o que sua mãe falou que te deixou tão incomodada? - Barry se virou na cama a jogando para o outro lado, Caitlin se ajeitou ficando mais perto dele, as pernas entrelaçadas e os nariz colados.

-Oliver ligou para ela. Ele quer me encontrar, disse que temos interesses em comum. - falou, Barry abriu os olhos de repente.

-Que tipos de interesses? - ele indagou, seu tom mostrava um certo nervosismo.

-Não sei. Mas acho que ele resolveu acabar com essa brincadeira de gato e rato. Ele sabe quem eu sou, quer dizer, ele acha que sabe quem eu sou.

-E quando vai ser esse encontro?

-Amanhã, quer dizer, hoje na hora do almoço. Eu não sei o que fazer ou falar, eu amo Oliver, ele é um grande amigo, mas eu definitivamente estou com medo do que ele pode falar ou fazer. - murmurou, ansiosa.

-Apenas seja você mesma e diga a verdade.

Caitlin arregalou os olhos surpresa com aquilo.

-Que tipo de verdade?

-A verdade sobre Killer Frost e o Flash. Está na hora dele saber e talvez até ajudar.

-Você tem certeza disso?

-Oliver não é idiota, Cait. Nem ele, nem os outros, uma hora ou outra acabaram ligando os pontos e descobrindo quem somos. - ele falou terminando com um bocejo preguiçoso.

-Então contar é a melhor solução?

Barry assentiu e então fechou os olhos voltando a dormir. Caitlin mordeu o lábio incerta sobre aquilo, talvez fosse parte do plano a longo prazo dele.

Caitlin encarou o rosto de seu namorado, tudo em Barry exalava confiança e certeza. Ela usou o dedo para traçar uma linha pelo peitoral nu dele e começou a subir até a boca dele, passou o indicador sobre o lábio inferior de Barry e então se aproximou beijando-o. As mãos do velocista puxaram o seu corpo contra o dele, diminuindo o espaço entre eles e aumentando o desejo.

Caitlin sorriu contra a boca dele quando sentiu sua mão puxar o cós do short de dormir que ela usava para baixo. Ela ergueu um pouco o corpo facilitando a saída da peça, a boca de Barry desceu lentamente pelo pescoço dela seguindo até o colo acima de seus seios. Caitlin ofegou quando sentiu a mão dele passear pelas suas coxas e seguir até a sua calcinha.

-Barry. - gemeu com uma certa impaciência.

-Calma, baby. - ele pediu voltando a beijar sua boca. - Temos todo tempo do mundo.

Caitlin riu segurando o rosto dele com as duas mãos e o beijando novamente.

-Eu te amo tanto. - sussurrou, Barry, como sempre, não respondeu, apenas intensificou os movimentos que fazia fazendo-a gemer ainda mais. Caitlin fechou os olhos encostando a testa contra o ombro dele apenas se deixando aproveitar o momento.

11:30 am

Ele não tinha a mania de mentir. Longe disso, sempre tentava ser verdadeiro o máximo que podia com ela, mas às vezes as coisas saiam um pouco do seu controle, por exemplo, seus encontros secretos com sua esposa que não sabe que era sua esposa. Ficar aqueles poucos minutos com Iris havia sido como voltar ao passado, havia paz e tranquilidade. Era como se os tempos fossem outros e melhores.

Não havia contado para Caitlin por dois motivos, o primeiro era que muito provavelmente ela mandaria que ele pare-se, pois estava se revelando demais e colocando Iris em perigo, e o segundo motivo seria porque ela ficaria incomodada e até com ciúmes, conhecia sua namorada muito bem para perceber que a simples menção do nome da West a fazia se sentir deixada de lado. Mas Barry amava aquelas duas mulheres, de maneiras diferentes é claro. Ele amava Iris, porém não estava mais apaixonado por ela. Seu coração pertencia a Caitlin agora, mas ele não sabia como dizer aquilo em voz alta.

-O que você tem? - Cisco indagou enquanto eles caminhavam até o córtex do bunker. - Está calado demais. Brigou com Cait?

-Não. Estamos bem. - afirmou, mas então completou. - Por enquanto.

-Como assim por enquanto?

Barry hesitou parando no meio do corredor, Cisco era seu melhor amigo e um ótimo confidente, algumas vezes podia dar bons conselhos, e também conhecia Caitlin tão bem quanto ele.

-Eu tenho me encontrado com Iris. - revelou. Cisco arregalou os olhos e abriu a boca surpreso. Demorou alguns segundos para ele dirigir a informação, mas quando reagiu fez Barry se arrepender amargamente de ter aberto a boca.

-Puta merda! Que porra é que tu tem na cabeça? - o engenheiro gritou. Barry encarou o amigo, perplexo. Como poderia ter esquecido que ele também era um completo exagerado.

-Eu tinha que tentar fazê-la parar de escrever sobre o Flash ou a Organização poderia atacá-la. - explicou.

-Oh claro. E se encontrar com ela faria com que ela parasse. Grande ideia. - ele disse sarcasticamente. - Você por acaso se lembra que já tentou isso uma vez? Porque eu me lembro e lembro também que isso não deu certo! - Cisco bufou e continuou a caminhar em direção ao córtex, Barry o acompanhou. - O que Caitlin acha disso? - ele indagou, o ex CSI ficou calado sem saber como responder aquilo. Cisco o olhou por cima do ombro. - Oh não, ela não sabe, não é?

-Ainda não tive tempo de contar. - se defendeu, mas seu amigo apenas riu.

-Ah cara. Ela vai te matar quando souber. Por favor me chama para assistir a esta carnificina, porque vai ser muito engraçada.

Barry revirou os olhos sem senso de humor.

-Eu vou falar para ela, depois que ela voltar do almoço com Oliver.

Cisco balançou a cabeça em negação. Barry sabia que o amigo não estava gostando muito de como aquela história estava se desenrolando, mas o que ele podia fazer? Todos sabiam que ele era um imã para os problemas.

12:00 am

Caitlin se sentou na mesa de frente para Oliver. Tentou manter o sorriso confiante e o olhar sério, não deixaria ele perceber o quanto estava nervosa com tudo aquilo.

-A que devo a honra deste almoço tão inesperado, sr. Queen? - ela indagou mantendo o ar de superioridade.

-Bem, dra. Snow. Devo dizer que você é uma pessoa difícil de se encontrar.

Caitlin tentou não expressar seus desespero ao perceber que Oliver sabia quem ela era.  Barry estava certo, Oliver era esperto demais para o bem deles.

-Oliver, pergunte logo o que quer perguntar, você deve saber que pela minha atual situação encontros em público são indesejados e desnecessários.

-Por que mentiu e fingiu sua morte? - ele indagou indo direto ao ponto.

-Porque a Organização estava atrás de mim. Como já espero que saiba, o laboratório STAR é a favor dos meta-humanos, já que a maior parte deles foi culpa nossa.

-A explosão do acelerador de partículas, eu lembro. - ele a interrompeu, Caitlin assentiu.

-Mas está foi apenas a primeira onda, como costumamos chamar.

-Como assim?

-Foram seis ondas ao total, por assim dizer. Cada onda trouxe novos meta-humanos, esta nova comunidade não foi bem vista por todos, a Organização principalmente. Eles não gostavam de nós e a gente não gostava deles, mas nunca havíamos, como posso dizer, batido de frente, até o ataque ao meu laboratório. Eu e meu colega, o engenheiro Ramon, achamos melhor nos manter escondidos até descobrirmos o que eles queriam.

-Então forjaram a sua morte foi a melhor opção?

-Com certeza não. - afirmou o fazendo franzir a testa surpreso. - Olha Oliver, fizemos isso apenas para proteger pessoas importantes para nós. Sei que entende isso, sei o quanto preza pela sua família e segurança deles, mas às vezes sacrifícios são necessários para que isso seja feito, não é?

-O Flash também acha isso?

-Ele é o que mais fez sacrifícios, mas manter todos em segurança e nossa base em segredo. - revelou. Oliver ergueu o canto dos lábios em sorriso presunçoso. Caitlin respirou fundo, ele parecia saber de algo. - Sr. Queen, percebo que sabe de algo que pelo visto eu não sei, então pare com a enrolação e diga logo.

-Você fala que o Flash é o que mais se sacrificou para mantê-los em segredo, mas está sendo o primeiro a revelar seus segredos.

-Do que está falando?

-Pelo visto a senhorita não parece saber que o seu companheiro de equipe anda se encontrando com uma jornalista de Central City.

Caitlin entreabriu a boca surpresa com aquilo. Ele estava se encontrando com Iris.

-Há quanto tempo?

-Mais de uma semana.

Caitlin umedeceu os lábios e assentiu.

-Oliver, acho que nossa conversa terminou por aqui. - falou se levantando da mesa. - Entro em contato com você, não precisa me procurar, não irei fugir.

-Espero mesmo que não.

Ela se afastou da mesa controlando seus passos, estava agitada e nervosa com tudo aquilo. Barry estava mentindo para ela. Sentiu o gosto amargo dominar sua boca e assim que passou pela porta do restaurante correu para a lixeira mais próxima, vomitou o quanto havia comido no café da manhã e no caminho para Star City.

Seguiu até o carro limpando a boca com o lenço umedecido que havia dentro da bolsa, assim que sentou no banco deixou toda a frustração que estava presa em seu corpo sair. As lágrimas rolavam liberando a raiva e mágoa contida.

Levou a palma da mão até a barriga massageando-a sobre o tecido do vestido que usava. Há poucos dias havia descoberto que estava esperando um filho de Barry, fruto do amor dos dois. Havia sido inesperado e um tanto amedrontador, porém se sentia a mulher mais sortuda do mundo, sabia que teria que contar para Barry, mas ainda não tinha achado o momento certo.

Mas agora talvez nunca mais conseguisse achar um momento perfeito para dizer aquilo. Barry havia mentido e enganado ela. Aquilo era uma coisa difícil de se perdoar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...