1. Spirit Fanfics >
  2. Warriors >
  3. Decision

História Warriors - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Me perdoem pela demora, espero que estejam bem e seguros. Tenham uma boa leitura !!!

Capítulo 7 - Decision


(Pov Autora)

A semana passou que ninguém viu, Selena ao chegar em casa aquele dia desatou a falar sobre o dia que teve ao lado da babá, omitindo unicamente a parte que se perdeu dela. O Senhor e a Senhora Gomez ficaram um tanto inseguros em saber que a menininha deles esteve num lugar como era o outro lado da cidade, todavia, ficaram agradecidos por Maeve mostrar um pouco da realidade para a pequena garotinha. Selena era muito inocente para a sua idade, então um pouco da realidade para ela, era essencial.

Já Demetria, passou a semana seguindo sua rotina monótona: escola, festas, drogas e sexo. No entanto, algo mais acompanhou seus pensamentos. A conversa com a sua dirigente Natali, havia mexido muito com ela, não o suficiente para fazê-la parar com a vida que levava, apenas a fez pensar na possibilidade de continuar e ver o que a mocidade tinha para lhe oferecer.

Mais um sábado, mais uma aula, aquilo definitivamente estava virando rotina para os que estavam desde a primeira aula e os que chegaram depois, não demoraria muito para eles sentirem que aquilo fazia parte da rotina deles e que não poderiam parar até terminar.

Demetria pela primeira vez acordou querendo ir para a turma, mais uma vez iria perder sua manhã de sábado, em que poderia estar descansando para a festa que com certeza iria à noite. Mas de certa forma, queria estar dentro daquela sala onde todos se sentavam em roda e conversavam, por mais que tivesse aula sobre assuntos importantes e sobre a religião, no final de tudo, era apenas uma conversa que sem perceber acrescentava mais do que ficar horas sentada na carteira da escola caríssima que Dallas pagava para ela e Lauren. E por falar na Lauren, as duas não se falavam desde o sábado que Jauregui a deixou para trás, fazia falta para Lovato conversar com a irmã, mas era orgulhosa demais par dar o primeiro passo e pedir desculpas pelo seu comportamento inapropriado na última aula.

Demetria arrumou-se calmamente e depois de pegar tudo o que precisava saiu de casa, sem dar ouvidos para os chamados de Dallas que vinham da cozinha, não tomaria café em casa, disso tinha certeza. No meio do caminho para o centro espírita, passou numa cafeteria e pediu um café preto forte e algumas rosquinhas pequenas doces com coberturas variadas, amargo e doce não era lá uma combinação das melhores, mas essa era uma peculiaridade da Lovato, amava café preto forte com rosquinhas para acompanhar.

Ao chegar ao destino, pensou talvez que tivesse saído cedo demais de casa, mas logo descartou essa possibilidade pois quando olhou as horas no celular viu que faltavam quinze minutos para as onze horas, estranhou porque os três dirigentes sempre chegavam com antecedência para receber os alunos, mas resolveu se acalmar e esperar enquanto tomava seu café da manhã. Hoje teriam alunos novos, ela só sabia disso porque Natali avisou no grupo da turma que tinham no WhatsApp, o grupo não era tão ativo, mas nas poucas vezes em que ficava um tanto quanto “movimentado”, lhe tirava boas risadas, porém, ninguém precisava saber. Estava ansiosa para saber se os alunos novos gostavam de festas como ela e Miley.

E falando nela, desde que encontrou com a mesma naquela festa, não se desgrudaram mais, conversavam quase todos os dias sobre muitas coisas e ainda iam para alguma festas juntas, estavam se tornando muito próximas e Demetria estava gostando da ideia de ter a garota na sua vida, por mais que talvez, mas só talvez, não fosse continuar frequentando a mocidade.

A primeira a chegar depois dela foi Selena, a menina estava fofa como sempre. Trajava uma calça rasgada no joelho – eram rasgos discretos, ao contraio da sua, que era rasgada por inteira praticamente -, um moletom preto maior que ela e nos pés, um tênis branquinho. A menina despediu-se do motorista e virou-se oferecendo um sorriso tímido para Lovato, que se encontrava sentada no chão em frente ao portão da casa que já deveria estar aberta e naquele instante tomava mais um gole do café ainda quente, graças aos deuses.

- Oi – disse baixinho sentando-se também.

- Oi – respondeu simples comendo mais uma rosquinha, Selena ficou com vontade, mas não pediria, no entanto, se Demetria oferecesse não tardaria em aceitar o doce – Selena posso te pedir uma coisa? – perguntou de repente depois de uns minutos em silêncio, a mais nova apenas assentiu – Não conta pra ninguém que me viu naquele lugar, por favor? – pausou – Não que eu me importe com a opinião da pessoas sobre isso, só não quero que saibam – continuou.

- Não conto com uma condição – tentou parecer séria e a mais velha franziu o cenho – Não conto se me der uma rosquinha – sorriu terna e a outra até ficou sem palavras, pensou que a menina lhe pediria algo absurdo, mas não, por um instante esqueceu que era Selena ali, não sairia nada de absurdo da boca daquela criança.

- Oh claro – estava vermelha – Que indelicadeza a minha, nem te ofereci – falou baixo, estava envergonhada pelo vacilo e por aparentemente ter deixado a garotinha com vontade – Desculpa – esticou o pacote que ainda continha três rosquinhas – Pode ficar – Selena soube apenas sorrir.

- Olha... ela sabe ser cordial – brincou e mais uma vez Lovato corou tomando o último gole do café, não sabia o que responder, a criança conseguiu deixá-la sem jeito e praguejou-se internamente por isso.

Antes dos três dirigentes chegarem juntos, uns minutos antes Lauren chegou e ficou conversando com Selena, nem parecia que ela estava ali e isso de certa forma a incomodou, não por conta da Lauren – Demetria nem se importava com a irmã naquele momento -, mas sim, por conta da pequena Gomez, queria conversar com ela também e ter a atenção dela para si também, só não sabia como. Quando conversaram no domingo passado enquanto lanchavam numa lanchonete naquele lugar que já era bem conhecido por ela, sempre dizia coisas que não era pra dizer. Como podia ter uma conversa com a menina se não conseguia não dizer merda? Já Lauren, parecia ser profissional no assunto.

(Pov Demetria)

Naty, Andy e Regiane pediram desculpas pelo atraso e não demoram abrir o centro para entrarmos. Naty veio até mim que estava sentada mais ao canto, enquanto os outros dois dirigente conversavam com as outras duas além de mim.

- Vejo que está sóbria, isso é bom – sentou-se ao meu lado, sorri sem vida.

- O que umas duas horas de sono e um café preto forte não faz? – rimos do meu comentário.

- Faz muita coisa – disse ainda rindo.

- Quantas aula ainda faltam para acabar esse ciclo? – queria saber quanto tempo eu ainda tinha para pensar se ficaria ou não.

- Estamos na aula quatro, faltam seis aulas – respondeu com uma careta de quem estava pensado – Por quê?

- Isso quer dizer que tenho um mês e meio para pensar se fico ou não – encarei a jovem mulher ao meu lado – Nossa, já se passou um mês praticamente – comentei surpresa e ela assentiu.

- Você está pensando na possiblidade de ficar? – ignorou a minha última frase e focou na primeira e eu apenas fiz que sim com a cabeça lentamente, ainda estávamos nos encarando – Isso é bom, tipo quando você chegou aqui não tinha vontade alguma de ficar sequer para uma aula e agora está pensando na possibilidade de ficar, isso é muito bom – não conseguiu esconder a alegria que sentia de saber que eu estava pensando em ficar, parecia estar orgulhosa de mim e isso encheu o meu coração de conforto.

- Graças a uma certa dirigente que soube fazer um bom uso das palavras.

- Oh sério? – assenti – Me apresente a essa dirigente e então direi a ela que está fazendo um bom trabalho – brincou e me fez rir pela forma dela se gabar, naquele momento descontraído que tivemos, tomei a minha decisão.


Notas Finais


Até o próximo capítulo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...