História Warriors in blood - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Amor, Guerras, Guerreiras, Mortes, Sádica, Universo Alternativo
Visualizações 17
Palavras 1.587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HEEY Warriors, eu volteii. Bom, esse será um capitulo bem explicativo sobre a guerra e talz.
Peço desculpas pela demora, mas tive alguns imprevistos por conta da escola (NÃO SEJAM ROTEIRISTAS DE PEÇAS ESCOLARES, MUITO MENOS OS DIRETORES DE ROTEIRISTAS)
Bom, dito isso, desejo uma boa leitura para todos os meus Warriors <3

Capítulo 6 - Bloodger's


Fanfic / Fanfiction Warriors in blood - Capítulo 6 - Bloodger's

Alana claramente era a mais anormal e irresponsável daquele grupo. A última a chegar em eventos ou reuniões importantes, nunca levou nada à sério nessa vida e ainda sim era a segunda colocada no ranking e responsável pela área dos designers de armas. Algumas pessoas poderiam dizer que Alana nascera com a bunda virada para a lua, já suas amigas achavam mais plausível que ela tivesse nascido com a lua dentro da própria bunda.

         Naquele dia acordou como de costume, Claire recém chegando de sua patrulha, Emma avisando que estava de saída para dar aulas e Chloé já nem se quer estava no quarto. Emma dormia naquele quarto? Não, mas passava com certeza mais tempo da sua vida ali com suas amigas do que no próprio quarto.

         Um suspiro impaciente em tom de reprovação vindo de Claire foi ouvido no quarto.

— Lana, você sabe que vai chegar atrasada, levanta antes de eu jogar água quente em você.

— Eu ficaria mais preocupada se você dissesse que jogaria o Saturno. – Disse em meio a um bocejo – É sério Claire, esse gato dá medo. Talvez seja por isso que a Priya deixou você ficar com ele, nem ela deve gostar desse gato.

         Finalmente levantou da cama e olhou para a outra única ainda presente revirou os olhos em reprovação, pegou o gato no colo e saiu do quarto, pois tinha suas obrigações na resistência.

         Colocou o uniforme da resistência e saiu do quarto em direção à saída da resistência, precisava ir visitar alguém.

✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴

         Um Caos. Essa era a melhor definição para aquela sala de aula. Bom, pelo menos não eram todos que participavam de tamanha bagunça, mas sim os meninos. Não só bolinhas de papel voando, como também pedaços de borracha e outros objetos.

— Se quiser, já pode ir adiantando meu prêmio, Srta. Emma…

         O loiro disse ao ver a cara de espanto da mesma. Não podia desistir tão facilmente, não após aquela aposta. Eis que numa fração de segundo lhe vem uma ideia que poderia virar aquele jogo a seu favor.

— Você ainda se arrependerá, cachorrinho de bolsa, aguarde e aprenda a não subestimar Emmanuelle Margot.

         Em sua bolsa pegou um giz e começou a escrever na lousa em letras garrafais "COMPETIÇÃO: QUIZ DE REVISÃO". Aquela frase pareceu um imã, não, um buraco negro. Foi como se tivesse sugado toda a atenção das crianças naquela sala, desde as mais comportadas até as desordeiras foram absortos por uma única frase. Percebendo que conseguira a atenção necessário deu início a sua explicação:

— Muito bem, para aqueles que não me conhecem, eu sou a Emma e vou dar aula para vocês. Quero que dividam a sala em dois grupos e cada grupo com um representante.

         E em uma velocidade surpreendente, lá estavam os dois grupos. Um estava sendo representado por uma menina negra, de estatura baixa, não devia ter mais de 1,30. Já o outro era representado por um menino moreno não muito mais alto.

— Pois bem, eu e o Sr. Vallée iremos nos intercalar para fazer as perguntas. Serão 6 perguntas, para que não haja a chance de empate. Se um grupo errar, o outro ganha a chance de responder.

A representante do grupo A, Agnes, ainda arriscou uma última pergunta antes do início do Quiz:

— E Qual seria o " tema" do Quiz, Srta. Emma?

E antes que a mesma pudesse responder, ouviu a voz grave de Nathaniel responder por sí:

— Os Bloodger's.

 

✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴

         A enfermaria estava bem mais movimentada aquele dia, por conta dos novos membros que precisavam passar por uma checagem habitual antes de finalmente poderem ir aos seus afazeres. E não era atoa que Eveline parecia estar mais focada em suas tarefas do que normalmente. Não, não era por que tinha mais tarefa do que o comum, mas sim para evitar ter que falar com mais pessoas que o necessário, o que se tornou mais difícil quando viu que Chloé estava presente no recinto com uma cara abatida.

         Sentiu-se desnorteada com a presença da mesma, principalmente após a notícia devastadora, mas não inesperada, que lhe dera na noite anterior. Se aproximou da mesma e encostou nas costas da ruiva, que se afastou num sobressalto.

— Chlo, você quer que eu refaça o teste? Sabe, o resultado é bem impreciso, e você nunca tentou de fato…

— Evy, não precisa se sentir mal tá? Você não tem como mudar o resultado, fora que nós sete já esperávamos por isso. Eu só vim passar o recado da Claire. Reunião na sala 4, às 22:30. Ah, e a Lana foi ver a Daph, só volta no horário do treino.

         Disse praticamente já saindo da enfermaria. Sua voz não demonstrou nenhum sentimento ruim, como ressentimento ou raiva, mas sabia que a ruiva ainda sim estava triste. Ou apenas decepcionada. Teve seus pensamentos cortados por um membro novo da resistência que deu um leve cutucão em seu ombro à assustando.

— Ei, você tá legal?

— Ah, D-desculpa, digo, sim, estou bem, porque a pergunta?

— Você está esterilizando essa seringa à uns cinco minutos, Srta.?

         Esboçou uma feição duvidosa após perceber que não sabia o nome da loira com quem falava, ou melhor, checava sanidade mental.

— Eveline LeBeau.

— Ah, então é você é a médica a quem fui encaminhado. Peço desculpas por não reconhecer uma das líderes, não tenho uma memória muito boa. Prazer, sou Kentin Jeannin.

✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴✴

— Pois bem, que se inicie o Quiz. Eu vou intercalar, primeira pergunta grupo 1, segunda pergunta grupo 2. Caso na sétima pergunta, ambos os grupos tenham acertado as três anteriores, terão mais perguntas. – Emma disse ao se sentar em cima da mesa ao lado de seu mais novo cachorrinho de bolsa. – Nath, faça a primeira pergunta. Lembrando que só a Agnes e o Matthew podem dar a resposta final, após o grupo discutir durante um minuto.

—Muito bem, primeira pergunta: Quem são os bloodger's?

E lá se fora o grupo A, que em menos de trinta segundos estava com a resposta pronta.

— São uma raça assassina, criados em 2020, inicialmente sendo uma medicação injetada para modificar o DNA humano, curando as doenças genéticas ao entrar em contato com o sangue.

— E é ponto para o A de Agnes! Sua vez, Senhorita Emma.

— Hã, bom, deixe-me pensar… Ok, segunda pergunta, Grupo B: Quanto tempo depois ouve a falha do medicamento?

E dessa vez, o Grupo B respondera, porém, muito mais rápido que o grupo anterior:

— 2041, praticamente vinte anos após sua criação.

Nathaniel novamente os parabenizou e já deu continuidade ao jogo:

— Boa B, Grupo A: Qual o motivo da falha?

Dessa vez quase ouve um deslize, beiraram o um, mas responderam a tempo:

— Uma das pessoas que possuía a medicação sofreu uma mutação genética muita alta para qualquer ser vivo que possuísse sangue, e como se fosse um zumbi, tentou atacar todos os enfermeiros ao seu redor, como se quisesse mais daquele medicamento, porém, diferentemente de um zumbi, ele tinha plena consciência do que fazia. Dentro de algumas semanas, foram notados desaparecimentos de quantidades notáveis da medicação. O que tudo indica é que a medicação sofreu alterações antes de ser injetada. 

— Exatamente. Grupo B: Como foi percebido esse erro na medição?

— Ocorreram relatos de pessoas que haviam tomado a medicação e agora tinham sumido, e algumas mudanças no comportamento. Os desaparecimentos começaram a acontecer no Japão.

         Nathaniel parecia até surpreso com o nível de que aquela competição havia chegado, nunca tinha visto os meninos interagindo tão bem quando se tratava de escola.

— Estou vendo que talvez passemos de 6 perguntas. Grupo A: Quantos países ainda possuem resistência?

— São 10. França, os EUA, o Brasil, Japão, China, Rússia, Itália, Portugal, Inglaterra e Canadá.

         Emma sorriu para o grupo antes de dizer em alto e bom som, para prender novamente a atenção das crianças.

— Sinto lhes informar, mas o Grupo A errou. Caso o grupo B acerte essa e a pergunta deles, a vitória é deles. Grupo B, Responda: Quantos países ainda possuem resistência e quais são esses países?

Matthew sorriu e sem nem precisar perguntar para o grupo, deu sua resposta:

— São 11, Srta. Emma. França, os EUA, o Brasil, Japão, China, Rússia, Itália, Portugal, Inglaterra, Índia e Canadá.

— Agora sim, e vamos ver o resultado final. Última pergunta, grupo B responda: Qual a origem do nome Bloodger's e como eles se rebelaram? – Nathaniel perguntou, mas vendo que realmente era um grupo bem impôs uma última regra– Na verdade, Matt, eu quero que você responda a última pergunta.

E, mesmo que nervoso, Matt respondeu a última pergunta

— Os blood changer’s, Bloodger’s na abreviação. Eles queriam mudar o mundo, transformar todos em um deles. Mas para que isso acontecesse, eles precisavam de duas coisas, a inteligência dos que sabiam a fórmula da medicação, e de sangue. Dois anos depois foram criados as resistências, uma representando cada país que lutava contra os bloodger’s. A batalha começou a ficar difícil quando o lado inimigo capturou o cientista americano, criador da medicação. Ele foi obrigado a contar a formula da medicação e se tornou um deles. Desde então eles apenas querem tornar todos em um deles, para que apenas a raça superior sobreviva.

— Resposta extremamente correta, grupo B Vence! Agora, estão liberados para o café, espero vocês aqui. – Emma diz e as crianças saem da sala. Vendo que o loiro tencionou a ir da sala também, Disse – Você não, cachorrinho de bolsa.

— Muito bem, você conseguiu, e vou honrar minha palavra. Nathaniel Vallée está às suas ordens.

— Quero que me diga: Por que aceitaram realmente fechar o acordo com a resistência feminina.


Notas Finais


E AÍ? Gostaram? Ainda tem alguma dúvida? Palpites para os próximos capítulos? Comentem!
E a pergunta do último capítulo continua: vocês querem um mapa da resistência?
Até a próxima, Warriors <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...