História Watashi - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Karin, Kizashi Haruno, Kushina Uzumaki, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Naruto, Romance, Sasusaku, Uchiha
Visualizações 198
Palavras 2.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, gente. Tudo bom?
Então, eu queria muito adicionar logo esse capítulo porque quero logo dar continuidade à história. E com Watashi é mais tranquilo porque os capítulos são menores, uma vez que é minha fic secundária. (A minha principal é Kurai, que escrevo com a @uchihasaradak). Enfim, boa leitura!

Capítulo 4 - IV. Susanoo


 

—Estou um gato! —Exclamou Naruto ajeitando um pouco as mangas do smoking dentro da loja em frente ao grande espelho. —Pena que esse lugar é tão caro…—Lamentou me olhando sugestivamente.

 

Ergui as sobrancelhas.

 

—Como meu padrinho, você podia me dar meu smoking de presente….—Falou.

 

Bufei.

 

—Eu estou organizando a sua festa por você. É presente suficiente.—Falei.

 

Ele uniu as sobrancelhas em sinal de protesto.

 

—Ora, vamos, Teme! Até parece que não está se divertindo no processo. —Argumentou antes de abrir um sorriso malicioso. —Afinal, Sakura-chan é tão boa companhia que você estava na casa dela ontem…

 

—Se quer um presente, me irritar não é o melhor caminho. —Falei fechando a cara.

 

Eu estava sim me divertindo com Sakura. Ela era uma pessoa divertida e parecia não se incomodar com minha falta de tato para relações interpessoais. A considerava uma boa amiga mas jamais admitiria isso pra Naruto.

 

O loiro entrou na cabine para trocar de roupa enquanto eu pegava a carteira no bolso.

 

—Senhor Uchiha, posso ajudar com mais alguma coisa?—A funcionária da loja se aproximou me encarando com uma expressão sugestiva.

 

—Vou levar aquele smoking que ele experimentou. —Indiquei a cabine com o queixo, enquanto Naruto saía de dentro dela já vestindo as roupas casuais.

 

Ela assentiu e se virou pra mim mordendo os lábios enquanto passava uns fios loiros para o outro lado do rosto.

 

—E tem mais alguma coisa que eu possa fazer por você? —Falou numa tentativa óbvia de dar em cima de mim ignorando completamente meu amigo atrás dela.

 

Naruto estava obviamente segurando uma risada.

 

—Não. —Respondi seco entregando o cartão à ela para pagar pelo smoking.

 

A mesma fechou a cara e saiu murmurando um “obrigado pela preferência” enquanto Naruto ria abertamente.

 

—Só faltou ela se jogar em cima de você, dattebayo. —Disse entre risadas.

 

—Usuratonkachi.

 

Seus olhos azuis assumiram um tom sério.

 

—Obrigado pelo smoking, Teme. —Disse visivelmente emocionado. —E por guardar segredo sobre o casamento e por organizar minha festa junto com a Sakura-chan.

 

—Hn.

 

—E fico feliz de verdade que esteja se dando bem com ela. —Falou, dessa vez sem brincadeiras maliciosas. —Sempre achei que se dariam bem.

 

—Lembro de ter me contado que já teve uma queda por ela. —Comentei lembrando de quando o conheci.

 

A cara de Naruto assumiu uma expressão divertida.

 

—Ela era a única pessoa que me tratava bem na escola fundamental.—Disse parecendo nostálgico. —Acredita que uma vez ela socou um cara que tentou me ofender?

 

Aquela informação havia me pegado de surpresa. Sakura, parecia fisicamente bem frágil.

 

—Sério?—Perguntei genuinamente curioso.

 

—Eu estava no balanço do pátio, um menino um pouco mais velho veio implicar comigo por causa das minhas marcas no rosto. —Sinalizou as marcas de nascença nas bochechas. —E quando percebi aquele toquinho de cabelo rosa tinha dado um belo soco no nariz do garoto. —Ele riu. —Já éramos amigos mas ali achei que tinha me “apaixonado” por ela. Depois, com o tempo, percebi que o que eu sentia pela Sakura-chan era um amor de irmão. —Continuou. —E ai quando conheci a Hinata…—Suspirou—Eu finalmente descobri o que era estar apaixonado de verdade. —Concluiu com os olhos brilhando.

 

Nunca vou me esquecer dele me ligando pra contar do “melhor encontro da vida dele” com Hinata após ela vencê-lo num campeonato de quem comia a maior quantidade de lamen.

Depois conheci Hinata pessoalmente e vi que ela achava as idiotices de meu amigo fascinantes. Aí percebi que haviam sido feitos um pro outro.

 

O celular de Naruto tocou e o mesmo atendeu prontamente enquanto saímos da loja. Me distrai em meu próprio telefone avaliando algumas ações da bolsa quando o nome de Sakura piscou nas notificações.

 

Conhece algum bar legal por aqui?”

—Sim. O Susanoo. Fica aí no centro.

Respondi. Será que Sakura estava pensando em me chamar pra sair?

Acha que é um bom lugar para um encontro?”

Sakura queria ter um encontro comigo?

—Sim.

Obrigada! Eu quero chamar um paramédico daqui pra sair mas não conhecia nada direito por aqui. Eu perguntaria à Naruto mas não quero aguentar piadinhas...Arigatô, Sasuke-kun.”

Li a mensagem tentando ignorar o sentimento ruim que surgia dentro de mim.

Frustração.

E mais alguma coisa.

Balancei a cabeça para espantar esses sentimentos, afinal, Sakura era uma mulher adulta, solteira e com total direito de sair com quem bem quisesse.

—To voltando pra Taka. —Falei para meu amigo alheio aquela situação. Ele continua no telefone e apenas acenou positivamente.

(...)

—Nossa, Uchiha, quem pisou no seu calo hoje? —Disse Karin após levar uma resposta rude minha.

—Saia.—Murmurei.—Só quero trabalhar em paz.

Ela não saiu, em vez disso se sentou no sofá de meu escritório.

—Conta pra Karinzinha aqui, o que te aflige? —Perguntou em tom irônico.

—No momento, só você.

Ela revirou os olhos e abriu um sorriso.

—Fala sério, Sasuke, te conheço o suficiente pra saber que essa sua grosseria é só um mecanismo de defesa. —Levantou-se. —Não afaste as pessoas de você porque está chateado com alguma coisa. —Virou-se pra mim já na porta. —É sério, Uchiha. Hora de crescer.

Não tive tempo para rebater pois a mesma saiu fechando a porta atrás de si me deixando sozinho com meus pensamentos.

Pra falar a verdade nem eu sabia porquê estava tão mal humorado. Olhei para o relógio em meu pulso e vi que já passavam das 21h. Decidi sair da empresa para espairecer. Havia uma pequena pracinha no centro onde eu gostava de ir às vezes e já não ia fazia algum tempo.

———————

Me encontrava sentado em um banquinho da praça iluminada por postes clássicos e alguns pisca-piscas nas árvores. O lugar, geralmente frequentado por famílias, se encontrava um pouco vazio e algumas barraquinhas de comida completavam o visual urbano dali.

Estava distraído pensando em algumas coisas sobre a festa de Naruto quando uma cabeleira rosa claro me chamou atenção.

Sakura caminhava devagar observando as luzes e parecendo encantada com as mesmas. Usava um vestido preto curto de longas mangas que valorizava seu corpo e os cabelos estavam soltos e selvagens contrastando com o preto do vestido.

Seus olhos verdes me encontraram e ela abriu um pequeno sorriso caminhando até mim.

—Sasuke-kun. —Disse sentando ao meu lado no banco. —Não sabia que era admirador de parques e praças.

—Eu gosto desse lugar.

O vento fazia os cabelos lisos e cheios de Sakura balançarem fazendo o cheiro dela se intensificar.

—Não tinha um encontro hoje? —Perguntei bruscamente quase mordendo minha própria língua por não ter conseguido controlar o pensamento.

Ela arregalou os olhos por um segundo e sorriu divertida em seguida.

—Descobri que ele é comprometido. —Contou ainda parecendo se divertir com a situação. —Quando descobri que ele dava em cima de mim mesmo tendo uma esposa, dei uma dura nele! —Exclamou. —Francamente, esses homens…shannaro! —Falou crispando as sobrancelhas.

Não pude evitar uma risada anasalada.

—Mas obrigada pela sugestão do bar de qualquer forma. —Disse dando de ombros. —Queria muito beber e relaxar um pouco hoje.

—Aa.

De repente um brilho passou por seus olhos e ela abriu um sorriso entusiasmado.

—Sasuke-kun. —Chamou-me. —Quer beber comigo?

Ponderei por um momento e decidi que uma dose ou outra não faria nenhum mal.

—Vamos.

 

Caminhamos por cerca de dez minutos até o Susanoo e eu logo me senti nostálgico pela fachada roxa. Costumava ir ali com Naruto, Suigetsu e Karin logo que abri a Taka.

Nos sentamos em uma mesa para dois e Sakura olhava atentamente o menu de bebidas enquanto eu chamava o garçom.

—Boa noite. —Cumprimentou o mesmo chegando em nossa mesa enquanto encarava Sakura furtivamente.—O que vão querer?

—Whisky. Puro, sem gelo. —Respondi observando que ele não tirava os olhos de Sakura e que a mesma já estava até um pouco desconfortável.

—E a senhorita?

—Tequila ouro. Traga logo umas três doses. —Falou enquanto o mesmo guardava o caderninho saindo dali.

Ergui as sobrancelhas.

—Não trabalha amanhã? —Perguntei.

—Meu plantão começa a tarde só, terei a manhã inteira para me recuperar. —Respondeu sorrindo animada.

O garçom logo chegou com meu whisky e as tequilas de Sakura e antes que ele pudesse encará-la novamente, lhe lancei um olhar feio e o mesmo saiu logo dali.

Beberiquei minha bebida aproveitando o sabor e sentindo meu corpo esquentar enquanto Sakura virava sua primeira dose.

—Ah! —Exclamou parecendo se lembrar de alguma coisa. —Como foi hoje com Naruto? Ele achou o smoking que queria?

—Achou e ainda me fez pagar.

Os olhos de Sakura se fecharam um pouco conforme sua risada tilintante preenchia o lugar.

—É a cara dele fazer isso. —Ela comentou sorrindo. —Quando estávamos no fundamental, às vezes ele tava sem dinheiro pra comprar o lanche e eu pagava pra ele.

—Ele comentou que tinha uma queda por você. —Soltei, novamente, sem querer.

“Fala sério, Sasuke? Não consegue controlar seus pensamentos?”

O sorriso dela se tornou gentil.

—Sim, ele decidiu que gostava de mim depois que bati em um garoto que o atormentava.

 

—Você não me parece o tipo violenta.—Comentei sinceramente.

 

—E não sou. Mas não suporto injustiça, sabe? —Ela ergueu os punhos orgulhosa. —E pode não parecer, mas sou muito forte!

 

—Realmente não parece. —Provoquei e a mesma me lançou uma careta.

 

———————

 

A noite seguiu e Sakura bebeu mais algumas doses. Falou bastante sobre o hospital e perguntou mais algumas coisas sobre Orochimaru, meu novo sócio.

 

Quando percebi ela já estava muito alterada pela bebida. As bochechas estavam completamente coradas e ela já parecia sonolenta.

 

—Vamos, vou te levar pra casa. —Falei deixando duas gordas notas em cima da mesa e apoiando Sakura pelos ombros.

 

Eu estou beeeeeemm, Sasuke kunzinhooooo… —Protestou.

 

Nem me dei ao trabalho de responder.

 

Caminhei com ela até o estacionamento da praça onde havia deixado meu carro e logo a ajudei a se acomodar no banco do carona. No meio do caminho ela caiu no sono.

 

Parei em frente ao prédio dela, desci carregando a mesma e passei pelo porteiro que deu uma risadinha.

 

—Ei, Sakura, acorde. —Murmurei sacudindo ela de leve. —Precisa abrir a porta. —Falei suavemente em frente à porta de seu apartamento.

 

Não, Ino!!! Minha testa tem o tamanho normal, eu não preciso de cirurgia plástica!!!!!!!! —Exclamava ela em seu pesado sono causado pela bebida.

 

Suspirei e a cutuquei com um pouco de força. A mesma abriu os olhos verdes lentamente.

 

—Sasuke..kun? —Perguntou piscando algumas vezes.

 

—Aa. —Respirei fundo. —Precisa pegar sua chave e abrir a porta.

 

Ela assentiu ainda debilmente e procurou na bolsa um par de chaves prateadas antes de girá-las na fechadura.

 

—Consegue ficar bem sozinha? —Questionei para ela que ainda tombava levemente entrando em casa.

Ela assentiu sorridente enquanto fazia uma dancinha na sala.

Não consegui evitar uma risadinha.

—Você está mais bêbada que pensei. —Falei suspirando. —Mas parece que consegue se virar. Qualquer coisa me ligue.—Sorri. —Até mais, Sakura.

E saí fechando a porta atrás de mim enquanto ria daquela nova faceta de Sakura que havia descoberto essa noite.



 

(...)

 

Alguns dias haviam se passado e finalmente era o dia da surpresa que Naruto faria pare Hinata. Ele já havia fechado a compra do estabelecimento com Deidara, de quem acabou ficando amigo.

 

—Combinei com a Temari. —Disse Sakura na mesa do Konoha onde acertávamos os últimos detalhes com Naruto. —Ela vai passar o dia com Hinata hoje para que a gente possa arrumar tudo lá até a noite.

À essa altura, Ino, Temari, Sai, Shikamaru, Gaara e o primo de Hinata que estava na cidade, Neji, sabiam da surpresa pois precisávamos da ajuda deles.

—Ino vai chegar lá com as flores daqui à pouco, então precisamos ir. —Falou Naruto.

—Como Temari vai convencer Hinata à vestir um vestido de festa sem explicar o que está acontecendo? —Sakura perguntou para Naruto que soltou uma risadinha.

—Temari é assustadora quando quer. Hinata não vai pensar duas vezes antes de fazer o que ela mandar. —Respondeu meu amigo entrando no meu carro com Sakura.

Em frente ao estabelecimento, Ino, Sai, Neji, Gaara e uma menina de cabelos castanhos e olhos redondos nos aguardavam próximos à van da floricultura Yamanaka.

—Atrasados! —Exclamou Ino. —Enquanto indicava para que Sai, Neji e Gaara descarregassem à van.

—Essa é Mitsashi Tenten. —Falou indicando a morena de olhos amendoados que sorriu cordialmente.

—————

Sakura ajudava Ino à terminar uns detalhes da decoração na parede. Ela estava em pé na escada que a loira segurava e eu reparei direito no que ela vestia pela primeira vez no dia.

Usava um short de moletom preto, que evidenciava suas pernas bonitas, uma camisa rosa clara de alcinhas e um boné da mesma cor por onde passava o rabo de cavalo dos longos cabelos cor de rosa.

—Se olhar mais um pouco, vai babar. —Comentou Naruto rindo se aproximando de mim.

Estalei a língua e revirei os olhos.

—Ela também fica te encarando as vezes. —Comentou com um sorriso maroto nos lábios.

Arqueei as sobrancelhas.

—Eu sou meio burro mas eu reparo nos meus amigos, Teme. —Disse me encarando. —Dois meses que se conhecem, se está interessado, por que não a chama pra sair?

A pergunta de Naruto me deixou pensativo por um instante.

Eu me sentia atraído por Sakura e tampouco era devagar com meus interesses. Inclusive, sempre que estava interessado por alguma mulher eu era bem direto, normalmente.

 

Por que com Sakura era diferente?


          —-Não acho que ela pareça interessada.

Naruto me encarou com incredulidade.

—E depois o burro sou eu, ‘ttebayo!
 

Fui impedido de responder pois o sub-chef de Naruto, Konohamaru, chegou com alguns mantimentos perguntando qual era a porta da cozinha para que ele começasse a preparar as coisas, me deixando sozinho pensando no que ele disse.

Realmente eu já havia notado Sakura me olhando algumas vezes. Mas ela também nunca havia dito nada. Será que eu deveria tomar alguma atitude?










 


Notas Finais


O próximo capítulo deve sair logo porque eu to me acostumando a escrever no ônibus e no metrô hahahahha

Até a próxima, gente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...