1. Spirit Fanfics >
  2. Watching every motion >
  3. 03 : Primeiro dia de aula

História Watching every motion - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - 03 : Primeiro dia de aula


Olho atentamente para o rosto do meu namorado, desde a minha entrevista de emprego perguntas martelavam em minha mente. O que seria essa coisa sombria que iria nos atrapalhar? Não podemos ter um ano sem problemas? 

Desde quando descobrir ser filha do Thor, não tive mais um ano sem problemas, apenas queria que esse não tivesse. 

Me levanto da cama com cuidado para não o acordar, hoje seria o nosso primeiro dia na Universidade e eu estava muito nervosa. Lugar novo, diferente do que estou acostumada. Pelo menos tenho duas pessoas ao meu lado, além do Peter a Alexia, nos aproximamos bastante desde que comecei a trabalhar no pub. 

Pego o meu celular e vejo que ainda estava era longe do horário da aula começar, pego uma roupa e visto, iria fazer uma corrida pelo quarteirão. Apenas pego uma garrafa com água e me celular, saio do prédio correndo escutando músicas. 

Tantas perguntas martelavam em minha mente que eu já não estava aguentando mais. Será que eu devo levar em consideração tudo que a senhora Cooper me disse? Alexia me diz que a mãe dela é só metida a vidente e raramente as coisas que ela fala realmente acontece. 

Mas bem que a minha vida não é nada normal, é melhor eu ficar com o pé atrás em relação a isso. Ano passado descobri que era filha de um deus/vingador, então tudo é possível. 

Dou uma parada e bebo um pouco de água. Vejo o horário no meu celular, vejo que tinha ligações perdidas e decido voltar para o apartamento. Após alguns minutos chegou, cumprimento o porteiro e entro no elevador, em seguida no apartamento, assim que adentro vejo Peter que se aproxima de mim. 

- Finalmente, eu te liguei diversas vezes. Já estava ficando preocupado. - Ele fala rapidamente. 

- Desculpa, eu não tinha visto suas ligações, fui apenas correr um pouco. - Me expliquei a ele. 

- Tudo bem, vai se arrumar enquanto término o café da manhã. 

Apenas assinto e vou até o nosso quarto, pego uma toalha e entro no banheiro, tomo um banho rápido. Saio do banheiro e pegou a primeira roupa que vejo na frente, visto uma calça de cintura alta, crooped listrado preto com branco, calço meu tênis branco. Penteio o meu cabelo, por sorte não o molhei. 

Assim que acabo, vou para a cozinha e me sento na mesa, começo a comer em total silêncio. Sinto o olhar de Peter sobre mim, mas finjo que não reparei, término o meu café e volto para o quarto. Apenas escovo os meus dentes, passo um gloss. nos lábios e perfume, pego minha mochila e saio do quarto. 

Encontro Peter já arrumado e me esperando, saímos do prédio e ele entrelaça a sua mão com a minha, acabo sorrindo com o gesto. Fomos o caminho todo até a Universidade em silêncio, mas não um silêncio desconfortável, sim um agradável. 

Chegamos na Universidade em menos de cinco minutos, morávamos bem perto, escolhemos um apartamento perto pois era o melhor. Tinha vários alunos conversando com outros em grupinhos. 

Entramos na Universidade e logo o sinal toca. 

- No intervalo nos vemos? - Pergunto a Peter que assente e me dá um selinho rápido. 

Me viro e saio em direção a minha sala, após alguns minutos finalmente chego, minha primeira aula seria de fenômenos e processos psicológicos básicos; por sorte a professora não estava ainda na sala. Entro e vejo Alexia, do lado dela tinha uma cadeira vaga, caminho até ela e me sento ao seu lado. 

Antes que eu comece a falar com ela, a professora da matéria chega e começa à aula. Anoto tudo o que ela fala e presto bastante atenção, logo as primeiras aulas acabam e o intervalo chega. 

Saio da sala acompanhada da Alexia e fomos para o intervalo, enfrentamos a fila e pegamos o que queríamos para lanchar, logo encontro Peter sentado em uma mesa com um rapaz. Me sento na mesa com Alexia. 

- Oi, quem é esse? - Pergunto diretamente ao Peter, antes que ele me responda o rapaz me responde antes. 

- Sou Harry Osborn, estudo com o Peter e a senhorita quem é? - Ele pergunta e estende a sua mão. 

- Sou Anny Martini. - O cumprimento com a mão, mas recebo um beijo na mesma ao invés de um aperto. - Sou namorada do Peter. 

- Que desperdício. - Ele fala e solta a minha mão, acabo rindo enquanto o Peter fica com o rosto fechado. Provavelmente com ciúmes. 

- Essa é a Alexia Cooper. - Apresento ela a eles. 

- O que estão achando da Universidade? - Harry pergunta. 

- Está tudo indo bem, a aula que tivemos foi bastante produtiva. - Alexia fala e concordo. 

- A nossa também. - Peter fala. 

- Vocês conhecem algum pub? - Harry questiona. 

- Você já vai sair para beber no primeiro dia de aula? - Peter pergunta incrédulo ao novo amigo. 

- Quero apenas beber uma boa cerveja, então conhecem ou não? 

Olho atentamente para ele e vejo pelas suas roupas que são de marca, provavelmente ele é bem de vida então não deve ser preocupar muito com os estudos. 

- Trabalhamos em um pub, Turf Tavern. - Alexia explica a ele onde fica. 

- Hoje eu e o Peter vamos lá, nos aguardem garotas. 

Logo o sinal toca e todos nós voltamos para as nossas respectivas aulas. 

************** 

Hoje o movimento estava intenso no pub e olha que era segunda feira. No final de semana era mais ainda, todo dia tem um mini show, mas a cantora ainda não havia aparecido todos estavam preocupados. 

Estava no balcão quando o Eddie chegou, ele é o cara que esbarrei no dia da minha entrevista, é fotógrafo do jornal da cidade, Peter até começou a trabalhar recentemente com ele. Todos os dias ele vem aqui e sempre tenta puxar assunto comigo. 

- Boa noite, Anny. Cadê a mulher que canta todos os dias? 

- Boa noite, Eddie. Não sabemos, ela simplesmente não chegou. - Dou de ombros e vejo ele pegando cerveja no barril. 

Alexia aparece ao meu lado bastante sorridente, que estranho. Ela deve estar querendo algo. 

- O que você quer? - Pergunto direto. 

- Quero que cante. 

- O que? Você está louca? 

- Estou bastante lúcida, só uma música por favor. 

- Eu não vou. - Falo firme. 

- Você canta? - Eddie pergunta curioso. 

- Sim, mas nunca cantei para tantas pessoas, eu não vou. 

- Por favor, estamos precisando de você. Eu sei que você canta muito bem. 

- Você não vai me deixar em paz enquanto não aceitar né? - Pergunto mesmo saber a resposta. 

- Você sabe que não. 

- Só uma música? 

- Só uma e já está escolhida. 

- Qual? 

- Don't start now da Dua Lipa. 

Apenas assinto e a sigo até perto de um palco improvisado que tem, ela pega o microfone. 

- Boa noite, peço desculpas pelo atraso. Hoje infelizmente não será a Margot a cantar, mas não se preocupem. A estrela dessa noite é uma revelação do nosso estabelecimento e tenho certeza que vocês irão amar ela, agora batam palmas para Anny Martini. 

Eles batem palmas e subo no palco, pego o microfone e sorrio nervosa. 

- Boa noite, espero que vocês gostem do meu show. - Digo e vejo os olhares ansiosos sobre mim. 

Ouço a música entrar em meus ouvidos e sorrio. 

- Se não quiser me ver. - Dou uma pausa e contínuo. - Fiz uma mudança radical, louca 

Pensando em como eu estava antes 

A desilusão me mudou? Talvez 

Mas olha onde eu vim parar 

Olho para Alexia que estava dançando de um lado para o outro sorrindo. 

- Eu já estou bem 

Isso está tão superado, é assustador 

Definitivamente não estou onde você me deixou, então 

Começo a dançar igual a ela e continuo sorrindo. 

- Se não quiser me ver dançando com alguém 

Se quiser acreditar que qualquer coisa pode me parar. 

Olho para o público e vejo Harry e Peter, sorrio para os dois e continuo a cantar. 

- Não apareça, não saia de casa 

Não comece a se importar comigo agora 

Vá embora, você é bom nisso 

Não comece a se importar comigo agora 

Você não é o cara que tentou 

Me machucar com a palavra adeus? 

Embora tenha levado algum tempo para sobreviver a você 

Eu estou melhor do outro lado 

Eu já estou bem 

Isso está tão superado, é assustador 

Definitivamente não estou onde você me deixou, então 

Se não quiser me ver dançando com alguém 

Se quiser acreditar que qualquer coisa pode me parar 

(Não, não, não) 


Apareça, apareça 

Não saia, saia, saia 

Não apareça, apareça, apareça 

Não comece agora (oh) 

Apareça, apareça 

Não saia, saia 

Definitivamente não estou onde você me deixou, então 


Se não quiser me ver dançando com alguém 

Se quiser acreditar que qualquer coisa pode me parar 


Não apareça (não apareça), não saia de casa (não saia) 

Não comece a se importar comigo agora (comigo agora) 

Vá embora (vá embora), você é bom nisso (você é bom nisso) 

Não comece a se importar comigo agora (então) 


Apareça, apareça 

Não saia, saia, saia 

Não apareça, apareça, apareça 

Vá embora, vá embora (então) 


Apareça, apareça 

Não saia, saia, saia 

Não apareça, apareça, apareça 

Vá embora, vá embora, oh 

Assim que término de cantar, ouço várias palmas e sorrio. Desço do palco e vou até Peter que me abraça fortemente. 

Era apenas desse abraço que eu estava precisando para ter certeza que independente do que aconteceria, nada iria nos separar. O nosso amor é muito maior que isso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...