História Wayfaring Stranger - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Andrea, Benjamin, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eric Raleigh, Eugene Porter, Ezekiel, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Jessie Anderson, Lee Everett, Lizzie Samuels, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Mikey, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Tara Chambler, Tyreese
Tags Adelaide Kane, Andrew Lincoln, Apocalipse, Norman Reedus, The Walking Dead
Visualizações 12
Palavras 508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - I walk through the valley of the shadow of death


Fanfic / Fanfiction Wayfaring Stranger - Capítulo 1 - I walk through the valley of the shadow of death

I walk through the valley of the shadow of death

I fear no evil because I'm blind to it all

My mind and my gun they comfort me

Because I know I'll kill my enemies when they come.

Lucrécia jogou a criança pela janela da sala, tentando salva-lo das chamas que consumiam a cabana.

Ela sentia alguém segurando fortemente seu tornozelo. Ela tentava se desvincular, mas aquela mão a segurava muito forte.

— Volta aqui sua vagabunda ! Você não vai me deixar aqui pra morrer ! — gritou o homem com a voz embargada.

Lucrécia então se virou e chutou o rosto do homem que a impedia de sair da cabana.

Foram necessário mais de 2 chutes para poder se desvincular de vez, do homem.

Surely goodness and mercy will follow me all the days of my life

And I will dwell on this earth forevermore

I walk beside the still waters and they restore my soul

But I can't walk on the path of the right because I'm wrong

A mulher se arrastou, chegando até a janela, e mesmo sendo cortada os cacos do vidro, pulou cabana a fora.

Lucrécia caiu de rosto no chão, mas se levantou rapidamente, ao ouvir o choro de seu filho.

Um errante enroscado numa árvore, tentava incansavelmente, morder a perna do pequeno garoto.

— Sammy ! — ela gritou correndo para sua cria.

Lucrécia pegou um grande galho do chão, e enfiou na cabeça podre do morto vivo.

Sammy correu para os braços de sua mãe, pulando em seu colo.

Well I came upon a man at the top of a hill

Call himself the savior of the human race

Said he come to save the world from destruction and pain

But I said how can you save the world from itself

— Anda, temos que sair daqui... — ela diz olhando a cabana em chamas uma última vez.

Lucrécia então começou a correr com seu filho em seus braços.

Ela não sabia pra onde estava indo. Mas qualquer lugar, seria melhor do que viver na companhia daquele homem.

Aquele homem que tinha lhe causado tanto mal. E que aos olhos de Lucrécia, morrer queimado, era pouco, comparado a toda dor que ele causou.

— Mama pra onde estamos indo ? — Sammy perguntou, depois de algum tempo sendo carregado por sua mãe.

Lucrécia demorou um pouco para responder. Por conta do cansaço, e também por não saber o que falar.

Mas ela parou bruscamente, ao chegar num trilho de trem, e ver aquelas grandes cercas de prisão a sua frente.

A mulher colocou seu filho de pé ao seu lado, e segurou sua mão fortemente.

— Mama, nós vamos ficar lá ? — perguntou o garoto novamente.

O lugar era incrivelmente grande. Com cercas, e portões gigantes.

Lucrécia ficou pensativa por um tempo, e então respondeu.

— Não. Tem muitos mortos. Vem, temos que continuar andando. — disse ela, puxando seu filho em direção dos trilhos.

Because I walk through the valley of the shadow of death

I fear no evil because I'm blind

I walk beside the still waters and they restore my soul

But I know when I die my soul is damned...


Notas Finais


Eae ? Tudo bom ?

Gostaram do primeiro capítulo ?
Sei que ficou curtinho, mas juro que o próximo será maior.

Ai ai, eu estava com tanta saudades da 3 temporada de The Walking Dead, que acabei por criar essa história.

Espero que vocês gostem da jornada de Lucrécia e do garoto Sammy.

Perdão por qualquer erro.

Em breve sairá o segundo capítulo.

Bjss e obrigada por ler.
💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...