1. Spirit Fanfics >
  2. Ways to say I love you - jotakak >
  3. - praise

História Ways to say I love you - jotakak - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, estão bem ?
Obg pra quem comentou
Sério
Deixou meu coração bem quentinho
E desculpa pela demora KKKK
É isso

Capítulo 3 - - praise





•13:00


  A porta do quarto foi aberta

  Mahina estava acompanhada de outro um homem que empurrava uma cadeira de rodas. 


 – não seria bom fazer você tentar ficar de pé agora. – Disse a moça após perceber a atenção de Noriaki 


 Recebeu ajuda para levantar, logo depois se sentando. Surpreendentemente não sentia dor, nem incômodo. 

 Durante o caminho foi conversando com Mahina, que perguntava sobre como estava e explicava sobre exames.


   – você não está enxergando muito bem né ? – a mulher dizia a Kakyoin 

  – na verdade não – disse se lembrando de  N’Doul o responsável pelas cicatrizes  em seus olhos.

 – vou colocar pra fazer também – escrevia desajeitada no papel que carregava. – sabe, você está muito melhor do que eu pensei que estaria. – sorriu 


       ࿐°


  Com os adolescentes nada tinha mudado, continuaram jogando, animados. 

   

   ࿐°

•dia seguinte 

•11:00

    Joseph estava no avião, de início ficou preocupado com a nenê, tinha medo de ela ficar estressada e fazer o avião sumir, mas na verdade, Shizuka dormiu a maior parte do caminho.

    

       ࿐°

   

    Enquanto isso Jotaro estava sentado em seu escritório, já estava de saco cheio com aquilo, tomou mais um gole do café.

   Faltava pouco para terminar de escrever a matéria e logo mandaria tudo por FAX.

   

   •11:10


 Jotaro parou o carro perto do hospital, logo caminhando para dentro 

 Preencheu a mesma ficha de sempre, depois subindo as escadas


 – Oi Jotaro –  ouviu uma voz feminina, mas não era Mahina

  

 Olhou para trás, a encarando

 Nunca lembrava o nome dessa mulher, nem procurava saber. Desde quando se mudou para a pequena cidade, e consequente começou a frequentar o hospital, aquela mulher ficava atrás dele.


 – você parece estressado – enroscou seu braço no homem – e se a gente’ saísse pra tomar um sorvete hmm?

 – não, estou ocupado – se livrou do braço da mulher 

– deixa eu adivinhar, veio ver aquele homem ruivo não é? – não respondeu, apenas foi seguindo seu caminho 

 

 Jotaro apertou o botão do elevador, e então, ouviu a mulher quase gritar um tchau, dizendo que iria voltar ao trabalho, logo depois mandando um beijinho.

 Chegou no andar desejado, logo entrando na sala 

 Mahina estava ao lado da cama, escrevendo algo, não era possível ver o rosto de Kakyoin, por que estava virado pro outro lado.


– ah oi Jotaro – disse olhando para ele – ele logo vai acordar, ontem fizemos os exames e está tudo melhor do que o imaginado – ela praticamente cuspia informações, pelo menos eram coisas boas. – hoje o planejado era tentar ver como ele vai se sair tentando andar, você pode ajudar com isso? 

– sim, pode deixar. Fico feliz sabendo dessas coisas. Vai ser necessário algum remédio?

– na verdade sim, queria conversar exatamente isso com você – remexeu um pouco no bloco de folhas que carregava, procurando alguma específica – ele teria que tomar esses – estendeu um papel para o homem – mas ainda não sabemos como está o psicológico dele, não sabemos se tem algum transtorno pós traumático…sabe, esses remédios mexem um pouco com o sentimental. 

– certo, então ele vai fazer acompanhamento antes de tomar os remédio?

– isso, talvez seja hoje também – voltou a sorrir 


 Com certeza Mahina era a melhor pessoa que os Joestar poderiam escolher para ficar responsável por Noriaki. Dentre todos os elogios os que mais se destacava era sua gentileza e organização. E para melhorar era da speedwagon sabia sobre stand’s, então não era necessário esconder nenhuma das histórias. 

     

– ah… – mexeu nos papéis novamente – ontem quando fomos fazer os exames eu percebi que – pausou verificando se era o papel certo – que ele não está enxergando muito bem, diz ele fico assim depois de ter conseguido as cicatrizes – apontou para os próprios olhos 


      ࿐°


 Os três amigos conversavam sobre a última prova, diziam que tinham que estudar muito para eu pudessem passar. Bem, por mais que tentassem, nenhum deles eram alunos muito bons.


– a gente usa essa semana pra se encontrar e estudar – disse Koichi 

– mais fácil pedir pro Rohan usar o Heaven's Door – Okuyasu diz, como se fosse a melhor ideia e a mais inteligente.

– ele não faria isso – retrucou Koichi 

– e eu e ele ainda não se dá muito bem – completou Josuke 


 Aceitaram que teriam que se matar de estudar. Era o único jeito 

honesto de passar. 


– ah verdade, ontem Jotaro me ligou de noite – Josuke disse, logo recebendo o olhar curioso dos outros dois – disse que meu pai chega no Japão hoje, mas que só vem pra Morioh amanhã. 


 Ele estava feliz por isso, talvez o motivo para a mudança tão grande de comportamento em relação a seu pai foi a conversa séria — e longa — que teve com Jotaro. 

 Os outros também ficaram felizes vendo a felicidade de Josuke.


    ࿐°

  

  •11:30

 

 Kujo se encontrava sentado perto da janela, Mahina tinha saído pra substituir uma amiga no trabalho, e o outro homem continuava adormecido.

 Ouviu um barulho, logo se virando, vendo que Kakyoin havia se mexido, trocando a posição que estava, ele estava incomodado.

 Se mexeu mais vezes, e se sentou na cama. Seu cabelo estava bagunçado, seu rosto marcado, e a blusa com os primeiros botões abertos.

 

 – oi – disse o que recém acordara, e recebeu uma reposta em seguida 


 Começaram a conversar, o assunto surgia livremente. 

 Um homem veio ao quarto trazer o café da manhã 


 – obrigado por estar fazendo companhia – disse enquanto mastigava – acho que seria bem entediante ficar o dia todo sozinho, só com médicos… 

 –  digamos que isso melhora o meu dia também, durante quase 6 anos não pude ouvir sua voz, nem ver você se mexer livremente. – terminou com um suspiro aliviado, e um sorriso que mal dava pra ser visto.

    

 Kakyoin com certeza não esperava por aquilo, não conseguia mais raciocinar direito. 

 

 – quero muito que você possa sair logo daqui 

– quando isso acontecer… você vai me apresentar as pessoas daqui certo? Igual você tinha dito – foi a primeira coisa que pensou e conseguiu falar. 

– Sim. Quero te mostrar alguns lugares também. 


 A conversa foi interrompida pela médica, pediu licença e entrou. 


– desculpa, eu interrompi a conversa? – logo disse, com o humor de sempre 

– não, entra. – disse Kakyoin sorrindo 

– fiz o que tinha que fazer, eu to realmente muito ansiosa pra saber como você vai se sair andando depois de todo esse tempo.

– agora? – não se mostrava inseguro, nem aparentava medo.


 Jotaro deu apoio para que levantasse, por conta de seu físico era bem fácil. 

 Kakyoin estava de pé, ainda se segurava no outro, respirou fundo; Parou de se apoiar, ficando de pé sozinho, viu Kujo dar um pequeno passo para que pudesse ter espaço, e então deu seu primeiro passo, suas pernas tremiam um pouco, deu seus próximos passos, lento

 

 – você tá indo muito bem – Mahina disse animada


 Suas pernas tremiam menos, dando um controle maior. Mas com certeza não duraria muito tempo, com mais alguns pequenos passos elas já doíam um pouco. 

 Por fim se apoiou novamente no braço do outro homem.


 – foi realmente bem melhor que o esperado – Jotaro disse sério 

 – isso foi muito bom ! - Mahina falou mais alto, escrevendo nos papéis – tem algo te incomodando ? Dor ?

–  minhas pernas incomodam um pouco, mas acho que é por estar forçando agora. Não é nada demais 

– certo certo – escrevia novamente – você realmente tá bem melhor do que imaginávamos.

– espero que continue assim – Kakyoin dizia feliz olhando para a moça, esse ainda se apoiava em Jotaro, que não se mostrara incomodado 

 

 Tentaram mais poucas vezes, e depois disso se sentaram, não queriam fazem mais do que isso. Agora Kakyoin podia andar pelo quarto, contanto que se apoiasse e prestasse atenção, realmente era muito melhor andar pelo quarto à ficar na cama o dia todo 


– eu preciso ir agora, fiquei de arrumar os últimos documentos pra vinda do velho, e tenho mais um relatório pra fazer 

– você trabalha com o que ? – perguntou curioso 

– sou biólogo marinho… que foi ? – perguntou depois de ver a cara do outro

–  só fiquei um pouco surpreso

– eu volto amanhã.

– é amanhã que o Senhor Joestar chega, certo? 

– sim, mas não sei se amanhã ele vai vir aqui. Ele só chega no fim da tarde, não sei se vai ser bom vir nesse horário. 

– ah tudo bem…

– você foi muito bem hoje Kakyoin, parabéns, você é um cara forte – foi até a porta, se despendido de longe e então saindo.

Kakyoin ficou feliz, apesar da vergonha e confusão aparente, tinha gostado de ouvir o elogio, ainda mais sendo dele.


Notas Finais


Kakyoin has a gay panic 👁👄👁

Desculpa pelos erros
E tentei arrumar os parágrafos agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...