1. Spirit Fanfics >
  2. We always find our best friends in the School >
  3. God, I love it

História We always find our best friends in the School - Capítulo 4



Notas do Autor


•> Hello gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim💜
•> Sei que demoramos bastante para postar e o que posso dizer? Sorry. Tivemos alguns probleminhas e algumas partes acabaram não sendo betadas,espero que não se importem com isso
•> Esse capítulo é da nossa queridinha @sluna_vivi19 e euzinha @karen_Scamander.
•> Espero que vocês gostem e boa leitura📖💙

Capítulo 4 - God, I love it


Fanfic / Fanfiction We always find our best friends in the School - Capítulo 4 - God, I love it

📚🌹 Olympia Jones🌹📚


Quando eu já estava quase caindo no sono,escuto a voz do Noah gemendo meu nome......WHAT?! 

Ainda como se eu estivesse dormindo viro um pouco a cabeça e o olho. O garoto se tocava a arfavava com seu próprio toque.

Vejo ele olhar minha bunda e aí intendo a situação....Deus.

Viro um pouco mais o rosto e confesso eu mesma já não estava respondendo por mim com esses gemidos.

Me viro na cama ainda como se só estivesse dormindo e aos poucos abro os olhos.

O garoto que encarava claramente minha bunda me encara e para o ato instantaneamente e suas bochechas tomam um tom de vermelho 


Noah: —O-Olympia?! m-me desculpa. -O garoto diz se levantando e por um momento achei que ele ia vir até a minha cama, más o vejo ir em direção ao banheiro


Oly: —Noah! -O chamo e o mesmo me olha corado. —Nao tem poblema. -o encaro e o mesmo cora mais ainda se trancando no banheiro. Deus senhor.


Sento na cama e escuto barulho no banheiro.Tiro o moletom que eu estava e suspiro antes de fazer o que eu tinha em mente,deus vergonha bateu aqui agora.

Toquei meus seios os apertando e gemendo baixinho.

Encaro a cama dele e vejo uma camiseta da sonserina ali, a pego e sinto seu cheiro, fazendo me lembrar mais ainda do moreno,penco a cabeça e desço minhas mãos até minha intimidade.

Tiro minha calcinha e pressiono dois dedos sobre minha intimidade e gemo o nome do Noah.

Encaro a porta do banheiro e vejo Noah abrir a porta com uma cara de: mds que desgraça é essa que está acontecendo aqui?! 

Continuo me tocando e o encaro. Gemo seu nome e fecho os olhos sentindo o toque.

Sinto o olhar de Noah ainda sobre mim e abro os olhos quando vejo ele se sentar na minha cama,seu olhar observava cada extensão do meu corpo. Me movo indo até ele na cama e fico de costas para ele,pego suas mãos e as ponho em meus seios.

Gemo baixinho quando sinto ele apertar meus seios.sento em seu colo ainda de costas para ele e sorrio fraco ao empinar a bunda e ouvir o Noah arfar.


Oly: —Noah,me ajuda? -sussuro e o olho por cima do meu ombro-


Noah: —Como? -Falo e beijo seu ombro descendo minhas mãos dos seus seios e passo a apertar suas coxas.


Oly: —Me fode. -sussuro e sorrio fraco ao sentir Noah apertar minha bunda.


Noah:— T-tem certeza? 


Oly: Me viro para o encarar e acaricio sua bochecha. —Tenho...por favor Noah. -Sussuro contra seus lábios. Me fode..... -Lambo seus lábios e sinto as mãos dele aragarem minha cintura.



Noah me beija e o envolvi pelo pescoço aprofundando mais o beijo. Em poucos segundos senti sua boca tocar meu ombro e sinto seu olhar me admirar por completo. Beijei seu pescoço e sinto Noah se arrepiar,rio fraco.


Noah colou nossos lábios novamente e me jogou com delicadeza na minha cama, sua boca desceu até meus seios e arfo quando sinto ele chupar um dos meus seios e apertar o outro. Gemi e ponho minhas mãos em sua nuca,dando leves puxões em seu cabelo.


Ele apertava minha coxa com uma mão e com a outra meu seio. Arranhei suas costas e puxei seus cabelos, Noah beijou, chupou, lambeu e mordeu meu pescoço. Foi descendo seus lábios até meus seios e começou a brincar com um usando uma mão, enquanto sua boca brincava com o outro. Gemi mais alto com o toque e sinto meu corpo Inteiro se arrepiar.


Seus beijos foram descendo pela minha barriga até parar em meu quadril. Noah lambeu minha intimidade enquanto apertava meus seios com as mãos. Gemi me contorcendo e puxei seus cabelos pedindo mais.


Olhei para ele e percebi que o mesmo me olhava, nossos olhos se encontraram e meu coração disparou,deus eu estava mesmo ali com Noah herondale. Gemi sentindo-o me penetrar com um dedo enquanto me lambia e chupava minha intimidade.


Noah pos a camisinha e se posicionou entre minhas pernas para penetra.


Noah:—Se eu te machucar,me avisa.


Gememos juntos quando ele me penetra e nossos olhos se encontraram.Ele colou nossos lábios enquanto se movimentava gemia contra meus lábios,movo meu quadril sentindo o mesmo dentro de mim.


Quando o ar se fez necessário separamos nossos lábios e Noah colocou sua cabeça entre meu ombro e pescoço enquanto se movimentava. Em alguns minutos gememos juntos ao chegarmos ao nosso limite.


Noah saiu de dentro de mim. Nos beijamos outra vez e ele me puxou para deitar em seu peitoral. Nossos lábios foram colocados diversas vezes até que ele segurou meu queixo e ficou me encarando sorrindo bobo me olhando.


oly:— Eu amei isso -Sussuro e beijo delicadamente seus lábios-


Noah: Coro fraco e fico fazendo carinho no cabelo dela.


Oly:— Eu tinha saudades do seu carinho.....eu amo isso. -Sussuro e fico acariciando seu peito até adormecer com a cabeça deitada em seu peito.


Noah: —Saudades?...... -sorrio fraco a olhando e vejo ela adormecer. Sorrio fraco e beijo sua bochecha antes de adormecer fazendo carinho em sua nuca-


🗝🌻 Sky Espósito 🌻🗝


Levanto do chão, onde estava sentada organizando algumas tralhas de uma gaveta e me deito na cama logo em seguida, tampo a cabeça com o travesseiro e tento esvaziar a cabeça dos problemas. A notícia de que meu pai, aquele com quem nem falava direito, estava preso por desvio de dinheiro, estava acabando comigo.

Todos os dias, era sempre a mesma coisa, olhares e xingamentos a cada passo que a filha do ladrão dava pelos corredores dessa escola. Por que eles não entendem? Que eu não tenho culpa de ter um pai filho da puta, que eu não tenho nada a ver com as merdas que ele faz, e principalmente, que eu não pedi para ser filha dele...? Ninguém sabe como é ser chamada de burguesa corrupta, de a vadia bandidinha. E o pior, ninguém sabe como é ser filha de um monstro.

Tento esvaziar minha cabeça dos pensamentos, já não estava mais aguentando aquilo. Bufo sem saber oque queria fazer e lembro do brinquedinho que havia comprado a alguns dias atrás.

Henry iria demorar para chegar, a essa hora, ele provavelmente está descontando sua raiva nos sacos de pancada. Ele andou muito irritado e com raiva esses últimos dias, eu só queria saber o motivo dessa raiva toda, queria poder ajudá-lo. 

Me levanto da cama e abro a caixa com o vibrador, o tirando de dentro da mesma. O olho com um sorrisinho maroto no rosto e me deito na cama para experimentar o novo brinquedinho. Não tinha nada para fazer mesmo, então... não vejo problema nisso. 

Como estava de saia, só afasto minha calcinha e posiciono o vibrador, o ligando. 

Começo a gemer um pouco alto e a me contorcer, após ligá-lo, levo a minha outra mão até meus seios os acariciando e os apertando logo em seguida.

Já estava quase chegando ao meu limite quando ouço a voz de Henry e vejo o mesmo dentro do quarto, me olhando com espanto ao ver a cena.

Desligo o vibrador na hora só apertando o botão com os dedos e abaixo minha saia cobrindo novamente minha intimidade. O olho envergonhada sem falar nada e logo desviando o olhar.

Eu não estava acreditando que consegui deixar o Henry Jones me ver naquela situação. Não acredito que fui inteligente o suficiente para deixar a porta do quarto destrancada... mas eu sou muito burra mesmo!

Logo suas expressões de espanto somem e um sorriso de canto se forma em seu rosto, enquanto o mesmo se aproxima de mim.

Eu, lerda como sempre, sem entender muito, só observo Henry sentar em minha cama ao meu lado e sussurrar em meu ouvido, mordendo o lóbulo de minha orelha.

– Quer ajuda com isso meu bem? 

Eu, já sem pensar muito, assinto com a cabeça.

Ele sorri me olhando e me beija, preensando meu corpo contra o seu, enquanto uma de suas mãos deslizava sobre meus seios os apertando e a outra percorria minha barriga até a parte interna de minhas coxas. O loiro para o beijo e acaricia minhas coxas, entrando com as mãos de baixo da minha saia e acariciando minha intimidade ainda coberta com o tecido fino, da calcinha azul marinho. Ele dá chupoes em minhas coxas e a cada beijo vai aproximando mais sua boca de minha intimidade, que naquele ponto já estava encharcada.

Mordo meu lábio e ele sorri me olhando, sinto que podia gozar só com seus beijos, já que estava sensível aos seus toques.

Henry afasta minha calcinha com a boca e sem demora, começa a deslizar sua língua de minha entrada até meu clitóris, gemo seu nome e ele olha para o lado e vê o vibrador no meio das almofadas da cama. Me olha malicioso e pega o vibrador, o colocando em cima de meu clitóris, enquanto chupava o resto de minha intimidade. Me contorco e quando sinto que chegaria ao meu limite, ele para o oral e tira o vibrador da posição. 

– pq parou? – pergunto com raiva e o mesmo só se levanta da cama, com um sorrisinho e entra no banheiro me olhando, e levando o vibrador com ele.

Mas que porra ele pensa que tá fazendo?!

Ouço o barulho do chuveiro sendo ligado e me levanto, indo para o banheiro. Entro nele e não vejo Henry no box, arfo ao sentir sua respiração em minha nuca. O loiro beija meu pescoço e me puxa pela cintura, me fazendo virar de frente para ele e o mesmo me beija, me conduzindo até o box, com o chuveiro já ligado.

Entramos de baixo d'água de roupa mesmo, enquanto nos beijavamos, então separamos por conta da maldita falta de ar. Logo Henry sussurra em meu ouvido;

— oque vc quer? — sussurra em meu ouvido, precionando minha intimidade com uma das mãos.

Arfo com seu toque e tenho um pouco de dificuldade em responder ao sentir sua ereção ralar em meu quadril e logo em minha intimidade.

— E-eu quero você... Quero você dentro de mim. — falo direto e sorrio ao ver o loiro me prensar na parede, beijando minha boca e pescoço com fervor.

Sem aviso prévio, sinto seu membro invadir minha intimidade com força e só gemo alto em resposta.

— Henryyy — gemo seu nome sentindo as estocadas cada vez mais fortes e arranho suas costas com força.

Ele pega meus dois braços e os segura na parede me deixando impossibilitada de interfirir. Meu corpo extremece com seu ato e sinto que meu orgasmo estaria prestes a chegar.

Temos nossos orgasmos na mesma hora e então ele sai de dentro de mim, mas ainda me mantém em seu colo e então aproxima seu rosto do meu, me roubando vários selinhos.



💻🔥Mazikeen Smith🔥💻


Aí deus,pq senhor?

o que eu fiz ao senhor,para você fazer isso comigo?.

Por um deus grego bem na minha frente,nu.

Eu tô fudida, qualquer um vê que eu estou fudida,Deus me olha lá de cima e não fala mais "mais uma obra de vosso senhor" não,ele olha pra mim e fala "olha lá a fudida"

É assim que eu estou no momento...fudida,aí calma.


Ed:— Maze?….. -O garoto chama minha atenção fazendo eu parar de orar as minhas vinte e cinco ave Maria....tô zoando-


Maze:— Oi?, desculpinha entrei sem querer no vestiário errado -Sorrio fraco-


Ed:—Tudo bem -Coro- Na realidade, não faz muita diferença agora,todo mundo está no quartos, ninguém vai entrar nos vestiários agora.


Maze:— Não faz diferença? -garotobeu estou te vendo nu e não faz diferença?-


Ed:— não 


Maze: —Ok,se não há poblemas -passo por ele e tiro minha blusa,logo seguido pelo short-


Ed:— M-maze? -Olho a garota e coro um pouco ao ver ela entrar no chuveiro antes de tirar o resto da roupa me impedindo de ver o resto.Ponho uma cueca,tentando evitar dela ver meu estado e me sendo nos bancos ali-


Maze: —O que foi? -pergunto a ele quando vejo o mesmo me encarando e vejo ele colocar alguma coisa cobrindo o quadril a mais do que a cueca, não me diga que....deus amado, agradeço ao senhor esse sentimento divino-


Ed: —Nada, só estou...te esperando -ele sorri fraco-


Maze: —Ha... -termino o banho e me enrolo na toalha a deixando um pouco frouxas.Saio da parte do chuveiro e olho Ed que agora parecia uma estátua me olhando de canto,ok senhor.....quem mandou ser meu crush,agora me aguenta- Ed..o que qui foi? -pergunto parando em sua frente-


Ed: Nego com a cabeça olhando o chão


Maze: —Hey. -sento em seu colo e com o indicador fasso você levantar a cabeça.- Somos amigos,pode me contar as coisas. -falo sentindo algo duro contra minha coxa- 


Ed: -Gemo baixinho quando ela senta e coro ao encarar a garota.-


Maze: Sorrio fraco e inocentemente me movo um pouco em seu colo fazendo suas mãos segurarem minhas coxas com força.Aquilo me fez arrepiar e pressiono meu quadril contra o dele


Ed me olha com uma cara de surpreso e depois puxa minha nuca selando meus lábios aos dele e paro minhas mãos em seu peito o acariciando e o arranho fraco.

Escuto ele arfar e logo em seguida da um tapa estralado em minha bunda.


Maze: Dou um gritinho surpresa com o ato. — Ed....eu tô carente. -Sussuro fazendo bico e percebo que ele parecia ter até esquecido o mundo a sua volta.

Sinto suas mãos me colocarem deitada no banco do vestiário.


Ed:— Está? 


Maze: -Confirmo com a cabeça e sorrio fraco-


Ed: —E como eu posso te ajudar com isso, mazikeen?. -sussuro perto do ouvido dela-


Maze: —Eu acho que você tem uma idéia. -falo travessa e brinco com o cós da cueca dele dedilhando o volume já visível sobre o tecido.


Ed: —Tenho. -digo e beijo o pescoço da morena e o mordisco


Maze: — Contínuamos sendo amigos quando isso acabar?. -O encaro-


Ed: — Amigos coloridos agora. -sussuro e a mesma sorri fraco


Maze: —ótimo. -sorrio e arranho seus braços-


Ed: Arfo dando um tapa estralado em sua bunda.


Maze: —Ed...me chupa. -falo e sinto suas mãos acariando minhas pernas e aos pouco colocá-las em seus ombros.-


Ok aquilo era assima de tudo, estranho.

Edward é meu amigo ,talvez possa se dizer,meu melhor amigo,e agora eu estava nua, pois naquele mesmo momento ele há havia se livrado da toalha que envolvia meu corpo. Eu estava nua prestes a transar com ele,no vestiário.

Minha mente está: me pedindo pra parar com isso e sair dali más....Tudo piora por ele ser um gato lingo,gostoso do caralho.

Arfo quando sinto ele mordiscar meu clítoris.


Ed:— Você não tem noção do quanto a senhorita é gata né? -Ele sussura penetrando um dedo em mim,o que me faz gemer ao sentir ele retirar o dedo e o lamber depois.-


Maze: —Você que é -sussuro e vejo ele pegar alguma coisa no armário dele e depois volta a atenção para mim-


Ed: —Maze...... -Rio rouco- eu te acho,gata pra cacete. -falo e me livro da cueca e ponho a camisinha-

 

Maze: — Digo o mesmo de você... agora...me fode Ed -sussuro e mordo o lábio ao sentir nossos quadris se encaixarem-


Arfo e gemo seu nome baixinho enquanto nos movimentavamos.



Quando aquilo acabou,nos vestimos e sinto Ed me abraçar por trás me dando um chupão em meu pescoço.


Maze:— Hey! -rio fraco arrepiando-


Ed:— Só pra mostrar que,seu único amigo colorido e só quem pode fazer isso,sou eu. -sussuro e a viro pra mim a abraçando pela cintura-


Maze: Coro fraco e fasso o mesmo no seu pescoço. —E você é a mesma coisa. -sussuro deixando o chupão em seu pescoço-


Ed: —Voce é a única mazikeen. -sussuro e dou um selinho na garota antes de cada um ter que voltar ao seu dormitório.Eu amo aquela garota.


Notas Finais


Então? Gostaram? Espero que sim e bay até o nosso próximo capítulo 💙💜❤️😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...