História We Are Furious - Jikook - 2Jae - Chanbaek - Capítulo 89


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X, Seventeen, SHINee, Stray Kids, VIXX
Personagens Baekhyun, BamBam, Boo Seungkwan, Chanyeol, Chen, D.O, Daehyun, Eunwoo, Han Ji-sung, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hongbin, Hyuk, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jinyoung, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Ken, Ki Hyun, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Min-ho, Lee Seokmin "DK", Lu Han, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Moonbin, N, Park Jimin (Jimin), Sehun, Seungcheol "S.Coups", Show Nu, Soonyoung "Hoshi", Suho, Taemin Lee, Tao, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Zelo
Tags 2jae, Carros, Chanbaek, Corridas, Furiosos, Jikook, Kpop, Taoris, Velozes, Vhope
Visualizações 379
Palavras 3.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Okay né, fazer o que. eu odeio postar no domingo mas vai kksksksksk

Capítulo 89 - Carinho de um Pai


Pov Normal

-“Aqui tem tudo que vamos precisar.” Joshua dizia como ele, Woozi, Hoshi, Seungkwan, Vernon, Seungcheol e Jeonghan estravam na ala de preparamento de armas da EBS. Tinha tudo ali, desde de armas até carros blindados e modificados para terrenos na neve.

Um veículo em especial chamou a atenção de Woozi, um Mercedes-Benz Classe G. Prateado e reluzente, novo em folha. Caminhou em volta dele e passou as mãos pelo capô, abrindo o mesmo.

-“Woozi? O que está pensando?” Han pede ao amigo. Que se vira para os amigos com um sorriso no rosto.

-“Vamos trabalhar.”

Pneus de neve, macaco, chaves especiais para desaparafusar as rodas dos carros e prepará-los para a neve, Conquest negros blindados eram preparados para a ação, Woozi mexia nos motores de cada um deles, Joshua fazia um plano de ataque na base de Jungsu.

O plano era maluco, mas era estilo Seventeen.

Seungcheol liderava agora, ajudava com os carros enquanto Vernon montava os explosivos e os demais cuidavam das armas. Desde pistolas taurus até hecklers MP5 e Kochs MP5. Tudo em malas dentro dos carros.

-“Gente, o DK pediu pra levar um carro bem pesado e abastecido com explosivos.” Joshua disse ao pessoal.

-“O quê aquele pirado vai fazer???” Seungkwan levanta a cabeça, ele sabia que Lee Seokmin era meio maluco das ideias, ficou tempo demais afastado das armas e acabou ficando com sede de explosões. Estavam com medo dos planos dele.

-“Sei lá, mas leva, vamos ver o que ele vai fazer.” Coups diz e Hoshi vai preparar esse carro, ia ser um dos Mercedes-Benz BRABUS que tinha ali.

-“Agora sei porque os meninos gostam de mexer com carros, é divertido.” Woozi disse como mexia em cada um dos motores dos carros que iriam usar. Todos preparados para andar na neve profunda.

-“Temos que sair logo, vamos!” Joshua disse e todos fecham os capôs e jogam as armas dentro dos carros, eles tinham que ser rápidos.

Enquanto isso, encasacados e protegidos contra o frio, Jimin e o resto do pessoal entra nos carros esportivos que estavam sobrando na garagem, todos preparados para a neve. Em 3 em cada carro, eles saem e vão até o local da base. Esperar por Jaebum, Jungkook, Jongin, Jaehyun e Jaehwan, e assistir o trabalho do Seventeen.

(...)

O caminho da neve era branco, mas graças ao GPS-Radar, Junhong sabia por onde dirigir. Eles não iriam demorar para chegar.

Jungkook estava aflito, mas ele admitia que ter Youngjae, Junhong e Taemin com ele o deixou mais tranquilo. Soltando um suspiro cansado, ele só fica imerso no silêncio, encarando o piso do carro.

Taemin vê o desconforto dele, e passa o braço por tras de suas costas. –“Calma, está quase no fim. Só mais hoje e vocês podem voltar a ficar em paz, sem ninguém para incomodar vocês.” Ele disse, eram essas palavras que ele precisava ouvir.

-“Obrigado, Taemin.” Sorri para a pessoa que ele acredita poder chamar de amigo agora. Mas eles não estavam sozinhos. –“MinHo, superou seu trauma?” Pede ao mais alto que estava ao lado de Jongin.

-“Vocês me fizeram pular do 3º andar de um hospital, eu superei sim, mas não tem como esquecer.” Diz e isso fez Kook rir. Kai também apenas pode rir do amigo. –“Vocês são amigos ótimos. Hey garoto, e esse nariz?” Pede para Youngjae, que estava sentado na frente de Jungkook.

Seu nariz estava roxo, e o sangue tinha congelado debaixo do nariz.

-“Meu nariz tá bem atraente pelo visto.” Diz irônico e Kook dá risadas dele, mesmo sabendo que o mesmo odiava. Era legal deixar ele irritado.

-“Deixa eu ver isso.” Diz e pede para trocar de lugar com Kai, e fica na frente de Youngjae com a mala médica. Mesmo com Yoo resmungando de dor, ele fazia seu máximo para deixar o ferimento o mais disfarçado possível e para melhorar mais rápido. –“Não sei quem fez isso mas está bem feio.”

-“Vai todo mundo zoar meu nariz agora??!!” Ele estava surtando já.

-“Calma hyung.” Junhong dizia com uma voz calma pra ele.

-“Foi mau Zelo, mas não dá!”

-“Zelo?” Kai olha pra ele.

-“Meu apelido, a propósito, sou Choi Junhong, prazer á todos vocês e me perdoem por tudo.” Disse olhando para eles pelo espelho enquanto dirigia.

-“Acho que não me conhecem também. Kim Jongin, mas me chamem de Kai.”

-“Lee Taemin.” Diz mesmo a maioria conhecendo ele.

-“Choi Minho.” Sorri pra todo mundo, e Zelo sorri pra ele também.

-“Yoo Youngjae.” Diz mesmo com a dor no nariz, que estava com a ponta vermelha.

-“Kim Jungkook.” Resolve dizer também, apenas para ser mais divertido e amigável aquele ambiente dentro daquele carro.

-“Hey Zelo.” Taemin chama e o loiro olha pra ele. –“Sabe o que o Jungsu quer afinal? Por quê ele insiste em atacar embaixadas e soldados militares? Não entendo.”

-“Diferente de Seunghyun e Siwon, ele não faz isso por dinheiro.” Dizia o mais novo dali. –“Ele odeia o governo, ele acha que as pessoas são cegas votando e debatendo coisas políticas, sempre diz que fazem o povo de idiota. Então ele quer eliminar os governos mais autoritários dos países com mais oposição para provar isso á eles mesmos.”

Jungkook e os meninos olham atentamente para o que o loiro dizia.

-“Por isso ele quer pessoas boas, assim ele é mais efetivo no que faz. Tudo que ele tem ele ganha de alguns trabalhos com rebeldes antigovernamentais por ai. É maluco, mas sabe o que faz e não para até conseguir.”

-“Ele acredita que se livrando dos governos mais brutos como o russo e o norte-coreano, ele vai fazer os cidadãos acordarem. Mal sabe ele que só vai piorar as coisas.” Youngjae complemente. –“Tudo vai virar um caos, e nada de paz desde lado do globo, logo pode acabar envolvendo Coréia do Norte, China e Japão, fora os países terroristas. Por isso temos que parar ele.”

-“Você fala como se fosse um militar.” Jungkook percebeu uma coisa. Ele era inteligente demais para apenas um garoto comum. E a resposta dele explica tudo.

-“Porque eu sou.”

(...)

-“Temos que entrar de algum jeito.” Dizia Taemin olhando para a base pelo binóculo, o grupo de cinco estava escondido atras de um montinho de neve á uma distância segura do local. Era militarmente bem protegido por fora, não havia cerca e nem muros mas tinha carros o bastante para uma copa nazcar no gelo.

-“Acho que tem uma maneira.” Youngjae disse, ele estava ao lado de Taemin, agachado na neve também.

-“Sem morrermos enchumbados?” Kook levanta a sobrancelha e Yoo assente.

-“Estive trabalhando por algum tempo com o Jungsu, e percebi uma coisa.” Dizia. –“Os capangas dele são russos pervertidos e tarados. Basta alguém bonito e gostoso ir até lá e BANG! Entramos.”

Kook e Kai se olhavam com expressão estranha, enquanto Zelo ria e Taemin dava risada.

-“Dois gostosos... Certo então, quem vai?”

-“Vai você, Kook.”

-“Nini eu sou um cara casado e com filho, não posso pelo bem da minha própria vida. Vai o Youngjae.”

-“Por quê eu???” Quase berra.

-“Você já tava em cima do meu irmão mesmo que mau faz mais uma pegada?” Olha pra ele. –“Alem do mais, vai ter que se explicar com o marido dele quando isso acabar, o Youngjae.”

Yoo abaixa a cabeça, marteladas e mais marteladas. Zelo dá risadas e se levanta. –“Eu vou então.”

-“Você?!” Os três (Kook, Taemin e Kai) dizem.

-“Sozinho???”

-“Não hyung, você vem comigo.” Zelo sorri e pega a mão dele. –“Vamos vamos!”

-“Não puxa! Aish merda!”

Kook e os outros dois podiam rir a vontade de como Zelo arrastava Youngjae com ele para o carro, entrando e pegando o caminho pela neve (detalhe, tinha outro carro com eles, encontraram enquanto estavam no caminho pra cá). Esse carro era um modelo de neve esportivo, cinza e preto.

Kook e Taemin pegam os binóculos para ver o show que vai ser isso.

Os dois deixam o carro a uma distância segura e descem dele. –“Seja sensual.” Zelo diz ao hyung.

-“Sabe que eu sou péssimo nisso.” Resmunga.

-“Com essa boca e esse rostinho nem precisa se esforçar.”

-“Vai se ferrar.” Diz e bate a porta com força, caminhando até eles com as mãos no bolso da calça de couro para dar um ar mais, provocativo, enquanto Zelo foca mais no rebolado do quadril.

Os guardas eram dois homens russos de barba grande que cheiravam à vodka e álcool, os dois ao verem os meninos, deveriam pegar as armas e bloqueá-los, mas ao invés disso eles reparam na beleza deles.

-“Olhe só isso...” Disse um deles como um sussurro, não resiste em morder os lábios em ver como as pernas de Youngjae estava quase esmagadas, não pela calça, e sim pela térmica que usava por baixo daquelas calças de couro.

E o outro? Bem, olhando para o corpo de Zelo como um urso que queria sua caça. Bem, essa era a intenção.

-“O que duas belezinhas como vocês fazem aqui?” Disse o primeiro, em russo. Mas eles não estavam nem ai para o que estavam dizendo.

-“Somos soldados do Jungsu, ele precisa de nós.” Zelo diz se aproximando do homem mais baixo que ele, que não deixou de gostar da situação.

-“Nos deixem entrar para fazer nosso trabalho... Por favor...?” Youngjae dizia com uma voz meio rouca, deixando o russo quase queimando de desejo. Enquanto isso...

Kook, Taemin e Kai estavam quase morrendo se tanto tentar segurar as gargalhadas.

Os dois dão uma risada besta antes de se entreolharem e sorriem como dois cães no cio. –“Podem sim, mas voltem para beber algo com a gente depois.” Disse o primeiro, Zelo sorri para Youngjae e eles passam por eles.

O segundo não perdeu a oportunidade de dar um tapa na bunda de Zelo.

-“Gostoso.”

Aquilo foi nojento. Zelo e Youngjae olham um para o outro, e assentem.

Com um movimento rápido, os dois pegam dois cabos de aço que estavam no chão e enrolam no pescoço de cada um dos guardas, Zelo no segundo e Youngjae no primeiro.

Os dois tentam gritar, tentam se soltar, mas a força no cabo era forte demais, seus olhos ficam vermelhos e seu rosto roxo e engasgam pela falta de ar, até caírem desmaiados.

Kook olha surpreso. –“Me lembre de nunca mais irritar esses dois.”

Taemin e Kai assentem na maior concordância. –“Vamos lá.” Diz Taemin e os três pegam o carro e vão até lá.

Zelo e Youngjae escondem os corpos desmaiados atras de uma pilha de não se sabe o quê. Assim que chegam e ficam todos juntos, eles entram.

Enquanto isso, do outro lado, também atras de uma colina de neve, varias carros de neve militarmente preparados para o terreno estavam estacionados lado a lado e perto dos demais carros blindados que o Seventeen trouxe.

Jimin, Jae, Taehyung, Baekhyun, Chanyeol, Yoongi, Jackson, Mark, Jisoo, Jennie, Namjoon, Luhan, Sehun, Xiumin, Chen e Kyungsoo. Todos ali assistindo o que estava prestes a acontecer.

E não era coisa pequena.

-“Josh, o que esses malucos vão aprontar?” Kyungsoo pede ao membro militar ao lado dele.

-“Conhecendo a minha equipe, podem esperar de tudo.” Isso foi nem um pouco tranquilizador. Seventeen estava fora de ação faz 2 anos, e mais de 2 anos que deixaram de ser aquilo que eram. Mas não queria dizer que não sabiam fazer seu trabalho.

Jae estava aflito, ansioso, estava de tudo um pouco. Queria seus filhos de volta, queria seu marido de volta. Era tudo que ele queria. Jimin queria o marido e seus sobrinhos, Namjoon queria os filhos e os netos, todos queriam as pessoas que estavam lá dentro daquele lugar.

Enquanto Jungkook caminhava pelo lugar com Youngjae e Taemin à procura de Jaebum, Zelo foi com Jongin procurar as crianças, não estava fácil. Soldados para todos os lados, estava complicado aqui.

-“Merda.” Kai se encosta na parede. –“Tem muitos ali, não sei o que fazer.”

-“Deixa comigo.” Zelo pega uma Hackler e coloca as balas. –“Veja isso.” Ele coloca o braço e metade do rosto pra fora, acerta um galão de combustível que um deles estava carregando. A explosão foi forte e levou todo mundo á virar churrasco, até não sobrar nenhum.

Zelo gargalhava e Kai olhava pra ele se perguntando se ele era maluco ou algo do tipo.

-“Vem.” Choi chama e Kai ainda meio paralisado segue o gigante até a próxima sala. –“Hey Kai, teria algum problema eu atirar no seu pai?”

-“Por favor me faz esse favor, nunca pedi nada.” Disse e então o sorriso do mais novo só aumenta. –“Você é bem jovem, não?”

-“Tenho 19 anos. Não sei se isso é novo ou não.”

-“Logico que é! Eu tenho quase 20. É mais novo que eu. Mas nem parece.”

-“Deve ser pela minha altura e pelas manchas de espinha na cara, mas tudo bem.” Sorri e paga uma das armas dos caras mortos no chão e entrega á ele. –“Aqui, vai precisar.”

-“Valeu, como vamos achar os garotos?”

-“Sem idéia...”Pensa um pouco, morde o lábio e bagunça os cabelos. –“Vamos olhar perto da sala dele, ele deve querer manter reféns perto dele.”

-“Certo, vamos!”

Agora era com Zelo e Jongin achar os pequenos, encontrando certas pessoas desagradáveis no caminho. Até agora ninguém sabia que eles estavam lá dentro, e era melhor que ninguém soubesse.

Enquanto isso, em uma sala do outro lado desse esconderijo, Jaebum encarava o andar de baixo com olhos escuros, mas com certa mágoa. Durante a viagem até aqui, ele se lembrava ainda mais.

Dos amigos, da família, do namorado ou melhor, marido... Saber que essas pessoas choraram por dois anos pensando que ele tinha os abandonado estava acabando com ele por dentro. Era um sentimento devastador, saber que foi causa de tanto sofrimento para as pessoas que ele cuidou por anos.

Isso pra ele era inaceitável, ele não sabiam que ele estava vivo, seu medo que Youngjae tenha desistido de esperar por ele e se casado com outro era enorme. Soltando um suspiro profundo, ele se arrepende amargamente por ter sido lerdo e não lembrado de nada.

Como pôde esquecer de Youngjae? Seu Sunshine e amor da vida, como ele pôde esquecer dele? Nesse momento ele se sentiu um inútil, mas esse conflito interno não lhe ajudaria em nada, precisava sair dali.

Quando ia virar as costas para o lugar que estava, ele sente algo quando coloca as mãos nos bolsos da calça de abrigo. Era um anel.

Um anel prateado com um nome escrito, ‘Youngjae’. Era um anel lindo e com algumas pedrinhas decorando. Foi ai que ele lembrou, mais uma vez.

Flashback on (cap 78)

Jaebum sorri. –“Aqui, abra a mão.”

Jungkook faz como mandado, e Jaebum coloca sua aliança na mão de Jungkook. –“O que é isso?”

-“Meus motivos para voltar.” Sorri docemente. –“Caso algo de ruim aconteça, eu quero que acredite que eu vou voltar.”

Flashback off

-“A promessa que fiz...” Ele sussurra para si mesmo, ele havia prometido voltar, prometeu a seu irmão que iria voltar. No começo, pareceu que ela tinha sido quebrada, mas agora era a chance dele de mantê-la viva outra vez.

Convicto de sair dali e voltar para seus amigos, ele coloca a aliança em seu anelar direito novamente.

Saiu dali e partiu em direção á saída, com a pistola em mãos caso alguém tentasse impedi-lo. Mas foi outra coisa que o impediu.

-“Ta machucando!”

-“Deixa ele em paz!”

Eram vozes de dois garotos, ou melhor, de duas crianças.

Jaebum arregala os olhos e segue o som do gritos de dor, correndo pelos corredores sem parar  e ignorando todos que gritavam com ele. Quando vê do que se tratava, seu sangue ferveu.

-“Me deixa!” Gritava o pequeno de cabelos castanhos, estava em prantos e implorando para o homem soltar seu braço, que estava em uma posição dolorosa.

-“Deixa ele em paz!!!” Gritava outro maior e mais velho, se remexendo nos braços do soldado que segurava para não sair, os olhos de Jaehyun estavam cheio de lágrimas, e Jaehwan, estava com o medo estampado em seus olhos como as lágrimas molhavam suas roupas.

Seu peito fervia, seu sangue fervia. Ele podia não conhece-los ainda, mas de uma coisa ele sabia.

Aqueles eram seus filhos.

Sem hesitar, ele caminha até eles com passos pesados, os soldados quando o veem pensam que ele veio levar os garotos, mas o que aconteceu foi outra coisa. Jaebum deu um soco na pessoa que segurava Jaehyun, tão forte que o homem caiu no chão.

O outro joga Jaehwan no chão e tanta partir pra cima, mas o chute que Jaebum deu em seu rosto não o deixou fazer nada. Ainda insistindo em levantar e lutar, ele finaliza com um tiro em cada um. Sem piedade.

O som dos tiros ecoa por todos os lados, chamando a atenção de quem estava por perto.

Um silêncio agoniante fica no lugar, Jaebum estava ofegante e tremendo, deixa sua arma cair no chão, nunca mais queria faze isso. Ficou se joelhos no chão sentindo seu pulso doer, tinha segurado mau a arma, foi ai que ele levantou os olhos, encontrando os olhos dos meninos.

Jaehyun e Jaehwan ficam de joelhos também, encarando Jaebum por alguns segundos, tentando acreditar que o que estavam vendo era real.

Jaehwan viu várias fotos de Jaebum, e para ele era real. Seu pai era quem estava ali, ele tinha certeza.

O pequeno se levanta e segura o braço dolorido, ainda com o rostinho com lágrimas secas e com olhinhos vermelhos, ele olha para os olhos do pai com ternura, e com a voz fraca e garganta doendo por causa do frio, ele solta as palavras:

-“P-Papai... É você... Não é?”

Jaebum queria chorar. A voz de Jaehwan era linda. Com um sorriso no rosto, ele assente, e nesse instante ele sentiu os braços de Jaehwan envoltos em seu pescoço, e as lágrimas dele molharem o mesmo.

Jaebum retribuiu o abraço, acalmando seu pequeno que ainda chorava. Levantou os olhos para Jaehyun, e viu ele com o mesmo olhar. Com um sorriso calmo, ele levanta a mão chamando o garoto para mais perto.

Jaehyun hesita, mas a vontade de conhecer seu pai, era maior. Se entregando ao sentimento, ele começa a chorar também, e corre para abraça-lo.

Jaebum pega Jaehwan no colo e se levanta, enquanto Jaehyun abraça seu tronco, enterrando a cabeça em seu abdômen. Não havia palavras para dizer o como eles estavam se sentindo agora, para nenhum, mas uma coisa era certa. O sentimento de tristeza e medo dos garotos tinha ido embora assim que viram seu pai pela primeira vez.

-“Shhh... Calma, ta tudo bem agora.” Dizia com a voz mais calma que pôde, já que chorava tanto quando os meninos. Jaehwan ainda abraçava o pescoço de seu pai com força, e Jaehyun agarrava sua jaqueta por trás. Lábios entreabertos para segurar os soluços, era assim que eles se sentiam agora.

-“Eu p-pensei... Q-Que nunca fosse c-conhecer m-meu pai...!” Jaehyun dizia ainda entre lágrimas, Jaebum sorri mais uma vez, se agachando e abraçando os dois de uma vez.

-“P-Papai...! Estava com tanto medo...!” Jaehwan dizia. Aquilo era de partir o coração de Jaebum, ver seus filhos passando frio, fome e sofrendo em um lugar como esse, ele sentiu culpado por isso. Mas não podia se entregar a esse sentimento agora.

Com todo o carinho de um pai amoroso, ele puxa seus filhotes para um abraço quentinho, passando os braços ao redor de ambos, e dizendo essas seguintes palavras a voz mais calma e doce que um pai poderia ter.

-“Calma... Vai passar. Papai tá aqui com vocês.”


Notas Finais


ME TRAZ UM LENÇO QUE EU TO CHORANDO HORRORES

QUE COISA MAIS LINDAAAAAAAA

AVISO
Só mais uns 3 ou 4 caps e acaba. Se Couples já acabou, então WeAreFurious também vai acabar logo né gente

Zelo: melhor pessoa
Yoo Jaejae: Te amo!
Sventeen: Vão aprontar
Minho:Bem vindo de volta!
Taemin: melhor zoeiro EVER


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...