História We Are Furious - Jikook - 2Jae - Chanbaek - Capítulo 90


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X, Seventeen, SHINee, VIXX
Personagens Baekhyun, BamBam, Boo Seungkwan, Chanyeol, Chen, D.O, Daehyun, Eunwoo, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hongbin, Hyuk, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jinyoung, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Ken, Ki Hyun, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Lu Han, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Moonbin, N, Park Jimin (Jimin), Sehun, Seungcheol "S.Coups", Show Nu, Soonyoung "Hoshi", Suho, Taemin Lee, Tao, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Zelo
Tags 2jae, Carros, Chanbaek, Corridas, Furiosos, Jikook, Kpop, Taoris, Velozes, Vhope
Visualizações 228
Palavras 2.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VAMOS LÁ MINHA GENTEEEEE!

hehehehe vamos lá e não me matem!

Capítulo 90 - Chamas...?


Pov Normal

A neve caía como gotas de chuva suaves na primavera, mas o vento forte que vinha do norte deixava tudo fosco e difícil de enxergar. Mesmo da janela de um carro forte e blindado, as coisas não pareciam seguras lá fora.

-“Temos que esperar mais quanto tempo?” Yoongi pede ao pessoal da EBS junto com ele. No carro, estavam Joshua, Jinyoung, Hoshi, Rose e Vernon, os demais estavam no outro carro ao lado deles.

-“Temos que esperar eles agiram, seguir sem saber o que esperar pode significar perda na certa.” Foi o que Rosé lhe disse. –“Vamos achar esse Kook, e leva-lo de volta.”

-“Vocês não vão fazer nada com ele.” Yoongi diz sério. Seu tom frio causou arrepios na espinha de quem estava ali. –“Quem vai cuidar do Kook sou eu, e não me levem a mau, mas eu não ligo muito pra vocês.”

O silêncio permanece dentro do carro, deixando Yoongi a sós com sua arma na mão, ele esperava não precisar tirar a vida de ninguém. Tudo que menos quer, é isso.

(...)

-“Não quero fazer isso...”

-“Temos que abrir caminho para o Junhong.” Kook resmunga e os dois suspiram derrotados, não podiam fazer mais nada, a não ser seguir as ordens e continuar vivos, enquanto pensavam em algo a ser feito.

Youngjae não deixaria eles se aproximarem de Jaebum tão fácil.

-“Podem ir em frente.”

-“A cobra mandou, então vamos lá.”

-“Devia parar de provocar ele, Kook.” Kai olha pra ele.

-“Eu não tenho a obrigação de ser gentil com quem me odeia.” Diz e pega uma granada da bolsa, tira o pino com os dentes e joga dentro do espaço interno da embaixada.

-“Lá vamos nós.”

O silêncio é interrompido por uma grande explosão, o som ensurdecedor do alarme e da explosão chega aos ouvidos do pessoal da EBS, que descem dos carros e parte até o lugar. A explosão foi nos fundos, e foi por ali que Vernon, Seungkwan e Rosé entraram.

No meio do barulho e da agitação, Junhong passa pelo meio de todos sem ser percebido, se escondendo nas sombras do barulho alto e do pavor que tinham lá dentro dos demais funcionários.

Choi caminha pelos corredores procurando a sala do sistema de segurança, e no caminho é abordado várias vezes. Sua resposta para eles? Simples e rápida.

Pegava a arma e atirava contra quem o parasse, as vezes na cabeça e outras vezes no peito.

Passava por cima dos corpos e desviava dos que ficavam em seu caminho, até chegar a onde ele queria. Ao entrar, bastou arrombar a porta e plugar o pendrive para hackear o sistema, dois toques rápidos e feito.

-“Portões abertos, que a festa comece.”

Escondidos atras de um Consquest, Youngjae entrega a Jaebum óculos escuros e uma máscara. –“Cubra seu rosto, vai ser melhor para nçao voar sangue nele.” Sorri e o mais novo aceita, colocando a máscara sobre sua boca e nariz e os óculos.

Entraram pelo portão e as coisas foram fáceis, pularam os muros e grades e entraram pela frente com facilidade, os guardas que vinham recebê-los eram esperados com tiros, tiros certeiros.

Youngjae atirava em todos os guardas sem dar tempo para eles reagirem, e Jaebum apenas o acompanhava, mas tinha algo estranho, ele se sentia desconfortável ali...

-“Young, tem certeza que devemos continuar com isso?”

Youngjae dá um tiro no guarda que rastejava pelo chão antes de se virar para ele e responder. –“Não vai bancar o covarde agora, vai? Não me faça rir Jaebum.” Praticamente rosna. –“Vamos, temos trabalho a fazer.”

Ele olha para o sangue em sus pés uma última vez antes de seguir o garoto para dentro do lugar, logo atras deles e um pouco distante, Jungsu entrava também. Olhava para o lugar com um enorme sorriso, aquilo ia ser interessante.

Bem, não para todos.

Jungkook solta um suspiro como ouve as centenas de balas atiradas contra eles acertarem a parede a onde eles se escondiam. Ele estava com saudades dos carros. O som dos passos se aproximando e o medo no rosto do amigo, foi o bastante.

Olhou para a arma e não teve escolha.

Com um movimento rápido, ele sai de tras da parede e atira contra um dos guardas, acertando seu rosto. Voltando a se esconder atras da parede, ele coloca apenas metade do corpo para fora e atira mais vezes, acertando mais um.

Kai faz sua parte atirando também, mas ainda eram muitos. Foi ai que Youngjae e Jaebum entraram em cena. Yoo com um cabo de aço pega um guarda de surpresa e enrosca o cabo em seu pescoço.

Quando os demais se viraram para atirar nele, Youngjae usa o corpo do policial enforcado de escuro, joga-o no chão e atira em mais dois.

Jaebum pega os outros dois de surpresa em um soco, fazendo-os restantes caírem no chão semi desmaiados, ele pensou em atirar, mas não conseguiu, então Youngjae foi quem terminou o serviço.

Tensões sobre os ombros, respirações aceleradas, esse era o estado deles agora.

-“O que fazemos agora?” Kai pergunta ao mais velho.

-“A EBS está aqui.” Youngjae disse e Kai e Kook arregalam os olhos. –“Jungsu quer que demos um jeito neles.”

O coração de Jungkook e Jongin parou naquele momento, mesmo não os conhecendo direito, o pessoal da EBS eram seus amigos. Ele não podia fazer isso.

-“Não posso.” Disse com uma voz rouca, ele não podia fazer isso, já estava se sentindo traidor o bastante.

-“Bom, fique ai então.” Youngjae diz á ele. –“Só não reclame do que Jungsu vai fazer com você depois.” Pega as armas mais pesadas dos guardas no chão e as entrega para Jaebum e Jongin. –“Vai por mim Kook, vai querer ajudar nisso. Ou o pior vai ser pra você.”

Ele odiava Youngjae mais que tudo agora. Por fazer ele tomar essa escolha.

Com ódio de si mesmo, ele pega a arma do hyung e levanta a cabeça, para ver o rosto preocupado de Kai e o sorriso de Youngjae.

-“Vamos indo. Eles entraram pelos fundos, devem estar perto.”

Aquilo estava se tornando um pesadelo. Sem escolha, eles seguem o hyung pelos corredores destruidos pela correria e pelos tiros, as lutas anteriores e, ao julgar pela agressividade dos ferimentos de alguns guardas ali, Jungsu havia passado por ali.

Esse mesmo atira em todos os policiais russos que apareciam na sua frente, entrando na sala de sistemas e encontrando Junhong sozinho na sala. Com um sorriso para o mais novo, ele acessa as câmeras dos lugares e testemunha o estrago que tinham feito no lugar.

Assistia as filmagens com um sorriso, estava amando tudo isso. Para a curiosidade do mais novo.

-“Parece animado senhor.” Choi solta o comentário para o chefe.

-“Estou mesmo, muito bem.” Sorri maléfico. –“Depois daqui, a próxima vai ser a principal parte militar do país, ai vamos ver o que esses chefes de governo cretinos vão poder dizer quando isso acontecer.” Sorri ainda mais para as câmeras, e principalmente, para a câmera que os membros da EBS estavam.

Junhong apenas assiste e internamente, engole o seco. Ele sabia que Jungkook e Jongin não iriam lutar contra eles, então seria Youngjae e Jaebum contra eles.

-“Kim’s e Yoo, estão no centro perto das alas de celas de prisioneiros suspeitos, acabem com eles. Quero ver cabeças rolarem.”

Mesmo Junhong que estava ali faz um tempo e mesmo conhecendo seu chefe, ele podia claramente dizer. Ele era louco.

Jungkook estava agora perto sala de onde os membros da EBS logo apareceriam, mas ele não podia descer lá, ele não queria machucar nenhum deles. Já tirou vidas demais hoje apenas nesta invasão, não quer tirar mais.

-“Kook...” Kai aparece ao lado dele.

-“Não podemos fazer isso. Não podemos.” Negava fortemente, ele não ia fazer isso.

Mas Jaebum iria.

Sabendo disso, quando seu hyung passa por ele, Kook o segura e o impede de seguir adiante. O mais velho não falou nada, apenas ficou esperando o que o garoto queria lhe dizer.

-“O que foi?”

-“Não vou deixar você descer lá. Meu irmão não vai matar nossos amigos.” Disse, e mais uma vez, aqueles flashbacks estranhos ficam rondando a cabeça de Jaebum como feixes de luz. Ele não estava entendendo nada.

Quando a porta é destruída, certas pessoas da EBS entram naquela sala. Jeonghan, Seungcheol, Vernon e Seungkwan. Kai e Kook olham para eles do andar de cima onde estavam, eles não podem descer... O que diriam quando o vissem daquele jeito?

O medo era grande.

Kook ainda segurava o braço de Jaebum, que pareceu ter perdido a intenção de descer lá embaixo e lutar com eles, algo que Jungsu observou das câmeras da sala onde estava. Franziu o cenho para aquilo.

Jungkook estava impedindo Jaebum de lutar, ou melhor, conseguiu fazer ele parar. Sinal que o garoto estava começando a ter efeito no gemeo. E isso era um problema pra Jungsu.

Teria que dar um jeito nisso.

Por isso... Foi Youngjae quem desceu. Pulou do andar que estava e aterrissou na frente dos meninos. Os quatro se viram pra ele, apontando as armas para ele.

Os três assistiam com os nervos á mil, o que ia acontecer ali...?

-“Quem é você?!” Seungkwan pede á ele, mas o sorriso de Youngjae só dizia o que ia acontecer agora. Yoo corre na direção deles e desvia dos tiros que Vernon dava na direção deles, pega a pistola em sua cintura e atira contra eles.

A bala pega no peito de Jeonghan, mas graças ao colete à prova de balas, ele estava bem. Bem, até Yoo acertar seu queixo em cheio. O chute foi forte, e o garoto usou o impulso do chute para socar Seungcheol em cheio também.

Com rapidez, ele pega a arma de Jeonghan enquanto o mesmo se recuperava do chute, e atira contra Seungkwan, acertando o ombro do mais novo.

-“Ugh!” Ele cai contra a parede, tentando conter o sangue que escorria de seu braço.

Vernon tenta ajudar, mas Yoo atira nele também, pegando uma parte externa de sua coxa. Esse caiu no meio da sala segurando a perna. Enquanto os demais dois permaneciam no chão com seus rostos doendo e com sangue escorrendo de suas bocas.

Youngjae não teve piedade.

Jungkook sentiu agonia. Ele queria descer lá e ajudar, mas se fizesse isso, não teria garantia do que Jungsu poderia fazer com ele. Não podia arriscar mexer com fogo agora.

Yoo vira as costas para eles, indo embora. E os policiais? Eles apagaram depois de um tempo, as pancadas tinham sido fortes demais.

-“Vamos embora.” Disse o mais velho da operação, quando estava para virar as costas, que Kook ouviu algo.

-“KOOOOOK!”

Essa voz.

O garoto de vira para ver seu amigo entrar pela porta.

-“Yoon? O que ele faz aqui?” Olha para trás e tenta ir até ele, mas Jaebum o impede.

-“Fica aqui.”

Ele não queria voltar para Jungsu, mas não podia voltar para eles agora. Não sem terminar o que tinha começado. Bem, foi ai que ele se rendeu. Iria embora com eles até a próxima missão.

Quando deu as costas para o amigo, Jaebum ficou e olhou para trás, aquela pessoa de pele branca e de cabelos negros meio encaracolados lhe parecia tão familiar... Quando ficou olhando para ele, ele lembrou do nome.

Yoongi.

-“Hyung?” Kook olha para tras ao notar a ausência do gêmeo, vendo ele olhando para trás em transe. Um pequeno sorriso se formou em seus lábios. Mas durou pouco tempo.

-“Cuidado!” Youngjae grita quando uma granada perdida explode de repente, as chamas se expandem na direção deles.

Youngjae agarra Jongin pelos ombros e o faz se abaixar, mas Jaebum ficou paralisado quando olhou para as chamas vindo na direção dele.

Fogo...

Fogo?

-“Kook, pega o carro do Tao e vai.”

–“Não! Eu quase te perdi lá embaixo! Não vou sair sem você! Se vamos sair, vamos sair juntos!”

-“Ele não vai deixar nós dois sairmos daqui! Confie em mim, eu vou assim que tirar esse desgraçado do caminho, tá? Me espere lá fora!”

...

-“Jaebum!”

-“Vai! Eu vou ficar bem! Vai!”

Jaebum só saiu do transe quando sentiu suas costas baterem forte contra a parede. Kook havia se jogado em cima dele para protegê-lo da explosão.

Quando o mais velho abre os olhos, encontra o garoto apagado em seu colo, ele havia desmaiado. Serrando o punho por sua própria estupidez, ele pega o garoto no colo e segue Youngjae e Jongin para fora dali, onde Junhong os esperava no carro blindado para voltarem para a base.

Aqueles flashbacks ainda rondavam em sua cabeça, e mais uma vez martelavam forte. O que foi aquilo?

...

-“Esse Kook é mesmo teimoso.” Jungsu compartilha seu desagrado com seu colega soldado, tinham voltado para a base, e não havia gostado do desempenho dos garotos naquela embaixada.

-“Ele faz de tudo pelos amigos e pelo hyung dele, parece que nem mesmo o Youngjae e o Junhong conseguem fazer ele mudar de idéia.”

-“Caso contrário, ele os influência.” Rosna. –“Não vou perder o Yoo e nem o Kim para ele.” Ele não estava contente, nem um pouco.

-“E o que vai fazer?”

-“Eu? Vou dar uma lição nos dois. Leve o Bum para a próxima missão, e o Kook... Eu quero ver ele sofrer um pouco.” Seu sorriso era obscuro e maléfico, nada de bom vinha disso. –“Pegue algo, bem... Precioso para ele. Vamos usa-lo aqui conosco. Pode pega-lo.”

-“O Jimin?”

-“Não.” Olha para ele. –“O garotinho.”


Notas Finais


NAAAAAOOOO ME METEM kkkk sabem que é o pequeno do Kook sem ser o Minnie não? kkkkk

Ódios do Yoo JaeJae? Quero ver hein hahahaha

fight! até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...