História We Are Furious - Jikook - 2Jae - Chanbaek - Capítulo 94


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X, Seventeen, SHINee, Stray Kids, VIXX
Personagens Baekhyun, BamBam, Boo Seungkwan, Chanyeol, Chen, D.O, Daehyun, Eunwoo, Han Ji-sung, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hongbin, Hyuk, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jinyoung, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Ken, Ki Hyun, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Min-ho, Lee Seokmin "DK", Lu Han, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Moonbin, N, Park Jimin (Jimin), Sehun, Seungcheol "S.Coups", Show Nu, Soonyoung "Hoshi", Suho, Taemin Lee, Tao, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Zelo
Tags 2jae, Carros, Chanbaek, Corridas, Furiosos, Jikook, Kpop, Taoris, Velozes, Vhope
Visualizações 322
Palavras 2.586
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse aqui tá lindo demais!

Capítulo 94 - Extra - 3


12:00

O Sol do meio-dia batia nas janelas e deixava tudo quente do lado de dentro, o calor era tanto que tiveram que abrir todas as portas e janelas. Os carros estavam do lado de fora e de portas abertas, para refresca-los por dentro, e para dar o prazer de apreciar para as pessoas que passavam na frente do quintal.

MinHo termina de arrumar a sala e logo iria fazer o almoço. Indo pra cozinha e pegando seu avental, só não esperava duas mãos por tras dele pegarem as cordas do avental e amarrarem por ele.

-“Pensei que estivesse dormindo.” Brinca. –“Dorminhoco.”

-“Pra sua informação, eu estava acordado faz tempo, só fiquei lá em cima arrumando as coisas.”

-“Bom dia pra você também, Taemin.” Sorri e o Lee também sorri, colocando a cabeça por baixo de braço dele (uma vez que ele era alto demais).

-“Bom dia, vai fazer o quê?”

-“Ainda não sei, não sei o que Youngjae e Daehyun gostam de comer então, farei algo que todos gostam.” E isso seria carne, obviamente.

-“Sua comida é a melhor, garanto que ele vão comer independente do que for.”

-“Que fofo amor, valeu.” Sorri e se vira para capturar os lábios do mais novo.

Taemin mudou seus cabelos para castanho-escuros, enquanto os de Minho ficaram negros. Muita coisa mudou desde o dia que conhecerem MinHo naquele hospital.

No começo, o Choi foi obrigado a ir com eles por causa do ferimento infeccionado no peito do garoto, e por isso ele teve que acompanha-lo porque apenas ele sabia tratar a ferida de Taemin, e foi isso que eles fizeram.

E bem, havia um acordo entre eles naquela época.

Flashback on

Taemin suspira pela enézima vez desde que desceu daquele avião. Isso era dor de cabeça demais.

-“Olha, eu não quero te fazer mau, apenas isso, não precisa ficar assim.”

Mas não era como se fosse fácil convencer a outra pessoa que estava com ele.

-“Quando for você que for arrastado do seu trabalho por uma bando de malucos e forçado a pegar um avião para New York você fala alguma coisa.” Dizia bebendo sua lata de cerveja, desde que tinham se mandado de Londres, os dois pegaram um avião para Nova York, e não estavam se entendendo muito bem.

Taemin queria ir atras de Siwon e dos membros do Seventeen, mas não era como se seu novo acompanhante fosse permitir.

-“Como eu disse, você não vai a lugar nenhum.” Choi disse pela décima vez. –“Esse machucado ainda está ai, precisa tratar ele se quiser ao menos durar mais um tempo.”

-“Não esto tão mau a ponto de morrer por causa de um único tiro.” Lee dizia de braços cruzados.

-“Criança teimosa. Quer discutir com quem cuida do seu laudo?” Dizia se apoiando na mesa. –“Primeiro: você me trouxe junto para cuidar do seu machucado, segundo: como eu não prestei queixa de sequestro ainda, sinta-se agradecido. Terceiro: como sou eu que entendo do que você precisa, você vai me ouvir. Fim de discussão.”

Taemin mais uma vez solta um suspiro, ainda sentia seu peito doer. Merda... Não fazia parte da sua missão ser baleado desta maneira. E não podia voltar para a EBS nesse estado, a situação não é segura pra isso.

Por isso não tinha escolha, teria que ficar parado por um tempo, e ia precisar da companhia do enfermeiro, sabe-se lá por quanto tempo.

-“Certo, eu faço o que você mandar.” Admite derrota, para sorrisos do mais velho.

-“Podemos começar pegando os remédios para trarar a infecção, vem comigo.”

-“Por quê tenho que ficar acompanhado de você mesmo?”

-“Hã... Porque sim? Anda.”

Aqueles seriam looongos dias.

(...)

-“Tsc, vai devagar com isso.”

-“Você já devia estar acostumado, já que trabalha com isso que acabou de dizer.”

-“Não fale muito alto, as paredes têm ouvidos.” Dizia e o moreno sorri.

-“Relaxa, eu sei guardar um segredo.”

Taemin havia contado sobre seu disfarce dentro do Seventeen, e como era da EBS. Era algo que não havia motivo para esconder de MinHo, pelo menos assim o mais velho não ficaria chamando ele de ladrão.

A dor que a água dava na ferida era forte, ardia muito. Tanto que Taemin pediu pra parar por alguns segundos.

-“Você é bem molenga, hein.”

-“Não venha me chamar disso agora.”

-“Quer melhorar ou não? Aliás o que quer fazer depois daqui?”

-“Minha vida não é da sua conta.” Taemin rosnava. –“Apenas está aqui pra cuidar dessa ferida, não pra se meter na minha vida.”

Agora foi a vez de Choi ficar irritado.

-“Desculpe se me preocupo com você.” Rosna e Taemin ainda lhe respondia de forma rude. Como leve vingança, ele faz o curativo do outro de uma forma mais dolorosa.

-“Ficou maluco?!” Rosna de dor e segura o peito machucado.

-“Fique de repouso o resto do dia, e não pense em me desobedecer.”

-“Eu te odeio.”

-“O sentimento é mútuo.”

Era assim a relação dele nos primeiros dias. Taemin não queria mas era obrigado a fazer tudo que MinHo dizia. Sempre que ia contra ou não tomava os remédios que ele mandava, acordava de madrugada com o peito doendo.

Choi as vezes não deixava de perder a paciência pela teimosia do mais novo. Mas tinha algo que ele não admitia, ele até gostava disso nele.

Duas semanas depois quando resolveu fazer um almoço para os dois, pegou Taemin tendo uma conversa no celular com Yoo Youngjae, que estava com a EBS na época. Mas MinHo não sabia que era ele, e nem que eles eram apenas amigos.

-“Calma, eu estou bem sim. Pode ficar mais calmo.” Dizia sentado no sofá da sala, a cozinha ficava logo atras, então Choi ouviu a conversa.

(YJ) –“Não sei Minnie, não prefere vir pra cá? Eu posso cuidar do seu machucado.”

-“Não quero te dar trabalho.” O jeito que ele sorria para a pessoa do celular, como não se afetar?

(YJ) –“Que nada, sabe que não quero te ver machucado hyung.” (Kade: Youngjae tinha 22 anos na época e Taemin 23.)

-“Eu iria, mas se eu fizesse isso o Minho ia ficar uma fera.” Dava risadas. –“Mas eu adoraria ter você cuidando de mim, é raro você ser carinhoso com as pessoas.”

Adoraria ter ele cuidando dele?

(YJ) –“Eu sou muito gentil com as pessoas, okay?”

-“Quando bate no JongUp não é isso que eu penso, fora o dia que quase meteu o pau no Zelo por ele ter brincado comigo daquele jeito. Acho seus ciúmes muito fofo.”

(YJ) –“Eu? Ciúmes de você? Até parece.”

-“Admita dongseng.”

(YJ) –“Te odeio.”

-“Também te amo.”

Depois daquela ligação, o jeito que Minho passou a olhar para ele foi diferente, sabe-se lá porque. Nem ele entendia. E quando Taemin percebeu isso ele foi o primeiro a falar. Mas não era como se o mais novo aceitasse admitir que estava com ciúmes dele.

-“Vai comer.”

-“Mas e você?”

-“Já comi.”

Respostas secas e ácidas, era assim que eles estavam desde aquela ligação, e nenhum dos dois entendia porque, e se entendiam, não queriam admitir.

O tempo passava e quando via, os dois estavam a mais de 3 semanas ‘morando’ sobre o mesmo teto, e o ferimento de Taemin já estava melhor. E logo Minho poderia finalmente voltar pra casa, bom, pelo menos ele achava isso, mas continuava a acompanhar o Lee a onde ia.

Taemin também não queria que ele fosse embora. Os dois tinham de alguma forma se apegado um ao outro, quando Lee menos percebeu ele já tinha se acostumado com o garoto.

Não foi preciso nem mencionar o modo como os dois passaram a se olhar nesse tempo, não acham? Um mês juntos, e só depois de muita briga e implicas com o ‘namorado’ de Taemin que sempre ligava para saber como ele estava, foi apenas quando Taemin pegou MinHo se trocando no quarto que ele a ficha caiu pra ele.

Flachback off

O beijo dos dois ficava mais intenso, principalmente quando o mais novo mexia os quadris contra o maior, o cheiro da comida no fogo enchia o ar da cozinha e Taemin se encontrava em cima da bancada, adorava provocar o noivo quando ele fazia o almoço.

-“Quando foi que ficou tão pervertido?” MinHo pede no meio do beijo.

-“Desde que você começou a ter a pouca vergonha de se trocar na minha frente.” Disse e o puxa para outro beijo. –“O Youngjae e o Daehyun devem chegar logo.”

-“Bem, então permita-me fazer meu serviço antes disso.” Taemin não entendeu a onde ele queria chegar, apenas sentiu quando uma mordia forte no pescoço. Quando viu, tinha uma marca ali.

-“Melhor assim.”

-“E depois diz que o pervertido sou eu.”

-“Amor, você é e sempre vai ser.”

-“Não ligo mesmo.” Sorri e beija o noivo novamente, não ia mentir, amava sentir os lábios dele.

A brincadeira teve que terminar porque MinHo teve que dar atenção á comida, mas Taemin ficou sentado ali em cima, observando as belas afeições de MinHo enquanto ele cozinhava. E o Choi se esforçava para focar na carne que cortava na taboa, já que ter Taemin vestindo apenas um short curto de verão e uma regata era um teste á sua sanidade.

Depois de um tempo, o som do Lexus entrando no pátio chama atenção dos dois, e como MinHo estava na cozinha, Taemin foi receber os amigos sem ele.

-“Bom dia!” Daehyun e Youngjae dizem entrando pela sala, os dois estavam apenas de jeans e regata, se bem que estavam quase tirando de tanto calor.

-“Bela obra de arte ai no seu pescoço.” Yoo diz se referindo ao trabalho de Choi no pescoço de Taemin, mas ele não reclamou nada e nem tentou esconder.

-“E depois diz que eu sou o pervertido.” Daehyun brinca.

-“Você é.” Yoo completa e Taemin não resiste em abraçar o melhor amigo, no entanto, ao ver uma certa expressão de dor no colega, ele resolve testar sua teoria. Como? Dando um tapa na bunda dele. –“N-Não faz isso...!”

O grito/gemido de dor que Yoo soltou naquele momento fez até mesmo MinHo desviar a atenção da comida, apena para zoar o amigo.

-“Fez seu trabalho bem, Daehyun.”

-“Pois é, eu sou bom nisso!”

Yoo esconde o rosto de vergonha e Taemin como bom colega e melhor amigo, ri também.

-“Que vontade de matar vocês.”

-“Seja mais no clima Jae.” Taemin abraça o amigo.

-“Enfim, vamos que o almoço está pronto.”

(Toquem B.A.B.Y do B.A.P) *É uma ordem kkkkk*

Almoço cheio de conversas, ataques de risos e provocações, esse foi o resumo do que fizeram depois do almoço. Lá pelas 14:00, sentaram no Sol para sentir o calor, que foi tanto que MinHo e Daehyun se viram obrigados a tirar as camisas.

-“Não vai tirar, Jae?” Taemin insiste.

-“Não... Valeu.”

-“Ah qual é, ainda com vergonha da sua pancinha?”

-“CALADO!”

Daehyun solta um riso e puxa o namorado para sentar entre suas pernas. –“Fica assim não amor.” Beija seu pescoço, os demais dois assistiam aquilo e riam, era engraçado a forma como Daehyun e Youngjae se relacionavam. Mesmo Youngjae as vezes sendo um chato de galocha.

-“Vamos na praia gente? Ta quente demais.” MinHo dá a ideia.

-“Bora!” Youngjae diz animado e vai pegar a roupa no carro, Daehyun ri e vai atras dele.

Taemin sobe para se vestir e é seguido por Minho, que não perde o show de ver o noivo colocando a sunga bem na sua frente. Ficou escancarado no aro da porta assistindo ele se trocar, não tinha como não olhar.

Com um sorriso no rosto, ele chega mais perto, até pressionar o noivo seminu contra o armário, capturando seus lábios no processo. –“E pensar que vou casar com você, quando te conheci, isso nunca me passou pela cabeça.” Sussurra pra ele no meio do beijo.

-“Imagine eu?” Sorri e passa os braços ao redor de seu pescoço, trazendo-o para mais perto, os beijos dos dois sempre começam carinhosos e suaves, logo ficando mais intensos, mas sem perder o toque romântico que tinha entre os dois.

-“Você não está com ciúmes, está?”

-“Eu? C-Claro que não!” Taemin vira o rosto.

-“Key é apenas um amigo, não precisa ficar assim.”

Os dedos de Taemin se enrolavam nos fios negros do noivo, enquanto o mais velho aproveitava cada parte daquele beijo, seja fazendo carinho em Taemin, ou mordiscando suavemente seus lábios macios.

-“Faz cócegas.” Ri baixinho.

-“Gosto de te ver sorrir.” Dizia chegando mais perto.

-“Esta me chamando pra sair?”

-“Bem, sim.” MinHo disse mantendo a expressão  sem tentar mostrar vergonha, mas foi meio inútil. Taemin achou fofo.

-“Okay, eu vou.”

-“O quê?”

-“Os meninos devem estar esperando.” MinHo dizia.

-“Aish, eu queria mais um pouco.” Faz biquinho, o mais velho não resiste e se inclina para selar seus lábios com os dele novamente.

-“Tem namorado?”

Minho deixa o café na mesa, a pergunta fora tão repentina. –“N-Não.”

-“Nem eu.”

-“E aquele seu amigo?”

-“Ele tem o dele. Não precisa ficar com essa cara.”

Minho desvia o olhar envergonhado, estava tão óbvio assim? –“Não sei do que...”

-“Eu sei que gosta de mim.”

Após vestir um calção e uma camiseta, e esperar Minho se trocar, os dois trancam a casa e seguem para a praia a pé, para aproveitar o tempo com os amigos. Youngjae conversando com Taemin e Daehyun com Minho.

-“Youngjae e você são o casal mais estranho que eu já vi. Vocês ficam se bicando o tempo todo.”

Jung ri. –“É isso que deixa a relação divertida. Mas ele me ama e eu amo ele, por isso as brigas nunca duram muito.”

-“Quando eu brigava com o Taemin, nunca pensei estar com um anel no dedo.” Disse com um sorriso, olhando para o horizonte e o mar azul, traziam lembranças.

-“Gosta de praias?”

-“Gosto, são calmas e relaxantes.” MinHo sorri, com seu corpo apoiado na árvore atras dele. –“Você não?”

O rosto de Lee fica levemente corado com a pergunta, Choi percebeu. –“Você está mesmo bem?”

-“Minho...” Chamava baixinho.

-“Sim?”

-“Você gosta mesmo de mim?”

Daehyun abre um sorriso. –“Os sentimentos são estranhos, não acha?”

-“Muito.” Disse olhando para o moreno, que caminhava sorrindo para o melhor amigo ao seu lado.

-“Quando vai ser o dia?”

-“Ainda pensando.” Responde.

-“Pensando em filhos?”

Um sorriso cresce. –“Talvez.”

-“Vai ser lindo, a propósito, vai no almoço amanhã certo? Jin está fazendo especialmente pra vocês.”

-“Eu não ousaria faltar, e porque eu tenho medo da pantufa dele.” Disse e Daehyun cai em gargalhadas. –“É sério! Pantufas voam e são mais perigosas que mísseis!”

-“Você é mesmo uma figura!”

-“Pelo menos posso brincar com as crianças.” Dá os ombros enquanto o amigo ainda ria.

-“Pelamor... Vocês me fazem passar cada uma...” Suspira depois de recuperar o ar. –“E depois diz que não quer ser pai.”

-“Youngjae parece querer ser também, porque não aceita?”

-“Minha vida, tá legal? Brincadeira.” Sorri brincalhão. –“Acho que ainda é cedo pra isso, nós dois ainda temos que crescer um pouco.”

Minho sorriu mais ainda, crescer... Algo que ele e Taemin fizeram naqueles meses juntos. Quando viu, já estava namorando e melhor, ainda morando sobre o mesmo teto. É engraçado como os sentimentos humanos funcionam.

-“Aceita casar comigo?”

Os olhos de Taemin se encontraram espelhados pelas lágrimas, nunca se imaginou chorar daquele jeito.

-“A-Aceito!”

-“Hey meninos!” Youngjae e Taemin chamam por eles. –“Vamos entrar na água!”

-“Já vamos!” Daehyun deixa as coisas na areia e vai até lá, se abraçando com Youngjae. Minho entrou logo em seguida, trazendo seu doce noivo para mais um beijo.

-“Te amo, Minnie.”

-“Também te amo. Muito.”

*Saranghaeyo*

 


Notas Finais


AI MEU DEUS QUE COISA MAIS FOFAAAAAA
amei trabalhar com esses dois ksksksks

proximo extra: Xiuchen


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...