História We Are One EXO - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Chanbaek, Exok, Exom, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris, Xiuchen
Visualizações 61
Palavras 3.828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Call Me Daddy


Fanfic / Fanfiction We Are One EXO - Capítulo 20 - Call Me Daddy

Xiumin entrou no quarto e viu uma poltrona e uma cadeirinha de frente para enorme porta-dupla. A mesma dava para vista de Seul.

Como seu andar era o antepenúltimo quem estava em lá embaixo não via nada além de formiguinhas.

O dourado caminhou com cuidado e parou de frente a poltrona, sorrindo mínimo. Com o calor que fazia JongDae estava apenas de samba-canção e top, no lado de sua Princesa estava a menorzinha, MiCha usava um vestidinho sem mangas, sandálias com cheirinho de moranguinhos e na cabeça sua famosa tiara grossa branca.

Ambos dormiam serenos. Se bem que MiCha estava com os olhinhos bem arregalados quando seu pai se aproximou.

MinSeok tirou os fones de seu noivo e beijou sua testa com ternura, mesmo assim Dadae resmungou e voltou a se acomodar na poltrona.

"Baozi" sentia inveja de seu noivo. Depois de ganhar MiCha, o vocal do M voltou a sua barriga lisa – mesmo não treinando – as coxas fartas e seus braços fortes e bem torneados. Chen sustentava seus melões com graça, Xiumin tinha que concordar que sua Princesa tinha mesmo seios de mulher, as veias brilhavam sobre a luz do pôr do sol, as estrias sumiam com ela e o volume deles era extraordinário. Era muito chamativo, mesmo que JongDae enrole uma faixa ali, ficaria um enorme busto.

- Amor... - Chen balbuciou sonolento - Chegou cedo.

Xiumin abaixou e alcançou os lábios rosados do noivo deixando um selinho.

- Fomos liberados mais cedo. - o Kim mais velho deitou o rosto no peitoral de sua Princesa, sentindo ali o cheirinho de azedinho.

- Hum... - Chen ronronou dando afagos na cabeleira loira do noivo.

- Como foi seu dia appa? - Minnie perguntou e se sentou no colo de Jong que riu abafado.

- Arrumei o quarto inteiro, lavei a roupa, troquei Chaiie dez mil vezes... - Min riu - Depois fui comprar algumas coisas que faltavam junto com Tao e Soo, ajudei o porteiro a carregar o presente que uma fã deu para o Sehun e por fim tomei um banho relaxante e dei banho na nossa porquinha. E o seu?

- Aprendemos uma coreografia nova, ficamos sabendo sobre um novo álbum... - "Baozi" ronronou ao beijar a parte desnuda do top - Kai, Chany, Baek e Suho vão fazer doramas, Luhan e Kris vão fazer filmes e eu fui escalado para gravar um MV hétero.

- Nossa! - Xiumin riu soprado fazendo sua Princesa se arrepiar por conta da parte molhada - Kim Min Seok hétero.

- Não vai me dizer que você vai ficar com ciúmes de mulher Kim Jong Dae? - O coreano levantou o rosto e segurou do noivo com as mãos - Eu te amo, vou me casar com você e temos uma filha. Quer uma prova mais linda que essa?

- Sim! - ChenChen riu perverso - Eu quero a sua traseira... - o moreno deu uma palmada na nádega direita do "Troglodita" que chegou avermelhar.

- Para de graça Kim Jong Dae. - Minnie resmungou bravo - Eu fico um ano sem sexo, mas a minha traseira você não come.

- Estou brincando seu bobo. - Chen riu nasal - Sai do meu colo que você pesa.

- Ah! E você não pesa?

- Nem quando eu estava grávido eu pesava MinSeok! - Chen empurrou o noivo para sair do seu colo.

- Não fica bravo comigo não... - O dourado se agachou e se enfiou no meio das pernas do mais novo - É só um MV, prometo que não terá beijo.

JongDae sorriu e beijou a testa do seu caipira. MinSeok poderia ser um "Troglodita" a maioria das vezes, mas entre quatro paredes e na frente de sua Princesa, Minnie era um bebê manhoso querendo atenção.

- E quando eu fico com ciúmes? Amor é o seu trabalho. Tenho que me colocar no meu lugar e ver que não passa de mídia. Fãs gritam, te chamando de oppa, gostoso e coisas mais safadas, nem por isso vou lá e quebrar a cara delas. - Mas JongDae queria, principalmente de umas menininhas assanhadas que entravam no camarim. - Eu entendo tudo isso.

- Eu posso ter mais de um milhão de fãs, mas a única pessoa que eu vou olhar para o resto da vida...é você. - "Baozi" beijou as coxas do moreno de cabelo que sorriu meigo. - Adoro quando você sorri pra mim.

- Você quer sexo, não quer safado? - Chen riu ao ver o bico do noivo - Não está feliz com a rapidinha no banheiro hoje de manhã e o sexo de ontem?

- Eu não canso de amar você.

- É, você quer sexo. - Chen afirmou. 

- Alguém está tentando ser romântico aqui! - Xiumin ralhou bravo - Mas estou aceitando uma quicada mais tarde...

- Seu tarado, ninfomaníaco! - Estapeou o loiro/dourado que riu segurando os pulsos do noivo - Pois saiba que não terá quicada mais tarde.

- Nossa! Isso mesmo, nega sexo. Mas quando você estiver naqueles dias de cio, eu vou te abandonar.

- Para de falar assim! - Minnie o pegou nos braços - Me larga seu Troglodita!!! Ahh!!! Para!!! Não adianta!!! Socorro!!!

Chen caiu na cama e Xiumin em cima dele colocando seus dois braços nos lados da cabeça do moreno.

- Vai chamar quem? - O Kim mais velho perguntou rouco e rente ao seu ouvido - A única coisa que eu gosto de ouvir... É você gemendo quando eu meto bem forte na sua bunda.

JongDae arrepiou todo e mordeu os lábios, sua excitação ao ouvir aquilo ficou bem amostra. A samba-canção teve um enorme volume.

- Eu também gosto... - Chen gemeu ao sentir os lábios de seu noivo usurpar os seus.

MinSeok beijava com gosto aqueles lábios, sua excitação também estava aparecendo, quase que a calça Skinny grudada-rasgava. As mãos que estavam na cabeça desceram e alcançaram o top branco, Dadae gemeu agudo ao sentir seus mamilos serem apertados com tanta possessividade e violência. As mãos delicadas dele se enroscaram nos fios loiros os puxando.

Minnie traçou o caminho chegando nas montanhas, com um 'clique' ele abriu o top e o mandou para longe. Agora com eles desnudos, ele brincava como uma criança feliz. Ora ele os apertavam sem dó e outra os chupavam. Debaixo Chen se remexia manhoso, os dentes eram raspados sobre os bicos sensíveis, causando dor e ao mesmo excitação, ele poderia gozar só por ser tocado naquele local. Os beijos foram descendo e quando Minnie sentiu o cheiro que o pênis duro de JongDae emanava, perdeu a linha. O dancer abaixou a samba-canção com os dentes, vendo o pênis branquinho brilhar por conta do pré-gozo. Com a língua ele passeou pela glande inchada e com a destra ele masturbava gostosamente o tronco.

O Kim mais novo puxou os cabelos do noivo, ao sentir aquela boca adornar seu sexo. O vai-vem deixava tudo mais gostoso, Min engolia o membro por inteiro sem engasgar e com a mão livre ele rodeava a entrada que pulsava.

- Minnie... - Chen impulsionou o corpo pra' cima para ter mais contato com aquela boca.

MinSeok chupava com vontade aquele pedaço de carne, fazendo sua Princesa gemer gago.

Antes de gozar Chen tirou a cabeça do noivo e o ajudou a se livrar das roupas. O moreno olhava para o pênis ereto de Xiumin, ansiando para colocar aquele mastro na boca. Mas o que viu, foi ele ser deitado novamente e sentir algo invadir sua cavidade anal.

As unhas curtas arranhavam as costas largas de MinSeok que gemia ao ser espremido entre aquelas paredes quentes.

Eles poderiam terminar o que começaram, mas na cadeirinha MiCha chorou escandalosa.

- Legal... - Min gemeu sofrido ao sair de dentro de Chen.

JongDae levantou e correu para o banheiro se limpar, MinSeok colocou um roupão e pegou a bebê que já procurava o peito.

- Eita esfomeada! - Xiumin chacoalhava a nenê que mamava com vontade o roupão.

Chen saiu do banheiro, já tomado banho e com um enorme bico, se sentou na cama e encarou o noivo.

"BUUUUAAAA!!!" Era o que se ouvia no quarto.

O Kim mais velho deu a bebê que ao sentir o cheiro da mãe, passou a se desesperar ainda mais.

- Nossa MiCha... - Sua mãe resmungou, ela abriu o fecho do top e ofereceu um peito cheio de leite e veias. A bebê quando enfiou o bico na boca chegou a se engasgar.

Logo o choro sumiu e o chupa-chupa começou.

- Vamos deixar para mais tarde. - Minnie fechou a porta-dupla enorme - Se você estiver vivo até lá. - Se referiu a bebê que mamava de se afogar, ela pegava até a parte rosada, mesmo que os dedos ágeis de sua mãe espremesse o seio.

- Desculpa, eu de-deveria... Deveria ter sentindo que ela estava acordada, mas eu achava que o inchaço era por causa dos apertões.

- Não, tudo bem. - o dancer estava até perdido - Vou tomar banho e... A deixa pra lá. - disse entrando no banheiro.

JongDae olhou a bebê que não desgrudava os olhos negros dele, as bochechas vermelhas se enchiam e esvaziavam com rapidez.

- Pãozinho. - ChenChen beijou a testa da nenê e apertou mais o peito.

Na sala Kai, Chany e Sehun jogavam videogame, Soo brincava com Kyki e Luhan dormia como se o mundo fosse acabar ali mesmo, até uma poça de baba o cercava.

Na cozinha Suho e Lay faziam o jantar, Tao e Baek lavavam a louça, Kris e o manager do M conversavam sobre os novos horários.

*...*...*

Quarenta minutos depois, o jantar estava servido.

KyungIn estava no cadeirão esperando sua mãe lhe dar mingau.

- Seis meses de muito amor. - Lay sentou na mesa e mostrou o celular para todos.

KyungSoo postou no twitter, uma foto que estava ele e o Kyki deitados, o bebê estava dormindo, usando apenas fralda e chupeta e Soo mostrava só a "boca coração."

- Gente do céu, ele está com seis meses, já? - Baek perguntou chocado.

- Amém, não vejo a hora dele estar andando e comendo as coisas sem precisar de mim. - D.O pegou o mingau e levou a boca do bebê.

- Boa noite. - MinSeok sentou na mesa e se serviu.

- Não filho! Assim não! - KyungIn enfiava as mãozinhas na tigela e passava no rosto, no cabelo e no cadeirão.

- Awn que lindo. - Tao ria ao ver o bebê fazer lameira - Passa na cara da mãe, passa!

- Passa na mãe amor. - Kai olhou para o bebê que riu banguela. Mas Kyki passou o mingau no rosto de seu pai que fez careta. - Poxa amor...

Soo riu tanto ao ver seu namorado cheio de mingau, mas quase chorou ao ver Kyki lambuzar seu pijama de girafinhas.

- Chega de papá! Você não gosta de nada hein! Toda vez que eu vou dar algo de sólido você faz isso! - Do riu triste, pois seu filho pintava o cadeirão de beje.

- Olha lá do que ele gosta. - Zhang apontou.

O vocal do K foi soltar o filho do cadeirão, mas antes que ele fizesse isso Kyki agarrou sua blusa e passou a mamar por cima da mesma.

- Ahn! - KyungIn resmungava bravo. Ele puxava mais ainda a blusa para tentar sair leite.

D.O revirou os olhos e tirou o filho de sua prisão, se sentou novamente e levantou a blusa, Kyki puxava a alça do top e mamava o tecido.

- Hey! Vamos acalmar? Tá amarrado à quantos dias? - Depois de soltar o 'preso' e dar para o bebê mamar, Soo voltou a jantar - Passa fome.

- Boa noite. - Chen se sentou e começou a gargalhar - O que aconteceu com você Kai?

O moreno apontou para o bebê que resmungava mamando.

- Fui inventar de dar mingau, olha só no que deu. - O garoto da "boca coração" mostrou o pijama do seu filho e a lambança que ele fez.

- Anhm... - Kyki balbuciou ao puxar a tampa do top.

- Anhm nada. - Soo repetiu - Fala angu, fala? - O gorducho riu mostrando suas duas covinhas - Não sorri porcalia.

- Já te disse para não chamar ele de porcaria. - JongIn falou bravo.

- Seu pai pode te chamar de monstrinho e eu não posso te chamar de porcalia? - Do beijou o bebê que riu - Você vai procurar tetê no seu pai hoje de madrugada, tá bom?

"Bruuuum!" Do Kim Kyung In fez com o bico do peito, espirrando tudo no seu pijama. 

- Não faz isso garoto. - o vocal do K apenas baixou a blusa e sentou o filho o virando para mesa - Vamos comer batatinhas. - disse amassando as mesmas, enquanto as mãozinhas ágeis batucavam o mármore.

- Pá...pá... 

- Papá. - Luhan corrigiu.

- Batata. - Do enfiou o purê improvisado na boca do bebê que pôs tudo para fora - Come filho, é batatinha cozida.

- Então...está faltando alguém, cadê o Sunghwan hyung? - Chany perguntou diretamente para Hyun Kyun que estralou os olhos.

- Daqui a pouco ele chega.

- Falando no diabo.. - KyungSoo resmungou ao ver a porta ser aberta.

Lee Sung Hwan passou pela cozinha, ele andava como um patinho. Mês passado o manager do K havia engordado cinco quilos, suas bochechas duplicaram de tamanho.

- Vem jantar. - Suho apontou para a mesa.

- Não, obrigado. - ele ajeitou a bolsa e sorriu para os meninos - Estou muito cansado e eu comi algo que não caiu bem. Boa noite.

- Boa... - ChanYeol franziu o cenho ao ver seu manager usar um sobretudo com aquele calor.

Quando Lee se virou para ir pro quarto, Im levantou e pediu para se retirar também.

- Vai Chany. - Baek resmungou - Se eles perguntar, tem como dizer que você estava indo pro seu quarto. 

- Mas se o hyung ficar bravo por xeretar a vida dele? - o grandão ainda olhava para o corredor - Esses dias ele expulsou Hyun hyung, por ele o chamar de gordinho.

- Isso tem nome. - Soo cantarolou.

- Cala boca Kyung Soo! - Kai repreendeu namorado.

- Vai logo Yoda! - Sehun incentivou.

O "Dumbo" levantou da mesa e seguiu para o quarto dos managers.

- Seja o que Deus quiser... - cochichou.

O azulado viu a fresta aberta da porta e colocou o olho direito, assim ele conseguia ver os dois conversando.

- Como foi na clínica? - Im Hyun Kyun perguntou.

Sung suspirou e entregou um envelope pardo para o companheiro.

- Vinte e cinco semanas, pesa um quilo e mede vinte e cinco centímetros.

- Mais que porra tá acontecendo? - Chany olhou para trás, vendo que a quadrilha estava formada.

Baek trepava no grandão, Suho no Kris, Tao espiava como podia e abaixo dele estava Luhan e Soo.

- Cala boca Baekhyun...eu quero ouvir. - Do passou por debaixo de Kris e se empelotou com o bundudo.

- O que tá acontecendo? - Lay perguntou.

- Se todo mundo ficar quietinho, a gente consegue saber. - Chany deu espaço para Baek por o olhão e Soo achou o espacinho para ele também.

- E aí? Quando vai contar para eles?

- Eu não sei! Mas não por agora. - Sunghwan riu soprado - Eu não posso dizer isso sozinho, sou o manager deles, esqueceu? 

- O que ele disse? - Kai lá do fundo junto com o Sehun perguntou. 

- Que ele não vai contar para gente... Eu não sei o que é. - Tao disse - Acho que seu manager vai nos abandonar.

- Deixa eu ter controle sobre disso e voltamos falar sobre isso, agora me deixa descansar. Meus pés estão doloridos.

- Você engor... - mas ele parou na metade do caminho ao ver o olhar matador do companheiro - Tem certeza que ninguém suspeitou? Você cresceu querido.

- Ninguém me perguntou ou disse algo até agora. - o manager do K deu de ombros. 

Então, ele tirou o sobretudo. 

- Puta que pariu o Kris! - Gritou Huang que estava no fundo, bem no chão, vendo tudo.

- Respeita a minha Mama! - Kris ralhou.

A barriga de Sunghwan estava enorme, ela tinha alguns bolinhos que mexiam, indicando que aquilo não era gordura.

- O hyung tá prenho! - Chany berrou, bem do lado da porta. 

- Fala baixo praga. - Soo bateu no Park que choramingou.

- Quem tem presunto? - Luhan pergunta sério.

- Não é presunto, é dinossauro. - Lay nega com a cabeça. 

- Da onde ele tirou dinossauro? - D.O bateu a mão na testa.

Hyun Kyun sentou na cama e levantou a blusa de Lee.

- Olá molequinho do papai...

- Não acredito que ele é o pai! - Baek berrou tampando a boca.

- Pau de onde? - Sehun perguntou.

- Pau mole?! - Minnie perguntou - Aquele doce lá? 

- Idiotas, é pipoca. - Lay bateu no Kai que ria como hiena.

- Da onde... - Soo virou para frente - Deus me livre, desse povo doido.

- Levar quem amor? - Kai balançou o bebê que soltou um pum fedido - Levar o bebê pro banho!!!

- Tira! Tiraaaaaa! - Sehun se desesperou - Que cheiro de merda!!! 

- Não!!! Leva pra lá!!! Tá vazando!!!

Lay correu para frente e trombou no Kris que caiu com a cara na bunda do Suho, que empurrou Luhan, que esbarrou no Soo, que pisou em Baek, que caiu em cima do Chany, que quase matou Tao que por fim abriu a porta.

Sunghwan e Kyunhyun desgrudam o beijo, ao ver a tropa de trambolhos jogados no chão do quarto.

- Fudeu! - Lay berrou. 

- Acabou meu emprego. - Luhan chorou. 

- Agora que eu vou ser mandado embora. - Chany macetou mais Tao ao tentar sair de cima do rapaz. 

- Vou ouvir até amanhã. - Kris bateu a testa no batente da porta.

- Olá hyungs, lindos... Você está maravilhoso com essa barriga aí Sung hyung. - Baek riu nervoso.

- Mas como assim, você tá prenho e não me conta?! Sai da minha frente Baek! - Soo se levantou e começou a pular os corpos.

Sunghwan piscou lento e fuzilou todos com o olhar.

- Eu conheço esse olhar. - Kai balbuciou - Soo fazia o mesmo quando estava grávido.

- Corre? - Kris perguntou rindo de nervoso. - Hormônios... 

- Ah! Eu vou matar vocês!!! - Sung levantou pegando o chinelo de borracha. 

- CORREEE!!!

Soo puxou Baek que empurrou Chany, que bateu a cabeça na parede, Lay caiu em cima do Sehun, que puxou a blusa de Luhan o deixando quase nú, esse trombou com a muralha chamada Kai, que por sorte não derrubou o filho, Xiumin já estava trancado em seu quarto com Chen, Tao correu e se escondeu atrás do sofá e Suho se escondeu dentro do seu quarto.

- Querido! - Hyunhyun ria de deitar no chão - Você fez xixi nas calças!!!

*...*...*

30 minutos depois...

- Vocês são grandes e sabem muito bem o que é privacidade. - Sunghwan massageia a barriga exposta.

O manager do K caminhava pelo carpete, segurando ainda seu chinelo, ele dava lição de moral de como não ser xereta.

Lu Han já estava do décimo sono, Kai já tinha trocado Kyki, Chen já tinha amamentado MiCha e Suho já tinha fugido três vezes.

Mesmo assim Sunghwan não parava de falar.

- Você Kris. - O loiro não berrou "eu não falei" - Como líder e o mais velho, deveria ter parado isso na mesma hora que o Baek colocou isso na cabeça do Chany. Meu rapper é pau mandado dele!

- Sou não! - Park se defendeu.

- O mais velho é o Xiumin! - Wu Yifan berrou se defendendo. 

- É sim! - Afirmou Lee. 

- Mas por que escondeu da gente? - Baek perguntou com beiço.

- Eu não escondi Byun. - Hwan rebateu - Eu só não achei o momento certo.

- O que ele quer dizer, é que ele descobriu por esses dias.

- Dias? - Soo perguntou. - Olha a sua barriga hyung! Qualquer pessoa em estado mental bom, saberia que isso não é comida.

- Minha barriga começou a crescer faz três dias, até então, eu tinha barriguinha de chopp.

- Mais um bebê para enfiar em casa. - Zhang se prontificou - E agora?

- Por enquanto vamos fazer nada. - O manager do K se sentou - Vamos seguir como o combinado, vou viajar com Kai para o Japão para ele fazer seu dorama, depois eu volto e acompanho Baek, Chany e Suho para os deles e por fim MinSeok.

- Quanto meses você está? - Do olhou para barriga do seu manager e sorriu nervoso.

O coitado lembrou do nascimento de Kwang, filho de SungNo.

- Vinte e cinco semanas. - Sunghwan respondeu.

- Soo? - Lay perguntou.

- Cinco meses... - Kyung disse simples - Cinco meses? E só agora que descobriu?

- Eu já suspeitava. - Sung resmungou - Porém sofro de ansiedade, aí eu achei que era isso, sabe? 

- Então, quem nós chamávamos de omma é appa, e quem chamávamos de appa é omma? - Suho estava perdido tadinho. - Perainda... Desde quando vocês se pegam?

- Desde sempre, só não contamos porque vocês vivem ocupados. - Hyun cochichou.

- Viu? Se fosse a gente... Nossa! - Soo não perde nada com sua língua afiada - Tem que contar pra gente sim! Imagine se você pari em casa e eu sou obrigado a fazer outro parto? Deus me livre! Nesse eu vomito em cima de tudo, fodasse a ética.

- Tadinho! - Sunghwan jogou o chinelo no vocal. - Só porque eu sou o mais homem, o mais bravo e o mais certinho. Quer dizer que eu não posso ser p-pa-pas...

- Passivo! - Tao berrou - Passivo, menininha, mulher da relação, bottom, princesa.

- Entrada, cú, bixa... 

- Já deu KyungSoo!

- Nossa eu nem comecei, seu prenho gordo.

- Gente boa noite. - Kai puxou o namorado pela orelha - Vamos dormir amorzinho, antes que você acabe apanhando e pare no hospital.

- Vamos também amorzão? - Lay pegou sua almofada e seu cheirinho – cujo era seu edredom.

- Vamos Junjun? - Suho pulou nas costas do namorado que saiu correndo com ele.

- Luhan vamos... - Sehun teve que arrastar o namorado que dormia no sofá.

- Vamos amor? - o manager do M chamou o namorado que gemeu bravo.

- Só porque estamos juntos e eu estou grávido, que você pode me chamar assim! - Sung empurrou o rapaz - Meu nome é Lee! Lee Sung Hwan, entendeu?

- Nossa! Você já foi mais amável, sabia? 

Tao que estava sentado no sofá, recebeu uma mensagem e logo saiu do apartamento.

Então o dormitório do EXOPLANET ficou em silêncio.


Notas Finais


WOEI!

Gostaram da notícia?

Até o manager prenhou!

Eu sei que a musica não é do EXO, mas teve muito haver com capítulo.

E também no meu celular está escrito: EXO - Call me daddy.

Kkkkkkk'

Cada K é uma lágrima, porque essa música é uma maravilha de perversão.

Que rufem os tambores!!!! #suspense

Vem casal novo!

Eu prevejo ChanBaek, quase num futuro distante.

Prevejo umas recaídas aí.

Sussurros...

Vem bebês.

Até o próximo capítulo pequerruchos ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...