1. Spirit Fanfics >
  2. We are pregnant Stiley >
  3. A loba e o garoto

História We are pregnant Stiley - Capítulo 1


Escrita por: e Luanna_Brando


Capítulo 1 - A loba e o garoto


Fanfic / Fanfiction We are pregnant Stiley - Capítulo 1 - A loba e o garoto

Enquanto andava pela floresta se sentia estúpida, estúpida por ter se deitado com ele, talvez se tivesse escolhido Elijah isso não estaria acontecendo.

Hayley estava cansada de correr e de se esconder, não era de sua natureza fugir, ela era uma loba e lobos sempre estam prontos para o ataque, mas a sua situação no momento requiriria cuidados. A gravidez colocava em sua mente o instinto materno de proteção, a criança deveria sobreviver, por isso fugir era a escolha mais sensata.

Seus ferimentos cicatrizavam com uma lentidão absurda, o cansaço e a falta de alimentação estavam deixavam seu lobo fraco, mas até mesmo seu lobo sabia que deveria continuar em frente.

"Apenas continue, só mais passo"

Com esse "só mais passo", ela já havia pulado estados. A sua gravidez milagrosa estava lhe rendendo uma tremenda dor de cabeça, sua surpresa foi enorme a descobrir, como Diabos um vampiro conseguiria engravidar alguém? Mas bem, nem ela ou Klaus eram "normais", ela uma loba de linguagem pura, ele um híbrido, Híbrido Original, qual a maquinação do universo para fazer algo do tipo? Quais eram as chances? 

Klaus também desconfiou. "Exames com bruxas", ela fez, e correto ela estava gerando em seu ventre um pequeno Mikaelson, Klaus deveria ter ficado feliz correto? Mais um membro naquela família bugada, mas não foi muito assim não.

"Os ancestrais" mandaram um aviso, a criança que Hayley carregava seria a ruína dos Mikaelson's, a destruição de Niklaus. Klaus era maluco e obcecado por poder, apenas imaginar perder o seu império o deixava possesso. O Híbrido passou a perseguir a loba para a destruir e a criança em seu ventre.

Hayley fez o sensato fugiu o quanto pode, contando com a ajuda de uma certa vadia Original loira que tinha certeza que seu irmão estava biruta. Rebekah foi a salvação de Hayley quando a loba ficou presa no quartel, Klaus a mataria naquela noite, mas a vampira a ajudou a fugir, lhe deu também o contato de uma bruxa para um feitiço de ocultação. 

Ela achou a bruxa e conseguiu o feitiço, detestava bruxas, mas era necessário, depois disso ela apenas fugiu. Foi difícil na realidade, Klaus era um maníaco egocêntrico, se esconder era complicado. Um lobo, uma bruxa ou vampiro a cada esquina. Hayley fez das tripas o coração para se manter viva e seu bebê. Matou dezenas que se colocaram em seu caminho e mataria mais dezenas se fosse necessário. Klaus só encostaria no filho dela por cima do seu cadáver e morrer para a loba não era uma opção.

A floresta em que se encontrava fedia a lobos, "Ótimo", pensou a loba, "Mais lobos para fugir", praguejou baixinho ao tropeçar em uma raiz mais elevada de uma árvore. Um cheiro ocre invadia as suas narinas, o fedor metálico impregnava o ar, algo de ruim tinha acontecido ali, não era sangue animal, era sangue humano. O mau cheiro de diversas emoções ruins lhe deixavam zonza, era péssimo. Deu poucos passos e avistou o "dono" do cheiro, um garoto encolhido em meio às raízes de uma árvore. Hayley se aproximou. 

A loba conseguia ouvir o batimento cardíaco fraco e ritmado do jovem, junto a respiração lenta o garoto deveria estar dormindo, mas levando em conta o cheiro de sangue e medo, ele estava desmaiado. Chegando mais perto constatou ser um adolescente na casa dos dezoito anos, seu rosto estava machucado e não precisava checar mais para saber que o resto do corpo estava em igual estado. Tocou com as pontas dos dedos a testa do adolescente, gelada, a noite não estava tão fria assim, mas ela era loba e ele humano. O sangue seco em sua roupa demonstrava que ele já estava ali a algum tempo, esse pensamento fez o coração da loba se afundar, o garoto estava sozinho, machucado e no frio, ele era um sobrevivente assim como ela, alguém também o havia machucado, como alguém também a machucou.

Seu bom senso naquele instante bateu asas para terras distantes, Hayley iria o ajudar mesmo a sua própria vida estando em risco. Com um pouco de dificuldade ajeitou o adolescente em seus braços, ele era bem leve para o seu gosto. Precisava de um lugar para ir, caminhou mais um pouco achando uma cabana coberta pela vegetação, o lugar fedia a mofo e outras coisas nojentas, aquele fedor todo agredia o seu olfato sensível, as coisas pregadas nas paredes lhe dariam péssimos sonhos. Cabeças de animais empalhados, alguns cervos, coiotes, coelhos e uma enorme cabeça de lobo pregada em cima do que deveria ser uma lareira, mas que agora estava torta sendo consumida pelas raízes de uma árvore que crescia ali, parecia cenário de um filme de terror.

Com cuidado ajeitou o jovem no que um dia foi uma cama, agora não passava de um colchão rasgado e cheio de poeira, contemplou por alguns segundos a face do outro, muitas pintinhas espalhadas, o cabelo castanho e a pele clara, notou os lábios do jovem em um tom arroxeado, se lembrou da pele fria do outro, ele nem tremia mais. Estava com hipotermia, vasculhou o local e encontrou uma manta suja, dava para o gasto, cobriu o jovem com ela e o viu se encolher dentro da manta.

Hayley também se sentia cansada, a exaustão lhe consumi-à, não havia mais nenhum lugar para se acomodar naquela cabana, com cuidado se deitou ao lado do rapaz se cobrindo com a manta também, a uma distância "segura". Fechou os olhos e adormeceu calmamente.



******


Acordou com o sol forte batendo em sua face, Hayley resmungou insatisfeita, esfregou as palmas de suas mãos em sua face, abriu os olhos lentamente, se viu encarando a maldita cabeça de lobo, bufou irritada, aquilo só podia ser uma brincadeira idiota do destino, se fosse em um livro e ela uma personagem tinha certeza que aquilo seria uma brincadeira de mal gosto do autor. Por quê tinha  que lembrá-la que sua cabeça estava a prêmio? Se não tomasse o devido cuidado seria ela a próxima a ter a cabeça exposta daquela forma.

O sol continuava a bater em sua face, pela posição do sol já deveria ser bem mais de uma da tarde, suspirou, pelo menos ela havia tido uma noite decente de sono. Tentou se levantar, mas braços a apertavam, se lembrou então de como ela havia ido parar naquele lugar, o jovem da floresta. Se afastou minimamente do jovem se livrando do abraço, se virou e o encarou. Ouviu um resmungo baixinho e preguiçosamente observou o outro abrir os olhos. Uma imensidão âmbar a fitaram assustada.

O jovem realmente levou um susto, o garoto rapidamente levou o corpo para trás tentando se afastar, mas acabou se enroscando na manta e caiu no chão. Hayley não conseguiu não rir, aquela cena foi cômica.

_ Eu nem sou tão feia assim. - A loba fez graça.

Ouviu um gemido de dor vindo do castanho, se sentiu um pouco mal por ele. Se levantou da cama e foi para perto do garoto e o ajudou a se levantar. O garoto estava bem machucado.

A loba observou as feições desconfiadas do jovem, os olhos do garoto a analisava  de cima a baixo.

_ Desculpe não queria te assustar, a propósito sou Hayley.

O garoto tomou fôlego, parecia relutante em responder, diria até temeroso.

_ Stiles, me chamo Stiles e não, não é meu nome de verdade é um apelido e antes que pergunte o porque meu nome é impronunciável e nem vem me perguntar "O que Diabos é um Stiles?", estou cansado de ouvir essa pergunta, juro que se eu ouvir isso novamente eu surto.

Hayley reprimiu uma gargalhada da cara irritado do outro, nem ela acordava mau humorada daquele jeito, nem mesmo na TPM e olha que ela era uma loba, raiva em dobro.

_ Certo Stiles - Hayley suspirou, não deveria se intrometer, mas a curiosidade estava o corroendo. Mordeu os lábios com nervosismo - O que um jovem estava fazendo na floresta altas horas da madrugada, ainda mais todo machucado? Se eu não tivesse te encontrado tenho certeza que você não acordaria para ver o sol raiar novamente. Você fedia a medo e outras coisas ruins.

A loba viu a incerteza sambar no olhar do garoto. Medo e angústia transbordando pelos poros do castanhos, o coração acelerado demonstravam toda a horda de sentimentos ruins e conflitantes de Stiles.

_ Eu vou contar a minha triste história para a minha salvadora, mas eu tenho que voltar para casa, lugar onde a senhorita já é automaticamente bem vinda, e eu consigo ver que você está fugindo de algo. Vamos conversando no caminho e eu não aceito não como resposta.

Hayley ficou abismada com a troca repentina de humores do castanho, ok, ele era mais bipolar do que o Klaus. O garoto já estava na porta.

_ Vamos, eu conheço essa cabana e eu consigo usar ela de ponto de referência, em uns trinta minutos chegamos na minha casa pegando o atalho, mas observando que tanto eu como você estamos bem lascados - o garoto apontou para seu hematomas e para a própria loba que ainda estava um pouco machucada. - Talvez leve uma hora.

_ Você vai mesmo confiar em mim assim tão rápido? 

_ Você salvou a vida de um completo desconhecido, então sim eu já confio em você, além disso eu tenho um excelente discernimento, sei reconhecer os caras maus, e você me parece uma boa pessoa.

Hayley sorriu minimamente aquele garoto era maluco, começaram a andar pela mata, Stiles andava mancando, ela em passos bem lentos, realmente eles estavam lascados.

_ Então por onde eu posso começar? - Stiles fez uma pose engraçada. - Pelo começo não é?

"Estava eu, lindo e maravilhoso……

Hayley gargalha alto.

_ Hey, não de risadas, foco na história. Continuando…..

" Eu aproveitando o último dia de férias, ouvi sem querer, vamos enfatizar o sem querer, ok?" Stiles olha para a loba que soltava risadinhas, mas afirmava com a cabeça. " Fui parar no meio desta preserva com o meu melhor amigo, melhor amigo na época…" Stiles suspira " Fomos atrás de um corpo e foi aí que a merda começou, Scott foi mordido e Pooft virou lobisomem…."

_ Virou lobisomem? - A loba o olhou atônita, então ele sabia sobre o sobrenatural.

_ Não precisa se fazer de sonsa, eu te ouvi falando dentro da cabana "Você fedia a medo" até onde me lembro só lobisomens podem fazer isso, sentir o cheiro de emoções e não se preocupe, eu conheço vários sobrenaturais e não sou caçador. Pode confiar.

A loba o olhou incerta, mas o que ela tinha a perder com ele mesmo? Isso nada, o garoto era humano e ela uma loba, seus sentidos não apitavam contra a jovem, seu lobo confiava nele.

_ Stiles eu sou uma loba e não se transforma alguém em lobisomem. 

_ Pequeno gafanhoto existe mais de uma espécie de lobisomem. - Stiles aperta as bochechas da loba. - Deixa eu continuar, deixa?

" Nos enrolamos em uma assustadora rede de caos, lobisomem insano, caçadora piromaníaca, mortes, muitas mortes. Eu posso ter ajudado a atear fogo no Peter, mas foi  Derek quem o matou e aí a coisa se estragou de vez. Tivemos a droga de um Kanima…"

_ Kanima? O que diabos é um Kanima? 

_ Imagine uma lagartixa super desenvolvida viciada em anabolizantes que tem um fetiche em estripar pessoas? Imaginou? É essa coisa horrorosa aí. Voltando a história, foca em mim loba, foca em mim.

" Lutamos contra essa droga de Kanima e mais alguns caçadores desgraçados, vencemos é claro, a turma só aumentava sabe, o babaca do Derek transformou alguns adolescentes em lobisomens…."

_ Meu Deus, adolescentes?

_ O Derek é um idiota, pode xingá-lo à vontade. Voltando ao assunto

" Sobrevivemos aquele ano, mas é como dizem calmarias não duram muito. Coisas mais malucas que o habitual começaram a acontecer na cidade, animais agindo estranho e etc. Então descobrimos uma Pack de Alfas na cidade que queriam que o Derek se juntasse a ele e o Scott, que na época ainda era um beta, mas que nós não sabíamos que mais para frente se tornaria um alfa, a droga de um True alpha. Só que para fazer parte dessa alcatéia os alfas teriam que matar toda a sua matilha, só que o Derek não faria isso. Como se já não houvesse merda demais acontecendo nesta cidade descobrimos que a droga de uma Darach estava na cidade querendo vingança contra a Pack de Alfas…"

_ O que é uma Darach?

_ É um Druida que se perdeu no caminho, sabe que se bandiou para o lado negro da força. Se continuar a me interromper nunca vou terminar a minha história, voltando.

"Essa Darach maluca, que eu disse desde do início de se tratar da desgraçada da nossa professora de literatura Jeniffer, estava fazendo sacrifícios humanos para conseguir poder e tals, tinha um padrão, e boom, meu pai foi sequestrado e quase virou sacrifício.

Eu tive que me sacrificar para encontrá-lo e eu meio que fui possuído por um Nogitsune. Muito Caos ocorreu, muitas mortes também, mas nos livramos do espírito. 

Eu fiquei mal com tudo isso, tanto sangue, tantas mortes…"

_ Não foi sua culpa, você mesmo disse que foi possuído.

_ Eu sei, mas eu matei uma grande amiga e feri outras tantos, era demais para suportar, mas tudo mudou com ele.

_ Ele?

_ Deixa eu terminar a minha história. " Derek esteve lá por mim, namoramos por assim dizer, ele era fofo é bom para mim, finalmente estava vencendo a minha paixonite doentia pela Lydia, mas não era real, nunca foi. Sabe como fui parar no meio da preserva? O idiota do Derek e a Pack que eu fazia parte armaram uma emboscada para mim, eu só ia visitar o Derek e no fim fui arrastado para o meio da floresta e espancado, porque a Pack acredita que fui eu o culpado pelas marcas que o Nogitsune fez, então foi isso. Vida horrível não é?"

Hayley reprimiu um rosnado, como alguém poderia fazer aquilo? Stiles não tinha nada em si que demonstrasse um pingo sequer de maldade. Pararam nos fundos de uma casa, Stiles tateou os bolsos.

_ Não perdi as minhas chaves. - O castanho sorriu abrindo a porta - Mi casa es su casa. Pode entrar.

Hayley meio temerosa entrou, observou a cozinha arrumada e não ouviu outro coração bater dentro da mesma, estavam sozinhos.

_ Não se preocupe meu pai deve estar na delegacia, ele é xerife. Vamos subir e tomar um banho, estamos precisando.

A loba seguiu o jovem até o quarto do mesmo, olhou em volta vendo um quarto um pouco bagunçado, algumas roupas espalhadas e matérias escolares perdidos em cima da escrivaninha, um típico quarto de adolescente. Stiles mexia no guarda roupa retirando algumas peças de dentro do mesmo.

_ Tome, acho que vai te servir. - Stiles lhe entregou uma enorme blusa vermelha - E meu uniforme de Lacrosse, mas houve um erro e veio alguns números maiores, tem toalhas limpas no banheiro. Não se preocupe vou tomar banho no banheiro do corredor. Quando terminar vá a cozinha, vou preparar algo para nós comermos. Não sei você, mas eu estou faminto.

Stiles a deixou sozinha no quarto, Hayley só entrou no chuveiro ao ouvir o som de água caindo vindo do corredor, talvez ela devesse relaxar.



*******


Depois de ter tomado um demorado banho Hayley desceu até a cozinha e encontrou Stiles fazendo sanduíches, a loba se deu conta do tamanho de sua fome quando terminou de devorar a segunda travessa de sanduíches. Stiles pacientemente esperou até que ela terminasse o lanche e sentou ao seu ali mesmo na cozinha com uma caixinha de primeiros socorros e delicadamente o garoto limpou as poucas feridas que ela ainda tinha. Hayley fez o mesmo com Stiles.

O garoto apesar de bastante machucado não tinha nenhum osso quebrado o que era um alívio para ela, algumas bandagens e curativos e os dois estavam bem. Sentados na mesa da cozinha Hayley se sentiu à vontade para compartilhar a sua história com o castanho. Os dois nem viram o tempo passar.

_ Então quer dizer que o pai do seu filho é uma mistura bizarra de vampiro com lobisomem que enlouqueceu de vez e quer matar você e seu bebê?

_ Basicamente sim.

_ E eu achando que tinha o dedo podre para relacionamentos, mas você loba me supera.

Os dois riem, parecia muito que eram amigos de longa data.

_ Stiles quem é essa garota?

Uma voz assusta os dois, Hayley estava tão entretida na conversa com Stiles que nem notou alguém se aproximando.

_ Hey Daddio essa é a Hayley.

_ Porque ela está na minha cozinha a essas horas apenas com a sua camisa de Lacrosse?

Hayley olhou confusa para o relógio, já eram quase dez da noite, o tempo passou tão rápido que ela nem havia notado.

_ Então Stiles estou esperando uma resposta, porque eu quero respostas para o seu sumiço ontem e eu queria conversar em particular com você rapazinho, essa moça tem que ir embora.

Hayley levantava para sair, mas Stiles foi mais rápido se colocando em sua frente.

_ Então pai essa é a Hayley e ela está grávida.

O homem a frente deles ficou pálido.

_ Eu vou ser avô? Meu Deus eu vou ser avô!

A loba olhava atônita para Stiles esperando alguma ajuda.

_ Já que estamos aqui vamos colocar tudo em pratos limpos, sim o filho da Hayley é meu, o meu rosto machucado foi por uma briga que eu entrei para ajudar a Hayley e ela não tem lugar para ficar, e eu não vou deixar a mulher que está carregando meu filho dormir no relento, ela fica.

Stiles foi tão convincente em seu discurso que até a loba acreditou, ela olhou do garoto para o homem estático no meio da cozinha.

_ Eu vou subir, tomar um banho e quando eu voltar teremos uma conversa bastante seria Mieczyslaw!

O homem subiu as escadas resmungando coisas sobre o filho lhe dar um infarto.

_ Stiles o que você fez?

_ Então Hayley acho que seu filho acabou de ganhar um novo pai.

Hayley olhou para o castanho e se perguntou em que enrascada ela se meteu?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...