História We could be utopia - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Swanqueen
Visualizações 19
Palavras 1.623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, a capa da fanfic não é de minha autoria, peguei no pinterest porque não consegui encontrar uma que representasse o que eu realmente queria, espero que vocês gostem da fanfic, eu sou bem insegura na escrita, leiam as notas finais, enjoy

Capítulo 1 - Night club


14h35 – Boston, Massachusetts 

-Oi, Belle, pode falar.  

-Regina, preciso confirmar a sua presença na reunião com os agentes de produção da Mills amanhã as 15h, eles ligaram requisitando, quase que obrigatoriamente, sua presença.  

-Pode confirmar, infelizmente não tenho saída para isso. 

Bom, exemplificando o diálogo, Belle é minha secretária e amiga há cerca de 10 anos, quando eu assumi a poltrona principal da sede da Mills em Boston, sua sede principal fica no Reino Unido, onde meus pais administram, decidi tomar posse da administração da empresa após um enorme arrombo nas contas devido a uma má administração de um agente anterior, sou formada em engenharia aeronáutica e administração de empresas, possuo um mestrado em engenharia aeronáutica e mecânica e um doutorado em engenharia de infraestrutura e aeronáutica, como pôde ver, sou totalmente de exatas, apesar de ter uma enorme queda por linguagens. 

Após finalizar a ligação com Belle, volto aos meus afazeres, olho a pista de pastas para analisar e isso me desanima por total, apesar de amar minha profissão, ainda é exaustivo analisar projetos que, muitas vezes, não são tão bem escritos e projetados.  

Já passava das 17h quando eu me dei conta que já deveria estar indo para a minha casa, o cansaço já fazia presente e minha cabeça necessitava de paz. Ao sair da sala, passei pela minha secretária, Belle, para me despedir. 

-Regina, eu queria mesmo falar com você. -Vocês podem estranhar, mas eu e Belle nos tratávamos de maneira bem informal, além de secretária, ela é minha amiga há anos, deixamos o “senhora” para trás a muito tempo.  

-Esse seu olhar carregado de malicia não me remete a uma coisa boa. -Semicerrei os olhos com desconfiança, eu conhecia aquele olhar, ou era homem ou festa, ou ambos.  

-Você me conhece como ninguém, mas então, me convidaram para uma festa que acontecerá na Royale hoje, eu não quero ir sozinha e você é minha melhor companhia. -Ela fazia aqueles malditos olhos de cachorro pidão que atacava meu emocional em cheio. 

-Ai Belle, eu estou super cansada e você sabe que eu não sou muito simpatizante de clubes, e pelo amor de deus hoje é quarta-feira. -O espirito baladeiro dessa menina me chocava muito. 

-Poxa, Regina, mas me acompanha, faz anos que você não curte a vida um pouco, vamos beijar na boca, quem sabe você não encontra um boy maravilhoso ou uma girl que eu sei que você gosta. -A minha sexualidade claramente havia virado um tema banal. -E sobre ser quarta-feira, não precisamos encher a cara, eu quero apenas ir a festa, vamos, por favor. -Golpe baixissimo. 

-E eu consigo dizer não por muito tempo a você? Eu juro que eu só queria dormir hoje, não acredito que você vai me arrastar pra balada no meio da semana.-Rolei os olhos em um claro sinal de deboche. -E vamos parar de explanar sobre minha sexualidade. 

-Eu sei como te convencer. -Ela disse dando de ombros me olhando com expressão de convencida, eu criei um monstro.- Passo as 21h para te buscar, esteja bem gata, não que você precise se esforçar.- Ela adora alimentar meu ego quando quer algo. 

-Dissimulada. -Saí andando e rindo sem dar chances para respostas, essa noite definitivamente seria longa. 

------

Cheguei em casa e passava um pouco das 18h, eu só queria descansar antes de enfrentar essa noite, mas aparentemente seria impossível e eu precisava matar a saudade da minha irmã, que estava plena na França de férias. 

Zelena é minha irmã mais velha, desde pequenas sempre tivemos um laço fortíssimo, durante anos ela me ajudou a comandar a Mills, mas nos últimos tempos ela resolveu dar um tempo da administração e focar apenas na gerencia, onde conheceu seu atual marido, Marcus.  

Apesar de já ser mais de 00h em Paris, eu sabia bem que se ela não estiver em alguma balada, está em casa esperando minha ligação. Após ligar o skype fico esperando a ligação ser atendida. 

-Oi, sis, finalmente, achei que não me ligaria hoje. -Ela atende sorridente, a beleza da minha família era surreal. 

-Oi, meu amor, me desculpa, acabei ficando conversando com Belle e isso me levou algum tempo, como você está? 

-Estou mais do que bem e você? Estou morrendo de saudades de encher seu saco e dizer que você precisa de algum parceiro ou parceira sexual.- Estava demorando para a minha vida sexual entrar em pauta. 

-Estou bem também, apesar do cansaço e estava demorando para você falar de sexo. 

-Me perdoa, sis, mas você precisa transar, vamos ser sinceras, um idoso precoce deve ter a vida sexual mais ativa que você. 

-OFENSIVA. -Falei alto em tom de indignação, não discordo de Zelena, mas eu não foco muito em minha vida sexual. 

-A verdade te assusta, bebê? 

-Palhaça, mas não discordo, nem me lembro ao certo a última vez que fui pra cama com alguém. 

-Está precisando sair mais, frequentar uns night club, cadê a Belle baladeira em ação? 

-Você leu meus pensamentos, ela me chamou para ir ao Royale hoje, vou contragosto, mas irei 

-Eu sabia que a Belle baladeira ainda estava em ação, espero que você volte acompanhada. 

-Zelena, não sonhe, eu não vou voltar com ninguém, só estou indo para fazer companhia, não quero nem beber. 

-Você é extremamente brochante as vezes, sabia? 

-Sabia, como está Marcus? Vocês visitaram bastante lugares?.- Eu precisava mudar de assunto. 

-Ele está ótimo também, visitamos alguns museus, monumentos históricos, coisas clichês, tem cada francesa linda aqui, você precisava ver e provar. 

-Zelena, pare de tentar arrumar alguém para mim, eu estou bem solteira. - Aquilo não era totalmente mentira, mas ultimamente eu tenho estado bem carente. 

-Vou fingir que acredito. Sis, eu preciso dormir, estou muito cansada, trate de ir se arrumar para sua noite na balada, quero você arrasando e me ligando amanhã falando que transou, boa noite, te amo. 

-Mas é abusada mesmo, eu não vou transar com ninguém não, boa noite, te amo ruiva. 

Agora eu tinha uma missão: me arrumar para enfrentar uma noite toda de inúmeras pessoas indesejáveis.  

 

*Enquanto isso no bairro ao lado... 

-Ruby, faça o favor de não chamar a Lily para ir a Royale, eu não suporto ela com ciúmes bobo na balada. 

-Emma, mas ela é nossa amiga também. 

-Amiga essa que não aceita o status de amiga, nem chegamos a namorar e ela surtava ao me ver com outras pessoas, eu não aguento isso. 

-Eu conversei com ela sobre isso, ela está melhor eu prometo. -As pessoas me convenciam com facilidade, esse era um dos problemas dos Swan’s. 

-Ok, você me convenceu, mas se ela fizer alguma graça eu me afasto dela de vez. 

Ruby é praticamente minha irmã, nos conhecemos na empresa onde eu administro, Swan’s, somos uma companhia de energia sustentável, sou formada em Engenharia de Energia e Administração, possuo um mestrado em energia renovável. Passei a tomar conta da empresa após meus pais se aposentarem, divido a empresa com meu primo que administra a sede no Canadá. 

Já passava das 20h quando decidi ir me arrumar, Ruby havia me convencido a ir na Royale Club em uma quarta-feira, o espirito de festa as vezes me impressiona, eu estava cansada, mas não conseguia dizer não. Combinamos de sair as quase 22h e como podemos ver, eu estou atrasada. 

 

*ROYALE CLUB*

-Meu deus o clube está cheio. -Estavámos entrando e o clube estava surpreendentemente cheio no meio de uma semana útil. 

-O verdadeiro paraíso. -Ruby já estava se esfregando com alguma pessoa que eu nem me dei ao trabalho de ver quem era. 

-Vou ao bar, se alguém chegar enquanto isso, avise-os. -Com certeza ela não havia escutado direito, mas me dei ao trabalho de avisar. 

Cheguei ao bar e havia jurado a mim mesma não beber demasiadamente está noite, afinal, a empresa não ia funcionar sozinha amanhã, peguei apenas uma garrafa de cerveja para socializar. Ao voltar para onde estava avistei Ruby aos beijos com um ser não identificado e não me surpreendi, apenas continuei na minha esperando meus amigos chegarem, mas ao mudar de posição eu avistei uma mulher que me chamou totalmente atenção -esqueci de mencionar que sou lésbica, sapatão, caminhoneira, masculina, como preferir-, ela era simplesmente linda, apesar da pouca luz, consegui identificar algumas características, ela tinha um corpo escultural, uma pose de poder, estava impecável com seus cabelos cacheados curtos, um par de saltos altos e um vestido justo que moldava suas curvas, eu não conseguia desviar o olhar e rezava para ela virar o rosto para eu poder admirar ainda mais aquela visão. 

 

Regina view 

-Regina, tem uma mulher te olhando muito do outro lado. -Virei procurando quem era a tal mulher. 

-Onde? -Não ouvi a resposta de Belle, se é que ela respondeu, assim que eu virei, meus olhos cruzaram com um par de olhos, aparentemente claros, que me olhavam com uma imensa intensidade, eu me vi presa aqueles olhos, era ela linda, seu rosto não era tão visível aos meus olhos por conta da iluminação, mas o pouco de luz destacava seus cabelos loiros e sua pele branca como a neve, por algum motivo ficamos presas pelo olhar sem conseguir nos mover, era como se uma força maior nos impedisse de desviar, mas infelizmente isso durou pouco, em segundos um grupo de pessoas, aparentemente seus amigos, surgiram no campo de visão a levando para longe, apesar de não vê-la mais, eu não conseguia pensar em outra coisa a não ser esse momento, eu sequer sabia seu nome ou de onde ela vem, a chances de reencontra-la era quase nula. Eu definitivamente não esqueceria daqueles olhos.  

 

"E eis que de repente eles param e mudos, graves, espantados se olham nos olhos: é que eles sabiam que um dia iriam amar." -Clarice Lispector


Notas Finais


Bom, é isto, confesso que não sei se estou cem porcento satisfeita mas resolvi tentar, comentem o que vocês acharam, talvez eu continue ou não, depende de vocês, aguardo as mensagens xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...