História We got a love that is hopeless - Capítulo 2


Escrita por: e Indyzita

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Camren, Dameron, Laucy, Shawmila
Visualizações 97
Palavras 1.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, gostaria de agradecer as pessoas lindas que favoritaram a nossa fic ♥ as mensagens que estou recebendo *---* então gostaria de conhecer mais vocês, venham conversar comigo.

Como será que está nosso casal? Vamos saber agora, boa leitura meus amores.

Capítulo 2 - Uma nova marca


Fanfic / Fanfiction We got a love that is hopeless - Capítulo 2 - Uma nova marca

Camila On:

Eu não conseguia lembrar da cara dele, mas o que era aquele beijo? Era simplesmente pra acabar comigo. A tanto tempo não perdia meu tempo pensando em alguém assim a não ser na causadora dos meus problemas: Lauren Jauregui.

Levantei pisando duro pela noite mal dormida e tomei um banho gelado e digamos que um tanto demorado. Coloquei um vestido soltinho e fiz um coque frouxo, passei um brilho labial transparente e calcei uma rasteirinha, bem menininha eu diria.

Comi uma maçã e escutei a minha mãe falando com o ser humano mais dramático da vida: Dinah Jane.

DJ: Eu sei que você estava com saudade de mim e outra dica. – Ela respirou fundo fazendo uma pausa enorme. – Puxe a educação da sua querida mãe.

Camz: Já falei para você ir se foder hoje?

DJ: Só vou com um cara gostosão que seja capaz de fazer tudo que eu quero.

Camz: Você não existe mano! – Soltamos uma gargalhada alta. – Mudando o assunto, estava pensando em voltar lá naquela boate maravilhosa e encontrar aquele homem do beijo maravilhoso.

DJ: Camila, pensa aqui com a titia Jane um pouquinho.

Camz: Tá, fala.

DJ: Manhattan é imensa e existem sei lá quantas boates nessa cidade, qual a chance de ele ir parar lá de novo?

Camz: E se assim como nós, lá for a preferida?

DJ: Vamos voltar lá, mas esteja preparada para as duas opções.

Camz: Combinado. Hoje então às nove horas da noite. Ele pode ser o amor da minha vida.

DJ: Não tenho mais como contar quantas vezes eu já ouvi isso. – Ela falou rindo e eu dei um tapa no braço dela. – Principalmente quando falava da Lauren.

Não sei quanto tempo ficamos ali jogando conversa fora, só sei que era gostoso e divertido passar horas do dia ouvindo Jane falar tantas besteiras.

Camz: Chega de enrolar, vamos nos arrumar agora.

DJ: Não tenho nenhuma peça de roupa aqui, preciso ir em casa.

Camz: Ah não começa. – Revirei os olhos. – Você tem uma parte enorme do meu guarda roupa e ainda tem as minhas roupas maravilhosas para usar.

DJ: Senhorita Cabello, a Jauregui me espera nesse exato momento em frente à minha casa.

Camz: Você chamou ela? Eu não acredito nisso Dinah.

DJ: Não chamei ninguém não, esse é o horário que ela sempre passa lá para a gente conversar.

Camz: Hoje ela deu viagem perdida.

DJ: Vou falar com ela e deixar bem claro que a culpa é SUA. – Ela pegou o celular e mandou uma mensagem o bloqueando em seguida. – Pronto.

Camz: Você acha mesmo que eu tô ligando? – Ela negou. – Admito que as vezes você é esperta! – Ela me deu língua e eu segui para o banheiro e tomei o meu merecido banho.

Coloquei um vestido colado até um pouco acima do joelho azul, um salto fino preto com prata, sequei e ondulei as pontas dos meus cabelos, coloquei uma argola nas orelhas e fiz uma maquiagem bem forte destacando bem meus olhos e passei o de sempre: meu batom vermelho.

Dinah vestiu uma calça social preta com uma blusa decotada nas costas branca, calçou um salto fechado mais grosso branco, colocou um brinco comprido, também fez cachos nas pontas dos cabelos e fez uma maquiagem mais fraca e mesmo assim maravilhosa. Passamos o mesmo perfume e pegamos nossas bolsas de ombro e saímos.

Saímos do meu condomínio e fomos em direção ao carro dela.

DJ: Preparada?

Camz: Quando você pergunta assim não vem coisa boa. – Entramos no carro e pouco depois ela deu partida dirigindo feito uma doida fugindo de alguém. – Dinah vai devagar, que droga! Vou chegar lá toda descabelada e destruída.

DJ: Um pouquinho só de emoção. – Ela riu ligando o rádio cantarolando qualquer música que passava.

Não demoramos muito a chegar no local que já estava lotado tanto dentro quanto na fila.

Camz: Nem morta vou esperar isso tudo para entrar.

DJ: Por sorte já avisei o meu amigo que estávamos vindo e ele vai colocar a gente pra dentro. – Ela jogou beijinhos para o ar se sentindo um máximo. Caminhamos em direção a entrada e ela falou algo com o segurança de entrada e eles nos liberou.

Eu nunca tinha visto tanta gente em um lugar só, será que tinha alguma celebridade perdida aqui dentro? Desde quando esse lugar ficou tão popular? Desse jeito vai ser impossível encontrar alguém aqui.

Fomos em direção ao bar e pedimos nossos drinks, eu iria devagar hoje para não esquecer nenhum detalhe.

Camz: Por isso que eu amo Nova York, não importa se é dia de semana, balada é lotada sempre.

DJ: Mas essa aqui hoje está demais! – Ela deu o primeiro gole na caipirinha.

Camz: Desse jeito vai ser difícil achar ele aqui. – Eu olhava para todos os lados.

DJ: Pedi para você vim preparada para isso.

Camz: Vou dançar, você vem? – Ela concordou me puxando para a pista de dança. – Deixa a música te levar. Mexíamos nossos corpos de acordo com o balanço da música, levantei o braço para o alto sem deixar o líquido do copo cair e dancei e mais outros copos vieram e eu não parava de mexer o corpo, meus cabelos já estavam todos bagunçados, pregados em meu rosto pelo suor, não me restou outra a não ser prende-los em um coque e continuar dançando até ver ele. Um sorriso lindo, roupa impecavelmente arrumada e eu era capaz de sentir seu perfume, o álcool já estava me fazendo delirar, mas eu precisava sentir seu gosto mais uma vez e assim fiz, caminhei até ele e o beijei sem falar nada. O beijo dele tinha um sabor de cereja ice devido ao sabor do chiclete que mascava, mordi seu lábio inferior fazendo com que ele sorrisse entre o beijo e então nossas línguas se envolviam mais uma na outra, eu não tive nenhuma dúvida de que aquele estava sendo o melhor beijo da minha vida. Interrompemos o beijo pela falta de ar e então fizemos o primeiro contato visual daquela noite. – Hoje eu aceito a bebida. – Falei dando de ombros.

Shawn: Com o maior prazer. – Ele sorriu de lado e ali eu mal lembrava como se respirava.

Camz: Aceito uma dose de tequila.

Ele sorriu sem falar nada e foi em direção ao bar voltando alguns minutos depois com duas doses de tequila.

Shawn: Tem mais algumas pagas lá, quando quiser só ir buscar e aproveitar muito essa noite.

Aproximei meu corpo do dele e senti uma pegada forte na minha cintura me fazendo ficar mais perto dele, senti um pouco de tontura por conta da bebida e então seus lábios encostaram no meu pescoço me fazendo arrepiar o corpo todo, ou era ele ou essa maldita bebida que me deixava vulnerável de um jeito que me irritava.

Camz: Sinto que ainda estamos só começando.

Shawn: O quanto quiser aproveitar, estou aqui.

Camz: Vamos ver até onde vai o seu pique. – Virei de costas e mexi meu corpo devagar encostando minha bunda em seu membro, a boate agora tocava uma música lenta então eu fiz movimentos bem calmos sentindo já meu membro dando algum sinal de vida.

Shawn: Ah Camila... não faz isso aqui comigo... – Ele abaixou a cabeça e eu vi seu rosto ficando vermelho de vergonha.

Camz: Apenas relaxe e deixe o resto comigo. – Mordi meu lábio inferior e pisquei para ele. Hoje eu ia tirar alguém do seu mais absoluto controle.


Notas Finais


Então será que teremos sexo do nosso casal? Comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...