História We have 4 weeks - Chaelisa - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink, TWICE
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé, Sana, Tzuyu
Tags Bunanafanfics, Chaelisa, Jensoo, Lalisamylife, We Have 4 Weeks
Visualizações 75
Palavras 1.929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Muito obrigada pelos 100 favs >HUMILDADE< nunca imaginei que eu um dia teria mais de 5 favs em uma fic. Muito obrigada.

desculpem a demora para postar, eu tinha esquecido totalmente que eu deveria escrever wh4w.

Eu havia dito que eu postaria todos os caps durante a noite, mas eu não consigo esperar.

Então, espero que vocês gostem, fiz ele um pouco maior do que o normal
Talvez ele esteja meio confuso, mas ok

Capítulo 16 - 14th Day


Acordo com uma buzina alta na frente de minha casa

- Eu vou matar você, Lalisa - vou até a janela e vejo que não é Lisa que está buzinando, e sim Tzuyu e Sana. Abro a janela e grito; - O QUE VOCÊS QUEREM, BOBONAS?

- PRECISAMOS TE CONTAR ALGO! VEM CÁ! - Sana grita

Fecho a janela concordando com a cabeça.

Pego um blazer preto e coloco em meus ombros, pois estava muito frio e meu pijama era curto.

O blazer era grande, ia até pouco acima da metade de minhas coxas. Os 'ombros' do blazer eram largos, mas eu estava aquecida.

Desço as escadas e ao chegar no último degrau, Panpriya pula em meus pés

- Panpriya, aish - pego Panpriya em meus braços e a coloco próxima de meu blazer para se esquentar

Saio da casa com Pannie no colo

- O que foi? - pergunto para Sana e Tzuyu

Elas se olham sorrindo e falam ao mesmo tempo;

- Nós estamos namorando!

- O QUE? EU OUVI DIREITO? QUEM PEDIU?

- Foi a Sana - Tzuyu fala enquanto admira a Minatozaki Sana

- Finalmente parou de ser covarde, Sannie?

- Te odeio, ok? Tzu, conta pra ela como foi.

- Sana me levou até uma montanha bem longe daqui, eu já estava achando que eu ia ser jogada lá de cima, mas ela se ajoelhou bem na beirada e abriu uma caixinha vermelha que tinha um anel lindo dentro, daí ela falou: "Tzuyu, você aceita ser minha mulher? Minha namorada? Meu mundo? Você aceita oficializar nossos sentimentos?" e eu comecei a chorar igual uma condenada.

- Aí ela me abraçou e tivemos uma noite maravilhosa - Sana sorri de lado

- Puta merda eu não precisava ficar sabendo disso, Sana

- Poxa, você não quer saber os detalhes?

- EU VOU TE BATER! NÃO, NÃO QUERO SABER NADA. - elas riem - Era só isso?

- Como assim "só isso"? ELA DEMOROU 1 ANO INTEIRO PARA PARAR DE ME ENROLAR! - Tzuyu fala, Sana faz uma careta e eu rio

- Ok, tem algo a mais que querem dizer?

- Não, nos tínhamos que vir aqui te contar isso, então aproveitamos para te acordar, até porque já são 11 da manhã.

- O QUE? MEU DEUS, ME DÊEM UMA CARONA PARA O HOSPITAL, PELO AMOR DE DEUS!

- Hospital? O que você vai fazer lá?

- SÓ ME LEVA, VOU DEIXAR A PANPRIYA EM CASA E JÁ VOLTO- corro para dentro de casa, abro um dos pacotes de ração e deixo no chão para que Panpriya pegue. Arrumo sua cama na sala, encho um pequeno pote com água e corro para fora, entrando rápido no carro.

~•Quebra de tempo•~

Após o tratamento, pego carona novamente com Satzu, - Sana e Tzuyu - o meu casal

- O que você foi fazer no hospital, mocinha? - Sana pergunta

- Nada não, bebê. Obrigada pela carona, amo vocês. Por favor, me mandem mensagem assim que puderem!

- Pode deixar. Por favor, se cuide, não quero mais ver você no hospital esta semana. - Tzuyu fala enquanto abro a porta do carro

- Não prometo nada. Fiquem bem - pisco para elas e entro em casa rápido para não ouvir o sermão de Tzuyu falando para eu cuidar de minha saúde e para não ir mais ao hospital

Eu realmente devia contar a elas que eu estou morrendo, mas eu não quero que elas tenham dó de mim.

Não, elas não.

Todos que ficam sabendo do meu problema me tratam igual uma criancinha carente que precisa de cuidados.

Durante esse ano todo eu convivi com a ideia de que eu poderia dormir e não acordar mais por culpa do meu acidente, todo tchau que eu dava para Jisoo no fundo significava um possível adeus.

Jisoo.

Prometemos nos mandar mensagem todos os dias, mas sempre soubemos que não iríamos cumprir.

Enfim, durante esse ano todo combatendo minha "doença", que nem nome tem, nunca precisei que tivessem dó de mim, não é agora que eu irei precisar.

- Panpriya, está aí? - ouço barulhos na cozinha - Vem com a mamãe, Pannie. - sem sinal de Panpriya, mas os barulhos continuam - Panpriya?

Passa por minha cabeça a hipótese de ter alguém dentro de casa, mesmo eu sabendo que isso é coisa de filme, minhas paranóias me fazem acreditar que há alguém na cozinha.

Procuro algo rapidamente para ir até a cozinha, só consigo um controle da televisão.

"Melhor que nada" - penso.

Vou até a cozinha com passos cuidadosos, como se o chão pudesse cair sob meus pés. Seguro o controle com as duas mãos como se fosse uma espada, e quando me aproximo da cozinha, eu vejo...

- Panpriya? O que faz aqui? Por que não foi até mim quando chamei? - pergunto, depois  me lembro que Panpriya não conseguiria responder.

A coloco em meus braços e a tiro do chão.

Há ração espalhada pelo chão, ela provavelmente rasgou o pacote.

Por alguma razão, o armário de cima está aberto. Panpriya tem no máximo 20 centímetros, o armário fica a mais de um metro do chão.

O que aconteceu aqui?

Meus pensamentos são interrompidos ao ouvir a campainha tocar

Corro até a porta com Panpriya ainda nos braços e abro a porta - com muita dificuldade.

- Lili! - apoio minha cabeça em seu peito tentando a abraçar, mas é complicado abraçar estando com um filhote nas mãos.

Lisa rodeia minha cintura em um abraço rápido e pega Panpriya no colo

- Vem, temos que realizar o próximo desejo - Liz anda de costas até seu carro esperando que eu a siga

- Qual o próximo?

- Você disse que queria seguir a ordem, então hoje você vai dirigir um carro.

- Quê? Mas eu nem tenho habilitação! Eu não escrevi isso, escrevi?

Lisa concorda com a cabeça

- Vamos, eu vou dirigir até um campo afastado que eu conheço - Lisa abre a porta do carro para mim

Me sento no banco do carona, Lisa coloca Panpriya em meu colo e vai ao banco do motorista.

- Coloca o cinto, bebê - Lisa fala enquanto coloca seu cinto.

~•Quebra de tempo•~

Eu estava dormindo com a cabeça apoiada na janela do carro, estávamos bem longe pelo jeito, parecia que eu estava naquele carro há uma hora.

- Chegamos! - Lisa para o carro e fala, me assustando.

- Finalmente, onde estamos? Você ficou dirigindo por UMA HORA INTEIRA!

- Você bebeu? Entramos no carro não faz nem 15 minutos. Você é muito exagerada.

- Te odeio. Onde estamos? Você não respondeu.

- Em Seul, ainda. Só fomos para um campo.

Penso em perguntar sobre a namorada que sua mãe citou durante a ligação, mas eu não quero correr riscos de chorar na frente dela.

- Ok. Eu devo dirigir agora...?

Lili sai do carro e abre a porta para mim

- Sim, estou esperando.

Entro no carro e me sento no banco do motorista

Deus, eu não faço ideia de como dirigir um carro.

Liz se senta ao meu lado e me aconselha

Coloco meu cinto de segurança e pouso minhas mãos sobre o volante

- Ei, você precisa por a chave primeiro. - ela coloca a chave na ignição para mim - aquele pedal ali é para acelerar - ela empurra meu joelho para baixo, me fazendo pressionar o pedal - quando você ligar o carro, só vai precisar acelerar e virar o volante, o carro é automático. - ela espera eu ligar o carro, mas eu realmente não sabia o que fazer - você tem que girar a chave - ela coloca sua mão sob a minha e me faz girar a chave. O carro faz um barulho que eu reconheço, eu liguei o carro. - você ligou.

- Meu Deus, o que eu faço? - piso no pedal que ela me mostrou, fazendo o carro arrancar bruscamente - SOCORRO LISA

Lalisa morre de rir enquanto eu desesperada tento virar o volante na esperança de parar o carro

- É só parar de acelerar - ela fala entre gargalhadas - assim - ela ergue meu joelho com a mão, fazendo o carro parar - vai, tenta de novo.

~•Quebra de tempo•~

Lisa estava dirigindo o carro, já estávamos na rua de minha casa, eu sei como acelerar e frear o carro, já sou profissional.

Quando Lisa estaciona o carro, resolvo perguntar

- Lisa, sua mãe... - respiro fundo para tomar coragem de continuar - quando liguei para sua casa, sua mãe atendeu. Ela me disse que você estava no quarto com a sua namorada. - forço minha voz para ficar firme - quem é sua namorada? Por que nunca me disse que você namora...?

A sensação de poder estar "traindo" a namorada de Lisa me assusta... Mas nós não temos nada, eu nunca tive nada com Lili.

- Quando? - Lisa pergunta

- Isso interessa? Eu quero saber quem é a droga da sua namorada! - perco a paciência e aumento o tom de voz

- Eu não namoro, Rosie. Quando ela disse isso?

- Por que quer saber? Para descobrir se nesse dia você tinha ligado para uma das suas prostitutas? - ergo a sombrancelha e cruzo meus braços

- Quê? O que você está falando? Me diz logo, inferno, que dia ela te disse isso?

Meus olhos enchem de lágrimas. Não por tristeza, mas por raiva. Caralho, Lisa, eu sou isso para você? Uma zé ninguém que você ilude?

- Quando brigamos. 2 dias atrás.

- Eu estava no quarto com Dahyun. Uma amiga de Jennie.

- Você é muito tapada mesmo - rio debochada - como tem coragem de dizer isso para mim? NA MINHA CARA? - grito

- Caramba, calma! Não disse que eu estava... Beijando ela... eu só estava conversando. Minha mãe queria arranjar um casamento entre nós duas, para juntar as nossas emp- Lisa interrompe a própria frase com uma tosse falsa - conversei com ela e concordamos que esse casamento era uma besteira. E mesmo se ela quisesse casar comigo, eu gosto de outra pessoa.

- Não quero atrapalhar sua vida. Case com ela - viro de costas e ando tentando entrar em casa, mas Lisa segura meu braço e me puxa, me colando ao seu corpo

- Não quer saber de quem eu gosto? - sinto sua respiração em meu rosto. Seus olhos estão fechados, ela tem um sorrisinho de lado.

- Não, mas não tenho escolha. Quem?

Lisa sela nossos lábios, me fazendo arregalar os olhos. Após alguns segundos, me acostumo e fecho meus olhos.

Suas mãos deslizam até minha cintura e eu contorno seu pescoço com meus braços.

Nos afastamos.

- Peça sushi para mim. Aproveite seu dia. Me mande mensagem quando chegar em casa, preciso saber que você está bem. - entro em casa e fecho a porta.

Me sento no sofá com um sorriso bobo

Você é perfeita, Lisa.

Eu realmente queria ficar contigo a vida inteira

É estranho saber que eu irei morrer em poucas semanas. O que terá depois da morte? Será que tudo irá simplesmente apagar?

Eu não sou capaz de imaginar a vida após a morte. O escuro. Sem ouvir nada. Sem pensar nada. Sem ver nada. O que acontecerá comigo? Sem ti, Lisa... Ficar sem ti é a mesma coisa que estar morta.

Não me abandone, não me deixe morrer...

Faltam apenas 15 dias.

•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•

Desejos da Rosie

•Enterrar uma cápsula do tempo

•Observar o nascer do Sol

•Fazer uma aula de zumba

•Dirigir um carro

•Construir uma casa na árvore

•Comprar roupas novas

•Dividir um milkshake

•Ir ao túmulo de meus pais

•Ir à academia

•Participar de algum clube

•Ir a uma piscina

•Ir à biblioteca pública

•Ir ao shopping com amigas

•Brincar em um playground

•Subir em uma árvore

•Adotar um animal de estimação

•Tirar fotos minhas

•Andar de bicicleta

•Deitar no chão e observar as nuvens

•Fazer uma festa do pijama

•Ir ao parque de diversões

•Mudar meu cabelo

•Me apaixonar

•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•


Notas Finais


Muito obrigada por ler, seu comentário é muito importante para que eu continue escrevendo.

Talvez eu demore para voltar, mas prometo voltar.

Leio todos os comentários, muito obrigada pelo apoio, vocês me incentivam a continuar

Diversas vezes eu quase desisti dessa fic, mas os comentários de vocês me fizeram continuar a escrever.

Não seja um leitor fantasma!♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...