História We Have All The Night - Capítulo 50


Escrita por:

Visualizações 57
Palavras 2.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ok, eu sei que disse que ia dar um tempo, mas, há algumas horas atrás uma inspiração me possuiu e eu não consigo esperar meu período sabático passar para postar esse capítulo

Me desculpem 😴

Boa leitura! ❤️📖

Capítulo 50 - The last show


Fanfic / Fanfiction We Have All The Night - Capítulo 50 - The last show

Jack Gilinsky p.o.v

 

1 mês. Muitas coisas podem acontecer em simples 30 dias. No meu caso, não muitas, graças ao acidente. Já faziam quatro semanas que eu tinha recebido alta e pude voltar para casa, entretanto, precisei continuar com o braço engessado, por isso minhas atividades diárias foram bem limitadas, e nesse tempo pude me forçar a pensar sobre bastante coisas, como a Kara, nosso relacionamento, o dia do acidente, o qual eu não me lembrava com muita clareza devido ao excesso de bebida e, até quem sabe, drogas irreconhecíveis. O dia que eu recebi alta no hospital, coincidiu com a data do início da turnê da The Vamps, a que a Kara ia abrir os shows dentro dos Estados Unidos, graças aos shows, não tivemos chances de conversar muito desde o dia do acidente, mais conhecido como o dia em que a Kara salvou minha vida, como ela já fizera outras vezes, só que com meu coração. Já faz exatos 31 dias,14 horas e 55 minutos que Kara tinha saído de Los Angeles para viajar com a banda, seus shows, evidentemente, foram um sucesso, já que repercutiram de maneira muito positiva em todos os sites que falavam sobre música, fofoca, celebridades e afins, e em meio a esse período de turbulência da vida da minha namorada, ou melhor, ex-namorada, não conversamos em sequer um momento. Todavia, não é só a vida da Kara que está virada em uma grande montanha-russa, a minha também estava bastante diferente, para melhor, eu acredito. Desde o dia do acidente, quando eu postei um vídeo com o Jack do nosso cover de Drake, cada dia o número de visualizações cresce, de likes multiplica, de compartilhamentos triplica e os comentários mais comuns são os pedidos por novos vídeos, nos tornamos viral! E como os pedidos por novos covers vieram aumentando, fomos postando mais e mais, ao longo desses dias, lançamos o cover de Ed Sheeran, The Neighbourhood, entre outros, e esses novos vídeos não foram menores em relação a curtidas, compartilhamentos e comentários, a galera realmente gostou do nosso som e Jack percebeu isso, mas ainda está inseguro nesse papo de voltarmos a ser uma dupla, por isso, chamei Malu para vir aqui em casa para conversarmos a respeito disso e, se ela concordar, criamos um plano para fazer Johnson participar da dupla. Inclusive, esse som da campainha deve ser Malu, anunciando sua chegada. Com um pouco de esforço(e uma forte dor no braço, diga-se de passagem), desço até o primeiro andar onde a diarista recepcionava Maria Luiza.

Eu: Malu! Que bom que veio!- exclamo, a cumprimentando.

Malu: Quando você disse que precisava falar sobre o Jack, fiquei preocupada, o que ele aprontou, hein?-ela pergunta, visivelmente preocupada, mas com um brilho no olhar só de citarmos o nome de Jack. São momentos como esse que me fazem acreditar no amor.

Eu: Relaxa, Malu, só quero pedir a tua ajuda.

Malu: Ih, lá vem.-ela fala, rindo- O que aconteceu?

Eu: Você sabe como o Jack ama cantar, não é?

Malu: Cantar é a vida dele.-ela conta, sorrindo, transbordando orgulho do namorado- E ele faz isso tão bem…

Eu: Então, ele já deve ter te contado nos nossos antigos planos de ser uma dupla.-falo e ela concorda com a cabeça, acompanhando minhas palavras- Bem, com o sucesso que os vídeos vem fazendo e tudo mais…

Malu: Eu queria falar com vocês sobre isso, a princípio, meu pai conhece um cara que tem um canal na internet chamado VIDIA, um canal que mostra tudo sobre os novos talentos da música e artes em geral e, bem, eles estão loucos para conhecer vocês! Mas como a sede do canal fica em Toronto, vocês poderiam fazer uma entrevista via streaming.

Eu: Malu, isso é perfeito! Era exatamente isso que precisávamos para convencer Jack a aceitar fazer parte da nossa dupla outra vez!

Malu: Então, acho que não temos mais problemas, só precisamos conversar com o Jack!

Eu: Pode chamá-lo para vir aqui? Agora?

Malu: Claro, eu iria encontrá-lo depois que saísse daqui, então, acho que não tem problema.-concordo com a cabeça e ela tira o celular do bolso, desbloqueando a tela e abrindo seu WhatsApp, onde ela começa a digitar e logo ouvimos o som da notificação, identificando uma resposta- Ele já está a caminho!

Eu: Espero que ele aceite ser meu parceiro outra vez.-falo, soltando um suspiro profundo enquanto passava as mãos nos cabelos.

Malu: Ele vai, Jack.-ela me certifica, colocando a mão em meu joelho, enquanto sorria de maneira acolhedora- Cantar é a vida dele, e você, o melhor amigo, a chance de juntar essas duas coisas é única na vida. Ele não vai colocar tudo a perder.

Eu: Você tem razão.-concordo, retribuindo o sorriso. Continuamos conversando e elaborando argumentos para convencer Jack, entretanto nossa atenção é desviada pelos sons dos nossos celulares que toca em uníssono, era uma mensagem da Kara, ou melhor, uma imagem, que dizia que hoje teria um show da The Vamps aqui em Los Angeles, o último show em solo estadunidense, diga-se de passagem- Mas que porra…?

Malu: A Kara está de volta? E nem avisou? Preciso ligar para as garotas, com licença, Jack.-ela fala, se levantando e indo em direção a área externa com o celular em mãos.

Eu: Toda.-falo, mesmo que ela já tenha se levantado.

 

Kara está de volta. E eu preciso vê-la.

 

Kara Grace p.o.v

 

Palco, luzes, platéia, gritos, agito e música, muita música. Essas eram as palavras que definiam meu mês. 1 mês. Muitas coisas podem acontecer em simples 30 dias. No meu caso, mais coisas do que eu podia explicar do que em meras palavras. Já faziam quatro semanas desde o início da turnê Night & Day do The Vamps em solo estadunidense, o qual eu estava abrindo todos, porém, esse mês estava chegando ao fim, e com ele, minha participação na tour, há algumas horas eu embarquei no avião junto com Brad, Connor, James e Tristan de Richmond, Virgínia, para Los Angeles, onde aconteceria o último show da tour, e o fato de ser nossa última apresentação juntos, os deixava um pouco emocionados.

Brad: Minha criança, o que seremos de você, agora?-ele pergunta, se jogando em meu assento no jatinho particular da banda.

Eu: Não exagerem!

Connor: Kara, nós gostamos muito de termos feito essa tour com você e queremos deixar claro que quando você estiver aí fazendo um sucesso maior do que você já faz, fazendo tours e featurings, não se esqueça de nós.-emocionados, não?

Eu: Gente, eu jamais vou esquecer de vocês, ok? A The Vamps me proporcionou momentos Incríveis e me deu amigos melhores ainda, nada no mundo mudará isso.

Travis: Como essa garota é fofa, eu quero chorar.- ele fala, recebendo um abraço de Connor e, logo, Brad se intromete entre os dois e os três ficam lá se martirizando pela falta que eu faria.

James: Eu sei que pode parecer exagero da parte deles,-ele fala, ocupando o assento ao meu lado e desviando minha atenção para si- mas não é, de qualquer forma. Você fará falta.

Eu: Também sentirei falta de vocês. Os shows, as luzes, o palco, tudo isso mudou minha perspectiva de vida.

James: Como assim?-ele pergunta, confuso com minhas palavras.

Eu: Essa turnê me fez perceber que é no palco que eu quero passar o resto da minha vida.-falo, sorrindo com a cabeça baixa.

James: Fico feliz em saber disso. Te ver em cima de um palco é como olhar para a versão mais bela de Kara Grace, em todos os sentidos.-ele fala, me deixando confusa, porém eu não falo nada, prefiro manter-me em silêncio para que ele continue- Bem, eu trouxe pra você.

Eu: Uma rosa? Muito obrigada, James. É linda.-agradeço, beijando sua bochecha, o que o faz corar, ele faz um sinal com a cabeça, em despedida e se levanta para sentar-se em um assento vazio ao lado de Brad. Passo os dedos delicadamente sobre as pétalas das rosas e dou um sorriso, por mais que eu ame rosas, elas eram clichês. E me faziam lembrar do dia que Jack me prometeu que me daria uma flor diferente sempre que nos víssemos, já que eu estava longe de ser clichê. Falando em Jack, minha mãe tem contato com o Doutor Yankees e é ela quem me deixa informada sobre seu bem estar, já que o dia que embarquei para o início da turnê coincidiu com o dia que Jack recebeu alta do hospital e não pudemos conversar muito desde então. Confesso que sentia falta. Muita falta. Desbloqueio meu celular e percorro minha galeria, tentando evitar minhas fotos com Jack, todavia eram muitas e, perdida em lembranças, me lembro o real motivo de ter aberto minha galeria, procuro o anúncio do show de hoje e o envio para todos meus amigos, nenhum deles sabe que eu estaria voltando hoje. Na verdade, apenas meus pais sabem disso e prometeram guardar segredo, eu tinha reservado um ingresso para cada um dos meus amigos, inclusive Jack e, espero, que nesse exato momento, todos eles estejam com os ingressos em mãos se preparando para ir nesse show que promete ser o melhor do mundo.

 

QUEBRA DE TEMPO

 

Eu: James, grava.-falo, estendendo meu celular para James, o único membro da banda acordado dentro da van.

James: O que você vai fazer?-ele pergunta e eu o ignoro, tirando da mochila de Brad uma espuma que ele sempre usa para trollar os garotos e eu, faço um sinal para James e ele confirma, avisando que tinha começado a gravar.

Eu: Oi, Vampettes de todo o mundo! Hoje eu estou aqui para me vingar dos queridinhos de vocês que adoram me acordar na base da espuma.-falo, mostrando a lata de espuma e logo, a mirando em Brad, Connor e Travis, aperto o botão e lanço espuma nos três, que acordam em um súbito.

Brad: KARA GRACE, O QUE FOI QUE VOCÊ FEZ?

Travis: VIU O QUE VOCÊ FEZ, BRAD? LEVOU A MENINA PRO MAL CAMINHO!

Connor: SEUS IDIOTAS, QUEM CONTOU PRA ELA ONDE ESTAVA A ESPUMA?

Brad: Culpado.-ele fala, levantando a mão e diminuindo o tom de voz, Travis e Connor o fuzilam com o olhar e o mesmo se encolhe no assento.

Travis: Kara, passa pra cá a espuma.

Brad: Não, não, Travis! Eu já sofri o bastante, ok?-o ignorando completamente, entrego a espuma para Travis e ele a joga em Brad, de maneira nada sutil. Encerro o vídeo com o James e logo o posto nos Insta Stories. Alguns minutos após a cena da espuma, fomos avisados que estaríamos chegando no hotel, hotéis viraram minha casa durante esse um mês, eu estava acostumada, todavia eu nem irei desfazer minha mala, já que, hoje mesmo, estaria voltando para minha casa, algo que eu estava muito agradecida. Assim que chegamos no hotel, fomos surpreendidos por uma centena de fãs e repórteres(ok, nem tão surpreendidos assim, era algo comum). Os seguranças tiveram que pedir passagem para todos a fim de podermos chegar a recepção do hotel tranquilamente, porém o que foi mais engraçado foi a reação das fãs ao ver Brad, Connor e Travis saindo da van com suas caras fechadas, provavelmente todas elas sabiam o que tinha acontecido e gostaram de se divertir com a cena. Logo que entramos no nosso quarto(normalmente eu dividia o quarto com algumas garotas da equipe, mas, como dessa vez eu nem iria dormir no hotel, preferi passar meu tempo no quarto dos garotos), conectamos nossos celulares a internet local e eu pude receber milagres de notificações dos meus amigos, todos estavam surpresos, e até um pouco indignados, por eu estar fazendo um show na cidade e não ter avisado nenhum deles.

 

WhatsApp On ~Naja Squad ��������

 

Naja: @Kara que show é esse????????

Hass ❤️: Também adoraria saber

Rippi ❤️: Vocês também receberam um ingresso pro show???

Brid ❤️: Sim

Camarão: Nós vamos né?

Lox: Claroooo

Mad: Não perco o show da Kara por nada!

Tinker Bell: E outra, vocês viram que estamos no camarote??

Malu ❤️: E se não estivéssemos, você iria igual, seu abusado?

Tinker Bell: Tô brincando, amor

Zé Droguinha: Venham todos aqui pra casa antes do show, para irmos juntos

Ana(lícia): E me façam companhia

Sammy: Você já está aí se pegando com ele, né safada?

Ana(stacia): Sammy, não implica

Ana(lícia): Ele não está mentindo, né, Stassie

Whitesides: Gente, quanta sem vergonhice

Becca ❤️: Mas cadê a Kara, caramba? Por que ela não nos contou?

Gilinsky ❤️: Queria fazer uma surpresa(?)

Pastel de Flango: Gente, a garota estava em uma turnê, ela não estava tão disponível assim

Demi: Só sei que estou empolgada, é isso

Ariel: Mal posso esperar pra ver a Kara no palco

Kathe: Simm! Junto com meus mozões da vida! Meu deus

Naja: Junto com quem, dona Kathe?

Kathe: The Vamps, aquela banda, Tay Mozão

Cabra: Não sei se vocês perceberam, mas a Kara está visualizando as mensagens

Maya ❤️: Ela o que??

Você: Droga, Mendes…

Blue Eyes: Droga, Grace, começa a se explicar!

Você enviou uma mensagem de voz

 

WhatsApp Off

 

Bloqueio a tela após enviar um áudio, pedindo desculpas por não ter avisado porém eu realmente queria fazer uma surpresa, como o Jack tinha falado(ele me conhece tão bem…) e disse que exigia a presença de todos no show. Depois disso decido responder algumas mensagens no privado, até que recebo uma mensagem de Jack, seguida de outra e de outra, dou um suspiro e, apreensiva, abro as mensagens.

 

WhatsApp On ~Gilinsky ❤️

 

Gilinsky ❤️: Então quer dizer que você realmente voltou?

Gilinsky ❤️: Não sabe como fico feliz com isso

Gilinsky ❤️: Kara, nós precisamos conversar, desde o dia que você salvou minha vida, não trocamos sequer duas palavras

Você: Na verdade, trocamos três, você disse “Eu te amo” assim que chegou no hospital…

Gilinsky ❤️: E você não me respondeu

Você: Como se você já não soubesse

Gilinsky ❤️: Kara, eu realmente não quero falar sobre isso por WhatsApp, podemos nos encontrar depois do show para conversarmos?

Você: Depois do meu show, peço para te levarem ao meu camarim e conversamos, ok?

Gilinsky ❤️: Eu mal posso esperar ��❤️

Você: Bem, eu preciso ir…

Gilinsky ❤️: Eu imagino, vida de artista não deve ser fácil, não é?

Você: Olha, eu acho que logo logo você vai descobrir

Você: Seus vídeos com JJ repercutiram muito

Gilinsky ❤️: Você os viu?

Você: Todos eles, mais de uma vez

Gilinsky ❤️: E o que achou?

Você: Eu amei, com todo meu coração

Gilinsky ❤️: Eu fico tão feliz em saber disso…

Gilinsky ❤️: Agora, melhor você ir né?

Você: Tem razão…

Gilinsky ❤️: Bom show, pequena, estarei lá te assistindo ��

Você: Espero que goste do show ��

Gilinsky ❤️: Gosto de tudo que vem de você


 


Notas Finais


Provavelmente postarei em breve porque estou inspirada para o próximo capítulo 💓

Que essa inspiração dure por muito tempo, amém 🙏💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...