História We still can find a way - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Personagens Originais, Slash, Steven Adler
Tags Axl Rose, Guns N' Roses, Izzy Stradlin, Romantic
Visualizações 83
Palavras 2.512
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá coisas lindas!

Essa one de hoje foi escrita especialmente para Giovana Rose, essa pessoa maravilhosa que faz aniversário HOJE!

JOVANA! Quero te desejar os parabéns, esse é meu presente pra você, espero que goste. Te desejo tudo de bom, muitas alegrias e aquelas coisas todas.

Também espero que o Axl apareça aí te pedindo em casamento.

Happy Birthday, Gio! 🎂🎈🎉

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction We still can find a way - Capítulo 1 - Capítulo Único

Abril de 1987. Los Angeles.

- Você nem se parece irmã do Izzy - O loiro de cabelos esvoaçados disse enquanto analisava a garota que estava em pé no meio da sala.

- Ela é bonita e o Stradlin, não - O outro loiro disse em meio a risadas, fazendo Izzy revirar os olhos  - Afinal, eu sou o Duff - Se levantou, aproximando-se da garota e estendendo sua mão a ela.

- Prazer, Giovana, me chama só de Gio - Estendeu sua mão de volta, apertando a mão do mais alto em um cumprimento.

- Você parece mais irmã do Axl com esse cabelo vermelho - Steven disse indo até ela e lhe dando um abraço - Eu sou o Steven, mas me chama só de Stee - Sorriu simpático se soltando do abraço e recebendo o mesmo sorriso de Giovana.

- Slash - O moreno de cabelos encaracolados caindo sobre o rosto apenas levantou o braço que segurava uma Jack, acenando para ela. Giovana riu baixo olhando para ele.

- Minha irmã vai morar aqui agora - Izzy disse passando o braço pelos ombros dela - Não quero saber de gracinhas por aí - Falou sério puxando a ruiva para a direção das escadas que davam para o segundo andar da casa.

- Que medo do Stradlin - Steven disse em tom irônico, arrancando risadas de Duff e fazendo o moreno se virar para ele, mostrando-lhe o dedo médio.

Izzy levou a garota para o único quarto que restava livre na casa, que ficava no final do corredor, era bem pequeno, dando espaço apenas para uma cama e um armário. O moreno colocou a mala da irmã ao lado da cama e abriu a janela

- Era o único quarto disponível na casa - Se virou para ela novamente - O meu é o da frente - Disse por fim.

- Tá ótimo, Jeff - Giovana analisava o pequeno espaço - Qualquer coisa é melhor do que a casa da mamãe - Parou seu olhar em seu irmão que se aproximava dela.

- Prometo que vou cuidar de você - Izzy abraçou a mais nova, lhe dando um beijo na testa - Preciso resolver algumas coisas, fique à vontade em casa. Volto mais tarde - Ele se soltou dela, bagunçando um pouco seus cabelos vermelhos e saindo do quarto.

Giovana pegou sua mala e a colocou em cima da cama, abriu-a e começou a tirar suas poucas coisas, arrumando-as no pequeno guarda-roupas do seu mais novo quarto. Depois de alguns minutos, decidiu sair do quarto, mesmo não conhecendo todo mundo ali. A ruiva foi em direção as escadas, mas acabou trombando em alguém que saía de um dos quartos.

- Droga - Ouviu uma voz masculina e olhou para ele - Giovana? - O ruivo olhou surpreso para ela.

- Oi, Will - Disse com um sorriso tímido.

- O que faz aqui? - Axl perguntou um pouco confuso.

- Eu… vou morar aqui - A garota mordeu os lábios um pouco nervosa, não via Axl desde que ele e Izzy saíram de Indiana - Achei que Jeffrey tinha dito - Soltou um suspiro e passou as mãos pela saia de seu vestido, tentando se distrair.

- Eu não o vejo desde ontem - O ruivo deu de ombros e continuou seguindo em direção a escada, fazendo Giovana seguí-lo - Você tá… diferente - Axl tentava puxar algum assunto com a irmã de seu amigo - Sentiu inveja do meu cabelo e quis fazer igual? - Riu por fim, deixando a garota sem resposta.

- Hey, Axl - Steven chamou a atenção dos dois que estavam parados em silêncio de frente para o outro - Sua garota tá aí fora te esperando - O loiro apontou para a porta.

- Até outra hora, Giovana - Axl sorriu simpático para ela e pegou uma jaqueta atrás da porta e a abriu, saindo de casa.

- Então, Gio - Steven disse sentado no sofá - Senta aqui e vamos conversar - A garota fez o que ele pediu.

- O que quer conversar?  - A garota se virou em direção a ele e sorriu.

- Não sei - Disse pensativo - Já que você vai morar aqui, podemos nos conhecer, eu falo de mim e você fala de você - Steven sorriu animado - Ou se quiser, podemos só falar mal do seu irmão - E assim arrancou gargalhadas dela, engatando em uma longa conversa durante a tarde.


Um mês depois.

Axl entrou em casa furiosamente e seguiu para o seu quarto, batendo a porta com tanta força, quase a arrancando do lugar. Todos que estavam na sala já estavam acostumados com isso, então apenas voltaram a fazer o que estavam fazendo, ignorando os barulhos de vidro se quebrando no andar de cima. Giovana desviava seu olhar dos garotos para a escada a cada minuto, até que decidiu ir verificar o que estava ocorrendo. Sem que ninguém percebesse, se levantou e se dirigiu para o andar de cima, batendo na porta do ruivo, mas não obtendo resposta.

- Will? - Decidiu por fim abrir a porta, entrando no quarto e vendo garrafas de vidros, quadros e outros objetos quebrados no chão.

- Me deixa sozinho - O ouviu dizer da sacada e foi até lá, encontrando-o encarando a rua, com uma respiração pesada, fazendo o corpo dele subir e descer.

Giovana se sentou ao seu lado e passou a mão nos cabelos ruivos dele. Axl virou o rosto para ela, fazendo com que ela visse algumas lágrimas escorrerem pelo seu rosto. A ruiva o olhou com uma expressão triste e o puxou para um abraço. Em algum lugar da casa, a voz de Eric Martin fazia a trilha sonora do momento. Do quarto de Axl era possível ouvir To Be With You do Mr. Big, deixando o clima ainda mais intenso por ali.

- Ela foi embora com outro - Ele sussurrou apoiando a cabeça no ombro dela e chorando mais, seu choro era mais um misto de ódio e raiva do que tristeza. Não sabia porquê, mas perto de Giovana ele se sentia à vontade em chorar e falar sobre seus sentimentos.

Ela não disse nada, apenas o abraçou mais forte e sentiu um nó na garganta. Não entendia como alguém poderia magoar Axl, não quando ela se sentia diferente perto dele e sabia que faria qualquer coisa para vê-lo sorrir. Axl se soltou do abraço e enxugou as lágrimas, olhando para Giovana, que lhe dava um sorriso fraco. Ele então levou a mão até o queixo dela e puxou seu rosto para perto do dele, Axl analisou a boca vermelha da garota e então levou seus olhos aos dela, selando seus lábios.

- Axl… - Ela disse em um sussurro abafado pelos lábios dele. Axl não disse nada e aprofundou o beijo, a puxando para o se sentar em seu colo.

Em poucos minutos eles já estavam entregues um ao outro, entretidos com seus beijos e os toques de suas mãos, que acariciavam cuidadosamente a cada parte do corpo um do outro, como se estivessem descobrindo um novo território. Axl se levantou devagar, segurando de forma firme o quadril de Giovana, que passava os dedos pelos cabelos dele, enquanto se apoiava em seu ombro com a outra mão. O ruivo a deitou na cama e ficou por cima do corpo dela, colocando uma mão de cada lado para se apoiar e levando seus lábios aos lábios dela mais uma vez. Os dois respiravam descompassadamente, ambos queriam isso há muito tempo, mas eram orgulhosos demais para perceber. Aquela seria uma longa noite.


Manhã do dia seguinte.

Mas que porra é essa? - Izzy gritou incrédulo ao entrar no quarto do amigo e ver dois corpos nus abraçados sobre a cama. Axl e Giovana acordaram com os gritos do moreno e a garota rapidamente pegou um lençol, se cobrindo.

- Izzy, se acalma - Axl levantou as mãos quando o moreno andou furiosamente até eles.

- Como? - Soltou um grito de raiva - Eu me distraio por um tempo e olha o que você faz com a minha irmã - Levantou o braço para dar um soco no ruivo, mas foi impedido por Giovana.

- Não faz isso, Jeff - A garota pediu segurando o braço do irmão - Ele não me obrigou a fazer nada - Disse um pouco impaciente e Izzy os olhou de forma ainda irritada.

- Se você fizer qualquer coisa que prejudique a minha irmã - O moreno apontou o dedo para Axl - Eu juro que eu não to nem aí para o fato de você ser meu amigo de infância - Bufou de raiva e saiu do quarto.


Três meses depois.

Eu disse, Giovana - Izzy falava impaciente - Eu avisei que ele não seria bom pra você - Tentava controlar a raiva.

- Mas que saco, Izzy - A garota de cabelos vermelhos chorava mais ainda - Você só tá me fazendo ficar pior do que eu já estava - Se sentou na cama e colocou a cabeça entre as pernas, abraçando seus joelhos.

- Você não percebe que eu só quero te proteger - O moreno disse mais calmo, se sentando ao lado dela.

- O problema é que você é super protetor demais - Ela disse em um sussurro, sem levantar a cabeça.

- Eu prometo tentar ser menos - Izzy suspirou, passando as mãos pelo cabelo dela - Olha pra mim - Ela fez o que ele pediu - Vocês precisam resolver essa situação sozinhos, não vou me intrometer mais - Disse por fim.

- Não tem mais o que ser resolvido - Giovana disse em tom de ódio - Ele estava aos beijos com aquela ex-namorada - Respirou fundo - Quer dizer… namorada de novo, né! - Disse de forma sarcástica - E ainda teve a coragem de dizer que o que tínhamos era só um caso, algo sem compromisso - Apertou os olhos e fechou as mãos em punho, tentando se controlar. Sentiu ainda mais ódio quando viu o dono dos cabelos ruivos entrar em seu quarto.

- Giovana - Se aproximou dela com a expressão de culpa, recebendo um olhar de reprovação dela.

- Ok, vou sair, não se matem, por favor - Izzy disse antes de sair do quarto.

- Vai embora, Axl - Ela pediu firme, segurando o choro.

- Me escuta, por favor, eu tava bêbado e não sabia o que eu tava fazendo - O ruivo implorou, levando as mãos a cabeça.

- Já pedi pra ir embora - A garota seguiu com a voz firme.

- Me perdoa, Giovana - Pediu mais uma vez, segurando a mão dela.

- Não, Axl - Puxou sua mão da dele - Eu não vou te perdoar pra depois você me machucar de novo - Cruzou os braços e se afastou dele.

- Olha nos meus olhos e diz que você não quer mais nada comigo, e então eu vou embora - O ruivo disse passando as mãos pelo rosto. Giovana caminhou até ele, parando muito perto de Axl.

- Eu não quero mais nada com você - Falou olhando em seus olhos, sem demonstrar nenhuma reação. Axl ficou em silêncio por alguns minutos. Ao ver que ela não cederia, se virou andando em direção a porta.

- Só não esquece que… - Começou a falar antes de sair do quarto, mas engoliu em seco, deixando seu orgulho tomar conta dele. Assim que ele fechou a porta, Giovana deixou os seus sentimentos explodirem, derramando-se em lágrimas, em um misto de tristeza e raiva.


13 de Novembro de 1990. Los Angeles.

Chegava ao fim mais um dos grandes shows do Guns N’ Roses, normalmente a última música do set era Paradise City, como de costume eles acabariam o show, sairiam do palco e voltariam para agradecer ao público e sair novamente. Mas, dessa vez foi diferente. Após acabar a música, todos saíram do palco, alguns minutos depois Axl voltou acompanhado de seus colegas de banda e pegou o microfone novamente.

- Eu tenho algumas coisas pra dizer - Axl falou enquanto arranhava a espuma do microfone com uma das mãos - Há um tempo, ainda em Indiana, eu conheci uma garota que se tornou minha melhor amiga - Se sentou na beirada do palco, ouvindo o público gritar em excitação - Curiosamente, ela é irmã do meu melhor amigo - Soltou uma risada baixa, olhando pra Izzy no fundo do palco - Nós ficamos um tempo afastados quando eu saí de Indiana, até que um dia ela apareceu no corredor da minha casa - Falou se levantando e andando até o outro lado do palco - Nesse dia eu percebi o quanto eu sentia a falta dela - Passou as mãos pelos cabelos suados, tirando-os do rosto molhado - Mas, eu agi como um idiota e acabei a perdendo - Fechou os olhos por alguns segundos e voltou para onde estava no início, assim que os abriu novamente. O público agora estava em silêncio, ouvindo-o atentamente - Foi quando eu percebi que na verdade eu a amo - Soltou um suspiro e encontrou os olhos castanhos de Giovana na área reservada para os convidados, em frente ao palco - Eu só queria que ela escutasse isso e pudesse perceber que eu me sinto culpado pelo o que eu fiz, e que se ela me perdoar, ainda há tempo pra nós dois… Droga, eu sou péssimo com as palavras - Voltou para o centro do palco novamente e se sentou mais uma vez em seu piano.

November Rain se iniciou pela segunda vez naquela noite. Axl colocou todos os seus sentimentos na performance da música, levando todos que lotavam aquele estádio a total loucura. Naquele momento, Giovana percebeu o quão sincero ele estava sendo e não se importou em deixar as lágrimas caírem. Durante os três anos que haviam se passado, ela havia evitado qualquer contato com Axl. Com o sucesso da banda, cada um havia comprado uma casa para si e a ruiva foi morar com seu irmão. Ela apenas via Axl em situações de encontro da banda, shows ou algo do tipo. Porém, ao escutar a voz dele soltando as palavras de November Rain, ela podia sentir que ele fazia muita falta para ela. Fechou os olhos ao final da música e respirou fundo, levando as mãos ao rosto e enxugando suas lágrimas. Abriu os olhos devagar e olhou para o palco novamente apenas para ver Axl olhar em seus olhos e sorrir, saindo pelos fundos em seguida. A garota mal podia acreditar nas palavras que ouviu logo no dia do seu aniversário. Ela sabia o que precisava fazer. Seu coração batia forte e ela respirava fundo, tentando conseguir o ar que precisava. Começou a andar apressadamente, cortando as pessoas que estavam ali e indo em direção aos camarins. Parou em frente a uma porta branca que tinha o nome “Axl” escrito em uma placa de metal.

- Axl? - Adentrou o lugar, vendo o ruivo se virar para ela - Acho que precisamos conversar - Fechou a porta atrás de seu corpo e o viu dar um sorriso sem mostrar os dentes, fazendo seu coração se acelerar e a respiração falhar um pouco. Mas, era isso que Axl Rose fazia com Giovana, a deixava sem ar, sem medo, sem juízo e apaixonada. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Espero principalmente que Jovana tenha gostado hahaha

Aguardo os comentários! 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...