História We Talk Tomorrow, Daddy! - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Baby, Bangtan Boys, Bts, Daddy, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin!bottom, Mpreg, Namjin, Park Jimin, Vhope, Yaoi
Visualizações 1.799
Palavras 4.924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O aniversário é meu, mas o presente é de vocês! <3

Desculpem pela demora!

Espero que gostem, me desculpem se tiver algum erro, eu não revisei! Sorry

Capítulo 42 - Só Jeon Jungkook pode foder essa boquinha aqui.


Fanfic / Fanfiction We Talk Tomorrow, Daddy! - Capítulo 42 - Só Jeon Jungkook pode foder essa boquinha aqui.

Park Jimin

- A mesinha tem que ficar mais para o centro. - mordi meus lábios enquanto imaginava a sala de espera do meu consultório da maneira que eu queria. Jungkook, Hoseok e Taehyung tem me ajudado muito nos últimos dias. Quando falei o que pretendia fazer com a casa dos meus pais, Jeon me deu o maior apoio, começamos a reformar a casa toda. A cozinha já não existia mais, nem a parede que a separava da sala, agora eram um cômodo só, e um enorme. Aqui seria a sala de espera. Tem uma banheiro para os pacientes, o qual já tinha no andar de baixo, apenas redecoramos ele. O andar de cima onde tinha os quartos, escritório e mais um banheiro, seria onde eu faria minha sala, uma pequena cozinha para os funcionários que irão trabalhar comigo poderem ter seus horários de almoço, e uma salinha para os funcionários guardarem seus pertences durante o expediente, o banheiro só iria mexer na decoração assim como foi feito no andar de baixo. Já tinhamos pintado e tirado as paredes que achei necessário, agora estávamos mobiliando o consultório, se tudo fosse conforme o planejado, estaria pronto para inaugurar no final do próximo mês.

- Onde colocamos essas poltronas? - dois homens altos entraram na sala carregando uma poltrona por vez, afinal eram pesadas. A loja onde compramos as mobilias estavam descarregando tudo hoje, sábado, e nos ajudando a arrumar. Já estávamos gastando muito das nossas economias, minhas e do Jungkookie, então achei que nós mesmos deveríamos arrumar tudo, ao invés de contratar alguém para fazer isso.

- São de que cor essas? - perguntei confuso, afinal o estofado estava totalmente coberto por um plástico negro para não sujar.

- As creme com azul escuro. - o rapaz mais alto falou depois de verificar debaixo do plástico.

- São aqui mesmo, essas são as da sala de espera. Podem ir largando elas aqui, que iremos as colocar no lugar. - os garotos concordaram e largaram a poltrona em um lugar onde não iria nos atrapalhar e saíram do local para continuar descarregando o caminhão.

- Acabamos de montar o banheiro do andar de cima. - Hoseok desceu as escadas sorridente com o montador da loja que veio nos ajudar a montar alguns dos móveis.

- E o daqui de baixo? - Jungkook perguntou enquanto carregava um enorme tapete enrolado em cima do ombro.

- Pronto também, os banheiros estão prontos. Só falta cozinha, sala do nosso Doutor aqui, e acho que é só. - Hobi bateu no meu ombro e eu ri fraco.

- Ok, onde eu deixo isso? - Kookie me olhou e apontou para o tapete. Me aproximei de si, para verificar melhor o tapete.

- Esse é o da minha sala, pode por lá em cima. - sorri pequeno, Kookie estava cansado, na verdade, todos ali estavam, já passava das três da tarde e estávamos aqui desde as sete da manhã, paramos apenas vinte minutos para almoçar. Ele tinha trabalhado o dia todo ontem, me sinto culpado por o fazer trabalhar nos únicos dias ao qual ele podia ficar em casa e descansar.

- Eu estou bem. - ele sussurrou para mim antes de seguir o caminho, era incrível como ele sempre adivinhava o que eu estava pensando, mesmo a nossa ligação sendo extremamente forte, ele ainda não podia ler meus pensamentos, mas mesmo assim, ele sempre sabia o que eu estava pensando em cada um dos momentos, Jungkook aprendeu a me ler nesse cinco anos juntos.

- Ok, estamos quase terminando a sala de espera, vamos fazer isso rapidamente e o restante faremos outra hora, precisamos descansar! - bati palmas para chamar a atenção de todos. - Fighting!

O balcão de atendimentos da sala de espera já estava montado e no seu devido lugar, o tapete cinza escuro também ja estava no seu lugar, assim como a mesinha de centro e as poltronas a sua volta. A sala toda era pintada de branco com os móveis variados entre as cores claras e escuras. Tínhamos também o cantinho da criança, afinal eu iria atender todos os pacientes, não importando a idade deles. Era composto por uma mesinha que era presa na parede na cor branca, onde iríamos por lápis, canetinhas e giz de cera para as crianças desenharem, tem cadeiras na cores amarelas e pufes vermelhos fofinhos, um tapete na cor creme para poderem sentar no chão causo quiserem, uma estante com vários livrinhos de colorir e de histórias, e para decorar esse cantinho, algumas prateleiras quadradas interligadas onde tem ursinhos de pelúcias como decoração.

- Sr. Park, deixamos todos os móveis montados nos seus devidos lugares, mas se precisar de alguma ajuda nossa, pode nos ligar. - o montador e os entregadores vieram falar comigo quando tínhamos acabado de terminar de arrumar todo o andar de baixo.

- Ah, muito obrigado pela ajudar! - me curvei em forma de agradecimento, eu realmente estava muito agradecido, se não fosse pela ajuda extra desses três, não estaríamos nem na metade ainda.

- Obrigado pela ajuda. - Jungkook parou ao meu lado e pegou algo no bolso de sua calça, estendendo para eles.

- Sr. Jeon, não há necessidades. - os rapazes fizeram uma cara surpresa, quando olhei para a mão do Jungkook, ele estava com três notas de cinquenta.

- Por favor, aceitem. Vocês nos ajudaram bastante hoje, sei que não é muito, mas queria lhes agradecer por essa ajuda. - Kookie continuou com a mão estendida, até um deles pegar o dinheiro.

- Não precisava disso, apenas fizemos o nosso trabalho. Tenham uma boa noite! - eles sorriram e se despediram, saindo do lugar.

- Já que eu aluguei vocês dois, vamos lá para casa, eu faço o jantar! - me verei animado para olhar os meus dois amigos.

- Fico agradecido pelo convite Minnie, mas eu dispenso, só quero ir para casa tomar um banho e me jogar na minha cama. - Hobi se espreguiçou enquanto bocejava.

- Eu também, Jiminie. Deixamos para outra hora, ok? Vamos para casa descansar, avançamos bastante hoje, podemos deixar o restante para o final de semana seguinte, vamos tirar o dia amanha para dormir até não aguentar mais! - Taehyung disparou a falar e eu sorri para si, eu não sabia como agradecer eles por toda essa ajuda.

- Tudo bem. Obrigado por estarem me ajudando todo esse tempo. - sorri envergonhado, eu não sabia lidar com esse tipo de situações, eu ainda era aquele garotinho tímido de seis anos atrás!

- Não se preocupe, vamos alugar vocês também, quando começarmos a reformar o lugar que compramos para a nossa academia de artes. - Tae ergueu os dois primeiros dedos da mão esquerda e colocou ao lado de sua bochecha enquanto sorria abertamente.

- Está bem, precisam de carona? - Kookie perguntou enquanto juntava sua mochila do chão e colocava em seu ombro.

- Não, viemos de carro hoje. Até mais tarde. - os meninos deram um aceno para nós e saíram pela porta, eu suspirei cansado, mas me sentia extremamente bem ao olhar tudo arrumado como estava.

- Está tudo bem? - senti os braços fortes do Jeon me envolverem por trás, fazendo minhas costas doloridas encostarem em seu peito.

- Estou bem, e você? Acabei te cansando mais ainda. - fiz um pequeno bico com os lábios, me sentindo culpado, seus braços me apertaram mais forte.

- Jimin, está tudo bem. Vem, vamos para casa, precisamos de um banho. - ele me deu um beijo rápido na bochecha e me pegou pela mão, me puxando para fora da casa, trancamos tudo e ligamos o alarme. Jungkookie dirigia calmamente pelas ruas pouco movimentadas nesse sábado a noite, vinte minutos mais tarde, estávamos entrando dentro de casa.

- Pode ir tomar banho, vou fazer o nosso jantar. - estiquei meus braços, ouvindo meus ossos estalarem com esse movimento, suspirei aliviado com a sensação que me deu.

- Nem pensar, vem, vou comprar comida para nós mais tarde, vamos tomar um banho, você está cansado ChimChim! - eu pensei em responder algo, mas quando vi já estava nos seus braços sendo carregado escada acima para o nosso quarto. Kookie encheu a banheira com água quente e colocou alguns sais de rosas na água, fazendo um perfume gostoso subir junto do vapor. Ele tirou minhas roupas calmamente e depois se despiu, Kookie entrou na banheira branca e sentou, eu entrei logo em seguida, me acomodando entre suas pernas torneadas.

- Sabe que não precisava fazer isso, né? - perguntei baixo, encarando a água se mover de forma lenta por causa de nossos poucos movimentos.

- Você pode tentar esconder as coisas de mim, mas não consegue. Eu sei que você machucou suas costas carregando aquelas caixas pesadas, eu pedi para não fazer isso, mas você nunca me escuta. - mordi meus lábios fortemente, eu não queria deixar eles fazerem todo o trabalho pesado enquanto eu apenas observava, eu tinha que ajudar, afinal aquele seria o meu local de trabalho.

- Me desculpe, mas eu não queria lhe dar mais problemas. - encolhi meus ombros em sinal de desculpa.

- Tudo bem, agora fique quietinho que eu vou te dar um banho, depois você vai deitar naquela cama e vai ficar lá, me ouviu? - apenas concordei com a cabeça, não iria retrucar ele. Jeon molhou meus cabelos negros e passou shampoo, massageando gostosamente enquanto fazia espuma. Passou o condicionador em seguida depois de enxaguar, e deixou no meu cabelo, aproveitando esse tempo para ensaboar o meu corpo. Jungkookie me deu banho demoradamente, para depois se lavar, quando saímos da banheira, a água já estava fria e nossos dedos enrugados. Eu me vesti como sempre me vestia para dormir, uma boxer e uma das camisetas largas do Kookie.

- O que você quer comer? - perguntei enquanto olhava os aplicativos no celular para pedir comida.

- Pode pedir o que você quiser. Desde que mate minha fome, eu não me importo. - Kookie deu de ombros enquanto secava os cabelos com a toalha, ele usava apenas uma calça de moletom, não estava frio e nem calor, era aquele clima ameno gostoso, onde você poderia se vestir com suas roupas confortáveis sem medo de suar ou acabar congelando.

- Pizza? - perguntei em dúvida, o vi concordar com um aceno. - Duas grandonas? - mordi meus lábios, minha boca chegava a salivar só de pensar em uma pizza gostosa no meu prato.

- Até três se você quiser. - ele riu me olhando. - Pegue o sabor que você quiser, apenas pegue uma doce também, ok? - concordei rapidamente, óbvio que eu iria pedir doce também, onde já se viu comprar pizza e não pedir uma doce junto, me nego a fazer uma atrocidade dessas. Abri o aplicativo que na maioria das vezes nos salvava em momentos como esse, abri a page de uma pizzaria a qual já éramos clientes a algum tempo, a pizza deles era simplesmente a melhor, peguei uma grande de dois sabores, strogonoff com batata palha e de camarão, mais uma grande de dois sabores porém doce, chocolate preto com morangos e beijinho, se não for pra engordar com o mozão nóis nem compra.

- Cartão ou dinheiro? - perguntei quando apareceu as opções de pagamento para finalizar o pedido.

- Quanto deu? - Jungkookie se atirou na cama  ao meu lado.

- As duas pizzas, mais um refrigerante e o frete vai dar 130 reais**. - é caro, eu sei, mas vale a pena, é pizza gente!

- Bota dinheiro ai, pede troco pra 150. - concordei e fiz o que ele me pediu.

- Uma hora e meia até a entrega. - fiz um bico chateado o fazendo sorrir.

- Vem cá, vou te fazer uma massagem enquanto esperamos. Vira de costas. - me deitei de barriga para baixo e logo Jeon sentou em cima de mim, mas precisamente em cima da minha bunda.

- Sabe, você é um pouquinho pesado. - minha voz saiu abafada pelo travesseiro e logo ouvi sua risadinha.

- Quietinho! - Jeon deu um tapinha na minha bunda me fazendo resmungar pela leve ardência no local. Ele ergueu a camiseta que eu estava usando até o meu pescoço e começou a massagear meus ombros e costas, aquilo era simplesmente divino, eu poderia dormir a qualquer momento.

- Ahh... dói ai Kookie. - choraminguei quando ele apertou um pouco mais forte no músculo abaixo do ombro direito.

- Da próxima vez me escuta quando eu avisar que não é para carregar coisas pesadas! - ele bufou chateado e eu fiquei quieto, não tinha resposta pra isso afinal. Depois de mais alguns minutos, ele saiu de cima de mim, eu me sentia mais relaxado, minhas costas tinham parado de latejar insistentemente, eu me sentia bem ao ponto de quase esquecer minha fome, notem que eu disse quase, pois meu estômago fez o favor de lembrar ao roncar alto, assustando ao Jungkook e a mim.

- Vou morrer de fome, Kookie... Por favor, não se esqueça que eu te amo, eu estou vendo a luz e estou indo em direção dela, adeus... - falei fazendo drama e erguendo minhas mãos como se tentasse alcançar algo.

- Daqui um pouco tu vai ver a luz sim, e vai ser eu que vai te mandar na direção dela. Para de ser besta! - eu comecei a rir, já que ele começou a me fazer um monte de cosquinhas, me fazendo rir alto.

- Olha aqui, eu to fraquinho viu, num fica me fazendo gastar energia que eu apago mesmo. - falei entre as risadas, fazendo ele rir junto comigo.

- Idiota. - Jeon me deu um beijo na testa antes de sair de cima de mim. A campainha tocou e ele se levantou da cama, logo saindo do quarto. Quando me sentei na cama, vi uma nota de 50 reais no chão, me levantei e peguei a mesma, sabia que o Kookie tinha deixado cair.

Jeon Jungkook

Desci aquelas escadas quase correndo, Jimin não era o único ali que estava morrendo de fome. Destranquei a porta e sai para ir no portão pegar a nossa janta, sem me importar de estar sem camisa.

- Deu 130 reais, senhor. - franzi o cenho ao ouvir a voz do garoto, eu conhecia aquela voz.

- Joon-Sung?! - perguntei olhando melhor para o rosto do garoto.

- Oh, Seonsaengnim?! - ele me olhou surpreso.

- Desde quando você trabalha? - eu estava confuso, pelo que eu sabia, a escola não aceitava que os alunos trabalhassem.

- Ah, eu não trabalho exatamente, meu tio é o dono, então as vezes apenas dou uma ajudinha quando ele precisa, dai ele me paga por isso. Unimos o útil ao agradavel. - ele sorriu, Joon-sung era o meu aluno do terceiro ano, iria se formar no final do ano que vem, tem 18 anos e assim como eu, é um alfa lúpus. Eu pensei em dizer algo, mas o cheiro adocicado já muito bem conhecido por mim, invadiu meu olfato.

- Jungkookie, você deixou cair! - Jimin veio correndo na minha direção com um bico emburrado nos lábios fartos avermelhados, me fazendo permanecer com o olhar naquela direção por mais alguns segundos, antes de olhar para a sua mão onde estava o restante do dinheiro.

- Ah, obrigado, eu não tinha visto. - sorri para ele e peguei o dinheiro, quando me virei para o rapaz novamente vi seu olhar petrificado no meu ômega, um alfa estava descaradamente encarando as coxas do que me pertencia, prendi um rosnado que queria muito sair, mas eu não queria assustar o Jimin. - Então Joon-sung, aqui está o dinheiro. - minha voz saiu mais apática que o normal, eu puxei o Jimin para atrás de mim, o escondendo dos olhares perversos do meu aluno.

- Ah, sim. - ele pegou o dinheiro da minha mão e me entregou as duas caixas de pizza e uma sacola com o refrigerante.

- Pega e vai para dentro, só vou esperar o troco. - me virei para o Jimin, o entregando as coisas, ele me olhou de maneira interrogativa, mas pegou as coisas e foi para dentro. - Não é educado da sua parte ficar olhando dessa maneira para o noivo dos outros. - falei secamente quando me virei mais uma vez para o garoto e vendo o mesmo arregalar os olhos surpresos.

- N-não era a minha intenção, Jeon. Sinto muito. - ele rapidamente se curvou e eu apenas revirei os olhos em descontentamento com a situação. - Mas não posso deixar de observar que o seu noivo é extremamente gostoso, é ele que era seu antigo aluno? Agora eu entendo o porque você não se importou com o seu trabalho. - eu rosnei alto dando um passo na sua direção, eu estava pronto pra atacar aquele pirralho e lhe fazer em pedacinhos pela audácia de falar aquilo a respeito do Jimin, mas aquela mãozinha pequena e gordinha agarrou meu pulso me puxando um pouco para trás, quando olhei por cima do ombro, encontrei um Jimin me olhando assustado.

- Kookie, o que está acontecendo? - seus olhinhos pequenos estavam arregalados.

- Volta para dentro Jiminie. - falei baixo, eu não ousaria em causar dor no meu pequeno ao utilizar minha voz de alfa.

- Não! Você! - ele virou para o Joon-sung e olhou de maneira ameaçadora para ele. - Seja lá quem você for, se está irritando o meu Jungkookie, eu te castro moleque! Já ocupou demais o nosso tempo, me dê a porcaria do nosso troco e sai logo daqui! - Joon-sung estava com uma expressão assustada e logo deu o dinheiro para o Jimin. - Passar bem! Vem Kookie, se não vai esfriar, eu to com fome e não quero comer sem você. - Jiminie fechou o portão na cara do menino e me puxou para dentro de casa, a raiva que estava sentindo a instantes atrás simplesmente evaporou, agora eu estava igual um idiota sorrindo, meu ômega era incrivel em todos os sentidos.

Park Jimin

Alguns dias depois.

- Tem certeza que não precisam de ajuda? - Hoseok perguntou do outro lado da linha, era sexta a tarde, Jungkookie e eu tínhamos vindo para a antiga casa dos meus pais, para terminar de arrumar o que faltava, Hobi me ligou perguntando se não precisávamos da ajuda deles novamente, mas tinha poucas coisas, apenas nós dois seria o suficiente, eu não faria meus dois amigos saírem de sua casa apenas para virem aqui e ficar meia hora e logo irem embora.

- Não se preocupa Hobi, tem bem pouca coisa para fazer, Kookie e eu damos conta. - mesmo Hoseok não vendo, Jeon concordou com um aceno positivo enquanto pegava um banquinho para por os pés que fazia parte de uma poltrona e levava escadas acima.

- Okay, mas se precisarem, podem nos ligar. - nos despedimos rapidamente e logo guardei meu celular no bolso, pegando uma luminária que ficaria na minha sala e subindo as escadas com cuidado para não cair.

Não sei se demoramos uma ou duas horas arrumando tudo que faltava, mas quando tudo ficou pronto e eu olhei o resultado, me senti extremamente orgulhoso de ter feito algo tão bem feito. Minha sala era tão linda e confortável, eu queria que meus pacientes se sentissem a vontade e pudessem se sentir livres, e acho que consegui fazer um lugar assim para eles.

- Esse um mês correndo para cá e para lá pra arrumar tudo valeu a pena, apenas por ver você feliz desse jeito. - Jeon me abraçou por trás e beijou minha bochecha. - Tenho certeza que você vai ser um ótimo psicólogo, estou orgulhoso de você! - eu me virei de frente para ele, olhando em seus olhos por alguns segundos, rapidamente fiquei na ponta dos pés e lhe dei um selinho demorado.

- Muito obrigado por permanecer do meu lado todo esse tempo, me apoiando e ajudando. Me desculpe se te fiz ficar mais cansado que o normal, mas eu prometo que agora vou te deixar descansar e vou compensar toda a ajuda que você me ofereceu! - sussurrei de olhos fechados, com as nossas testas coladas, eu sentia sua respiração calma e morna acariciando minha pele que se arrepiava com o contato, nossos narizes de roçando, causando uma cosquinha gostosa.

- Jimin, eu sempre vou te ajudar, não importa com o que for! Se quer me compensar com algo, então seja feliz no seu trabalho, isso é o que eu quero, ver você feliz. - abri meus olhos, logo encontrando aqueles dois olhos enormes negros me encarando intensamente. Sem lhe responder, grudei nossos lábios mais uma vez, mas agora com um beijo de verdade. Sua língua pediu passagem e logo entreabri meus lábios deixando sua língua quente e molhada entrar em minha boca, explorando cada canto como se fosse novo.

- Não me provoque se for me fazer esperar chegar em casa... - sussurrei quando nossas bocas se desgrudaram minimamente apenas para recuperar um pouco do fôlego.

- Quem disse que vou te fazer esperar? Eu estou louco para inaugurar sua sala, nada melhor que sexo para comemorar essa nova etapa da sua vida. - ele sorriu malicioso enquanto falava, eu acabei gargalhando alto com sua frase, eu tinha o melhor noivo de todos.

- Você é um pervertido! Querendo transar onde vou atender pessoas com problemas. Sorte sua que eu te amo muito para topar isso! - Kookie riu alto junto comigo e me puxou, me colocando sentado em cima da minha mesa de madeira escura muito bonita e cara, rezando para coitada não quebrar, quase vendi metade dos meus órgãos para fazer esse consultório.

Jeon se encaixou no meio das minhas pernas e voltou a me beijar, dessa vez mais apressado e luxurioso. Suas mãos grandes apalpavam minhas coxas e minha cintura, já as minhas se ocupavam com seus cabelos curtos levemente cacheados nas pontinhas. Eu amava brincar com o seu cabelo quando nos beijávamos, era simplesmente automático, quando notava minhas mãos travessas já estavam naquele lugarzinho tão conhecido.

- Só porque eu estou bonzinho hoje, vou evitar de te jogar naquele seu divã e te foder ali. - mordi meus lábios, me excitava mais ainda quando ele falava assim comigo nesses momentos, céus, ele ainda vai me enlouquecer!

- Kookie, não importa a onde vai ser, apenas me fode logo... - choraminguei no seu ouvido, vendo seus pelinhos se arrepiarem com minha respiração quente batendo na pele sensível de seu pescoço.

- Eu vou te foder bebê, do jeitinho que eu sei que você gosta, forte e rápido. - eu gemi arrastado ao sentir suas mãos apertarem minhas coxas com força enquanto sua boca mordiscava meu pescoço e ombros amostra na regata que eu usava.

- Jungkookie... eu to com vontade de fazer uma coisinha que faz tempinho que não faço... - falei manhoso enquanto arranhava de leve a sua nuca com as minhas unhas curtas e dava beijinhos abaixo da sua orelha.

- O que o meu bebê quer?

- Eu quero chupar... - sussurrei arrastado em seu ouvido. - Eu estou morrendo de vontade te chupar, Oppa... - continuei com o tom manhoso em minha voz. - Deixa? O oppa deixa o Jiminie chupar ele bem gostoso?

- Ah, neném... você pode fazer o que quiser... - sua voz saiu extremamente roupa pela excitação e eu sorri travesso. Desci da mesa na qual estava sentado e comecei a tirar as suas roupas, o deixando totalmente nu, aquele corpo gostoso amostra do jeitinho que eu gostava de olhar, céus aquele homem era tão gostoso que chega a ser dificil de acreditar que tudo aquilo é meu e apenas meu. Retirei minha regata, ficando apenas com a calça de moletom que usava. Me ajoelhei na sua frente e olhei para cima, com o meu melhor olhar de menino inocente e o vi ofegar em resposta.

Segurei seu membro com a minha pequena mão que era tão pequenina que nem se fechou totalmente entorno do seu pênis grosso e grande, as vezes eu acho que o Jungkookie é meio anormal nessa parte, não que eu esteja reclamando, estou agradecendo, ele sabe muito bem usar o que lhe foi dado! Comecei a mover minha mão lentamente por seu falo, um vai e vem frenético. Sua glande inchada e avermelhada expelia seu pré-gozo levemente perolado, algumas pessoas acham nojento, não vou negar, antes de começar a me envolver com o Kookie, eu também achava nojento e repulsivo. Eu sempre falei que nunca iria pagar boquete para ninguém, o mundo da volta amigos, olha quem adora ser fodido por um pau na boca? Ai gente, não me julguem, só Jeon Jungkook pode foder essa boquinha aqui. Minha boca chega a salivar só de ver aquele pênis duro por mim e ficando cada vez mais melado por sua excitação que começava a melar minha mão, deixando aquele vai e vem mais gostoso para ele. Não aguentei por muito mais tempo, abri meus lábios e abriguei apenas a glande melada em minha boca, sentindo aquele gostinho levemente salgado na língua.

- Anda logo Chim, eu quero te foder de uma vez bebê, não estou com paciência para joguinhos hoje. - tão estressadinho o meu alfa, ri com seu membro ainda em minha boca, causando uma vibração em seu falo sensível e o vi jogar a cabeça para trás, gemendo meu nome, aah como eu amava ouvir os seus gemidos. Comecei a mover minha boca em seu membro, engolindo cada vez mais de seu falo, até onde eu conseguia, até sua glande roçar no fundo da minha garganta. Jeon colocou as duas mãos em minha cabeça, com seus dedos embrenhados em meus fios de cabelos e começou a mover sua pélvis contra minha boca, fazendo seu pênis entrar e sair rapidamente da minha boca. Ele estava indo tão rapido que eu estava começando a engasgar, Kookie nem se preocupou com isso, ele fez totalmente o oposto de se preocupar, soltou uma das mãos do meu cabelo e apertou meu nariz, trancando a minha respiração, me fazendo ficar mais necessitado por ar do que ja estava. Apertei meus olhos com força e apertei minhas unhas em suas coxas, meus pulmões queimavam. Jeon soltou meu nariz e retirou seu membro da minha boca, e eu comecei a tossir loucamente enquanto puxava o ar com força para dentro.

- Poxa Kookie.. - resmunguei com a voz extremamente rouca.

- Chega de joguinhos Jimin, levanta. - ele me puxou para cima e me beijou afoito. Seus lábios amassavam os meus sem piedade. Ele foi me empurrando até minhas costas nuas baterem na parede clara, sua boca soltou a minha e então puxou minha calça junto da boxer que usava por baixo em apenas um puxão, me deixando sem qualquer tipo de tecido no corpo, totalmente exposto para ele fazer o que desejasse com meu corpinho. - Vire de costas e empina pra mim, ChimChim.

Eu fiz o que me foi pedido quase instantaneamente. Empinei o máximo que conseguia minha bunda para si. Suas mãos seguraram as minhas nádegas e as separaram deixando minha entrada que piscava implorando por atenção amostra para ele. Eu quase gritei ao sentir sua língua quente me penetrar, deus aquilo era tão bom, eu me sentia no paraíso e no inferno ao mesmo tempo. As sensações que Jeon me causava eram indescritíveis, eu não saberei como descrever corretamente, cada vez que ficamos juntos é mais intenso, mais gostoso, tudo melhora. Kookie não demorou muito com sua boca em minha entrada, apenas me lubrificou um pouquinho mais do que eu ja estava.

- Anda logo, Jungkookiee.. - gemi seu nome e ouvi sua risadinha atrás de mim e logo senti um beijo ser depositado no meio das minhas costas.

- Abra bem as pernas pra mim bebê. Vou te foder gostoso agora! - apoiei minhas mãos e testa na parede, separei mais as minhas pernas e empinei meu quadril para trás, Jungkook não teve piedade nenhuma, simplesmente me penetrou com força, me fazendo gritar ao sentir minha próstata ser esmagada com aquela primeira estocada. Eu reverei meus olhos enquanto gemia loucamente por mais. Suas mãos me seguravam firmemente pela cintura, enquanto me estocava cada vez mais rápido. O barulho de nossas peles se chocando era tão obsceno, o cheiro de sexo misturando os nossos cheiros estava impregnando o local. Minhas mãos suadas escorregavam na parede a cada nova estocada violenta.

- Eu vou gozaar! - praticamente chorei enquanto gemia, dos meus olhos escorriam lágrimas de tesão, estava tão excitado que não conseguia suportar.

- Goza neném, goza pro seu Oppa! - Jungkookie sussurrou no meu ouvido e agarrou meu membro, começando uma masturbação rápida, me fazendo gozar rapidamente em sua mão. Minhas pernas amoleceram e se não fosse pelo Jeon me segurando, eu teria desabado. Kookie gozou em seguida dentro de mim, seu líquido quente me preencheu me fazendo gemer manhoso por estar sensível. Tinha sido tão intenso. Eu me sentia exausto.

- K-kookie... eu a-acho que... vou... apagar... - minha voz estava fraca de tanto que eu gritei e gemi, céus! Eu mal estava me aguentando de olhos abertos.

- Aguenta um pouquinho amor, só mais um pouquinho. - sua voz estava longe e baixa, eu simplesmente deixei o cansaço me tomar e acabei apagando, meu corpo amoleceu e eu adormeci, me sentindo satisfeito e feliz... Céus, Jeon Jungkook vai acabar tirando o restante da minha sanidade!


Notas Finais


** O preço é real, ta? As duas pizzas que o Jimin pediu, se eu fosse encomendar de uma pizzaria boa aqui pra casa daria exatamente esse preço, caro! T-T

Essa imagem foi usada como referencia para fazer a sala de espera do consultório do Chim: http://robertarocino.com.br/wp-content/uploads/2015/09/capaNM.jpg

Essa imagem foi usada como referencia para o cantinho da criança, claro que na fanfic ele é um pouquinho diferente, quase nada e um pouco maior: http://casapensada.com.br/wp-content/uploads/2016/10/64ba9c59365451b932070d2a439ef85d-.jpg

Essa é a sala do Jimin, exatamente assim, porque eu me apaixonei nessa bagaça: https://i.pinimg.com/736x/7f/0e/a0/7f0ea04ae024566ae79ca0978e8438c3--gym-offices.jpg

Espero que tenham gostado! Até o próximo bolinhos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...