1. Spirit Fanfics >
  2. Web Of Loves - (imagine Bakugou) >
  3. Senpai?!

História Web Of Loves - (imagine Bakugou) - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Adivinha quem voltou igual um pimentão da praia?
Eu mesma! HAHAHAH!!!


Hoje vai ter a primeira aparição da minha personagem na fic! UHUL!!

Essa imagem do capítulo é a aparência da Valenttine Hale(minha personagem), junto com o primeiro e segundo nível da sua Individualidade.

Só eu mesmo para ficar atualizando fanfic de madrugada, viu? Kkkkk

Desculpem os erros ortográficos!

BORA LER!!!!!!

Capítulo 29 - Senpai?!


Fanfic / Fanfiction Web Of Loves - (imagine Bakugou) - Capítulo 29 - Senpai?!








<<JÁ NA U.A>>

<<NOITE>>




Já era mais ou menos 20:00 da noite. Já tínhamos jantado e agora estavamos reunidos na sala principal conversando.


Jirou: Temos aulas normais começando amanhã? - pergunta com a voz cansada.


Eu: Sim, assim como o crime, Super-heróis não tem descanso. - me espreguiço no sofá.


Uraraka: Isso pareceu uma frase do Batman. Kkkkk! - ri da minha fala.


Hagakure: Verdade, rsrsrs!


Sato: Caramba, aconteceu muita coisa!


Tokoyame: Nunca vou me esquecer deste verão.


Um pouco mais afastado dos sofás, consigo ver Bakugou falar alguma coisa para Midoriya, que aparenta ter ficado desesperado.


"Coisa boa não vai sair daí."


Deixo isso de lado, me despeço do pessoal e vou para meu quarto. Chegando lá, coloco uma roupa mais confortável para dormir e me deito na minha cama. Como eu tinha tomado banho antes da janta, não vou precisar tomar outro banho de novo.


Fico mexendo no meu celular, trocando mensagens com meus pais e lendo alguns mangás online. Logo sinto o sono bater e durmo.




01:17 da madrugada.




Estava dormindo plena na minha cama confortável, quando sou tirada dos meus sonhos pelo o meu "arrepio de alarme". Sento na cama em um pulo, olho na direção da minha janela e vejo fumaça vindo da área beta.


Me destapo e saio do meu quarto rapidamente, chegando na sala principal dou de cara com o Aizawa-sensei.


Eu: Sensei, o que está acontecendo? - me aproximo do mais velho.


Aizawa: Parker, volte para seu quarto, isso não é hora de ficar acordada! - me repreende.


Eu: Não estava acordada sensei, meus instintos de aranha me avisaram que tinha alguma coisa errada e eu acordei. - explico.


Aizawa: Tá, é o Bakugou e o Midoriya. - fala saindo do prédio do nosso dormitório.


Eu: O que eles fizeram? - sigo o mesmo.


Aizawa: Encrenca, só isso. - fala com um tom de voz calmo mais ao mesmo tempo estressado. - All Might?


Olho para frente notando a presença do antigo heroi número um.


All Might: Conheço os dois antes mesmo de entrarem na U.A. Me deixe cuidar disso? - pergunta determinado.


Aizawa: Está bem. - fala em um suspiro.


Então o loiro mais velho saio em direção a área beta. E o sensei foi na direção da enfermeira, como acabei perdendo sono decidi ajudar o moreno com os ferimentos de Bakugou e Midoriya.


Aizawa: Parker, volte para o dormitório. - ordena.


Eu: Sensei, por favor. Me deixe ajudá-lo com os ferimentos dos meninos. - imploro. - Bakugou é como um irmão para mim, querendo ou não, ele também tem que escutar umas coisas vindas de mim.


Ok, eu menti na parte "como um irmão para mim", mais tinha que agir naturalmente perto de Aizawa.


Aizawa: Ok, ok. Vamos. - anda na minha frente e eu o sigo.


Chegamos na enfermaria e ficamos esperando por um tempo. Uns 15 minutos depois All Might chegou na enfermaria com os meninos.


Não sei quem estava mais machucado o Izuku ou o Katsuki. Coloquei alguns curativos em seus rostos e Aizawa-sensei os prendeu em suas fitas.


Aizawa: Lutar na noite que terminaram o exame da licença de Super-heróis provisória? - aperta as fitas. - Que bom que vocês têm tanta energia. - olhava mortalmente para os dois.


Eu, que estava fora de seu campo de visão quase desmaiei só de sentir sua áurea. Imagina o Midoriya e o Bakugou?!


All Might: Aizawa-kun, espere! Pare com as ataduras! A culpa é minha.


Aizawa: Oi? - leva sua atenção ao antigo Super-herói. - Sua culpa? Por quê? - encara os dois meninos de novo.


All Might se aproxima do moreno e sussurra alguma coisa em seu ouvido, tal coisa que o fez soltar sua fitas dos meninos.


Aizawa: Então eles não tiveram escolha a não ser quebrar as regras. Ainda assim, não posso deixar passar. Darei uma punição adequada. Quem bateu primeiro? - serra os olhos.


Bakugou: Eu. - fala descontraído.


Midoriya: Eu também fui com tudo. - fala com arrependimento.


Aizawa: QUATRO DIAS DE PRISÃO DOMICILIAR PARA BAKUGOU!! TRÊS PARA MIDORIYA!! - aponta seu dedo indicador para os dois citados. - DURANTE ESSE TEMPO, PRECISAM LIMPAR TODAS AS ÁREAS DO DORMITÓRIO, DE MANHÃ E DE NOITE. ALÉM DISSO, UM PEDIDO DE DESCULPAS POR ESCRITO!!!


Aizawa: Quanto aos seus ferimentos, se a dor aumentar ou não sumir, vão a enfermeira. Só não peçam pela Individualidade da velha!! Seus ferimentos devem se curar sozinhos!!! - suspira no final da frase. - É isso! Vão dormir!


Nós três saímos da enfermeira e voltamos para os dormitórios. Eu e Bakugou ainda estávamos atravessando a sala principal, enquanto Midoriya já estava subindo de elevador para o andar de seu quarto.


Aproveito que só estava eu e o loiro no recinto e dou um cascudo bem forte em sua cabeça.


Bakugou: AIII!! - vira para mim. - POR QUE KARALHOS VOCÊ ME BATEU?!


Eu: Para você deixar de ser crianção! - cruzo os braços e o olho sem paciência. - E outra, para de gritar, nossos colegas estão dormindo!


Bakugou: Tô pouco me fudendo para aquele bando de extras! - vira a cara. 


Eu: Eles não são um bando de extras, Katsuki Bakugou. Eles são NOSSOS amigos, meus e seus! - dou alguns passos ficando cara a cara com o loiro. 


O olho nos olhos irritada, o mesmo me devolve a encarada com a mesma intensidade. Solto um suspiro cansada desviando os olhos fechados. 


Eu: Aí! Que ódio! - bato o pé no chão irritada. - Por que eu não consigo sentir raiva de você?! - "pergunto" olhando para o de olhos escarlates indignada.


Bakugou: Hehehe! - ri debochado. - Porque eu sou irresistível. - se gaba.


"Nunca perde uma..."


Eu: Pare de se gabar, ouriço raivoso. 


Bakugou: Doque você ne chamou? - pergunta entre dentes.


Uma lâmpada se acende sobre minha cabeça, sorrio sacana.


Eu: O que foi, princesa? Além de raivosa é surda? - começo a sacanear o loiro, que começa a rosnar igual a um cachorro. - Oh, o cachorro rebaixado tá brabo? Cachorro rebaixado tá brabo??


Bakugou: Você vAI VER QUEM É CACHORRO REBAIXADO!! SUA ANÃ DE JARDIM!!! - pula em cima de mim, mais consigo desviar.


Começo a correr na tentativa de conseguir me salvar das garras do Katsuki.


Eu: Calma~, cê tá bravo? - olho para trás pra fazer a pergunta ao explosivo, que corria atrás de mim P da vida.


Bakugou: Você vai ver quando eu te pegar!!! - aumenta sua velocidade.


Eu: Então é isso... Cê tá bravo? - provoco ainda mais a fera.


Bakugou: Grrrrr! EU VOU TE MATAR!!!




<<QUEBRA DE TEMPO>>

<<NA MANHÃ SEGUINTE>>




Turma: Hã?! - a turma olha chocada para os dois brigões de ontem a noite, que estavam passando aspirador na sala principal.


E sim, eu expliquei o que tinha acontecido. Bom, contei pelo menos o que EU sei.


Mina: Vocês lutaram... 


Hagakure: Estão em prisão domiciliar?


Sero: Que idiotice!


Aoyama: Que bobeira!


Kaminari: São idiotas?


Shoji: É o cúmulo da estupidez.


Seguro a risada ao ouvir os comentários do pessoal, a este ponto, Bakugou passava o aspirador pelo chão com a força do ódio.


Eu: Bem, é melhor nós irmos para a aula agora. - olho as horas no meu celular e logo guardo ele no bolso da minha saia. - Boa limpeza para vocês, meninos! - aceno minha mão em forma de "tchauzinho". 




<<QUEBRA DE TEMPO>>




Iida: Em fila e prontamente para o local! - faz seus costumes movimentos de robô.


Sero: Pô, você não está na fila. 


Olho para Iida se amaldiçoando por erra o "dilema do representante".


Eu: Sero-kun! Coitado! Kkk. - dou um tapinha em seu ombro.


Sero: Rsrsrs!


Continuamos andando na direção do local onde a escola vai ter uma reunião. No meio do caminho nos deparamos com um certo demente.


Monoma: Fique sabendo, turma A... - se pronuncia encostado em uma das paredes da escola. - Duas pessoas! Tiveram dois alunos reprovados na licença provisória!!


Sero: O Monoma da turma B! - assustado.


Eu: De novo, esse retardado. - bufo.


Kaminari: Um doido, como sempre!


Kirishima: E aí? Você também foi o único a reprovar de novo? - pergunta com um sorriso sacana. - Como foi na final?


O loiro dá uma risada e vira de costas de repente para nós.


Kirishima: Que foi, hein?!


Monoma: Nós... - faz uma pausa. - Todos passamos! Passamos na frente de vocês, turma A. - faz uma pose dramática.


Todoroki: Foi mal, gente... - se desculpa.


Eu: Não tem que se desculpar Todoroki-kun, quem está competindo é eles e não nós. - tranquilizo o meio-a-meio.


??: Segundo o teacher Vlad, teremos class together neste semestre. Mal posso esperar! - fala uma garota de cabelos loiros compridos, possuí dois chifres. Aparenta ser estrangeira.


Monoma se aproxima da intercambista e fala alguma coisa em seu ouvido.


Pony: Vou bater tanto que não vão levantar mais! - fala animada.


"Com certeza esse Monoma mandou ela dizer isso. A coitadinha nem deve saber o significado..."


Kirishima e Kaminari que estavam do meu lado travaram.


??: Gente, estamos tentando passar por aqui. - uma foz familiar ecoa pelos corredor.


Iida: Desculpe! Vamos, todos! Deixem de conversa fiada. Estão causando transtornos! - repreende a turma.


Shinso: Não quero ver como são cafonas.


Eu: Shinso...


Jirou: Ele que lutou contra o Midoriya no festival desportivo.


Sero: Nossa, ele parece que cresceu bastante... - olhava para o arroxado intrigado.


Depois desta pequena confusão, finalmente chegamos no local da reunião do colégio. Todas as turmas da U.A. estavam alinhadas em filas grandes na frente de um palco, onde o diretor Nezu iria falar.


Nezu: Oi!! Aqui é o mamífero que amam, o diretor! - acena com um de seus bracinhos levantados.


O diretor Nezu fez um pequeno discurso, falando sobre como ele estava desgostando do seu próprio pelo, e logo explicando o motivo de seu pelo está tão "mal cuidado". Com os incidentes nestas férias de verão, acabou mudando farias coisas. Ele também falou sobre o 1° ano começar a fazer estudos de Super-heróis como 2° e o 3° ano.


Depois disso o Sr. Hound Dog "falou" sobre a briga de dois alunos da U.A, ou seja, o Midoriya e o Bakugou.


Momo: O Midoriya e o Bakugou serão tratados como crianças problemáticas, não vão? - pergunta desapontada.


Eu: Pois é. - respondo seguido de um suspiro.


Depois dessa prevê reunião do colégio, voltamos para nossa sala de aula, onde vamos continuar com as aulas comuns. Tipo, português e matemática.


Antes de começarmos com as aulas comuns, Aizawa-sensei nos explicou, mais ou menos, que são estudos de Super-heróis. Ele disse que é tipo os estágios que fizemos, só que mais para valer. Foi a única coisa que o sensei falou, o mesmo disse que iria dar mais detalhas "em um futuro próximo".


Depois da pequena explicação do sensei, tivemos aula de inglês com o Present Mic. O que não foi um problema para mim, eu vim dos EUA. Hehehe!




<<QUEBRA DE TEMPO>>




As aulas acabaram e todos nós voltamos para nossos dormitórios, exaustos e surdos.


Mic é um ótimo sensei, mais o único problema é seus gritos. Meu Deus! O homi que grita.


Me aproximo do sofá e me jogo no mesmo.


Eu: Eu nunca achei que uma aula do Mic-sensei fosse tão cansativa... - me espreguiço no sofá.


Uraraka: Pois é... - se joga do meu lado.

 

Enquanto conversavamos sobre a aula de hoje, pude ver o Midoriya todo perdido e desesperado por não saber de nada. Senti pena dele e o Katsuki, fomos proibidos de falar sequer um A sobre a aula de hoje para eles. 


Mais quem mandou lutar no meio da noite? Bem feito.




<<3 DIAS DEPOIS>>




Se passaram três dias da briga entre o Bakugou e o Midoriya. Como o sensei disse, a prisão domiciliar do Izuku acabou mais cedo do que a de Katsuki. Por isso ele volto para a aula.


Já estávamos todos sentados nas suas cadeira e o Aizawa-sensei começou.


Aizawa: Bom dia. Agora que o Midoriya voltou, vou dar mais detalhes. Por favor, entrem. - leva seu olha para a porta.


[Autora: É AGORA QUE EU APAREÇO!!]


Nós olhamos para a mesma direção e vimos quatro adolescentes entrando na nossa sala.


Aizawa: Pessoas que têm experiência em primeira mão dirão como os estudos de trabalho diferem dos estágios. Ouçam. O pessoal do 3° ano, que ficou no topo de todos os alunos do U.A... Vulgo os Big Four.


Os quatro adolescentes param ao lado de Aizawa-sensei, virados de frente para nós.


Eu: Os Big Four... - olhava encantada para os dois meninos e as duas meninas.


Mina: Big Four!! - fala animada.


Iida: A nata dentre os melhores da U.A...


Momo: Aqueles dentre nós mais perto dos Super-heróis profissionais.


Aizawa: Certo, podem se apresentar rapidamente? - pergunta para os Big Four. - Vamos começar com o Amajiki.


Um garoto com a aparência do Sasuke, nos encara com muita intensidade.




<<P.O.V. VALENTTINE>>




Eu e meus amigos estávamos alinhados na frente da turma A, do primeiro ano.


Aizawa-sensei pediu para que Tamaki se apresenta-se primeiro, não sei se foi uma boa ideia.


Tamaki: Valenttine-san, Mirio-san, Hado-san... - levamos nosso olhar para o moreno e o vemos tremer. - Mesmo ao olhar imaginando que são batatas, tudo, fora as cabeças, continua humano. Ainda não consigo vê-los como nada além de humanos. O que eu faço? As palavras não saem... - sussurra para apenas nós três ouvirmos.


"Meu Deus. Dá para sentir este nervosismo a quilômetros de distância. Chega a encomodar meu olfato."


Do uma leve coçadinha no meu nariz.


Tamaki: Não dá... - se esconde atrás de mim. - Quero ir para casa!


"Tava demorando..."


Ojiro: É, você está no topo do curso de Super-heróis da U.A, não? - pergunta o menino da cauda.


Eu: Tamaki-kun, fizeram uma pergunta para você. - olho para o mesmo por cima do meu ombro.


Tamaki: ... - fica em silêncio. - Val-chan...


Eu: Ah não. - falo já sabendo o que o moreno queria. - Tamaki, já conversamos sobre isso! - falo baixo para o mesmo ouvir. - Você tem que ser mais persistente.


Tamaki: Mais eu não consigo...! - aperta as costas da minha camisa. - Por favor, Val-chan...


Eu: Tá! - falo já entregue, não consigo dizer não para ele. Que saco. - Mais da próxima vez, vai ser você!


O moreno apenas acente com a cabeça.


Solto um suspiro de derrotada, volto a olhar para a turma e começo a apresentação.


Eu: Este aqui a trás. - aponto para minhas costas. - Se chama Tamaki Amajiki. E eu sou Valenttine Hale. - nos apresento.


Nejiri: Além do mais, temos eu, Nijiri Hado. - se apresenta. - Nos pediram para falar dos estudos de trabalho. Se bem que... - olha intrigada para um dos alunos. - Hein, por que está usando máscara? Está doente? Quer aparecer? - começa a se aproximar de um aluno com máscara e vários braços.


Shoji: É porque no passado--


Nejiri: Minha nossa, você deve ser o Todoroki-kun, não é? - interrompe o platinado e leva sua atenção para o meio-a-meio. - Como se queimou aí?


Todoroki: Eu--


Nejiri: Ashido-san, se esses chifres quebrarem, novos nascem no lugar? - interrompe o Todoroki para perguntar a rosada. - Dá para mexer?


Nejiri: Ah, Mineta-kun, essas suas bolas são o seu cabelo? - ignora a rosada. - Como você corta o cabelo?


Nejiri: Asui-san, você é uma rã, não um sapo, né?


Convivo com a Nejiri dês do 1°, aqui na U.A. E até hoje não consigo me acostumar com ela toda hora tagarelando.


Nejiri: Tem tanto que quero saber de você! É tão estranho!


Com minha audição, consigo ouvir aquele tal de Mineta falar que a Nejiri-san se interessou pelas bolas dele. No segundo sentido.


"Esse é ó tarado idiota. Tanto Nejiri quanto eu deveremos ter cuidado com ele."


Pois é, Hado tem mais corpo que eu. Não tenho tanto peito ou cintura quanto a mesma, mais não me importo com esse tipo de coisa.


Nejiri: Oh, Parker-san, como consegue produzir suas teias? é verdade que você consegue sentir perigo antes mesmo dele acontecer? - para na frente de um mesa, onde a tão falada (S/n) Parker fica.


(S/n): B-Bem...


Nejiri: Hein, hein, me conta! Eu quero saber! - insiste.


Sinto um cheiro de raiva se acumular em um canto da sala, quando eu olho na direção do cheiro. Vejo Eraser Head com sua Individualidade ativa, seus cabelos flutuando e uma áurea vermelha cobrindo seu corpo.


Rapidamente me aproximo de Hado e a trago para perto de nós novamente.


Eu: Você pode continuar suas perguntas mais trade, Nejiri-san. - sorrio para esconder o nervosismo.




<<P.O.V. (S/N)>>




Mirio: Serei o último para fechar tudo! - apontava deu dedão para si mesmo freneticamente. - O futuro será... - coloca uma mão na orelha, esperando alguma coisa.


Silêncio...


Mirio: Duro! Era o que vocês deveriam dizer, não? Certo, minha tentativa de interação foi um fracasso! HAHAHAHA!!


"Mesmo sendo fracasso, ele ainda age como se tudo deu como esperado. Queria ter está capacidade."


Mirio: Bem, vocês parece que não sabem o que está acontecendo, sabem? Nós do 3° ano, que de repente aparecemos para explicar os desnecessários estudos de trabalho. É confuso, não é? - ele para e começa a pensar. - Vocês conseguiram as suas licenças Provisórias no 1° ano, não? Esse 1° ano tem bastante energia. Além disso, parecia que minhas piadas não funcionaram...


Tamaki: Mirio?


A morena e o loiro se entre olham e sorriem. seguida volta sues olharam para nós.


Valenttine: Por que não lutam comigo todos de uma vez? - pergunta sorrindo sacana.


Turma: H-Hã?!?!


Valenttine: É a coisa mais racional para que experimentem em primeira mão, não? - pergunta a morena para o sensei. - O que acha, Eraser Head?


Aizawa: Faça como quiser.


Valenttine: Ótimo, então coloquem o uniforme de educação física de vocês e vamos para o ginásio Gamma! 


Fizemos o que a Hale disse, trocamos de roupa e seguimos para o ginásio. Assim que entramos no local, vimos a morena se alongando com seu uniforme de educação física.


Sero: É, sério mesmo? - pergunta ranceoso.


Valenttine: Seríssimo! - continua se alongando.


Tamaki: Valenttine-san, melhor você parar. - fala de costas para nós, com sua testa encostada na parede.


Eu: O que? - pergunto para o tímido.


Tamaki: Para os estudos de trabalho, seria o suficiente dizermos que é por meio deles que se aprende muito. Nem todo mundo vive tomado de ambições. Não podemos terminar com crianças de caso perdido. - continua com a cabeça encostada na parede.


Kirishima: Como assim, de caso perdido? - pergunta alongando o braço.


Nejiri: Ah, nunca ouviram falar? - olhamos para ela e a mesma estava brincando com os chifres de Mina. - Uma vez, um estudante ficou tão frustrado que desistiu de ser Super-herói e causou problemas. Sabiam? É duro não é, Togata? Se não pensar direito, seria duro. Duro mesmo. 


Tokoyame: Espera um pouco. Está nos dando vantagem, mas já lutamos com profissionais.


Kirishima: Também lutamos com vilões. Parecemos tão fracotes que precisa se preocupar com a gente?


Valenttine: É, tipo isso mesmo. - da de ombros. - Ok, podem me atacar a qualquer hora e lugar. Quem vem primeiro?


Kirishima: Eu--


Eu: Eu vou! Lá vou eu! - falo antes do falso ruivo.


Kirishima: Que inesperado! O (S/n)?! - reclama.


Aizawa: Cambada, é uma boa chance! Tirem o máximo que puderem disso. - fala em um canto da quadra.


Valenttine: Garota problema! Você tem bastante energia.


Me posiciono para atacar.


Sato: A equipe de combate corpo a corpo devia cercá-la imediatamente! 


Kirishima: Pode deixar! - ativa seu endurecimento. - É isso, senpai, mal posso esperar pelos seus ensinamentos! - todos se posicionam. - Muito obrigado pela gentileza!




<< P.O.V. AUTORA>>




(S/n) vai para cima de Valenttine. A (morena, loira, ruiva, etc) tenta acertar a Hale com um de seus poderosos chutes, mais a mais velha consegue desviar com bastante facilidade, fazendo a mais nova pousar meio longe da mesma.


Valenttine: Para o 1° ano, você é bem rápida. - sorri de canto encarando a mesma.


Hale joga sua cabeça para o lado desviando dos ataques de Mina, Sero e Aoyama. Fazendo os ataques irem contra uma pequena montanha que minha na quadra, assim criando fumaça.


Assim que a fumaça esvaiu, Valenttine avia sumido.


(S/n): Ela sumiu?! - olhava para todos os lados.


Iida: Onde ela está?


Valenttine: Que tal eu começar com os de longa distância? - aparece atrás de Jirou.


Jirou: Aaaah! - grita pelo susto que levou de sua senpai.


Shoji: Teletransporte? - pergunta chocado.


Kirishima: Que Individualidade é essa?! - corre até onde Valenttine estava.


Tokoyame ativa seu Dark Shadow e vai para cima de Valenttine, a mesma desvia com facilidade e em um piscar de olhos acerta um soco na barriga do "pássaro".


Valenttine: Agora que vocês já me atacaram. - olha para o resto da turma com seus olhos brilhando vermelho sangue. - É minha vez.


Sero fez menção de prender sua senpai em suas fitas, mais Valenttine já estava atrás dele acertando um chute em suas costas. Já aproveitando que Mineta estava ao lado do moreno, Valenttine acerta a barriga do mesmo em cheio com um soco.


Tsuyu, Mina e Aoyama fazem um ataque triplo, mais a morena desvia mais uma vez e acerta um soco na barriga de cada um deles.


Valenttine: Agora que eu já terminei com os de longa distância. - andava pelo meio dos corpos jogados da metade dos alunos no chão. - É a vez dos de corpo a corpo. - olha para a outra metade da turma com seus olhos vermelhos cor sangue.


Kirishima: Eu não sei o que ela acabou de fazer!


Uraraka: Ela é forte e rápida o bastante para desviar dos ataques e ainda contra atacar.


Valenttine: Eu dou tanto medo assim, é? - sorri diabolicamente. 


Ojiro: C-Como? - pergunta surpreso.


Valenttine: Consigo sentir o cheiro forte de medo vindo de cada um de vocês. - cruza os braços. - Não tenham tanto medo assim de mim, eu não mordo. - sorri brincalhona. - Quer dizer... Só as vezes. Hehehe!


Mirio: HAHAHAH!! - gargalha alto. - ESSA FOI BOA VALENTTINE-SAN!!!


Nejiri: Kkkkk! Eu entendi! Eu entendi!! - da alguns pulinhos.


(S/n): Seja lá, qual for sua Individualidade, vamos conseguir acabar com você. - fala determinada.


Valenttine: Então, me mostrem como vão fazer isso. - abre os braços sorrindo abertamente.


Os primeiros a atacar foram, Kirishima e Sato. Os quais foram para o chão em um piscar de olhos. Em seguida, Iida, Ojiro e Midoriya atacaram. Valenttine defendeu uma rabada de Ojiro, segurando o mesmo pela calda e o lançando para cima de Iida, que com o impacto foi para o chão. Uraraka e Hagakure até tentaram lutar contra a mais velha, mais acabaram indo para o chão também.


Midoriya tentou acertar um chute na morena, a mesma segura seu chute e joga seu pé para baixo trazendo o tronco do esverdeado vir para frente, logo dando uma cabeçada no garoto, que cai no chão gemendo de dor.


Sentindo seu corpo ser envolvido em algo semelhante a uma corda, Valenttine olha para seu corpo vendo teias de aranha prendendo seu tronco, olhando para trás e tento a cena de (S/n) segurando uma linha fina de teia, que as mantinham ligadas uma na outra.


(S/n): Agora eu te peguei! - fala vitoriosa.


Valenttine: E como você tem tanta certeza disso? - sorri soltando suas garras da mãos direita e rasgando com facilidade as teias da jovem garota.


A morena agarra com as mãos a linha fina de teia que (S/n) ainda segurava, Valenttine gira seu corpo fazendo a (morena, loira, ruiva, etc) sair do chão e começar a girar em alta velocidade. Sem aviso prévio, Valenttine solta a teia fazendo (S/n) voar para longe e bater contra uma parede, assim escorregando até o chão.


Tamaki: Sabe Valenttine-san, você devia aprender a se conter. - se aproxima da citada.


Valenttine: Desculpe pessoal, eu me empolguei um pouquinho. - sorri se graça coçando a nuca.


Mineta: UM POUQUINHO?!?! - grita morrendo de dor.


Depois de todos conseguirem se levantar os Big Four foram se despedir da turma.


Mirio: Então, agora entendem, não? 


(S/n): Levamos pancada na barriga sem entender direito o que estava acontecendo... - se tremia de dor com as mãos envolta da barriga.


Valenttine: O que vocês acharam da minha Individualidade?


Sero: Forte demais!


Hagakure: Não é justo! Me leve em consideração!


Mina: Você é veloz e vareja sentimentos! É uma híbrida como o Todoroki-kun?


Valenttine: Não sou uma híbrida, só tenho uma Individualidade.


Midoriya: Só uma?


Nejiri: Eu sei! Eu sei qual é a Individualidade dela. - brota no maio da conversa. - Hein, posso dizer? Posso? - pergunta para sua colega.


Valenttine: Vá em frente. 


Nejiri: É lobisomem! - responde sorridente.


Valenttine: Exato, minha Individualidade é lobisomem.


(S/n): Como ela funciona? - pergunta intrigada.


Valenttine: Bem, minha Individualidade tem dois níveis, por assim dizer. - começa a explicar. - O primeiro, eu posso criar orelhas e uma cauda, além de minhas garras e presas. - no topo de sua cabeça crescem um par de orelhas de lobo, junto de uma cauda, garras e as presas.


Turma A: Nossa!


Valenttine: E tem o segundo nível, no qual eu me transformo em um lobo de verdade, só que com dois metros de altura. - desativa sua Individualidade. - É bem raro eu usar o segundo nível, porque ele gasta muito da minha energia.


Ojiro: Então, de onde vem o olfato e a velocidade?


Valenttine: Eles fazem parte da minha Individualidade. Consigo sentir tanto cheiro de coisas e pessoas, quanto de sentimentos. Mais eu também tenho super visão e super audição. Claro, além da minha velocidade, força e regeneração. - explica.


Turma A: Regeneração?!


Valenttine: Sim. Deixe eu mostrar para vocês. - libera suas garras na mão direita e corta seu ente braço esquerdo, em menos de três minutos a ferida tinha se curado e ficado sem vestígios de cicatriz. - Viram?


Turma A: NOSSA!! QUE LEGAL!!! - olhavam impressionados para o braço já curado da senpai.


Tsuyu: É uma Individualidade bem poderosa.


Valenttine: É, mais assim como toda Individualidade, ela tem seu lado ruim. - muda seu tom de voz para um sério. - Minha Individualidade me permite fazer farias coisas, mais ela é muito difícil de controlar.


(S/n): Como assim, senpai?


Valenttine: Por exemplo, minha audição, eu tenho que manter o "volume" dela em um estado que não me deixe surda por qualquer barulhinho ou que não escute sequer uma buzina de trem. - pousa uma de suas mãos sobre sua orelha. - Eu também tenho que manter o controle total do meu olfato, posso sentir cheiro de coisas a quilômetros de distância, o que pode me desconcentrar em certas horas.


Valenttine: Minha Individualidade depende das minhas emoções, principalmente da raiva, se eu não me acalmar a partir do momento que eu sentir raiva, minha Individualidade pode se ativar sozinha e tomar conta do meu corpo. - todos a olhavam atentos a cada explicação.


Valenttine: Também tem o caso da lua cheia. É eu sei que parece clichê mais é verdade. Na lua cheia eu me descontrolo e meu "lado lobo" toma conta do meu corpo.


Kaminari: E como você lida com isso? - pergunta assustado.


Valenttine: Eu tenho uma "âncora" que mantém meu "lado humano" acordado, assim conseguindo controlar minha Individualidade. - faz aspas na palavra 'âncora'. 


Midoriya: O que seria está "âncora"? 


Valenttine: Bem, no meu caso é o meu namorado. - sorri envergonhada.


Mineta e Kaminari: VOCÊ TEM NAMORADO?!?!


Valenttine: Aham, mais ele não é daqui. - fala um pouco triste.


Mina: Um namoro virtual? - pergunta animada.


Valenttine: Isso mesmo.


Meninas: Que romântico!



<<P.O.V. (S/N)>>



Valenttine: Mais enfim. Nos seus estudos de trabalho, não somos visitas, somos tratados como parceiros e profissionais. Isso é bastante assustador. Profissionais, por vezes, acabam assistindo a pessoas morrerem. Essas coisas assustadoras e dolorosas que passam. Todas elas são experiência em primeira mão que não seriam capazes de ter na escola. Transformei a experiência dos estudos de trabalho em poder e tomei o topo! Por isso acho que é uma coisa que devem fazer mesmo com medo, 1° ano!


"Transformar experiência em poder!"


Nossa turma começou a bater palmas para o discurso que nossa senpai acabou de dar.


Aizawa: Vamos voltar. Agradeçam. - ordena.


Turma A: Muito obrigado!


Saímos da área Gamma e voltamos para nossos dormitórios.


Bakugou: AÍ, SEUS MANÉS! SE TIVEREM LIXO, ENTÃO TRAGAM AQUI!! - ordena furioso.


Kirishima: Bakugou, manda ver! - se aproxima do loiro com um saco de lixo cheio.


Todos nós começamos a aparecer com sacos de lixo cheios e entregamos para o explosivo, que é claro, reclamou de tanto lixo.


Eu e as meninas sentamos nós sofás e começamos a conversar sobre o que aconteceu hoje.


Mina: A Hale-san é demais não é? 


Hagakure: Sim, sim!


Tsuyu: Eu mal posso esperar para fazer um estudo de trabalho.


Uraraka: Como será que vai ser? - olha para cima tentando imaginar como vai ser o estudo de trabalho. 


Eu: Falaram que eles ainda estão pensando em fazer isso com o 1° ano. - relembro.


Momo: Só estamos esperando pelo Aizawa-sensei nós liberar, acho. - alisava seu cabelo solto.


Depois de conversarmos por mais um tempo, fomos jantar e depois dormir.


Eu caí na cama já roncando, hoje o dia foi muito agitado e cansativo.










Continua...



Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo ❤️

Sayonara!

Beijinhos do Kiri ( ˘ ³˘)♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...