1. Spirit Fanfics >
  2. Web Of Loves - (imagine Bakugou) >
  3. Reportagem? Agência Mirko.

História Web Of Loves - (imagine Bakugou) - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


E mais uma vez, estamos sem capa...
Uhul...
Gomen, minha paciência tá pior do que a do Bakugou.



Desculpem os erros ortográficos!

BORA LER!!!!

Capítulo 30 - Reportagem? Agência Mirko.











Turma: Um jornal? - olhamos para nosso sensei com animação.


Aizawa: Sim, um jornal quer fazer uma meteria sobre todos vocês.


Eu: Isso é incrível! Né, Bakugou. - olho para o loiro que estava do meu lado.


Bakugou: Isso é uma perca de tempo. - fala carrancudo como sempre.


Eu: Aí, deixa de ser tão chato. - faço bico.


Bakugou: Eu não sou chato, sou realista. - sorri convencido.


Eu: Além de chato é convencido... - murmuro baixo para o mesmo não escutar.


Bakugou: O que você disse? - me olha desconfiado.


Eu: Nada não. - sorrio descontraída.


Aizawa: Não se empolguem... - todos nós ficamos em silêncio. - O artigo deve tratar como os estudantes estão se saindo nos dormitórios em que acabaram de se mudar. O diretor achou que traria visibilidade se vissem que estão felizes nos dormitórios, então ele deu permissão especial. Por isso...


Sensei deixa sua frase no ar e, do nada, o mesmo libera suas fitas e prende Mineta nas mesmas.


Aizawa: É melhor não fazer nada disso. - fala olhando mortalmente para o arroxado. Que estava envolvido pela fita do moreno.


Uraraka: O que será que o Mineta-kun estava falando? - sussurra perto de mim.


Eu: Vindo da uva estragada, nem quero nem saber. - falo seria.


??: Não precisa fazer isso, Aizawa-sensei. - um homem alto, de cabelos curto e pretos, óculos de grau aparece ao lado do citado. - Eu quero relatar os estudantes da U.A em seu estado natural nos dormitórios.


"Esse cara é o repórter que vai nos relatar??"


Aizawa: Sr. Tokuda, eu não disse que podia entrar. - leva seu olhar para o homem ao seu lado.


Tokuda: Me disseram que eu podia ficar aqui das 8 às 18h. Já está na hora. - aponta para seu relógio de pulso.


Sensei solta suas fitas.


Tokuda: Pessoal, eu sou Tokuda, o repórter. Obrigado por me receberem hoje. - se curva levemente.


Turma: Prazer! - nos curvamos em forma da respeito.


Tokuda: Vocês não precisam fazer nada de especial. Apenas mostrem para a câmera como vivem normalmente. Eu posso fazer perguntas ocasionais, então conto com vocês. - sorri abertamente.


Eu: Ele é charmoso, não? - pergunto para Uraraka, que acente com a cabeça.


Bakugou: Tsc, você tem um péssimo gosto para homens. - cruza os braços.


Eu: Olha aqui, loirinho metido. Não é só porque eu acho ele charmoso que eu ficaria com ele. 


Bakugou: Hum.


Aizawa: Iida, se estiver algum problema, me avisa na mesma hora. Entendeu?


Iida: Entendido! Como representante da turma 1-A, Tenya Iida, irei continuar meu dever– - é cortado pelo repórter.


Tokuda: Certo, então... O que vocês geralmente fazem agora? 


Iida: Tomar café da manhã! - bate continência.


Tokuda: Não precisa ficar tão nervoso. Apenas finjam que eu não estou aqui... - sorri gentil.


Depois de tudo ser esclarecido, fomos tomar nosso café da manhã. E como de costume, Bakugou fez o meu café. Eu estava do lado do mesmo o vendo preparar um ovo frito, quando sinto a presença de mais alguém na cozinha, quando eu olho para a entrada, lá estava Tokuda com uma câmera fotográfica, tirando fotos de nós dois.


Parece que o loiro não percebeu estar sendo fotografado, pois não mostrou nenhuma reação com o repórter.


Depois de tudo pronto, fomos comer. Nos sentamos em uma das mesas na sala principal e começamos a comer e conversar, como sempre fazíamos toda manhã.


Eu: E mais uma vez, nosso incrível Master Chef ataca novamente! - falo com a boca cheia de ovo e torrada.


Bakugou: Eu já disse e vou repetir mais uma vez, - abandona seu hashi cruzando os braços. - Eu sou incrível, tudo o que eu faço é incrível, e nada nem ninguém pode dizer ao contrário. - sorri convencido.


Eu: Ah sim, me perdoe vossa alteza, não era de meu interesse a desrespeita-la. - digo em um tom brincalhão.


Bakugou: Não sei se eu cogito está ideia de há perdoar... - fala pensativo entrando na brincadeira. 


Eu: Por favor, majestade, eu imploro pelo seu perdão! - faço uma pequena pose dramática.


Bakugou: Já está descido. - fala em um tom sério. - Você será condenada a morte! Sua insolente! Arranque a cabeça!! - passa seu braço pelo meu pescoço e me aperta com certo cuidado, bagunçando meus cabelos


Eu: Hahahaha!! Bakugou, meu cabelo! Kkkk! - tento sair do aperto do loiro.


Bakugou: Calada insolente, você agora está proibida de sair de perto de mim. - me solta. 


Nos entre olhamos por um tempo, eu simplesmente não conseguia desviar os meus olhos dos seus, são tão vermelhos. Sinceramente, eu sempre gostei de vermelho, mais desde que eu conheci o loiro, parece que o meu interesse pela cor sangue ficou mais intenso. Já estávamos nos encarando por mais ou menos, 5 minutos. Até que somos tirados de nossos devaneios por um fleche de luz.


Desviamos nossos olhares e levamos nossa atenção para o outro lado da mesa, que foi de onde o fleche de luz veio. Lá estava ele, Tokuda, tirando foto de nós dois juntos, que não perdeu tempo de tirar mais uma assim que olhamos para ele.


Bakugou: MAIS QUE POHA É ESSA?!?! - quase pula no repórter, que por pouco não cai no chão pelo susto.


Eu: Bakugou! Calma, é só uma foto!! - seguro o loiro pelo braço. - Vamos voltar a comer, se não vamos nos atrasar para a aula. 


Por incrível que pareça, o loiro me ouviu, o mesmo se sentou de novo na cadeira e terminamos de comer. Assim só indo para nossos quartos, colocando nossos uniformes e seguimos para a aula.


Tokuda passou o dia inteiro tirando fotos de nós e fazendo perguntas, tipo, sobre nossas Individualidades. No final da tarde ele acabou indo embora. E acabamos ganhando bolinho de carne do All Might!




<QUEBRA DE TEMPO>

<NO DIA SEGUINTE>




Já estávamos na sala de aula, e Aizawa-sensei decidiu falar um pouco mais sobre o estudo de trabalho.


Aizawa: Com relação à residência, eles são uma versão mais séria dos estágios, onde você vai para onde Super-heróis profissionais trabalham e ajudam eles... Nós falamos sobre isso ontem na nossa reunião dos professores e quase todos os professores, inclusive o diretor, acharam que vocês não devia fazê-los.


Turma: O QUÊ????


Kirishima: Depois que tivemos uma reunião sobre isso?


Kaminari: Mais pensando no motivo de termos que ir para os dormitórios, acho que faz sentido. - fazia carinho na cauda de Ojiro.


Bakugou: BEM FEITO!! - levanta da mesa animado.


Eu: Só porque você não poderia participar... - falo chateada.


Aizawa: Mas alguns acham que vamos criar Super-heróis poderosos com as políticas atuais, então tomamos a decisão de que os estudantes do primeiro ano só poderão ir para agências com um bom histórico de residentes.


Abro um sorriso, então podemos entrar para agências.


Bakugou: DROGA!! - reclama alto.


"Será que a Mirko... Vou ter que falar com ela."




<<P.O.V. VALENTTINE>>




Eu, Mirio, Nejiri e Tamaki estávamos andando por um dos diversos corredores do colégio, quando escutamos um dos microfones da U.A chamar pelo loiro.


Paramos de andar na hora para prestar atenção no que o microfone dizia.


"Terceiro ano, Mirio Togata, All Might está chamando. Por favor, vá para a sala de orientação imediatamente."


Mirio: O All Might está me chamando. O que será que ele quer? - pergunta sorridente como sempre.


Eu: Iiih, será que o símbolo da paz se aborreceu com você, Togata-san? - sorrio brincando com o mesmo.


Nejiri: Ei, Togata-san, você fez alguma coisa que pode metê-lo em encrenca?


Tamaki: O que ela faria com você?


Mirio: Eu não sei. Mas eu tenho que ir, Miriar! - faz uma pose como se começasse a correr a qualquer instante. Brincadeira! - pisca para nós.


Eu: .... - olho com cara de tacho para o loiro. - Que bosta, Togata-san.


Tamaki: Valenttine-san, olha o palavreado...! - me repreende envergonhado.


Mirio: Ah, eu não fui engraçado de novo, não é? Desculpem! - assim que se desculpa, ele segue caminho para a sala de orientação.


Nejiri: Aí, fiquei curiosa para saber o que o All Might quer com o Togata-san! - solta alguns pulinhos.


Eu: Pois é, até eu fiquei. - confesso.


Tamaki: Vamos voltar para a aula. 


Fizemos o que o moreno disse e voltamos para nossa sala de aula.




<<P.O.V. (S/N)>>




Depois da aula, eu me aprecei para conseguir ir até a agência de Mirko e falar com ela para saber se ela aceita residentes.


Depois de me arrumar, corri para fora do prédio dos nossos dormitórios, dando de cara com Bakugou e Todoroki, que estavam indo para o curso especial para ganharem a licença provisória.


Eu: Bakugou! - corro até ficar do lado do mesmo. - Boa sorte! 


Bakugou: Tá. Aonde cê vai arrumada assim? - pergunta curioso.


Eu: Eu vou até a agência da Mirko para falar com ela sobre o histórico de residentes. - explico com pressa. - Bem eu tenho que ir! - beijo a bochecha do loiro a saio correndo de novo. - Boa sorte para você também, Todoroki-kun!




<QUEBRA DE TEMPO>

<AGÊNCIA DE MIRKO>




Bato na porta do escritório da platinada logo escutando um "entre". Sem esperar, abro a porta vendo a de pele morena foleando alguns papéis.


Mirko: Ah! É você, (S/n)! - sorri grande assim que me vê. - Que saudades de você! - vem até mim e me abraça, retribuo o afeto da platinada. 


Eu: Também senti sua falta, Mirko!


Mirko: E o que te trás aqui, na minha humilde agência? - pergunta com um sorriso sapeca.


Eu: Eu queria falar com você. - começo. - Queria saber se você aceita residentes. - vou direto ao ponto.


Mirko: Residentes, é? - pergunta pensativa. - Mais é claro que eu aceito! - sorri abertamente.


Eu: Sério? - meus olhos começam a brilhar.


Mirko: Seríssimo! Está com o contrato da escola? - vai até sua mesa.


Eu: Sim! - tiro minha mochila das costas e pego o papel de dentro da mesma entregando para o mulher.


A platinada passa seu olho pela folha, lendo com certa rapidez o que tinha escrito, logando dando um sorriso. A mesma apoia o papel em cima de sua mesa, logo carimbando.


Mirko: Pronto. Agora você faz parte da minha agência. - me entrega a folha novamente.


Eu: Obrigada! Mirko!!


Mirko: De nada. - muda sua expressão. - Você sabe muito bem que isto aqui não vai ser igual ao estágio, né?


Eu: Sim, eu sei. - falo com certeza na voz.


Mirko: Ótimo. - sorri carinhosa.


??: Mirko, eu queri–


Olho para trás me deparando com a Valenttine-senpai.


Eu: Valenttine-senpai?! - olho para a morena surpresa.


Valenttine: (S/n)-san?! - me olha surpresa também.


Mirko: Oh, vocês duas se conhecem?


Eu: Sim! Valenttine é minha senpai da U.A! 


Mirko: Mais que ótima notícia! Assim vocês duas podem ser uma dupla sem problema nenhum, certo? - pergunta para nós.


Eu e a morena nos e ter olhamos e sorrimos.


Valenttine e Eu: Sem problema nenhum! - falamos em unisolo encarando Mirko.


Mirko: Perfeito!


Depois de conseguir resolver tudo com a Mirko e sua agência, eu voltei para a U.A com a companhia da Valenttine-senpai, que me explicou no caminho como algumas coisas funcionavam na agência, coisas que eu não sabia e que vão me ajudar muito quando eu começar.


Assim que eu cheguei no prédio do nossos dormitórios, fui direto falar com o Bakusquard sobre a agência que eu vou ficar. Todos ficaram super feliz e animados para encontrarem uma agência para os mesmos.


Bakugou: Oe, nanica. - me chama e me leva para um lugar um pouco mais afastado do pessoal.


Eu: O que foi, Bakugou? - sua expressão parecia tensa. - Parece tenso, algum problema? - pergunto preocupada.


Bakugou: Você sabe que eu não vou poder estar lá com você na sua agência, né? 


Eu: Sim, mais a Valenttine-senpai vai estar comigo, e a Mirko também. - o tranquilizo.


Bakugou: Mesmo assim... - desfia o olhar. - Escute, (S/n). Eu quero que você me conte tudo o que acontecer durante o tempo que você irá ficar na agência da Mirko. E quando eu digo tudo, é tudo mesmo. - da ênfase na palavra "tudo".


Eu: Bakugou...


Bakugou: Prometa. - me encara. - Me prometa que irá falar tudo para mim! - segura minha mãos com força.


Eu: Eu... - fico o encarando por um tempinho. - Eu prometo... Katsuki. - sorrio calorosa para o loiro.


O mesmo não diz nada, apenas me puxa para um abraço apertado, eu apenas o abraço de volta.


Bakugou: Agora que você prometeu não pode mais descumprir sua promessa. Entendeu? - aperta o abraço.


Eu: Sim, eu entendi. - me conforto em seu aperto.


No dia seguinte, no primeiro dia da minha residência...


Mirko: Hoje faremos patrulhas e vigilâncias. - analisava uma folha. - Quero que vocês duas vão fazer essas patrulhas, enquanto eu faço outras.


Eu: Patrulhas?


Valenttine: A agência Mirko está trabalhando em uma investigação secreta. - me explica.


Mirko: O Shie Hassakai é um pequeno grupo de vilões designado. - mostra um formulário sobre o grupo. - Seu jovem líder, ou seja, o segundo lugar, Chisaki, começou a mostrar ações estranhas. Sua máscara da peste é sua marca registrada.


Eu: Nossa. - olhava para a máscara que o suspeito usava. Dá um pouquinho de medo, confesso, mais tenho que ser corajosa, assim como o Katsuki!


Eu: Mas os grupos de vilões designados estão sob vigilância da polícia, então geralmente parecem bem obedientes. - pego uma foto do suspeito Chisaki encarando sua feição neutra.


Valenttine: É porque teve uma grande separação no passado. Mas esse Chisaki está começando a reuni-los de novo por algum motivo. Recentemente, ele fez até contato com a União dos Vilões. Os detalhes ainda não estão claros.


"União dos Vilões?!"


Mirko: Não conseguimos reunir nenhuma prova de que esteja tramando qualquer atividade criminosa. Por isso, o Hassakai é um cinza próximo de preto não podemos tratá-los como vilões.


Mirko: Estamos atrás do rabo deles. Tenham cuidado para que não suspeitem de nada.


Valenttine e Eu: Sim, senhora!















Continua... 




Notas Finais


GENTEEEEEH!!
O momento que vocês mais esperaram está PRÓXIMO!!!
AHHAHAHAHAHAHAHAH!!!


Espero que tenham gostado!

Sayonara!

Beijinhos do Kiri ( ˘ ³˘)♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...