História Wellust - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Hentai, Jelena, Justin Bieber, Prostituição, Selena Gomez, Sexo
Visualizações 674
Palavras 1.534
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Última betagem por @Srtaherrera.
Leiam as notas finais ❤

Capítulo 20 - Epílogo.


Fanfic / Fanfiction Wellust - Capítulo 20 - Epílogo.


Selena Gomez's Point Of view.
07h22 AM.
Schiphol - Aeroporto de Amsterdã.

"Por quê os apaixonados tendem a fazer coisas estúpidas?"

Essa pergunta martela insistentemente em meu cérebro conforme circulo pelo espaço vago. Ainda restam quinze minutos para aquele avião decolar, ou seja, se Justin não estiver aqui pode ter desistido de ir, me recuso a acreditar que ele apenas está atrasado.

Ligar no celular dele não iria adiantar. Ao longo desses dois meses, conheci o loiro o suficiente para perceber o quão orgulhoso ele é.

— Selena?

Me viro assustada, imediatamente dando de cara com ele. Tão encantador. Sua mão direita segura firmemente o puxador da mala, e a outra está escondida no bolso da calça. Provavelmente suada e inquieta, isso se Hanna tiver falado a verdade sobre os sintomas da paixão.

— O que veio fazer aqui?

Ando até ele apressada, minhas pernas bambeiam quando estamos de frente um para o outro. Ergo meu rosto para encarar os orbes acastanhados. Nossos olhares se prendem, e percebo que a raiva de antes, não está mais presente nele.

Contudo sei que uma palavra errada pode modificar isso.

— Não quero que vá embora. — falo em protesto. — Nós temos que conversar, resolver as coisas.

— Não há o que resolver. Já conversamos muitas vezes, Selena. E em uma dessas conversas, você confessou que só sente atração física por mim. O que é atração física em comparação à estar apaixonado? Pensamos diferente em tudo, eu não quero me machucar mais, não quero sofrer vendo você com outros.

— Que outros? Desde que começamos nossos encontros eu passei a dispensar todos eles, as sensações que você me proporciona nenhum outro jamais conseguiu, eu tentei Justin, tentei fugir disso, mas não deu certo.

— O que está dizendo?

Acabando com quase todo o espaço que nos separa, minhas mãos nervosas pousam nas laterais de seu rosto. Posso escutar as batidas frenéticas de seu coração, seria hipocrisia negar que o meu está do mesmo jeito. A saudade que sentimos um do outro é nitidamente palpável, por mais que eu deseje agarrá-lo agora, não posso prosseguir sem antes fornecer uma explicação.

— Eu posso não saber o que é estar apaixonada, afinal nunca estive antes, mas ultimamente você tem me feito sentir coisas diferentes, coisas que antes eu não sentia. Uma pessoa me disse que estar apaixonada é sentir frio na barriga, suor nas mãos, borboletas no estômago, coração acelerado, e todos esses sintomas melosos que sempre ouvimos os outros comentarem.Por muito tempo, eu acreditei que essas coisas só existiam em livros e filmes, mas comparando esses sintomas com o que eu tenho sentido quando nos beijamos, não estou tão longe deles. Eu me acostumei a dormir ao seu lado quase todas as noites, analisar a maneira fofa que fica corado, quando escuta alguma palavra maliciosa;  reclamar do seu orgulho e admirar como é incrível alguém largar tudo que conhece para sair em busca de independência.

— Selena… — o interrompo, continuando a falar, usando toda a coragem que consegui reunir.

— Mas, eu também descobri que, estar apaixonada é sentir falta da pessoa vinte e quatro horas por dia, é sentir como se uma parte sua fosse embora quando ela não está por perto. E bem, se tudo isso for verdade, talvez eu esteja apaixonada por você. Porém, eu só vou ter certeza tentando, só vou conseguir que esse sentimento fique maior e mais forte com o tempo se você deixar.

— Está falando sério? — seus olhos pidões brilham conforme ele aguarda uma resposta.
            — Não pareço brincando. — sibilo baixo, insinuando que é um segredo só nosso.

Nesse mesmo instante, minha boca se tornou refém da sua. Nossos lábios iniciam um beijo lento, trazendo uma corrente elétrica que se arrasta por todo o meu corpo. Minha mão migra para seu peito, parando no tecido da camisa, e a dele me captura pela cintura. Estar desse jeito com ele, é como se estivéssemos partilhando do nosso primeiro beijo.

Recomeçando uma nova história.

Sinto meu coração pulsar em tamanha alegria, é impressionante como um simples toque de Justin possa me desconcertar por inteiro. Beijamo-nos apaixonadamente durante vários minutos, entre um curto intervalo para respirarmos.

— Por mais que seja maravilhoso estarmos assim agora, eu tenho que dizer, não vou poder ficar em Amsterdã hoje.

— O quê? Como não?

— Eu não vou embora para sempre. Só preciso voltar para o interior por algumas semanas, minha mãe está com problemas e eu prometi voltar se algo acontecesse.

— Nossa! Eu achei que depois dessa declaração iríamos passar o resto do dia transando. — confesso decepcionada.

Justin sorri roubando-me mais um pequeno beijo.

— Vamos ter tempo para isso, a vida toda.

— Mas eu já deixo claro que não vou querer dividir você com ninguém, diga adeus ao Red Light District. Agora você é só meu.

— Eu larguei essa vida já faz alguns dias, Victória me ofereceu um emprego em seu restaurante e eu aceitei. Liguei na universidade hoje mais cedo, eles vão segurar o meu curso por duas semanas, como já paguei adiantado.

— Isso é ótimo! Mas espere, também não quero você trabalhando no restaurante daquela velha maliciosa, encontraremos outra solução. — asseguro sentindo uma pontada de ciúmes.

Ciúmes é um sentimento muito estranho.

— Podemos conversar sobre isso depois? — ele olha na direção da recepção, sem me soltar.— Ainda não fiz o check-in.

— Você tem mesmo que ir?

— Tenho. Mas prometo que conversaremos por celular todos os dias, eu volto logo.— ele faz uma pausa proposital. — Agora que não temos mais um sexo casual, e também não sou só mais um passatempo, qual nome você quer dar ao nosso "relacionamento"?

Penso por um instante, acho que namoro é algo muito frágil e leve, entretanto, não estamos casando.

— Acho que não precisamos nomeá-lo, por enquanto seremos apenas você e eu. —  Justin concorda satisfeito.

O puxo mais uma vez, comandando minha boca para um beijo que ele não é capaz de resistir. Exploro sua boca quente, tentando guardar cada detalhe. Detalhes estes, que servirão como combustível nessas semanas que ficaremos longe um do outro.

— Estou apaixonado por você. — ele sopra entre meus lábios, quando nos afastamos minimamente.

— Eu também estou, completamente apaixonada por você.

Hesito muito, mas acabo me soltando de seus braços quentes, o liberando para ir. O vejo andar até a recepção, todavia, uma parte minha o acompanha.

***

Quatro semanas depois.

A vida é repleta de momentos inesperados, ela costuma seguir rumos imprevisíveis.

 Certamente se dois meses atrás me dissessem como meu presente estaria agora, eu não acreditaria. Justin e eu passamos todos os dias que seguiram conversando pelo celular, certa vez ficamos mais de trinta minutos em uma ligação.

O tempo que ele ficou fora só foi o da mãe melhorar, e hoje ele volta para Amsterdã. Aproveitei o dia de folga para encerrar o trabalho da semana, contudo é impossível não pensar nele até enquanto escrevo. Talvez seja por isso que o texto tenha ficado um pouco revelador. Mas James gosta de apostar em coisas novas, coisas que dêem leitura e proporcionem curiosidade aos leitores. Mesmo tratando-se de sexo.

Pensando nisso, envio toda a coluna para o seu email e aguardo uma resposta. Os minutos passam e essa resposta não chega, não tenho tempo para ficar frustrada pois ouço o som da campainha. Deixo o notebook de lado e corro descalça até a porta.

Não há um espelho por perto, mas creio que meus olhos tenham brilhado quando girei a maçaneta. Justin solta a mala que segurava, correndo empolgado para meus braços. É possível viver sem isso?

— Senti sua falta.— murmuro pouco antes de puxá-lo para dentro.

Os outros não importam, nada no mundo é mais importante agora, nada além de matarmos as saudades um do outro.

***

Selena Gomez foi finalmente fisgada?

Não fique assustado(a) com o título!
   É isso mesmo que você caro leitor ou leitora, acabou de ler. Existe uma grande probabilidade da colunista Selena Gomez, da revista adulta Wellust, ter sido finalmente fisgada.

Recentemente Selena publicou em sua coluna — caso não saiba, ajuda casais com relacionamentos que estão caindo na rotina, a apimentarem a relação — uma matéria bastante comprometedora. Confira um trecho abaixo:

[...] Por isso, a dica de hoje, é praticamente algo vivenciado por mim, que eu gostaria muito de compartilhar com vocês, obviamente sem nenhum detalhe muito grande. Embora fazer sexo seja maravilhoso, tão maravilhoso que há alguns meses atrás eu afirmei que poderia ser visto como uma arte. Nada se compara a você estar fazendo com alguém que te ame, te respeite, e que você ame e respeite também.

Desconhecidos lhe proporcionam nada mais, nada menos que apenas prazer, enquanto alguém que possa ser considerado o seu amor, lhe proporciona algo extraordinário. Algo que faz as suas pernas bambearem, o fôlego sumir, o seu coração parar. Uma palavra não pode nomear esse sentimento. Por isso eu me pergunto, o que é apenas o prazer carnal, quando se pode ter isso tudo?

Você deve estar se questionando como eu, Selena, conheço esse extraordinário sentimento. Bem, hoje em dia, tenho um imenso orgulho de afirmar que só descobri qual é essa sensação, quando finalmente encontrei o meu alguém.

Nós aqui da redação, não temos palavras para expressar a nossa curiosidade. Quem será o felizardo que conseguiu laçar o coração desta bela mulher?


Notas Finais


Nem acredito que consegui finalizar Wellust, estou muito orgulhozinha de mim, sério. Ela passou por várias categorias, foi adaptada diversas vezes, e depois de quase um ano, acabou dando certo aqui, como Jeleninha. Eu não teria chego até aqui sem vocês, obrigada por ignorarem meus atrasos, obrigada por todos que comentaram, mesmo que um simples "gostei", obrigada aos que fizeram comentários maiores, aos que deram fav, aos que adicionaram a biblioteca. Obrigada por tudo!
Obrigada por terem me dado uma chance, e ajudado com que eu alcançasse quase 400 favoritos em uma categoria em que eu era nova e não sabia praticamente nada sobre. Vocês são incríveis!
Não pretendo parar de postar como Jelena, futuramente (ainda não sei quando) apareço por aqui de volta. Prometo de dedinho.
Tenham um bom final de semana 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...