1. Spirit Fanfics >
  2. What awaits us? (BEAUANY) >
  3. Nunca mais toque na minha namorada seu canalha!

História What awaits us? (BEAUANY) - Capítulo 70


Escrita por:


Notas do Autor


Hello.

Eu nem sei o que dizer sobre o cap.😔💜💖

-UPA, UPA POCOTO.
UPA, UPA POCOTO.
ELA QUICA NO UPA, UPA.
ELA SENTA NO POCOTO!

Capítulo 70 - Nunca mais toque na minha namorada seu canalha!


Fanfic / Fanfiction What awaits us? (BEAUANY) - Capítulo 70 - Nunca mais toque na minha namorada seu canalha!


Ron (Otário) pov's

-Ah querido vamos-Lídia queria ir em uma nova loja que abriu aqui em toronto.

-Vá você e Sofya-digo no escritorio. 

-Mas amanhã nos vamos né? -ela senta na minha mesa.

Ela estava usando um minúsculo vestido (Gente o Ron e um sugardaddy kkkkkkkkkk)

-Vou sim.

-Agora vou buscar a pirr..quer dizer a Sofya na casa da babá- Ela levanta indo para a porta e manda um beijo no ar.

Lídia pov's 

Eu ja havia buscado a pirralha na babá, juro que nunca mais levo ela em nunhuma loja, nenhuma nunca mais!

Ela so gritava, pedia coisas, aliás aquela loja e maravilhosa, devo ter gastado mais de 1000 dólares naquela loja.

-Papai a bluxa e muito chata-Sofya abraça Ron.

-por que Sofya?

-ela me chama de pilalha, me puxa com folça-Sofya diz, Ron me olha.

-Não, eu nunca fiz isso, e nossa brincadeira-chego mais perto de Ron-eu nunca iria fazer isso com ela meu amor.

-okay Lídia-Fazer aquele velho mudar de ideia era muito fácil, abraço Ron, olho para Sofya. 

-AH EU ODEIO ESXA BLUXA, EU ODEIO, ELA E FALXA, FALXA!-Sofya começa a gritar.

Ron pega Sofya no colo ainda chorando, e leva ela pro quarto.

-EU ODEIO VUXE-ela gritava

Any pov's 

Desço para a sala, meu pai estava lá? Em horário de trabalho? Passo reto, vou até a cozinha.

-Gabrielly-meu pai me chama.

-Oi-respondo.

-Vai fazer o que?

-Ver o que eu vou comer-Olho para a geladeira e encontro um docinho.

Sinto o olhar do meu pai em mim, estava sendo desconfortável, pego o doce e tento passar para ir ao meu quarto, mas meu pai me para.

-O que foi?-pergunto.

-por que não come aqui?

-eu não quero, ontem você foi grosso comigo, agora eu tenho que ficar com você? E te dar satisfação, pai eu só não estou entendendo por que você esta assim, eu não fiz nada-tento passar novamente mas de novo sou impedida. 

Ele pega o doce e coloca em cima do balcão da cozinha.

-Pai..me deixe.

-Gabrielly fique aqui!

-Você não disse que tinha mudado?-pergunto.

Ele não responde.

-Agora eu vou subir, estou realmente estressada-digo, quando ia subir meu pai me puxa pelo pulso, apertando com força-pai...para com isso-Tento me soltar mas falho, ele era muito mais forte que eu-Pai está machucando-meus olhos lacrimejaram.

Ele apenas me encarava e ia apertando meu pulso cada vez mais forte, droga, o que estava acontecendo com ele? Ele disse que tinha mudado, ele disse!?

 Tento me soltar de novo, mas não consigo, meu pai andava para a sala continuando me apertando.

-Pai para com isso..-uma lágrima escorre do meu olho.

Meu pai estava com fúria, seus olhos estavam vermelhos, meu corpo tremia. 

Eu estava grávida, e meu pai fazendo isso?

-Gabrielly me responda uma coisa..por que eu sai da cadeia? Por que eu fui ter uma filha que nem você? -O que ele estava dizendo?

-Me solta..está me machucando pai..

-ME RESPONDA GABRIELLY!


Josh pov's 

Minha mãe estava com o Derick conversando, eu estava sem fazer nada, além de pensar na Any e no nosso filho que ela carrega, um sorriso forma em meus lábios, Any realmente foi a pessoa certa, a pessoa que eu realmente amo.

Falando nela, era pra ela vir hoje.

Quer saber? Eu vou ficar lá com ela (Muita coincidência não?)

-Filho aonde vai?-Minha mãe pergunta ao me ver pegando as chaves.

-Estou indo ficar com a Any-digo.

-E verdade, estou pensando em pedir para ela fazer aqueles doces de chocolate sabe?

-quem sabe?-Saio de casa.


(....)

Chego em frente a casa dela, saio do carro, chego perto da porta e escuto gritos? 

-PARA COM ISSO PAI-era uma voz chorosa, eu conhecia aquela voz..era da Any.

Não penso duas vezes, entro dentro da casa dela, e meu deus, Any estava jogada no chão, Augusto segurava o rosto dela com força, aquele idiota.

-SOLTA ELA AUGUSTO-Grito indo em direção deles.

Any chorava muito.

-Josh Beauchamp- ele diz-alguém pediu pra você vir aqui? Entrar na minha casa?

Ele ainda segurava o rosto dela, empurro Augusto pro lado com extrema força.

-CHEGA, A GENTE TE TIROU DE LA PARA QUE?-grito novamente. 

-EU TAMBÉM QUERIA SABER, NÃO TINHA GENTE MELHOR NÃO GABRIELLY?-Ele grita para Any, a mesma ainda estava no chão, ele ia bater nela de novo, mas antes que ele possa fazer qualquer coisa o puxo fazendo com que ele caia no chão. 

Augusto se levanta e vem em minha direção, Augusto me empurra fazendo eu bater minhas costas na parede, dou um soco no rosto do Augusto, ele caí.

-Você nunca mais, nunca mais vai bater nela novamente, não vai chegar mais perto dela, nem ver a sombra dela-digo.

-o que você vai fazer? -não respondo.

Ando ate a Any, a pego no colo e subo as escadas, ela não iria ficar mais aqui, não mesmo, entro no quarto dela e tranco a porta, Sento Any na cama.

-o..o que você vai..fazer?-ela pergunta fraca.

-Você vai sair daqui Any, não vai mais ficar aqui!-Abro seu guarda-roupa, havia uma mala em ao lado de seu guarda roupa, pego a mala e começo a colocar as roupas delas ali dentro.

-mas..onde eu vou..ficar?

-comigo, vai morar comigo, achei que Augusto tinha mudado.

Ela não responde, apenas anda até o banheiro bem fraca.

-vou levar isso pro carro, depois eu venho aqui e te busco ta bom?-digo a mesma assente.

Desço as escadas.

-Que mala e essa?-Augusto pergunta.

-essa mala? Bom, Any não vai ficar mais aqui, não mesmo!

Abro a porta dos bancos traseiros e coloco a mala dela la, depois vou para seu quarto.

-vamos Any, consegue andar?

-consigo.

Descemos as escadas.

Augusto havia falado algo, mas nem dei bola sai da casa dele.

-amanhã a gente busca o resto.


(......)

-Meu filho que mala e essa?-minha mãe pergunta.

-Da Any.

-como assim?

-ela vai ficar aqui, mas tipo, ficar mesmo não vai mais voltar pra casa dela-eu ainda estava irritado.

-por que?

-Augusto, quando cheguei la, Any estava jogada no chão e Augusto segurando o rosto dela com extrema força, mãe, e ainda quer que eu deixe ela lá? 

-e cadê ela?

-no carro, amanhã a gente termina de buscar o resto.

-Mas espera-Derick chega na sala-Any esta grávida, correto? 

Meus deus.

-Josh, traga ela para cá! 

Corro até o carro.

-Any, vem, Derick vai ver como você está! 


(......)



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...