História What happens in Cup, stays in Cup! - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Neymar, Philippe Coutinho
Personagens Neymar, Philippe Coutinho
Tags Copa 2018, Copa Do Mundo, Coutinho, Neymar, Neytinho, Philippe Coutinho, Seleção Brasileira
Visualizações 488
Palavras 1.702
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii seus lindos! Voltei hein?

Olha só como eu estou boazinha, atualizando todo dia.. :) rs

Segue então pra vocês mais um capitulo dessa historia louca desses dois.. ai ai viu, o que será que eles ainda vão aprontar?

Enjoy!

xx.

Capítulo 9 - Turn Me And My Love On


Fanfic / Fanfiction What happens in Cup, stays in Cup! - Capítulo 9 - Turn Me And My Love On

Enquanto subíamos pro andar dos quartos, embora eu estivesse mais louco do que qualquer coisa, nada me fazia esquecer o jeito como estava me tratando nos últimos dias e do nada decidiu que estava tudo bem. Mas não estava, aquela frieza tinha me machucado muito. Se ele estava achando que eu ia deixar aquilo passar, ficar chapado com ele e esquecer de tudo, ele tava bem enganado.

Assim que pisamos pra dentro do quarto, sentei na beira da cama e foi como um flash back, lembrei do que tínhamos passado ali.. meu Deus, nao sei o que deu em mim naquela noite.. e cá estamos nós outra vez.

- Segura!! - Me virei rapidamente e tomei um susto com uma lata de cerveja sendo jogada pra mim

- Não acha que ta bom de álcool por hoje não? - Respondi enquanto brincava com o lacre da cerveja

- Não, não acho - Disse ele se aproximando de mim e se posicionando por entre minhas pernas

Coloquei minha mão em seu peito o impedindo de chegar ainda mais perto.

- A gente precisa conversar - Disse o encarando

- Sobre o que? - Respondeu ele dando um gole em sua cerveja - Ahh já sei.. você quer me agradecer pela lambidinha gostosa que eu dei em você né? Relaxa, o prazer foi meu - Disse tentando se aproximar novamente do meu rosto

Virei meu rosto desviando das investidas dele. Porra, ele bêbado me irrita às vezes.

- Neymar, é sério! Não é disso que eu to falando e você sabe - Falei

Ele saiu do meio das minhas pernas e andou em direção a mesa que ficava no canto do quarto

- Ta bom então Coutinho, me fala, sobre o que você quer tanto conversar? - Disse ele cruzando os braços

- É, sei lá.. talvez sobre você nem olhar na minha cara, me evitar o máximo possível depois do último jogo e do nada voltar como se nada tivesse acontecido??? - Perguntei ironicamente

- É isso? A gente perdeu, eu tava triste e puto, ainda to na verdade, mas enfim.. não queria falar com ninguém! - Ele respondeu

- Sério mesmo? Não foi o que pareceu, até porque, você parecia bem normal e conversando com todo mundo, eu vi isso.. e não to te julgando não, só quero entender o que aconteceu. - Respondi

- Você vai mesmo quebrar o clima com essa insistência chata da porra nesse assunto? - Disse ele vindo até mim

- Vou! Porque não é justo comigo Neymar, ou você age como gente grande e a gente conversa, ou pra mim deu. - Respondi me levantando da cama - Não sou seu brinquedinho pra você se divertir quando fica bêbado e depois deixa de lado...

- O que você quer que eu fale? Fala Coutinho! Você esperava que eu te pedisse em namoro e saísse por aí gritando que somos um casal?!? Desculpa, mas isso não vai acontecer. - Disse ele tomando mais um gole em seguida

- Eu devo ser muito otário mesmo de ainda tentar falar com você. Boa noite Neymar - Saí andando em direção a porta até que fui parado por ele segurando meu braço

- Solta Neymar, eu to falando sério - Respondi sério. Ele estava conseguindo me deixar nervoso

- Não não vou soltar, você começou essa conversa, você quis isso, então agora fala - Disse ele aparentemente também nervoso

- EU quis isso??? Eu tentei resolver tudo, quem fez a cena toda foi você!!! E ainda me vem falar uma merda dessas.. o que? Você acha que eu to afim de você? Me respeita Ney, to fazendo isso acima de tudo pela nossa amizade, que pelo menos pra mim, é mais importante do que qualquer outra coisa.

Ele soltou meu braço, largou a cerveja em cima do frigobar e ficou me olhando por algum tempo.

- Acho melhor eu ir embora mesmo, se você quiser, amanhã a gente conversa. - Respondi tentando me acalmar e virei para abrir a porta, mas mais uma vez fui parado, agora por sua voz

- Coutinho, calma.. desculpa, não foi isso que eu quis dizer. É que foi tudo muito rápido, primeiro o que aconteceu entre a gente, depois o jogo, a saída da copa, os comentários sobre mim… porra, eu fiz tudo errado e errei com você também - Sua voz fraquejou com a última frase

Me virei de volta pra ele que agora estava com a cabeça baixa. Me aproximei segurando em sua nuca

- Para com isso.. eu imagino como deve ter sido difícil pra você, pra mim também foi. O que me assustou foi como você se afastou, como se fossemos estranhos e agora volta assim… com tudo. Eu fiquei confuso e chateado, você é meu melhor amigo, sempre vai ser - Disse acariciando seu pescoço

- Eu só não queria cuspir tudo em cima de você sabe? Eu tava estressado e confuso também, não é como se eu tivesse esquecido aquilo que rolou.. pelo contrário, não parei de pensar em você por um segundo sequer. Mas eu não queria estragar a última memória boa de nós dois indo até você e reclamando, por isso resolvi me afastar até passar.. e hoje eu.. eu bebi, fumei e passei dos limites, mas mais do que qualquer coisa, fiz isso porque tava.. ainda to, com saudades da gente, não pra te usar, jamais! Desculpa se foi isso que pareceu - Ele disse levantando o olhar, com os olhos começando a lacrimejar

- E esse choro aqui? - Passei a mão em sua bochecha secando uma lágrima que insistiu em cair - Esse é da cachaça, certeza - Disse rindo

- Como você é otário, sério - Ele disse rindo e segurando em minha cintura - Mas sim, não to 100% sóbrio ainda não

- Eu acho que você devia tomar um banho e descansar. Né? - Perguntei acariciando seu cabelo

- Mas fica aqui comigo.. por favor - Nem dava pra acreditar em como ele podia ser.. assim quando queria.

- Fico sim.. alguém vai ter que te tirar do coma amanhã cedo né? - Disse sorrindo

- Nossa, sim!! Boa sorte desde já - Ele respondeu sorrindo de volta, saindo do nosso abraço e tirando a camiseta indo em direção a porta do banheiro

Confesso que aquela cena mexeu comigo, mas agora não era hora pra isso.

Deitei na cama pegando um chocolate que estava no criado-mudo, apaguei a luz e fiquei mexendo no celular enquanto o esperava tomar banho pra depois ir também.

Entre uma pescada e outra, acordei com a luz do banheiro entrando no quarto. Ele, ao perceber que eu estava dormindo e sem querer me acordar, acendeu um abajur e começou a mexer em sua mala.

Me ajeitei sentando na cama e fiquei observando aquela cena. Seu corpo ainda estava um pouco molhado, assim como seu cabelo e ele tinha apenas uma toalha em volta da cintura. O jeito como ele estava inclinado procurando alguma coisa, me dava uma visão privilegiada da sua bunda, que por sinal, era uma delícia.

Levantei devagar da cama sem fazer barulho, andei até Neymar e me posicionei bem atrás dele, acariciando suas costas. O mesmo se levantou rapidamente me olhando por cima do ombro

- Porra Coutinho, que susto, achei que você tava dormindo. Quer me matar do coração? - Disse ele se apoiando na parede ao nosso lado

- Desculpa - Sorri - Eu tava cochilando, mas isso aqui tirou meu sono - Respondi em seu ouvido e acariciando sua bunda por cima da toalha

- É.. eu… juro que nao foi de propósito - Disse ele

- Eu sei que não, mas isso não me impede de ter ficado tentado a vir até aqui né? - Respondi pressionando minha cintura contra seu corpo

- Couto.. não faz isso comigo - Ele  disse com a voz baixa

- Não faz o que? Isso? - Pressionei contra seu corpo com mais força e levei minha mão até sua barriga, subindo para seu peitoral.

- Achei que você não fosse querer fazer nada - Ele respondeu

O virei de frente pra mim num movimento lento e o segurei pela toalha em seu quadril.

- Eu não ia mesmo, mas você me deixa louco sabia? - Respondi rindo

- Será que sabia? Sei lá.. - Disse ele rindo também

Me aproximei de seu rosto encarando sua boca, já dava pra sentir nossas respirações uma na outra.. que saudades disso. Segurei em sua cintura e o trouxe para ainda mais perto de mim. E em um movimento inesperado, ele juntou nossos lábios e sem nem pedir passagem invadiu minha boca com sua língua. Era um beijo quente, que gritava de saudades e desejo, ficamos ali por um tempo tocando o corpo um do outro e explorando nossas bocas.. mordidas, selinhos.. um beijo de tirar o fôlego.

Segurei novamente em sua toalha a fim de tirá-la do meu caminho mas fui parado por sua mão, que segurou a minha me levando até a cama. Neymar me fez deitar encostado na cabeceira e subiu de joelhos em minha frente, sentando no meu colo e atacando novamente minha boca. Aos poucos foi deslizando nas minhas pernas e beijando meu pescoço, depois meu peito, me provou dando uma mordidinha no meu mamilo, era uma sensação nova mas que foi mais gostoza do que eu imaginava. Talvez por ser ele…

Continuou beijando por todo o meu corpo e quando chegou em minha calça, começou a abrir meu zíper e desliza-la pela minha coxa. Foi aí que eu o segurei pelo braço.

- Ney.. tem certeza? Não precisa fazer isso, sério - Disse meio tenso apesar de já estar morrendo de tesão a esse ponto

- Eu quero isso desde o body shot.. desde aquela noite no banheiro e depois aqui no meu quarto.. deixa eu fazer isso, deixa? Por você e por mim - Ele respondeu me olhando e seus olhos expressavam vontade, muita vontade. Aquilo me excitou ainda mais.

- É sério, você vai me matar desse jeito.. - Respondi sorrindo e me aconchegando melhor na cama. - Eu sou todo seu Ney, faz o que você quiser


Notas Finais


Já sinto os xingamentos daqui... calma calma, eu juro que vou compensar por ter parado bem agora! hahahah

Eu não sou tão má assim, vou dar o que vocês querem rs!

Mas um detalhe.. amanhã eles estão indo embora da Russia.. e ai? Será que a história dos dois acaba por aqui?

Veremos o que vai acontecer...

E não esqueçam de me contar o que estão achando viu?

Amo vocês!

xx.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...