História What is love? - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Yandere Simulator
Personagens Ayano Aishi, Info-chan, Osana Najimi, Taro Yamada
Tags Assasinato, Ayano Aishi, Escola, Yandere Simulator
Visualizações 24
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Drogas, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie! Tudo bem? Hope so!
Depois de 9 meses tentando montar um capítulo, aqui estou!

Sem mais e nem menos...
Boa leitura!

Capítulo 2 - What is it?


Fanfic / Fanfiction What is love? - Capítulo 2 - What is it?


  Depois de tanta correria de manhã para se arrumar (já que a garota ignorava o despertador, esquecendo da escola), lá está de novo Ayano correndo pelas ruas, indo pra escola.


"Isso de novo, de novo!" – Pensava enquanto corria.


Até que algo a fez parar seu caminho.


Há alguns metros se via uma garota alaranjada andando rápido até um garoto.


Era Osana e Taro.


- BAKA! EU FIQUEI TE ESPERANDO VOCÊ ME BUSCAR NA MINHA CASA E VOCÊ JÁ FOI INDO! – Disse vermelha e cansada.


- Desculpa, eu me esqueci–


- EU NÃO QUERO SABER DE DESCULPAS ESFARRAPADAS! – Gritou.


O garoto abaixa um pouco sua cabeça e olha para o lado. Ele parecia um pouco... culpado?


- E-ei... tudo bem! E-eu... – Disse corada.


Por que será que a alaranjada ficou assim? Será que ela sente algo por ele? De longe, Ayano suspeitava disso, mas não ligou para  isso (ou pelo menos tentou não ligar).


Taro levantou sua cabeça e abriu um sorriso.


- B-baka! Só espero que isso não se repita! – Cruzou seus braços e virou a cara ainda um pouco corada.


O garoto soltou uma pequena e doce gargalhada e os dois seguiram o caminho para a escola.




Ayano ficou parada pensando no que acaba de acontecer ali. Então continuou seu caminho ainda observando os dois de longe.


Ela sentia algo ruim por aquela garota, talvez se a alaranjada sumisse ela não iria atrapalhar?






Quando chegou na escola, trocou seus sapatos – assim como os demais – e ficou em frente ao seu armário pensando naquele gatoto.


"Ele não sai de minha cabeça, isso é estranho. E por que sinto essas coisas por ele?" – Se perguntou. 


Ainda se perguntava o porque se incomodava tanto com Osana, e principalmente quando ela ficava perto de Taro.




Depois de alguns minutos, percebeu que estava parada ali no corredor dos armários à uns minutos. Tirou seu celular debaixo de sua saia e viu as horas, vendo que estava dando quase hora de começar a aula.


Então, começou a correr.



Até que...

- Para de correr, garota! Quer ir para a diretoria? – Disse uma voz autoritária. 


Ayano para de correr e fica parada por dois segundos e virou seu rosto para ver a pessoa. 


Viu uma garota mal encarada, usa um tapa-olho em seu olho esquerdo, seu cabelo curto e seu único olho azuis, usa um uniforme branco com detalhes vermelhos diferente do uniformes das outras estudantes, e usa também uma meia preta com uma listra branca na lateral de sua perna.


Ayano se vira ignorando completamente a garota. E então andou calmamente já que a uns segundos atrás acaba de levar uma bronca.


Chegando lá, bateu na porta e em seguida abriu a mesma lentamente enquanto todos olhavam para seu rosto sem expressão. 


Entrou na sala disfarçadamente para que sua professora não a visse, indo diretamente para sua mesa.


- Senhorita Ayano Aishi. – Disse.



Mas não foi o que aconteceu...


- Atrasada? – Continuou.




Ayano olha de lado e vê que era a professora com um olhar de reprovação.


A garota se vira para a professora.


- Sim, senhora. Me desculpe. – Disse fingindo estar envergonhada.


- Sente-se. E que isso não se repita.  – Disse a professora cruzando os braços. 


A garota sentou-se em seu lugar, voltando a ficar sem expressão alguma.














Depois do intervalo, Ayano e o restante dos alunos estão voltando para suas salas.


Sentou-se em seu lugar, esperando sua professora chegar.




A professora chega e começa sua aula. 


De repente algo invade sua mente: Taro Yamada.


"Por que eu sinto essas coisas com ele? É tão... estranho."


Apoiou seus cotovelos em sua mesa com sua mão em seu rosto.


"Eu não entendo. Eu nunca havia sentido isso em toda a minha vida."


Seu coração parecia amolecer.


A garota olha para o nada enquanto continuava a pensar no garoto.


"Aquele garoto..."


- Senhorita Aishi! Por favor, pode repetir o que eu disse? – colocou suas mãos na cintura.


Ayano olha para baixo.


- Entendi, para fora, por favor. – Disse a professora apontando para a porta.


A garota levanta de seu lugar indo direto para a saída, ficou encostada na porta de sua sala.
















Abriu a porta entrando em sua casa. Tomou  banho, colocou um pijama, e então depois de sua refeição e ter escovado seus dentes, deitou em sua cama.

Quando ia fechar seus olhos sua cama vibra, e então viu que era seu celular.


Ligou seu celular e viu que era a mensagem da desconhecida Info-chan.




Info-chan:

- Olá novamente, quero lhe oferecer ajuda.



"Do que ela está falando?"



Info-chan:

- Quero te ajudar. Osana Najimi, é o nome da garota que você odeia. Sim! Você a odeia.



"Osana Najimi..."



Info-chan:

- Ela é amiga de infância de Taro Yamada, e ela gosta dele.



"Ela... ela gosta dele?" – Pensou não gostando muito.



Info-chan:

- Eu sei como se sente. Não gostou, não é mesmo? Isso se chama "raiva".



"Então... isso que eu sinto... é raiva?"



Info-chan:

- Osana Najimi, acredita no mito da árvore de cerejeira.



- O mito de quando confessamos o nosso amor para quem amamos de baixo de uma cerejeira, e então a pessoa que amamos nos corresponde?



Info-chan:

- Exatamente, ou seja, Osana irá confessar seu amor à Taro Yamada.



- Por que está me contando essas coisas?



Info-chan:

- Porque temos algo em comum, eu também não gosto dela.


Info-chan:

- Se quiser minha ajuda, me encontre no clube de jornalismo.  Sei que irá acabar aceitando.









O despertador toca, a garota se levanta de sua cama e se arruma.

Saiu de sua casa e caminhou até a escola pensando naquela garota desconhecida, Info-chan. Por que essa garota iria a ajudar?

Bom, continuou seu caminho até a escola. Quando finalmente chegou, foi ao seu armário e trocou seus sapatos.

"Eu deveria ir? Eu deveria aceitar? Talvez ela pudesse me ajudar nisso. Mas, como?"

Subiu o último andar e viu um corredor onde há cortinas fechadas, e a porta um pouco aberta.

Espiou lá dentro, viu que estava tudo escuro, mas dava para ver uma garota de cabelos curtos e vermelhos, aparentava estar com o mesmo uniforme da escola. Havia umas telas de computadores iluminando a sua frente e um pouco também da sala.

- Eu sei que está aí, Ayano Aishi.

Se perguntou como esta garota sabia seu nome. Mas ignorou.


Entrou devagar.

- Se você veio aqui é porque está interessada em minha ajuda, sim? – Disse a garota virando sua cabeça dando um sorriso.

A garota de cabelos negros não responde nada.

- Vou considerar isso como um "sim". – Disse se virando para Ayano.

- Bom, você gosta de Taro Yamada. Não gosta?

Ayano olha para a garota de cabelos vermelhos sentindo algo e vira um pouco a cabeça um pouco corada.

- Foi o que eu pensei. – Soltou uma curta risada. – Quer perder ele? Quer deixar de sentir o que sente quando ele está presente?

"Essas coisas que sinto quando estou perto de Taro é tão... bom? Se eu perder-lo vou deixar de sentir essas coisas, eu não quero isso..."

A de cabelos negros levanta sua cabeça olhando para a garota, permanecendo calada.

- Osana Najimi quer tomar-lo de você esta sexta. – Disse.

- Eu não posso fazer nada. – Respondeu fria.


A garota solta uma curta risada, a luz da tela refletia em seu óculos a deixando mais misteriosa e sombria.


- Ayano, Ayano... – Deu sua risada. – Há tantos métodos... – Disse com um curto sorriso macabro.

"Como assim?" – Se perguntava não entendendo. 



- Surgiro que acabe com ela, mate-a. – Disse abrindo mais seu sorriso macabro.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, demorou muito mas saiu rs

E me desculpem caso haja erros ortográficos.

Continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...