1. Spirit Fanfics >
  2. What is love? (imagine Hirai Momo - LÉSBICO) >
  3. Capítulo 34

História What is love? (imagine Hirai Momo - LÉSBICO) - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 34 - Capítulo 34


Fanfic / Fanfiction What is love? (imagine Hirai Momo - LÉSBICO) - Capítulo 34 - Capítulo 34

𝐩𝐨𝐯 𝐒/𝐧

- Não me diga que Dahyun também te deu um anel... - JYP disse e eu franzi o cenho. 

O que? Que história é essa de Dahyun? 

Eu olhei para Momo e ela começou a falar. 

- Eu posso explicar Jinyoung - Hirai falou se aproximando do homem. 

- Então explique - ele disse. 

- Você sabe que quando comparamos uma aliança temos que comprar o par não é? - Momo explicou mas eu não entendi nada. 

- Dahyun me deu as duas alianças, então eu decidi dar a outra pra S/n! - Momo falou sorrindo. 

- Faz sentido... - ele disse alisando o queixo. 

Eu não estava entendendo mais nada! Apenas terminei de assinar os papéis e nós duas saímos da sala dele. 

Seguimos pelos corredores e entramos no elevador. 

- Pode me explicar o que está acontecendo? - perguntei quebrando o silêncio.

- Em casa eu explico - Hirai respondeu. 

- Em casa? Como assim? Nós vamos pra sua casa? - perguntei. 

- Se você quiser... - ela disse. 

- Ok então - respondi. 

Saímos do elevador e eu me despedi de Momo, já seguindo para meu dormitório. 

Eu teria que arrumar minhas coisas, já que lá me convidou para dormir na sua casa. 

Eu ainda estava muito confusa. O que Dahyun tem haver com isso? Como JYP já conhecia a aliança? Está tudo muito confuso... Mas acho que seria bom ir para a casa dela, assim eu poderia contar sobre a Hana. 

~QDT~

Eu já havia arrumado minhas coisas. Estava conversando com Akira esperando Momo chegar. 

- Não gosto de ficar sozinha aqui - a japonesa disse. 

- Eu sei que não deve ser legal, mas tenta entender - falei chegando mais perto dela. 

- Acho que devíamos fazer uma festa do pijama! - ela falou sorrindo. 

- Quando? - perguntei. 

- Quando você dormir aqui! - ela falou fazendo uma expressão brava mas engraçada. 

- Tudo bem, pode ser segunda? - perguntei. 

- Pode - respondeu. 

Não demorou muito e ouvimos alguém bater na porta. 

- Vou abrir - falei levantando da minha cama. 

Fui em direção a porta e quando abri, me deparei com Hirai. 

- Oi! - falei. 

- Oi! - ela falou. 

- Entra - falei dando espaço para ela. 

- Oi Akira - ela disse quando viu a japonesa. 

- Oi Hirai - Akira disse. 

Momo pegou seu celular, olhou a hora e disse:

- Você já quer ir? - perguntou. 

- Pode ser, tenho que te falar uma coisa também - respondi. 

- Então vamos - ela falou pegando minhas coisas. 

- Tchau Akira - falei. 

- Tchau S/n - ela se despediu. 

Momo e eu saímos da empresa e fomos para seu apartamento. 

Quando entramos, ela largou minhas coisas no sofá. 

- Vai me explicar agora? - perguntei. 

- Senta aqui - ela falou batendo no sofá. 

Sentei no sofá e ela começou a falar. 

- É que Jinyoung já viu a aliança, e Dahyun disse que ela me deu porque eu estava me sentindo sozinha - ela falou e eu comecei a rir. 

- Isso é sério mesmo? - perguntei rindo. 

- Sim... - ela respondeu. 

- Que desculpa incrível! - comentei. 

- Concordo - Momo disse é riu também. 

Nós duas paramos de rir e ela ficou com uma expressão séria. 

- Então, o que você queria falar? - ela perguntou. 

- Ah, mas você tem que prometer não ficar brava - falei e ela me olhou desconfiada. 

- Vou tentar - disse Hirai. 

- Eu vou ser bem direta... Hana disse que gosta de mim - falei e Momo pareceu surpresa. 

- Quem? - ela perguntou incrédula. 

- Hana - respondi. 

- Aquela que te tratou mal? - Momo perguntou e eu assenti. 

- Eu não acredito que ela gosta de você! - Momo falou um pouco irritada. 

- Ei, não fica assim, eu não gosto dela - falei. 

- Acho bom mesmo! A menina te trata mal e depois diz que gosta de você! - a japonesa falou brava. 

- Momo, fica calma - falei colocando minha mão em sua coxa. 

- Está bem... Só me promete nunca me trocar por ela? - ela perguntou. 

- Nunca! Hana não chega nem aos seus pés - falei rindo. 

- Está rindo do que? Você sabe que eu sou melhor que ela... - ela disse chegando mais perto de mim. 

- Pelo o que eu sei, Hana não sabe fazer isso - ela falou e começou a me beijar. 

Ela estava certa, ninguém beija melhor que ela

- Eu acho que a Hana não consegue te deixar assim - sussurrou no meu ouvido enquanto passava suas mãos pelo meu corpo. 

- Assim como? - perguntei. 

- Excitada - ela falou e apertou minha coxa. 

- Vamos pro quarto - ela disse e me puxou pela cintura. 

Ela começou a me beijar enquanto caminhávamos em direção ao quarto. Ao mesmo tempo que beijava, Momo já tirava minha roupa. 

Entramos no cômodo e eu estava apenas de lingerie. 

A japonesa me empurrou na cama e continuou a me beijar.

Eu já estava completamente deitada, então ela começou a distribuir beijos pelo meu pescoço. Mordi o lábio quando a mais velha deu um leve chupão na região. 

Ela se levantou da cama e eu fiquei um pouco confusa. 

- Quero testar umas coisas novas com você hoje - ela disse e foi até uma gaveta. 

Hirai voltou com uma venda e uma algema em suas mãos. 

- Coisas que a Hana não faria - completou sua fala anterior. 

- Vira de costas - ela falou e eu obedeci. 

- Agora junta as mãozinhas - ela disse sussurrando e eu me arrepiei. 

Senti o metal gelado das algemas entrar em contato com a minha pele. Soltei um leve gemido de dor quanto tentei me soltar. 

- Você não vai conseguir se soltar - Momo disse provocativa e deu uma leve risada. 

A japonesa pegou a venda e se aproximou do meu rosto. Logo a mesma já havia cobrido meus olhos com o tecido. 

- Hoje eu sou quero ouvir gemidos, nada de palavras - Momo disse me deixando mais excitada ainda. 

Eu não podia ver, mas senti Hirai se aproximando de mim. Conseguia sentir sua respiração batendo contra meus lábios, o que me dava uma sensação enorme de beijá-la. 

Eu já estava preparada para o encontro de nossos lábios, mas a mais velha se afastou. 

Senti suas mãos em minha calcinha. Ela começou a acariciar minha virilha lentamente. Não me contive e arfei. 

Momo começou a puxar minha calcinha para baixo, vendo assim minha intimidade completamente molhada. 

- Eu te deixo tão excitada assim S/n? - ela perguntou passando a ponta de seu dedo pela minha entrada. 

Gemi como resposta.

- Abre bem as perninhas pra mim - ela falou e eu abri. 

Momo começou a massagear meu clitóris de uma forma muito lenta. 

- M-mais rápido... - falei e mordi meu lábio. 

- Eu disse que só queria ouvir gemidos, nada de palavras - ela disse e continuou com seus movimentos lentos. 

Ela tirou sua mão de minha intimidade e eu fiquei um tempo sem sentir nada. 

Ela estava me torturando. 

Sem avisar, Hirai passou a língua pela minha entrada e eu gemi alto. 

Logo ela começou a chupar e adentrar sua língua, me fazendo gemer cada vez mais alto. 

Enquanto, fazia movimentos ágeis com sua língua, voltou a massagear meu clirotias, só que dessa vez com movimentos rápidos. 

Eu não conseguia controlar maus gemidos. Morder o lábio não estava mais funcionando. 

Ela adentrava sua língua cada vez mais fundo e eu já estava sentindo meu ápice chegar. 

- Mo-Momo, e v-vou... - tentei falar mas ela me interrompeu parando com seus movimentos. 

- Vai gozar? Então vou parar - ela disse e eu gemi em reprovação. 

- Não quero que goze agora - ela disse e saiu do meio das minhas pernas. 

Eu não sabia o que ia acontecer, já que não conseguia ver nada. Essa venda só estava me deixando mais frustrada. 

Logo senti Momo sentando no meu colo. Ela enconstou sua intimidade na minha e eu gemi em aprovação. 

Eu queria tanto vê-la, queria tanto tocá-la... 

- Momo, p-por favor... Tira isso de mim... - pedi para ela. 

- Não, pelo menos agora não - ela respondeu. 

- Mas por que não? - perguntei. 

- Shhh - ela disse colocando seu dedo na minha boca. 

Momo começou a rebolar devagar no meu colo. Estava sendo uma tortura não poder ver seu rosto e nem ao menos poder segurar sua cintura. 

Eu comecei a gemer baixinho, e pude ouvir a japonesa gemer também. 

E que gemidos... 

Hirai acelerava cada vez mais seus movimentos, ela aprecia estar tão excitada quanto eu. 

Nós duas já estávamos quase tendo nossos orgasmos, então Momo rebolava cada vez mais rápido. 

Seus gemidos iam ficando mais altos, assim como os meus. Não demorou muito para que nós duas chegássemos ao ápice. 

Senti o líquido da japonesa em minha intimidade e arfei. 

Ela se aproximou de mim e tirou minha venda. 

Era incrível ver seu corpo totalmente exposto, já que eu nunca havia visto ele desse jeito. 

Ela também tirou minhas algemas, o que foi um alívio. 

Eu estava com muita vontade de fazer algo, então não hesitei em perguntar. 

- Momo - chamei. 

- Hm - ela respondeu. 

- P-posso... Te chupar? - perguntei e ela me olhou séria. 

- Não, você não pode... Você deve! - ela disse e eu sorri de um jeito malicioso.

A mais velha deitou na cama e abriu as pernas. Eu desci até a intimidade dela e encarei por um tempo. 

Aproximei minha boca e comecei a sugar o líquido da japonesa, que começou a gemer. 

Depois que suguei todo o líquido, passei minha língua pela sua entrada e ouvi Momo soltar um gemido alto, o que me fez sorrir. 

Quando terminei, deitei do lado da mais velha e ela começou a falar:

- Acho que pode fazer isso mais vezes... - ela disse sorrindo. 

- Faço quantas vezes quiser - respondi sorrindo também. 

- Acho que agora temos que descansar - Momo falou e eu concordei. 

Nós duas deitamos na cama e rapidamente caímos no sono. 













Continua... 















Notas Finais


Desculpa qualquer erro!
Desculpa por não ter postado, eu estava cheia de coisas pra fazer, então tentei compensar com um hot🔥💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...