História What Is Your Desire, Hyung? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Got7, Jackbum, Lucifer, Markyeom
Visualizações 75
Palavras 1.716
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Culpa da BIANCA quero postar já o segundo

Agora o 3o só segunda, 4o quarta e 5o e último na sexta 💚




se minha ansiedade de postar permitir

Capítulo 2 - Dois


Fanfic / Fanfiction What Is Your Desire, Hyung? - Capítulo 2 - Dois

 

- Foi um jogo ridículo, que ódio - disse Mark já em seu apartamento, jogando com raiva as roupas molhadas no banheiro - Ele só me fez de otario e eu não aceito isso. Você não sabe o que te aguarda, Yugyeom. - disse com os braços apoiados na pia, encarando seu reflexo no espelho enquanto seus fios loiros caiam sobre os olhos.

Deu um soco na pia e entrou no banho, tentando tirar da cabeça um cara que não conhecia mas que já tinha ferido seu orgulho de jogador e se tinha algo que Mark não aceitava era isso.

Saiu do banho e notou que já estava atrasado para sua faculdade, então tratou de acelerar, colocando uma calça jeans rasgada no joelho, um tênis branco e uma blusa simples regata larga. Pegou sua mochila, seu boné e saiu em direção ao ponto de ônibus.

~~~~~~~~~~~~~~~~***~~~~~~~~~~~~~~~~

 

- Que cara é essa, cara? - perguntou seu melhor amigo Jaebum assim que viu o mais velho cruzar a porta e adentrar a sala de aula

- Mexeram comigo e eu não vou deixar barato. As coisas estão prontas pra hoje? 

- Não me diga que perdeu no truco? - disse o moreno com uma cara de assustado

- Acredite, se eu tivesse perdido eu estaria melhor. Um cara sinistro com uma gangue me fizeram jogar e o cara deixou eu ganhar de primeira. Ele SAIU DO JOGO ASSIM QUE EU CH- Mark estava de pé no meio na sala e havia socado a mesa, trazendo olhares assustados até ele, que apenas sorriu e se desculpou - assim que eu chamei truco.

- E o cara era bom?

- Tenho certeza que ele era um dos melhores. Hoje à noite espero que ele apareça na sessão de apostas. Eu vou tirar toda grana dele - Mark disse sério e cerrando os dentes 

- Yoooo man’s, como que... ish não vou nem perguntar - disse Jackson ao se aproximar dos amigos e notando a cara de Mark

- Se eu fosse você nem mexia com ele hoje - aconselhou Jaebum e logo selou os lábios do namorado chinês e pegou sua garrafinha de água vazia e se retirou da sala

- Eai, tudo pronto pra hoje? - o chinês loiro disse animado

- Você nem faz ideia - Sorriu com deboche o mais velho.

 

“Eu desejo tanto que você vá hoje para eu te enfrentar, Yugyeom.” - Mark pensou

 

 

 

Ao fim da aula, os três foram até o carro de Jaebum para se prepararem. Já passava das 23 horas quando terminaram e receberam a localização. A cada 15 dias os maiores apostadores e viciados em jogos de azar se encontravam para apostar e fazer seu nome, porém com as gangues começando brigas envolvendo tiros e acabando que chamavam a atenção da polícia, os encontros eram avisados de última hora e Mark estava sempre preparado.

Ele era um dos melhores, nem precisava estar trabalhando com o total de dinheiro que ganhava ao final de um mês nos jogos, porém ele não era conhecido ou temido, mas era procurado de varias formas. Sempre ganhando dos maiores, e cada encontro com um personagem e nome diferente. Não seria bom saberem seu nome verdadeiro, colocaria sua vida em risco.

- Tem certeza que é essa vai ser sua cara hoje? - indagou Jaebum e Jackson segurou o riso ao seu lado

- Eu sou bonito de varias formas, mas eu de mulher fico sensacional. Ainda não decidi se vou ser uma inocente ou uma falsa auto confiante. Acho que vou de falsa confiante - Trajando uma saia xadrez, uma blusa regata com mangas bem cavadas e uma jaqueta de couro preto, Mark parecia uma estudante rebelde. Usava uma peruca morena que ia até a metade das costas com mexas azuis e uma lente verde. Jackson e Jaebum estavam de segurança, tanto para ajudar no disfarce tanto para ajudar Mark a se defender, apesar de os três serem muito bons em artes marciais.

- Vamos então, Angel T - Jackson disse e entraram no carro, partindo rumo ao destino, que era uma pista de skate abandonada um pouco fora da cidade. Ambos vestiam colete à prova de balas por baixo de suas roupas, e o de Mark se misturava com o tom de sua pele, já que estava exposta.

 

“Estarei te esperando” foi a mensagem que Mark recebeu, assustando-se de imediato já que ninguém além de seus amigos mais próximos possuíam seu número verdadeiro. Apertou o celular nas mãos, tremendo com a adrenalina que começou a correr por suas veias.

 

 

 

Assim que chegaram, logo receberam olhares, tanto estranhos tanto debocheiros por uma garota estar ali no meio: não que não havia garotas, mas poucas iam para jogar. O nome que estava no pequeno outdoor feito era “Y. MinHo”, o último personagem de Mark, que por sinal já tinha entrado no novo, andando de nariz empinado e de forma petulante.

Aquela semana, o local estava mais barra pesada: mais drogas e armas que o normal, mas o Tuan não se importava: o perigo o atraía.

- Eai gracinha, tá afim de uma partida? Que tal valendo 20$, só de brincadeira - um cara musculoso e tatuado disse.

 

“Já te detonei na minha mente, babaca”, pensou Mark que já havia, em questão de segundos, lido o fortão à sua frente.

 

- Se precisar de nós, já sabe - disse Jaebum, se afastando com Jackson para ver a aposta das galinhas. Eles não eram apostadores, só eram desocupados. Mark acenou com a cabeça e se sentou, retirando a nota e botando na mesa.

- Sabe, isso não é ambiente para meninas como você - disse John, como tinha de apresentado no começo e embaralhando as cartas

- E quem é você pra decidir que lugar é que uma mulher deve ir? - retrucou Mark

- Vamos ver se você tem a sorte afiada como sua língua 

Mark recebeu o montante para cortar, e fez isso como uma criança jogando uno, o que fez John sorrir. O que ele não sabia é que seu maço (quando você manipula as cartas no monte para irem até você quando forem entregue) estava sendo lentamente sendo destruído pelos dedos ágeis de Mark.

- Desce (distribui as cartas do topo para baixo) - disse o loiro que tava moreno por causa da peruca

Assim que distribuiu as cartas, o sorriso do mais velho se dissipou, enquanto Mark não franzia nem a testa ao analisar suas cartas. Era tão sem graça jogar com quem tinha a mente fraca. Um 2 foi virado, tornando o 3 a carta mais forte. Tuan estava com um 3 de spada, um 4 e um 2.

- O que está valendo é o 3, ne? - perguntou Tuan, fazendo um olhar confuso enquanto encarava suas cartas. 

- Isso benzinho - riu John. 

Mark fechou os olhos por um momento enquanto seu oponente pegava a carta que mataria seu 4 já na mesa. 

 

“3 de ouros” 

 

- Igual esse meu 3 aqui - o grandão riu, jogando exatamente a carta que Mark previra. Quando fazia maço, nunca escolhia as cartas do adversário pois gostava de lê-las segundos antes - É, 40$ tá ótimo pra eu começar - riu jogando um Reis

- Pode mentir no truco né? Tipo, pedir truco sem... droga, cadê meus seguranças pra me ajudar?

- Esse é um jogo de mentiras, princesa. Pode tentar, mas se eu fosse você, tomaria cuidado - riu malicioso fazendo Mark fazer uma careta interna, não pelo “princesa” mas pelo seu adversário ter apenas um 7 na mão.

- Truco?

- Seis - Mark arregalou os olhos, assustado. - Eu disse boneca - juntou as notas de 20$ - Aqui não é um lugar pra você 

 

- Nove - pediu Mark com cara de tédio, fazendo o mais velho engasgar com seu cigarro 

 

- O QUE?

- Eu quero jogar. Você aceita o nove?

- Você nem sabe o que está fazendo garota - um grupo começou a se juntar para ver a confusão e incentivando John a aceitar - Eu peço 12 e jogo mais 300$

- Então vamos, eu jogo 1000$ - um WOW foi ouvido da plateia formada 

- Mark calmamente depositou seu 2 matando o As que foi jogado e seguidamente seu 3 na mesa, pegando o dinheiro e colocando na bolsa. Se levantou e sem olhar pro cara arrasado no chão, disse:

 

- Seu 7 vale tanto quanto você- e saiu antes que apanhasse

 

Enquanto andava em busca de um jogo interessante de verdade, ouvia já seu nome circular pelas rodas. Porém seu nome não era o único, e assim que ouviu, foi como se seu corpo soubesse onde ir, parando exatamente onde desejava.

- Ya, garota, aqui só os melhores. Se quer assistir como se faz pode ir pagando 500$ - disse Billy, não reconhecendo Mark

- Eu quero jogar com seu melhor jogador - disse fofa e inocentemente 

- Eu vou permitir você assistir o final dessa, só pra você ver que não tem chance.

Mark assentiu e seguiu para uma pequena arquibancada montada na pista menor de skate. Começou a sentir um frio na barriga, da mesma forma que havia sentido no dia anterior. Ouviu um estrondo e algo quebrando junto com o grito da platéia presente. Procurou um lugar que desse pra ver o que havia acontecido e assim que achou, gelou.

 

Yugyeom estava com um pé nas costas de um outro cara, que estava sentado e agora com o corpo apoiado na mesa, e seu braço sendo segurado num ângulo estranho pelo mais novo, este que possuía apenas um pequeno sorriso de canto.

- Cara, eu jamais vou jogar com Kim Yugyeom, ele é sinistro - comentou um 

- Mas foi demais mano, não acredito que eles realmente apostaram uma quebra de braços. O cara anterior desse saiu em coma. Isso sim é jogo - riu o outro 

 

Então era assim que Kim Yugyeom jogava.

 

 

“Agora mesmo eu acabo com você” pensou Mark que mal notou um pequeno sorriso maldoso se formando em seus lábios, porém eles sumiram ao Yugyeom desviar os olhos do seu adversário e os cravar diretamente no mais velho.

 

 

Mark não sabia se aquele sorriso era de surpresa, felicidade, loucura ou maldade, mas estava disposto a descobrir.

 

 

 

 

 


Notas Finais


I’M OUT


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...