1. Spirit Fanfics >
  2. What The Hell Is Love? (JenoRina) >
  3. Chapter 17 - I Won't Leave You

História What The Hell Is Love? (JenoRina) - Capítulo 19


Escrita por: ae-moa127

Notas do Autor


Olá pessoas!
Aqui está mais um capítulo, não revisado, então perdão pelos erros.
Esse edit do capítulo não é meu, é do perfil do Instagram @dreamaespa.
Boa leitura!

Capítulo 19 - Chapter 17 - I Won't Leave You


Fanfic / Fanfiction What The Hell Is Love? (JenoRina) - Capítulo 19 - Chapter 17 - I Won't Leave You

- Eu ouvi bem? - Jeno piscou algumas vezes, tentando processar o que o chinês havia dito. - A Ning Yizhuo… grávida?


- Exatamente. 


- Nossa… eu nem acredito… e o que vocês irão fazer agora? 


- Ningning quase teve um troço quando descobriu, na hora até achei que ela tinha ficado em estado de choque… - O jovem suspirou, enquanto brincava com os dedos próximos aos joelhos. - … ela ainda está mal, então vou conversar melhor com ela amanhã e vou levá-la para conversar com os pais dela, acho que finalmente vou conseguir convencer ela a sair da casa dos pais, para ir morar comigo. - Huang deu um sorriso de lado, mantendo os olhos fixos aos pés calçados apenas com meias brancas. 


- Não está com medo? - O mais velho olhou para seu amigo, que fez uma pausa breve. - Você tem 20 anos, começou a faculdade agora e já vai ser pai? Sabe que vai ter que parar sua vida, não é? Você não tem vontade de… desistir? 


- Eu sei o que vou enfrentar agora que vou ter um filho, mas a última coisa que eu vou fazer é abandonar a Ningning nesse momento por uma coisa que nós dois fizemos… eu vou dar um jeito, consigo outro emprego além do estágio, ou já começo a assumir a empresa do meu pai, mas eu e a Ningning vamos passar por isso juntos. - A fala de Renjun, e a calma do garoto, fizeram Jeno sorrir e colocar a mão no ombro do amigo. 


- Como você cresceu Injunnie, se eu fosse uma mulher estaria com muita inveja da Yizhuo. - Os dois soltaram uma risada baixa pelo comentário do mais novo. - É sério, você é o sonho de toda namorada Huang… tenho que aprender muito com você para eu conquistar a Jimin. 


- Falando nisso, como foi lá na festa? - Renjun ajeitou as costas curvada, se encostando no sofá. 


- A Yeji conseguiu segurar a Jimin e o YangYang enquanto eu não chegava, então quando eu encontrei eles, levei a Jimin da casa do Dejun, a gente transou no meu carro… - Jeno colocou a mão no bolso do jeans, tirando a peça íntima da garota de lá. - … e eu fiquei com a calcinha dela. 


- Por que ficou com isso? Para bater umas? - Renjun riu alto, e Lee deu um soco no braço do menor, enquanto ria também. 


- É só uma lembrança da mulher da minha vida. - O garoto guardou a peça em seu bolso novamente. 


- Você também está crescendo, Jeno Lee. - Huang levou sua mão até o topo da cabeça de Jeno, e bagunçou os fios escuros do amigo. - Você se apaixonar já é um enorme feito. 


- É disso que eu tenho medo. - O garoto olhou cabisbaixo para o piso branco. 


- Como? - Renjun questionou o amigo por não ter ouvido, pelo tom que Jeno havia falado. 


- Nada. - O jovem levantou a cabeça de forma brusca e levou seu olhar até o chinês sentado ao seu lado. - Não está cansado? 


- Bastante. 


- Vá deitar então, você e a Ningning podem dormir no meu quarto, eu fico aqui na sala. 


- Mas… - Renjun foi interrompido pelo coreano, que fez um sinal de silêncio, levando seu dedo indicador até a frente de seus lábios. 


- Não me questione, apenas vá. 


- Tudo bem. - O menor se levantou do sofá que estava sentado. - Boa noite, Jeno. 


- Boa noite, Renjun. - Lee se despediu do amigo antes de vê-lo andar em passos lentos, rumo ao seu quarto. 


July 4, 2021 - Sunday / Blue Sea Apartment Complex


Ning se despertou e ainda sem abrir os olhos, desejou que tudo o que havia acontecido na noite anterior, tenha sido apenas um pesadelo. 


A chinesa abriu os olhos lentamente, observando a parede mal pintada de azul acinzentado do quarto de Jeno e sentindo uma respiração quente bater em sua nuca. Yizhuo afastou o edredom que cobria todo seu corpo, deixando-o cobrindo apenas seus pés, e percebeu uma mão envolta de sua cintura, a mão de Renjun. 


Convencida de que tudo o que aconteceu no dia anterior, não foi um pesadelo, Ning sentiu uma vontade de chorar e uma sensação de algo entalado em sua garganta. A jovem tentou se levantar sem acordar Huang, porém quando Yizhuo se moveu minimamente para levantar seu tronco, foi impedida pelo chinês apertando sua cintura contra seu corpo quente. 


- Onde você pensa que vai? - Renjun ainda deitado e com os olhos fechados, segurava a namorada bem próxima a si, impedindo a chinesa de ir embora. 


- Para a minha casa. - A garota olhava para a mão de Huang que segurava sua cintura. 


- E você ia sair quieta? Sem nem se despedir de mim? - O jovem finalmente abriu os olhos, encarando o rosto da namorada, que agora estava virada de frente para ele. 


- Eu… eu… eu não quero fazer isso. - A garota sentia o rosto doer, já que fazia esforço para não deixar as lágrimas caírem. 


- Não quer fazer o que, querida? 


- Me despedir de você… eu não quero… - As lágrimas teimosas da chinesa, desceram pelos seus olhos. - … Renjun, por favor não me deixe. - A garota afundou seu rosto no peito do maior, enquanto molhava a camisa cinza do namorado, que passou a mão que estava na cintura da jovem, em seus fios longos. 


- Por que eu te deixaria, querida? 


- Porque eu estraguei sua vida. 


- Só porque está grávida? Devo admitir que veio meio cedo, mas não posso negar que ser pai é o meu sonho. 


- Mas Renjun… - Yizhuo moveu seu rosto do peito do maior para encará-lo. - … temos 20 anos, acabamos de começar a faculdade, e… 


- Sim, nós vamos ficar meio ruins de dinheiro no início, mas vamos dar um jeito, juntos.


- A questão não é só o dinheiro... não acha que eu devia abortar? - Renjun franziu a testa ficando alguns momentos sem dizer nada, porém o maior apenas suspirou antes de falar qualquer coisa. 


- Você sabe que eu sou contra... mas o bebê está dentro de você e não de mim, isso é uma decisão sua, apenas peço para você pensar bem no que quer, tudo bem? 


- Tudo bem. - Yizhuo sorriu para o maior, que retribuiu o sorriso para a namorada. - Obrigada por ficar do meu lado, Injunnie. 


- Eu sempre vou ficar do seu lado, e sei que você faria o mesmo por mim. - O jovem selou seus lábios aos da namorada, e assim os dois abraçados, ficaram um tempo trocando carícias no colchão de Jeno. 


July 16, 2021 - Saturday / Blue Sea Apartment Complex 


- Finalmente! Não aguento mais ver números na minha frente. - Jisung fechou com força seu livro de matemática, fazendo a mesa de vidro tremer, e se levantou da cadeira da sala de jantar, se espreguiçando em seguida. 


O garoto se sentou no sofá da sala de estar após ligar a televisão e seu console do Playstation 5. Enquanto o garoto pensava no que iria jogar, seu celular começou a tocar e quando Park olhou para a tela, pensando em desligar, percebeu que era seu pai quem estava ligando. 


- Oi, pai. 


- Filho, a sua irmã está com você? Ela não atende o celular. 


- Ela deve ter esquecido aqui, ela foi para o apartamento do vizinho, quer que eu vá lá passar para ela? 


- Não, apenas diga para ela vir o mais rápido o possível para o Hospital da Universidade Nacional de Seul, a mãe dela está aqui...




Desde o dia em que Jeno e Jimin transaram na garagem do edifício em que ambos moravam, os dois passaram a nutrir uma amizade colorida, porém que possuía significados diferentes para os dois jovens adultos. 


Yu apenas queria sexo sem compromisso. A coreana nutria sentimentos por Jeno, porém gostava de pensar que aqueles sentimentos eram apenas uma carência pelo término ainda precoce de seu noivado com Choi Soobin. 



Para firmar sua tese em sua mente, a jovem tentava não pensar em nada enquanto era estocada pelo mais novo, e sempre saía de perto de Jeno assim que tinha seu orgasmo, a jovem sempre inventava desculpas para ir como "tenho que ensinar física para o Jisung" ou "tenho que cobrir um funcionário no trabalho", qualquer coisa que impedisse Lee de insistir para a mais velha ficar ao seu lado. 


Já Jeno, não queria o mesmo que Jimin. Uma coisa é certa, sexo é sexo e nada mais do que isso, porém quando os dois atingiam seus limites, Jeno ainda queria ficar mais ao lado da jovem, que infortunamente, sempre dava um jeito de fugir. 


Sua estratégia, era tentar deixá-la sem energias para sair de seu apartamento, porém a estratégia do garoto sempre ia em vão, já que o coreano sempre se cansava mais rápido que Jimin. Mesmo inexperiente, a jovem parecia possuir um estoque de energia infinita, vendo que ambos em um dia conseguiram transar em todos os cômodos do apartamento de Lee, e Yu nunca era abalada pelo cansaço.


O único dia que sua estratégia foi bem sucedida, fora o dia atual, já que Jimin caiu no sono na cama de Jeno, abraçada a ele pelo pequeno colchão do jovem, enquanto o maior observava com um sorriso bobo nos lábios, a garota nua dormindo profundamente. 


O garoto foi retirado de seus pensamentos pela campainha do apartamento tocando. Lee bufou pelo som ter incomodado o momento deles, e resolveu ignorar quem tocava, porém isso apenas serviu para a pessoa do outro lado da porta, tocar a campainha ainda mais vezes.


Lee se deu por vencido e se levantou da cama para atender a pessoa nervosa que queria o ver. O garoto vestiu suas roupas e caminhou de forma impaciente até a porta, que foi aberta pelo mais velho, revelando Park Jisung do outro lado, que exibia uma expressão preocupada. 


- Oi Jisung, procurando pela Jimin? - O mais velho se apoiou na porta enquanto arrumava seus fios bagunçados e escuros.


- Estou sim, é urgente. 


- Vou chamar ela, só um minuto, quer entrar? 


- Obrigado. - O maior entrou após Jeno se afastar da porta. Lee foi em direção a seu quarto, e encontrou Jimin acordada e vestida apenas com seu sutiã preto e seu jeans azul claro. 


- Seu irmão está aqui na sala. 


- O que o Jisung está fazendo aqui? - A garota colocou sua blusa preta de mangas longas, enquanto Lee apenas deu de ombros. 


- Ele quer falar com você, disse que é urgente. - Jimin se levantou da cama do mais velho e andou até a sala de estar, procurando por Jisung. 


- O que aconteceu, Jisung? Você não colocou fogo na casa, não é? 


- Não… é que o nosso pai ligou lá para casa querendo falar com você, é sobre sua mãe. - O mais novo coçou sua nuca, por mais que as palavras "pai" e "mãe" não se encaixassem na frase do irmão, Jimin ficou preocupada ao julgar a expressão do jovem.


- O que tem a minha mãe, Jisung? 


- Ela está no hospital, o pai disse que é sobre a doença de coração dela…




... ele disse que ela piorou bastante


Notas Finais


Por hoje é isso.
Espero que tenham gostado!
Até a próxima ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...