História Whatever - Capítulo 119


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alexis Ren, Barbara Palvin, Francisco Lachowski, Froy Gutierrez, Gigi Hadid, Kendall Jenner
Visualizações 150
Palavras 2.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 119 - Ele vai te destruir, Lobinha.


Fanfic / Fanfiction Whatever - Capítulo 119 - Ele vai te destruir, Lobinha.

Olívia caminha ao lado dos pais pelo grande pátio da faculdade. Como está calor nessa época do ano, a grama de Columbia está incrível e muitos estudantes aproveitam. Alguns com notebooks, outros com um livro e a grande maioria apenas conversando em um grupinho de amigos. É um ambiente novo e estranho, mas ela não se sente tão deslocada quanto achou que se sentiria. 

- Aquele é o prédio de direito! – o pai fala sorrindo orgulhoso, provavelmente lembrando de sua época estudando ali. 

Olívia encara o prédio incrível. A arquitetura do lugar é de impressionar qualquer um. Muitos veteranos entram e saem do prédio, alguns segurando grandes livros e Olívia sente o corpo vacilar por um instante. 

- Vamos entrar! – a mãe diz tão animada quanto o pai, mesmo nunca ter estudado ali. A mãe é de Nova York e se mudou para o Canadá quando terminou a faculdade, conhecendo o pai em um escritório de advocacia.

Eles entram no prédio e Savannah sorri para algumas garotas que a cumprimentam com sorrisos. É o dia de visitas dos calouros e todos os prédios prepararam apresentações de curso.

- Nós vamos começar uma sessão daqui cinco minutos, vocês gostariam de participar? – uma loira muito bonita pergunta. Ela parece uma modelo, por causa da sua altura. Olivia nunca diria que ela é estudante de direito. 

- Claro que sim! – o pai responde sorrindo. É difícil vê-los tão feliz como estão hoje e mesmo partindo seu coração, Olívia está emocionada por finalmente conseguir dar felicidade aos pais. 

Ele e a mãe seguem animados para dentro de uma sala com uma placa mostrando que ali é o auditório, deixando a filha para trás. 

- Está gostando de Columbia? – a loira pergunta e Olívia volta a olha-la. – Prazer, meu nome é Victória, mas você pode me chamar de Vic. – ela se apresenta. 

- Eu sou a Olívia. – sorri. – Está sendo legal, não conheço muitas coisas ainda. 

- Você vai adorar tudo, tenho certeza. Por enquanto, estamos todos comportados, mas quando começar as aulas novamente, esse lugar vira louco. – Vic sorri. – De onde você é? 

- Montreal. – ela responde. 

- Um pouquinho longe, mas você vai encontrar muitos estudantes de lá por aqui. – diz sorrindo. – Vamos entrar? Preparamos algo muito legal. – sorri e Olívia assente, acompanhando Vic. 

(...)

- Você vai usar o número do Matt, não é? Quero que e a Olívia use o meu. – Nate comenta colocando mais uma colher de sorvete de flocos na boca. 

- Eu vou, já falei com ele hoje sobre isso. – ela sorri pegando mais sorvete do pote que Nate está segurando. 

Os dois estão no sofá, assistindo uma série adolescente que Savannah insistiu. Ela adora esse tipo de série quando está começando a ficar de tpm, ela consegue dar risadas verdadeiras e o seu humor não fica tão mau. 

- Mas você sabe que a Olívia talvez não chegue a tempo, não é? A apresentação das líderes é no começo, Nate. – Savannah diz e ele suspira, encarando a TV.

- Ela vai chegar a tempo, eu tenho certeza. – ele afirma.

- Se ela não chegar, você não pode deixar isso afetar o seu desempenho. – ela aconselha realmente preocupada com o irmão gêmeo. 

- Posso te fazer uma pergunta? – Nate pergunta e ela rir, assentindo e o olha curiosa. – Você está torcendo para nós ou para os Lions? 

Savannah gargalha da pergunta do irmão. Ele falou tão sério que ela não consegue parar de rir. Nate acaba rindo também por ela ficar com lágrimas nos olhos.

- É óbvio que eu estou torcendo pelos Lobos. – afirma com cem por cento de certeza. – Como você tem coragem de me perguntar isso? 

- Se o MacLaine ganhar o jogo, isso garante cem por cento uma vaga na Blanc. Você está na Blanc. – ele dá de ombros.

- Blanc somos nós três. Eu, você e o Matt. Trigêmeos, Nate. Eu nunca vou torcer contra isso! – afirma e ele sorri.

- Trigêmeos. – sorri ele concordando e Savannah pisca, colocando mais uma colher de sorvete na boca. – Se o MacLaine ganhar, eu não sei como vai ser. – ele comenta frustrado e Savannah suspira. 

- Não há realmente possibilidade da Blanc abrir três vagas? 

- São duas vagas em cada esporte. São bolsas, a faculdade não tem dinheiro o suficiente para isso. – ele responde.

- E se o aluno pagar? – ela arqueia as sobrancelhas. 

- Dá para entrar, mas eu não quero pagar, Savannah. Eu lutei muito para conseguir uma bolsa, não quero ser bancado na faculdade pelos nossos pais. 

- Ei, eu vou ser bancada pelos nossos pais! – ela o empurra de leve e ele sorri.

- Eles sabem que você é péssima em qualquer esporte. – Nate debocha e Savannah arregala os olhos. 

- Eu sou ótima em vôlei! – ela rir. 

- Naquelas. – ele pisca e ela dá de ombros. – Enfim, acho que vou lá fora criar alguns passes. – ele ameaça levantar, mas Savannah o puxa. 

- Nem pensar! O treinador deu folga para vocês descansarem hoje e eu não vou deixar você descumprir isso! – ela diz e ele rola os olhos. – Mas se você quiser que eu jogue com você, as coisas podem ser diferentes. – ela sorri e ele rir. 

- Vamos logo. – fala levantando e Savannah pula do sofá animada, andando atrás do irmão.

Ela sempre gostou de jogar com os garotos. Aprendeu e decorou todas as regras do basquete, mas Nate nunca gostou de jogar com ela antes dos jogos, ele diz que precisa se concentrar em criar passes e não ficar brincando com Savannah. 

Mas parece que esse ano será diferente. Mesmo sendo um dia antes da final, ele quer que Savannah o distraia com o seu basquete nada profissional. 

(...)

- Aconteceu um problema no escritório dos meus pais e eles adiantaram o nosso vôo, eu vou sair daqui ao 12h! – Olívia conta animada com um grande sorriso no rosto enquanto conversa com o namorado por chamada de vídeo.  

- Então você não vai perder nada do jogo? Ainda vai poder se apresentar! – ele fala animado, o coração bem mais leve por saber que ela estará com ele. 

- Sim, Nate! – ela comemora sem deixar de sorrir. – Espero que você tenha guardado a sua camiseta para mim. – ela arqueia as sobrancelhas. 

- Poxa, amor, a Bianca pediu e eu dei para ela. – ele faz careta e Olívia arregala os olhos. 

- Você fez o que, Nathan? – pergunta brava. – Você deu a sua camiseta para a Bianca? Eu vou te matar! – grita e Nathan começa a rir.

- É óbvio que não! – ele grita rindo. – Ninguém vai usar minha camiseta além de você.  – ele sorri e Olívia rola os olhos. 

- Vai se foder. – diz irritada e Nate sorri. 

- Ela está guardada para você, amor, lá no meu armário no vestiário. – diz sorrindo e ela dá de ombros. 

- Da ela para a Bianca, ela que é a sua namorada. 

- Você vem aqui para casa quando descer no aeroporto? – ele pergunta ignorando o ataque de ciúmes que ele mesmo provocou.

- Não sei, a Bianca vai estar ai? – Olívia não deixa passar e Nate rir.

- Eu amo você. – sorri. 

- Vou ir em casa e depois vou direto para a escola. – ela responde a pergunta e ele sorri, assentindo. 

- Estou morrendo de saudades. – ele informa.

- A Bianca também deve estar. – ela sorri no final da sua frase e Nate rola os olhos, rindo logo depois. 

Sexta – Feira. – Final da Estadual 

- A final deveria ser em Ottawa, nossa quadra é muito melhor que essa daqui. – Peter comenta descendo do ônibus logo depois de Oliver. 

A equipe dos Lions chega ao Colégio dos Lobos, cada um carregando sua mala com suas coisas. O dia está nublado para combinar com o clima que irá acontecer daqui duas horas quando o grande jogo começar. 

- Conta para nós, MacLaine, como é tirar aquela sainha da gostosa da irmã do Bennett? – Paul pergunta mais a frente, chamando atenção de Oliver e do restante do time. 

Paul está parado olhando para a frente e quando Oliver olha para o mesmo lugar, percebe Savannah caminhando apressada para dentro do prédio da escola. Ela está falando no celular e usa a saia das líderes e a jaqueta. Ela parece nervosa. 

- Concentração no jogo, Forbes! – Oliver fala sério e o time da risada. 

- Pode deixar que eu to bastante concentrado nas pernas de Savannah Bennett. – Paul diz sorrindo malicioso e Oliver rola os olhos, andando na frente de todos para o vestiário do time visitante. O time o segue zoando e ele não fala nada, ignorando a todos e suas piadinhas de ciúmes. 

- Eu não consigo parar de chorar! – Olívia fala do outro lado da linha e Savannah morde os lábios, empurrando a porta da biblioteca e entrando na mesma.

A melhor amiga ligou para a mesma desesperada há alguns minutos. Savannah estava no vestiário com o restante das garotas, mas não conseguia entender nada, então saiu apressada em direção a escola, o único lugar vazio do Colégio. 

- Você precisa se acalmar para conseguir me explicar o que está acontecendo. – ela fala olhando ao redor procurando por alguém que possa escutar a conversa. 

- O que está acontecendo é que o mundo está desabando aqui em Vancouver. Não para de chover, vôos estão sendo cancelados e o meu foi um deles! – Olívia fala alto e Savannah imagina que pessoas devem estar a achando uma louca. – Eu prometi ao Nate que estaria ai, o que eu faço agora? Quando eu finalmente acho que está tudo dando certo, o tempo resolve mudar do nada! 

- Olívia, por favor, você precisa respirar. – Savannah mantém a voz calma. – Ele não pode colocar a culpa em você por começar a chover, aqui mesmo está nublado, um dia horrível. Ele sabe o quanto você gostaria de estar aqui. 

- Nós nunca lidamos com a possibilidade de eu não estar ai, Savannah. Eu só iria chegar atrasada e nós estávamos tão animados que eu não iria mais perder nem a nossa apresentação. – ela murmura finalmente parecendo mais calma, mas a frustração está evidente. 

- Não é por causa desse jogo que vocês vão se separar, Oli. Por favor, se acalma, está tudo bem. – Savannah implora. 

- Eu não quero ligar para ele, mas eu sinto que eu preciso. – murmura. 

- Eu posso conversar com ele se você quiser. – Savannah diz. 

- Você acha que é melhor assim? Ai, o que eu estou dizendo? É óbvio que eu preciso falar com ele! – ela parece revoltada. 

- Ele vai entender. 

- Eu vou ligar para ele agora, por favor, Savannah, não o deixa surtar. Ele precisa se concentrar no jogo. – murmura. – Você acha certo eu ligar? Talvez ele nem sinta minha falta, você pode dizer que eu vou me atrasar um pouco. – ela volta a dizer, incerta. 

- Você não acha que todos nós já aprendemos que a verdade é sempre melhor? – Savannah pergunta e Olívia suspira. 

- Eu vou ligar para ele. – murmura. 

- Eu estou aqui se ele precisar. – Savannah afirma.

- Eu sei. – e ela desliga a chamada. 

Savannah suspira, saindo da biblioteca e da escola novamente. O ônibus dos Lions já está ali estacionado e ela sente o friozinho na barriga que Oliver sempre traz consigo. 

Nate da risada junto do pessoal do time. Todos eles estão usando o uniforme de treino para o aquecimento que acontecerá daqui a alguns minutos na quadra. 

O vestiário está uma bagunça em um clima de distração. Todos estão tensos e procuram dar risada e brincar uns com os outros para se distrair. 

- Bennett! – o treinador entra no vestiário e fala alto, fazendo todos ficarem quietos e Nate dar um passo a frente. – Na minha sala. – fala sério e Nate assente, engolindo a seco e começando a seguir o treinador. 

Os garotos ficam quietos, mas alguns seguram as risadas. Nate procura por Matt que dá um sorriso para ele, mostrando que está tudo bem. 

- Você sabe o tamanho do jogo que nós temos hoje? – o treinador pergunta assim que Nate fecha a porta da pequena sala. Ela fica no vestiário, separada por uma porta e uma janela que está sempre com a cortina fechada.  

- Sim. – Nate responde sério.

- Você sabe quem são os nossos adversários? – pergunta novamente e Nate respira fundo devagar para que o treinador não note. 

- Os Lions. – ele responde e o treinador assente, sentando em sua cadeira. 

- Time do MacLaine, o cara que você tem problemas durante todo o ensino médio, mas você vai ter algum problema com ele hoje, Bennett? – o treinador pergunta com uma sobrancelha arqueada. 

- Não. 

- Por quê? 

- Porque hoje é a última chance de entrar na Blanc e eu não quero estragar o sonho de ninguém. – ele responde. – Eu não preciso brigar com o MacLaine para ganhar esse jogo. 

- Ótimo. – o treinador assente. – Agora chama o time para a quadra e vá aquecer. – fala e Nate assente, pronto para sair da sala. – Nate, eu e o time confiamos em você. – afirma e ele sorri.

- Obrigado, treinador. Não vou decepcionar. – ele garante e sai da sala com um sorriso no rosto. – Aquecimento. – ele fala alto no vestiário e todos param de conversar, o encarando. – Vocês querem ganhar esse jogo ou não? Aquecimento! – volta a repetir e todo mundo levanta terminando de arrumar suas coisas. 

Nate é o primeiro a sair do vestiário, sem verificar suas coisas e muito menos perceber que Olívia já está na quinta chamada para tentar falar com ele. 

- Hey, Lobinha. – Savannah arqueia as sobrancelhas quando Gena aparece em sua frente. Ela está andando novamente para a escola, depois de ter ido até a cafeteria em frente a mesma para comprar café e chicletes. 

Ainda falta uma hora para a partida começar e Savannah já está pronta há horas e sem Olívia tudo fica ainda mais entediante. 

- O que você quer? – Savannah pergunta desinteressada. Mesmo sempre a provocando em alguns jogos quando ela está com Oliver ou Sophia, a garota dos Lions nunca chegou a conversar realmente com ela. 

- Nada, querida. – sorriu. – Eu apenas quis ser simpática com você, sabe, não deve ser nada fácil gostar do MacLaine e ele não dar a mínima pros seus sentimentos. – ela diz falsamente e Savannah puxa um sorriso de canto. 

- Você sabe bem como é isso, não é? – pergunta e Gena sorri, não mostrando fraqueza. A garota já parece estar acostumada com essas provocações.  

- Eu estou com pena de você, Bennett. De verdade. – ela toca o uniforme na altura do coração. – O Oliver vai destruir você. E você será tão boba que nem irá perceber, vai continuar atrás dele, como se ele fosse tudo que você precisa. – ela afirma e Savannah fica séria. 

Gena nem parece a garota que sempre está jogado aos pés de Oliver. Savannah se sente incomodada com as palavras dela. 

- Por que você está falando essas coisas para mim? – ela pergunta séria e Gena sorri. 

- Porque eu tive o meu coração destruído por ele e eu finalmente percebi isso. – ela admite e Savannah fica surpresa, mas não mostra reação. – Sinto muito por você, Lobinha. Ele nunca me deu uma chance, eu era bobinha, sabe? Fiquei encantada com o meu colega gato astro do basquete, corri feito uma cadelinha atrás dele por muito tempo, mas eu finalmente entendi que Oliver MacLaine não está no meu futuro. – ela suspira e arruma o cabelo. – Espero que um dia você enxergue que ele não vale a pena, Savannah. 

Savannah engole em seco, mordendo os lábios. Ficou nervosa com as confissões da garota que ela sempre achou insuportável. Gena até mesmo parece um ser humano. 

- Eu não gosto dele, Gena. – Savannah afirma e a outra rir. 

- Eu sei como uma garota fica quando é apaixonada por ele, são anos de experiência. – ela dá de ombros. – Só cuidado, Lobinha, eu nunca tive nada com ele e fui destruída complemente, imagina o que irá acontecer com você. – ela pressiona um lábio no outro como se já pudesse ver o futuro de Savannah. – Boa sorte no jogo, espero que vocês percam! – e sorri, voltando a ser a velha Gena. 

Ela pisca para Savannah antes de sair caminhando em direção ao ginásio que irá acontecer o jogo, deixando uma Savannah frustrada, segurando um copo de café. Ela queria que as palavras de Gena não tivesse a atingido tanto.

 


Notas Finais


OIIII MORESSSS

dividi em dois hehehehe tava ficando GIGANTE

COMO VOCÊS ESTÃO?????


gente

Eu
Amei
A
Gena
!

Criei isso agr e nunca tinha passado na minha mente isso.... juro!

ENFIM!

QUEM GANHA??????

Olívia está tendo problemas!!!!!!!

Ai, to ansiosa!
Prometo tentar fazer o máximo p postar logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...