1. Spirit Fanfics >
  2. Whatever Tears You Apart - Larry Stylinson >
  3. Alguém tem que cuidar de você

História Whatever Tears You Apart - Larry Stylinson - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - Alguém tem que cuidar de você


Fanfic / Fanfiction Whatever Tears You Apart - Larry Stylinson - Capítulo 15 - Alguém tem que cuidar de você

Harry pov.

Eu não tinha nem ideia do que estava acontecendo, eu mal parei o carro na frente do hospital e Louis saiu correndo, respirei fundo tentando pensar, se eu entrar atrás dele será que ele iria se zangar? Talvez ele não me queira aqui, vai ver ele só precisava da carona, mas ele estava quase entrando em pânico e se ele precisar de mim? Ou de qualquer coisa? Então resolvi seguir meu coração e entrei no hospital.

Eu não sabia pra onde ir, então fui até a recepcionista na sala de espera

-Oi eu... - Falei pra mulher atrás do balcão, quem eu estava procurando afinal? O Louis? Talvez algum parente dele com o mesmo sobrenome, talvez uma das irmãs...

Olhei para as pessoas a minha volta e então reconheci uma mulher sentada sozinha no canto da sala de espera, uma mulher ruiva de uns 40 anos, Marie, a dona da lanchonete em que o Louis trabalha

-...Deixa pra lá- Falei pra recepcionista, que não se deu ao trabalho de olhar pra mim

Eu me aproximei devagar da Marie enquanto pensava em algo pra dizer a ela, ela não deve se lembrar de mim

-Marie? - Chamei

-Desculpe, nos conhecemos? - Ela me encarou com um olhar triste

-Eu... Eu sou... Sou um... Amigo do Louis - Expliquei com as mãos nos bolsos

-Amigo do Louis? -Ela repetiu levantando as sobrancelhas

-Sim, eu trouxe ele... Mas não sei onde ele foi...

-Sente-se -Ela apontou pro assento vago ao seu lado - O Louis vai voltar em breve

-Obrigado

Obedeci

-Seu nome é? - Marie me encarou

-Harry, Harry Styles

-Prazer Harry -Apertamos as mãos

-Então... Você e o Louis? - Ela puxou assunto e eu não soube como responder

-Eu sou só um amigo, estudamos juntos - Levantei as mãos como se dissesse que sou inocente das acusações dela

-Sei... amigo

-É verdade - Insisti e completei mais baixo -Ele não me deixa passar disso

-Ah querido, se você fosse mesmo só um amigo não estaria aqui

Marie riu sem humor e eu me calei pensando no que ela disse, uns 10 minutos se passaram até o Louis aparecer seguido por uma outra mulher um pouco mais velha que a Marie

-Como ela está? - Marie se levantou e eu continuei sentado

-Nada bem - A outra mulher respondeu e Louis segurava o choro

-Ah querido-Marie abraçou ele

-Eu preciso voltar pra ver os bebês- a mulher avisou -Eles ficaram com o meu marido

-Ok, obrigado Karen - Lou agradeceu sem soltar a ruiva

-Ligue para me dar notícias - Ela sorriu antes de ir embora

Continuei sentado e sem dizer nada, não tinha certeza se ele me viu aqui

-Com licença -Um homem de jaleco que eu deduzi ser um médico se dirigiu a eles - Quem será o acompanhante da Sra. Tomlinson?

-Sou eu - Marie respondeu- Uma amiga da família

-Certo, preciso que passe na recepção para assinar alguns documentos - ele afirmou

-Ok doutor... E Louis, eu vou aproveitar para buscar as meninas na escola e já volto

-Porque? - Ele retrucou- Não podemos esperar as aulas delas acabarem?

-Eu aconselho vocês a chamarem todos os membros da família - O médico continuou - O estado dela é muito grave e não sabemos quanto tempo ela ainda tem

-Não! - Louis balançou a cabeça confuso e em negação - Não, não, não, não...

-Calma, vai ficar tudo bem - A ruiva abraçou ele de novo

-vou deixá-los a sós- O médico se retirou

-Eu vou voltar em um minuto -Marie avisou - Você fica sentado aqui com o seu amigo ok?

Quando os dois se soltaram e olharam pra mim eu me dei conta do meu estado, eu estava em choque tentando entender a situação e com lágrimas nos olhos por vê-lo desse jeito, então respirei fundo e me recompus limpando a garganta, eu preciso ser forte por ele

-Tudo bem Marie, eu cuido dele - Afirmei e ela sorriu pra mim

Quando ela nos deixou sozinhos, o silêncio se instalou, Louis sentou do meu lado e secou o rosto com a manga do moletom, ele estava envergonhado e eu não queria dizer nada que o deixasse ainda mais desconfortável então fiquei em silêncio

-Você já pode ir embora - Ele falou de repente

-Eu não vou a lugar algum - Num impulso virei pra ele e o puxei pra mim num abraço forte, Louis afundou a cabeça no meu peito e começou a chorar de novo

Ficamos abraçados e ele se acalmou, eu perdi a noção do tempo que se passou, mas logo Marie voltou trazendo 4 meninas, as gêmeas irmãs do Louis e mais duas um pouco mais velhas

-Louie!! - Daisy gritou, ou talvez fosse a Phoebe e ele se levantou em um pulo indo ao encontro delas

-Onde ela está? -uma loira perguntou, ela parecia a mais velha

-No quarto, ela não está nada bem Lottie -Ele explicou

-Podemos vê-la ?

-Eu vou levar vocês- Louis acenou com a cabeça e as quatro seguiram ele pelo corredor

Marie se aproximou e sentou novamente do meu lado

-Quem é "ela"? - Perguntei curioso

-O Louis não te contou?

Neguei com a cabeça

-Johannah, a mãe deles... Ela tem câncer e já não responde mais aos tratamentos, Louis é o mais velho de 7 crianças e assumiu toda a responsabilidade pela casa

De repente tudo fez sentido, quando ele me disse que a mãe não estava bem e o fato dele nunca passar a noite toda fora de casa

-Então é por isso que ele trabalha tanto? - Pensei em voz alta

-Na verdade, eu só dei esse emprego pra ele para mantê-lo perto de mim, eu prometi que cuidaria dele

Abri a boca para falar, mas não consegui pensar em nada

-Louis não gosta de falar sobre ela... -Marie continuou - O pai o abandonou, o padrasto faleceu e a mãe adoeceu... Por isso ele não deixa que ninguém novo entre em sua vida, ele não quer perder mais ninguém entende?

-Sim - Respondi entendendo onde ela quer chegar - Ele não vai me perder, mesmo que ele não queira nada comigo, eu ainda serei amigo dele

Ela sorriu fraco

-Só tenha paciência Harry, ele vai passar por uma fase difícil e vai se fechar, tenha paciência com ele

-Não se preocupe, eu terei

Fomos interrompidos quando Louis se aproximou sozinho e sentou do meu lado, me deixando no meio dos dois

-Eu não consigo mais ficar naquele quarto -Ele suspirou

-Não precisa querido, eu fico - Ela avisou e mais uma vez ficamos sozinhos

-Eu sei que... Eu te fiz prometer não fazer perguntas, mas acho que eu te devo uma explicação- Louis falou

-Não deve não, a Marie já me explicou

-Tudo?

-Bastante coisa

-Bom, pode ir embora então- Ele se fechou exatamente como ela disse que ele faria- A Marie também pode ir, eu posso cuidar das minhas irmãs sozinho

-Então eu vou ficar

-Por que?

-Porque enquanto você cuida de todo mundo, alguém tem que cuidar de você

Estiquei a mão e segurei a mão dele entrelaçando os dedos, ele me deixou fazer isso, mas ficou encarando nossas mãos juntas

-Eu acho que dessa vez não vou conseguir levar ela pra casa... - desabafou - Dessa vez ela entrou e não vai sair daqui...

-Eu queria poder dizer que ela vai ficar bem, mas não posso garantir isso - Confessei e ele olhou pra mim - Só o que eu sei é que vou ficar aqui, talvez você não leve sua mãe pra casa, mas eu vou levar você! Você e todas as suas irmãs

Os olhos dele se encheram de lágrimas de novo e apertou a minha mão

-Obrigado Harry

-Eu amo você Louis - Confessei pegando-o de surpresa - Talvez essa não seja a melhor hora pra dizer isso, mas você tinha que saber, eu te amo muito e eu sei que isso te assusta, eu não espero que você sinta o mesmo, mas não me mande embora de novo, por favor

Antes que ele pudesse responder o celular dele tocou e tirou o aparelho do bolso com a outra mão ainda sem soltar a minha

-É o Niall - Ele avisou vendo o nome na tela

Então as irmãs maiores dele se aproximaram da gente

A loira viu que estávamos de mãos dadas e sussurrou algo no ouvido da outra

-Louis deixa que eu falo com ele - Me ofereci e peguei o celular dele, ele sorriu grato.

Me levantei e me afastei um pouco, eu só não queria que ele tivesse que me apresentar pras irmãs naquele momento porque nenhum de nós saberia o que dizer, então me afastei para dar privacidade a eles e vi as duas sentarem uma de cada lado dele.

-Alô? - Atendi o telefone

-Louis? O que aconteceu?? - Niall gritou

-Sou eu, Harry - Corrigi - Está tudo bem, quer dizer com o Louis está

-Harry? Já está atendendo o celular dele, que intimidade é essa ?- Debochou

-Eu só queria ajudar, ele está conversando com as irmãs agora

-Entendi, e a mãe dele?

-Nada bem, Louis acha que dessa vez ela não vai melhorar, o médico mandou chamar todos os familiares para se despedirem dela

-Oh meu Deus - Niall começou a chorar e eu pude ouvir a voz do Liam consolando ele, o que por um segundo me fez sorrir - Avisa ele que eu vou até aí depois da aula ok? E diga que eu o amo e que se ele precisar de mim basta me ligar ok?

-Ta bom eu falo

-Obrigado... E Harry?

-Sim?

-Obrigado por se importar com ele, talvez ele não diga isso, mas ele tem se preparado pra se despedir da mãe há muito tempo e significa muito pra ele que você esteja aí

-Eu sei disso Niall, mas obrigado

-Nos vemos mais tarde então cunhado, tchau

-Tchau - Respondi rindo

Engraçado como todas as pessoas importantes para o Louis parecem me aceitar e falam como se eu fosse de fato namorado dele, eu me sinto namorado dele, mas ele é justamente o único que não permite que isso aconteça

Voltei meu olhar pra ele e as irmãs quando de repente ouvi um gritinho atrás de mim

-Harry! - Daisy veio correndo e eu agachei para abraçar ela

-Oi Daisy

-Eu sou a Phoebe- Ela me corrigiu brava e eu me surpreendi, Phoebe é a mais tímida e não havia se aproximado muito de mim até agora

-Mas é claro que é, me desculpe querida

-Você veio ver a minha mãe?

-Na verdade eu vim ver o Louis - Expliquei - E vocês também claro

-A Marie disse que o Louie é forte, mas ele está chorando muito, acho que ele perdeu a força...

Tentei pensar rápido em alguma coisa para dizer a ela, eu não tenho irmãos mais novos, nem sei como consolar uma criança, não tenho certeza sobre as coisas que uma criança de 10 anos tem capacidade para entender

-Ele chora para fazer a tristeza sair, não tem nada de errado em chorar, isso não significa que ele é fraco, entende? - Tentei explicar

-Acho que sim...

-E tem mais... Eu sou muito forte! Eu vou ficar com ele o tempo todo, se ele perder a força eu empresto a minha pra ele

Ela sorriu

-Mas você está comigo agora - Olhou pra própria mão que segurava a minha

-Esta sentindo? Eu estou emprestando a minha força pra você também

Apertei de leve a mão dela

-Você se sente mais forte?

-Sinto, você pode emprestar pra Daisy, a Charlotte e a Felicite também?

-É muita gente - Ri sem humor- Por que você não me ajuda? Você tem a minha força agora, pode dividir com elas

-Ta bom

Phoebe foi correndo segurar a mão da Daisy e da que eu imagino ser Felicite

-Isso foi muito fofo - A loira falou chamando minha atenção para ela, eu não percebi que ela estava ouvindo a conversa

-Obrigado, eu não estou acostumado a falar com crianças...

-Você se saiu bem Harry, que bom que está aqui

-Eu ainda não sei o seu nome

-Charlotte - Ela sorriu

-É um prazer te conhecer

-O prazer é meu, Louis acabou de nos contar sobre você

-O que exatamente ele disse?

-Só que você é um cara legal e que ele gosta de você, mas vindo do Louis isso é muito

-Eu também gosto muito dele

-Que bom

-Harry! -Ele me chamou

-Oi Lou

-Vem comigo? Eu quero te apresentar uma pessoa

-Você quer?

Não pude conter um sorriso

-Se você não quiser não tem problema...

-Eu quero! - Interrompi

-Então vamos

Ele pegou a minha mão e eu deixei que me guiasse pelo corredor até a porta de um dos quartos. O nervosismo tomou conta do meu corpo, mas eu tentei não fazer disso grande coisa

-Ela está bem fraca, tomou muitos remédios pra dor e está quase dormindo, mas eu queria que ela visse você pelo menos uma vez

-Ok -Assenti

Quando a porta se abriu eu pude ver a mulher deitada na cama, apesar do tubo de oxigênio no nariz e o outro no braço aplicando o soro em suas veias, ela é muito bonita e se parece com o Louis

-Entrem meninos - Marie que estava com ela fez um gesto com a mão -Eu já estava de saída

-Você vai embora? - Louis perguntou passando por ela

-Não meu bem, estarei esperando lá fora

-Ok

Marie saiu do quarto e sorriu pra mim antes de fechar a porta atrás de si

-Mamãe - Louis chamou me levando pela mão pra perto dela

Johannah abriu os olhos lentamente, ela estava pálida e com os olhos fundos

-Eu quero que você conheça o Harry - Louis se abaixou ao lado dela e acariciou o topo da cabeça

Ela virou o rosto pra olhar pra mim e abriu um pequeno e fraco sorriso, então eu fiz o mesmo

-Estou feliz por conhecê-la Sra Tomlinson

Louis riu

-Ela gosta que a chamem de Jay

-Desculpe, Jay

-Oi Harry... - Ela estendeu sua mão na minha direção e eu segurei

-Não se engane com as roupas de marca, o Harry não é um riquinho babaca - Louis falou olhando pra ela - Pelo menos não tem sido ultimamente... Ele é um cara legal, mas conta piadas horríveis, ele é gentil e carinhoso você vai gostar dele...

Aquele momento era estranho e improvável, eu nunca tinha raparado nesse garoto no colégio e de repente estou aqui ouvindo ele me elogiar para a mãe dele.

-Mãe ele me deixa feliz...

Essa frase me atingiu em cheio, me fazendo voltar a atenção para eles, era verdade? Ele gosta mesmo de mim, eu nem sei ao certo o que eu fiz para conquista-lo, eu nunca o levei em um encontro, o único presente que eu tentei dar a ele, Louis não aceitou, ninguém sabia sobre a gente e ainda assim eu deixo ele feliz? Louis não gosta do meu dinheiro, nem de popularidade, eu nunca achei que eu pudesse oferecer mais do que isso a alguém, mas eu posso, ele gosta de quem eu sou de verdade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...